sexta-feira, 5 de julho de 2019

Contexto e Factores - João Félix


Independente de tudo o que podemos discutir à volta da venda do João Félix para o Atlético de Madrid, este é um dos principais negócios do Futebol Moderno e os valores envolvldos só confirmam o excelente futebol que o jogador apresentou (com Bruno Lage) e o potencial tremendo que lhe é reconhecido.

120M por um jogador do campeonato português.

Olhando para este negócio de forma critica tenho de considerar 5 factores:

- A decisão do jogador
- A decisão do clube
- O valor do negócio
- A estrutura do negócio
- A comunicação do presidente aos sócios.


Quanto à decisão do jogador é compreensível mas imatura. O João Félix não é um fogacho momentâneo, é um verdadeiro talento que com mais jogo só poderá evoluir e valorizar. Com mais um ano de Benfica, com mais um ano Bruno de Lage a orientá-lo, com mais futebol jogado, iria sem qualquer dúvida continuar na Selecção Nacional, iria jogar na Liga dos Campeões, iria ser ídolo das bancadas e iria atrair ainda mais o interesse de clubes de campeonatos superiores. No próximo Verão voltariam a surgir as propostas de salários milionários. Um jogador de 19 anos não tem de ter tanta pressa em sair, muito menos quando já actua como titular num clube como o Sport Lisboa e Benfica. Optando por sair o Atlético de Madrid nunca seria a melhor escolha para o seu futebol e desenvolvimento, contudo era a única opção que tinha. A sua decisão pecou no timing e na escolha do destino, tudo forçado por uma pressa muito motivada por outros interesses que o rodearam.

A decisão do clube em vender tão precocemente um dos seus maiores produtos é também bastante questionável. O Sport Lisboa Benfica vive neste momento o ponto alto da sua Formação mas parece continuar a recusar tirar total proveito desportivo dessa. Se há um projecto Europeu dentro do clube então é incompreensível que não haja uma politica de aproveitar ao máximo a consolidação do talento produzido. Esta pressa em vender só se explicaria por dificuldades financeiras que a Direcção não se cansa de negar – invocando até uma saúde nesta área de meter inveja a qualquer outro.

120M por João Félix é uma enormidade. Vamos ser sinceros. Sem toda a politiquice que há à volta das comunicações do clube e do seu presidente, qualquer proposta acima dos 40M seria uma proposta fantástica. Hoje, por aquilo que já demonstrou, o jogador não vale mais de 40M. Um negócio a rondar os 60M – diversificado em objectivos – já seria mais que justo por tudo aquilo que o jogador fez nos últimos 6 meses.

A estrutura do negócio é que traz algumas questões menos positivas. Repito, 60M dependentes de objectivos seria já uma excelente proposta. O que questiono nestes 120M é o que este valor realmente implica e a quem beneficia. Fica a impressão que tudo foi montado de forma a que muita gente pudesse beneficiar desta transferência. Quem vai receber o quê? Quando? Como? E com que contrapartidas futuras? Os benfiquistas não devem nunca aceitar comer gelados com a testa.

Porque só o Atlético de Madrid se chegou à frente? Porque logo o Atlético de Madrid? Porquê tanta intermediação do Mendes? Porquê tantos custos de intermediação? Que instituição financeira é essa que irá fazer o serviço de factoring? É novamente um fundo/instituição do Jorge Mendes como já aconteceu em outros negócios? Que compromissos para o futuro ficaram acordados entre Benfica e Atlético de Madrid? Voltaremos a adquirir fictícias cláusulas de preferência? A venda do jogador beneficia mais o clube, o jogador ou os vários agentes e dirigentes que tocaram neste negócio?


Agora o factor que mais me motivou a escrever sobre o assunto: A comunicação da Direcção com os sócios.

Podendo discordar do timing do negócio a verdade é que os valores envolvidos são fenomenais. Podendo desconfiar dos interesses este negócio alimenta, a verdade é que os valores envolvidos são estratosféricos.


Mas e tudo o que Domingos Soares de Oliveira e Luís Filipe Vieira têm dito aos sócios? Esta politiquice no nosso clube é que me mexe com os nervos. A necessidade que esta gente tem de mentir aos sócios, de os tratar como ovelhas não-pensantes, de tornar a voz do clube algo tão insignificante, lixa-me a cabeça. Qual a necessidade de tanta e tanta demagogia?

