segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O talento organizado OU Gaitan como nunca o vimos

 Os nossos medos revelaram-se infundados: com Salvio e Gaitan nas alas, o Benfica fez ontem um dos melhores jogos da época. Não sendo brilhante em grande parte do jogo, foi ainda assim uma equipa totalmente organizada em campo, consistente, compacta, segura na rectaguarda, pressionante e dinâmica no meio-campo e criativa, embora perdulária, no ataque. É, aliás, na segurança defensiva e na qualidade de pressão que a equipa de ontem foi diferente de todos os outros Benficas que vimos esta temporada. Essencialmente por dois factores: maior qualidade nos movimentos de transição (defensivos e ofensivos) e a boa exibição de Gaitan (de longe, o seu melhor jogo desde que chegou a Portugal) - se ofensivamente, todos sabemos das qualidades do argentino, residia na sua incapacidade de entender o movimento defensivo uma das deficiências do jogo benfiquista. Ontem, Gaitan foi o ala que o Benfica procura desde o começo de época. Esperemos que tenha sido um crescimento sustentado na assimilação das ideias de Jesus e não apenas um acaso.
Ainda assim, como ponto negativo, destaca-se o número absurdo de perdas de bola em zonas de perigo que os jogadores continuam a cometer - especialmente Javi Garcia (recorrente em todos os jogos), mas também Maxi Pereira, Coentrão e Martins. Contra equipas mais letais, algumas perdas ser-nos-ão fatídicas.

- Roberto é Roberto, não mudou nada nas saídas da baliza: não me dá segurança nenhuma. Pode fazer bons jogos (e tem feito), mas há sempre a possibilidade de um erro a cada bola bombeada para a área (ontem teve mais uma das suas estapafúrdias saídas), o que obviamente não constitui perfil adequado a um GR do Benfica.
- O Maxi fez o pior jogo desta época. Inseguro, trapalhão, mal a defender no um-para-um e com um número de passes errados inaceitável. Tendo em conta a boa época que tem feito, foi provavelmente um momento menos bom. Não há razões para alarme. Mas ajudava ter no plantel outro lateral que lhe fizesse concorrência.
- Os centrais estiveram muito bem. Luisão, vindo de lesão, esteve intransponível e David Luiz fez bem o que faz bem e não fez o que faz mal.
- Desde o jogo no Dragão, Coentrão andava tímido, hesitante, pouco participativo nos movimentos ofensivos da equipa. Ontem voltou a ser o lateral fantástico que todos conhecemos. Esperemos que seja para ficar. Também passou pela sua exibição o bom jogo do Benfica.
- Javi - o pior em campo, ontem. Luta, agressividade, sentido posicional, tem; o que lhe falta, e ontem foi o expoente máximo disso, é qualidade no passe e critério de decisão. Se virmos estatísticamente a eficácia de passe do espanhol, deparamo-nos com um número elevado; o problema passa pelos momentos em que erra: quase sempre em zonas perigosas, com a equipa balanceada para a frente. Umas vezes porque falha o passe, outras porque perde a posse, exagerando no tempo de soltar a bola. Airton é, neste ponto específico, muito mais forte.
- O Salvio andou em boa parte do jogo ausente das luzes da ribalta. Mas não haja enganos: pela sombra, trabalhava bem os momentos defensivos e criava linhas de passe em construção. Quando os focos o iluminaram, fez uma assistência, criou o desequilíbrio no segundo golo (excelentes a mudança de velocidade e cruzamento), apareceu bem para finalização (cabeceamento ao segundo poste que passou perto da baliza) e atirou uma bola ao poste. É um diamante já não em bruto. E tem tanto ainda para crescer.
- Como disse atrás: Gaitan fez o melhor jogo desde que chegou ao Benfica. Muito capaz em termos defensivos (Jesus fala numa melhoria desde que Amorim entrou para a esquerda, mas discordo da razão: não era Gaitan o problema, mas Martins) e criativo e desequilibrador sempre que rasgava a ala. Tenho sido muito crítico da utilização deste talento puro naquela posição mas, tal como a crítica foi justa, é justo reconhecer que ontem Gaitan foi o médio esquerdo de que a equipa precisa desde que começou a época. Esperemos por mais jogos para ver se é fogacho ou fogo eterno.
- Não esteve bem, Martins. Perdas de bola, pouca agressividade sem ela, menor fulgor para aparecer na frente. Saiu bem.
- O que dizer de Saviola? Podia ter marcado mais? Sim, mas também podia ter jogado menos. Minto, não podia. Ele não sabe jogar menos do que bem. Às vezes joga bem, outras é genial.
- Este é daqueles que anda ali aos tropeções, a levar porrada, a saltar, a passar a bola com a cabeça, a cair, em esgares de quem está com caganeira e não pode rir. No resto, cabeceia para uma grande defesa do GR adversário, faz um golo e dá outro. É o Cardozo, olé, olé! É oficialmente o melhor marcador estrangeiro da História do Benfica. É fraquinho, dizem alguns. Ele responde com aquela cara de parvo que tem e com... golos.
- Amorim, bem. Entra para qualuqer posição do meio-campo e cumpre. Gostava de vê-lo, em certos jogos, a pivot defensivo. Traria outra qualidade e dinâmica ao momento de construção. Merece jogar mais.
- Jara tem vindo a ser mais produtivo e consequente. Ontem jogou menos de 10 minutos mas foi a tempo de fazer uma assistência. Como Amorim, merece mais minutos.
- Menezes jogou muito pouco, é quase impossível poder mostrar alguma coisa de qualidade. No entanto, pelo tempo que leva de Benfica e pela (pouca) vontade que demonstra em querer mostrar o que tem para dar, parece-me que em Junho deixará de andar de águia ao peito.

