quinta-feira, 30 de abril de 2015

As lesões que se arrastam



A comunicação social, neste caso o jornal Abola, avança que o Salvio ficará de fora do jogo deste Sábado em Barcelos. 

A confirmar-se, este será mais um caso, como tantos outros nos últimos anos, em que lesões que são apresentadas como menores se estendem por períodos estranhamente longos. 

Nos últimos tempos temos assistido a vários casos destes e custa-me perceber estas situações. 

No dia do jogo no Restelo ficou-se a saber que o Salvio se lesionou e não ia a jogo, 4 dias depois era dado como possibilidade para a recepção ao Porto e 3 dias depois estava em estágio com a equipa e convocado para o jogo. Apesar disto voltou a fica de fora por lesão e agora, passados mais 4 dias, o jogador é, supostamente, dado como indisponível para o jogo em Barcelos. 

Que lesões são estas que num dia dão o jogador como quase recuperado e que depois se prolongam por mais semanas? 

Antes do jogo com o Porto, num convívio com alguns amigos benfiquistas, comentávamos a lesão do Salvio. Não tivemos dúvidas em dizer que este deveria ser mais um caso em que se dá a ideia que o jogador está praticamente apto e depois falha vários jogos.
Aconteceu já esta época o mesmo com o Gáitan. No último ano temos também os exemplos do Amorim e do Sulejmani.

Longe de mim estar a apontar o dedo ao departamento médico do Benfica. Apesar destes casos e de todas as outras lesões que têm afectado o grupo de trabalho, não tenho conhecimento nem vontade de criticar tal departamento.
Quem ouve o Pedro Guerra, que desde o inicio da época tece constantemente rasgados e abusivos elogios a este departamento do nosso clube, só pode estar super optimista quanto a este caso, isso se nos esquecermos que provavelmente o director de conteúdos da BTV parece ganhar à comissão pelo elogio. 

O jogo em Barcelos pede o Salvio, principalmente se as opções para a direita forem o Talisca ou o Ola John.


Sem Salvio ficam as perguntas:


- O Sulejmani ainda é jogador?
- O Guedes “ainda” é aposta?
- O Amorim passará a segunda metade da época encostado apesar de recuperado da lesão? Não tinha sido anunciado como um dos reforços de Janeiro?
- O Cristante foi contratado para quê?
- O Bebé foi contratado porque razão?
- Candeias? Mukhtar?

 

Não quero ser chato mas ninguém me tira da cabeça a ideia que o Bernardo Silva faria melhor a posição de médio do que o Pizzi e que o Pizzi faria melhor a posição do Salvio do que o Talisca.
 

Que o Salvio recupere, que o Benfica ganhe e que no final da época, após uma grande festa benfiquista pelo mundo, vejamos a resposta a muitas destas perguntas.


http://www.abola.pt/clubes/ver.aspx?t=3&id=545923

7 comentários:

pv disse...

Quem deu o jogador como quase recuperado? O departamento médico? O treinador? Ou apenas os jornais?

joão carlos disse...

se o jogador é convocado para um determinado jogo e se no próprio dia faz um teste definitivo para ver se pode ou não jogar é porque esta quase recuperado não estando quase a decisão é absolutamente estúpida.
e isto não foi a comunicação social que inventou.

Daniel Oliveira disse...

pv,

A comunicação social inventou que o jogador foi para estágio com a equipa e que foi convocado para o jogo?

pv disse...

E foi a primeira vez que um jogador esteve na concentração e depois abandonou o estágio mais cedo?
Não foi, nem será a última...

Daniel Oliveira disse...

pv,

Portanto não foram apenas os jornais.
E é por ser um caso repetido que faço o post. Aliás, refiro essas repetições.

JP disse...

Anda muita gente às aranhas. Nada de concreto se sabe. Falta perceber se é boa está penumbra, por oposição aos tempos em que tudo se sabia antecipadamente...

paulo disse...

salvio faz imensa falta...
mas atendendo que o ola john em 3 anos de contrato ainda nada mostrou, não se percebe a ausencia de sulejamni, o tal que nos deu alguns pontos a época passada, a contratação mais cara de sempre da liga holandesa, não serve nem para entrar no benfica!
Que se opte pelo seguro... pizzi na direita e reforço do meio campo com fejsa e samaris e atendendo ao estado do relvado preciso meio campo de combate!