Sim, não é novidade. Pelo contrário. Esta direcção já nos habituou de tal forma à mentira e demagogia, que a maioria de nós já nem sequer se importa. É uma pena.


Qual a necessidade de tanta garantia aos sócios que o jogador só saía pela cláusula quando todos sabíamos tal não ser verdade? Depois claro, a mentira na comunicação aos sócios obriga a negócios mais complexos onde se recusam propostas mais “limpas”e mais interessantes para o jogador em prol de outra que nos traga, seja porque caminhos for, o tal valor da cláusula.

Os benfiquista não devem acreditar no seu presidente. Ponto. Mas devemos aceitar isso de animo leve? Deve ser algo assim tão banal os adeptos de um clube conviverem tão bem com o facto de não poderem acreditar nas palavras de quem o dirige?

“Pode chegar uma proposta de 100M que o João Félix não sai”
“O jogador só sai se for batida a cláusula de rescisão.”
“O Benfica não quer vender o João Félix e conta com ele para a próxima época”


Tão simples quanto isto. Se a direcção não quisesse vender o jogador este não seria vendido. Porque pura e simplesmente a cláusula de rescisão não foi batida nem nunca o seria.

Bater a cláusula de rescisão significaria o jogador depositar na conta do clube os 120M e fim de conversa. Não haveria planos de pagamento, não haveria negociações nem haveria qualquer taxa de intermediação. Unicamente haveria (talvez) o pagamento dos direitos de formação. Os 10% do Mendes, os custos de intermediação e o envolvimento de uma qualquer operação financeira da parte do Sport Lisboa e Benfica nunca existiriam.


A cláusula de rescisão não foi batida e o negócio só se dá por haver vontade por parte de ambos os clubes em que tal acontecesse. O Sport Lisboa e Benfica quis vender e fez por isso.

Hoje em dia o actual presidente do Sport Lisboa e Benfica já só engana aqueles que querem ser enganados, e infelizmente ainda são muitos. Luís Filipe Vieira só irá continuar a sobreviver às suas mentiras enquanto as emoções dos adeptos – paixão encarnada e ódios não encarnados – os forem cegando.



3 comentários:

joão carlos disse...

o curioso é que os acólitos do presidente muito incomodados com rgs, vamos lá saber porque razão, passam a vida a chamar demagogo ao homem.

uma tactica muito usada pelos corruptos de chamar aos outros aquilo que eles são.

formatted error free disse...

Ola benfiquistas, eu sou o vosso presidente! Olhem, o Joao Felix é um talento enorme e tem varios clubes que o querem. Nós não temos necessáriamente de o vender, mas o jogador também tem interesse noutros voos e a nós também nos dá jeito o dinheiro. Uns 60, 80 milhoes ja era bem vendido dadas as circunstancias, e até ficavamos sem o risco de ele pro ano nao dar nada ou se lesionar, como o krovinovic. Entao, vou tentar maximizar o valor a receber pelo jogador, dizendo que 100 milhoes nao chegam, eou que so o vendo pela clausula de rescisao, ok benfiquistas? Pode ser que me dêem mais de 80...mas olhem, nao digam a ninguem...guardem para voces que 60 ou 80 ja era bem vendido.

Anónimo disse...

Considero o sua comentário absolutamente desonesto! 120 milhões é um valor irrecusável.Bastava dizer isto mas podia acrescentar:
1. Este valor só fpi possivel pq ao contrario de anos anteriores o SLB não precisa de efectuar qq venda, dado o valor já atingido ao longo do ano pela venda de excedentários..
2- O SlB não obstante os dados obtidos pela gestão nos ultimos anos não consegue competir com o 3o classificado da liga espanhola. Para isso e a ser verdade basta citar o ordenado de Grizman a rpndar os 20 milhões/ano.. Aliás este factor é determinante para a propria proposta do AM. Se multiplicarmos a diferença salarial Grizman/ felix pelos anos de contrato do ultimo, chegamos a conclusão do excelente negocio do clube Madrileno. Tem a palavra O joão Felix justificando em campo a aposta feita...
Enfim mais haveria a dizer mas pelo menos isto não devia ser ignorado por uma analise inteligente e isenta....rumo ao 38!
Socio SLB n 218219