11 vitórias nos últimos 10 jogos de campeonato. Dá pena pensar naquelas 3 derrotas nos 4 primeiros jogos do campeonato. Não fosse isso, e estaríamos em cima do Porto. Ainda assim, eu acredito. Somos a melhor equipa a jogar futebol em Portugal. Passámos pelo trauma causado pela megalomania e prepotência de princípio de época, ganhámos confiança, melhorámos a consistência defensiva (embora ainda haja trabalho a fazer em termos de organização colectiva), falta-nos sermos mais letais na frente. Eu ainda acredito no Marquês de Pombal. 

7 comentários:

Pedro disse...

Tirando a fezada irracional de adepto que me faz acreditar sempre, se paro para pensar um pouco sinto q no nosso campeonato será impossível os corruptos perderem 9 pts. Acho q temos tudo para fazer uma segunda volta de sonho mas isso por si só não chega. Não podemos desistir e temos q lutar em todos os jogos como se de finais se tratassem e depois, no final logo se vê.
O segundo lugar dá acesso à champions?

Pode ser q o Mozer faça mossa nos corruptos. Se eles perderem 3 pts nas próximas 4/5 jornadas pode ser...pode ser...claro que temos q nós fazer a nossa parte q é vencer sempre!!!

Ricardo disse...

Sim, é claro que é muito difícil ganhar 9 pontos ao Porto em 15 jogos. Por eles mas também por nós (não acredito que ganhemos os jogos todos até final). Mas é uma possibilidade. Mais ou menos remota, dependendo do crente, mas real.
O segundo vai à pré-eliminatória da Champions.

Bela estreia do Mozer. Já há muito tempo que merecia uma oportunidade na Primeira Liga Portuguesa. A Naval ganhou de repente 14 milhões de adeptos :)

low desert puke disse...

-Nao acho que o Maxi tenha jogado assim tao mal. Chegou a dobrar o Luisao em algumas situaçoes e bem, à parte "trancar" o seu corredor. Sobre a concorrencia, sabe ele e sabe Jesus que Amorim faz aquele lugar na perfeiçao. Por isso a concorrencia existe.
-é frustrante saber que em 99% de hipòteses o Salvio irà voltar a Madrid.
-Gaitàn fez uma boa exibiçao mas atençao: Com Cardozo na àrea Saviola sabe que pode descair mais ainda para o lado esquerdo, e neste jogo fez isso muitas vezes. Ora, isto abre espaço para Gaitan. Segunda coisa, serà apenas coincidencia o Fernandez ter assinado e o Gaitan ter começado a comer a relva em trabalhos defensivos?
- Nao achei que Martins tenha jogado assim tao mal. Levou muita porrada, por um lado, e por outro jogou mais atràs do que aquilo que se espera de um "10". Porque, tal como assinalaste, também Jesus sabe que jogar com Garcia apenas é pouco.
-Javi foi o pior dos nossos.
-Sobre Saviola nao hà nada a dizer. Mas dei por mim ontem, e mais uma vez, a olhar para as imagens daquele gajo e a interrogar-me como é possivel um luxo futebolistico daqueles envergar a nossa camisola. é das coisas que relembrarei com mais prazer quando eu for velho.

Acho que se mantivermos este ritmo e esta competencia psicològica - o porto no dia anterior tinha ganho por numeros expressivos e isso podia mexer connosco, mas nao mexeu -, podemos recuperar da diferença de pontos.
Em Dezembro nao me lembro de ver 20 minutos de jogo seguidos em que o porto demonstrasse bom futebol e clarividencia. E mesmo agora sò com bombas là de tràs é que abriu e consolidou o marcador.
E nòs continuamos a marcar e a nao sofrer.

Uma ultima coisa muito importante, e que quanto a mim é a chave para esta boa exibiçao em Leiria: a atitude de Jesus. Foi igual a si pròprio. Gesticulou, berrou, insultou os seus e os outros. O reflexo daquilo que, tenho a certeza, foi o seu comportamento nos treinos durante a pausa natalicia. Os jogadores entraram em campo com umas ganas como hà bastante tempo nao viamos, assim como Jesus. O Jesus que observava os jogos em pé, na linha, silencioso e de braços cruzados confundia e deprimia a equipa. E os adeptos.
Espero que continue a comportar-se como um esquizòfrénico cocainizado até ao ultimo segundo da ultima jornada!
Ele é o arrastao psicològico que leva os jogadores a começarem a defender à entrada da àrea adversària. E isso foi uma das raìzes de sustentaçao do rolo compressor do ano passado.

Fé em Jesus.

Ricardo disse...

Low,

"Nao acho que o Maxi tenha jogado assim tao mal. Chegou a dobrar o Luisao em algumas situaçoes e bem, à parte "trancar" o seu corredor. Sobre a concorrencia, sabe ele e sabe Jesus que Amorim faz aquele lugar na perfeiçao. Por isso a concorrencia existe."

O Maxi esteve mal. Perdeu bolas, desposicionou-se várias vezes, defendeu "à queima", desequilibrando o flanco, não apoiou decentemente o ataque, como costuma. Quanto à solução Amorim, discordo. Faz bem a posição mas acho que está na altura de assentar como médio. Uma solução que colmataria as deficiências nas duas alas seria o Sílvio.


"é frustrante saber que em 99% de hipòteses o Salvio irà voltar a Madrid."

É muito chato, realmente. Não acho que seja solução para o Benfica estes empréstimos. De qualquer forma, continuando ele o crescimento que se adivinha, gostava que o Benfica o comprasse em definitivo. Devíamos ter algum "saldo" com o Atlético, tendo em conta as negociatas altamente favoráveis aos espanhóis que temos feito. Mas não me parece.

"Gaitàn fez uma boa exibiçao mas atençao: Com Cardozo na àrea Saviola sabe que pode descair mais ainda para o lado esquerdo, e neste jogo fez isso muitas vezes. Ora, isto abre espaço para Gaitan. Segunda coisa, serà apenas coincidencia o Fernandez ter assinado e o Gaitan ter começado a comer a relva em trabalhos defensivos?"

Se foi por sentir os calos apertados, melhor. O Gaitan precisa de mais atitude, mais empenho. Ontem teve-os. Se a razão foi a chegada de um concorrente, tudo bem. É sempre importante sentir que a qualquer momento o lugar pode ir para outro. Também aí o Benfica errou esta época.

"Nao achei que Martins tenha jogado assim tao mal. Levou muita porrada, por um lado, e por outro jogou mais atràs do que aquilo que se espera de um "10". Porque, tal como assinalaste, também Jesus sabe que jogar com Garcia apenas é pouco"

Não gostei. Em termos de agressividade, onde costuma ser muito forte, esteve débil e não criou quaisquer desequilíbrios. Pareceu fora de forma, o que até é compreensível.


No resto, concordo. Fé em Jesus.

Karl disse...

Concordo com tudo, menos com a avaliação ao Martins, acho que jogou bem e esteve no melhor Benfica em termos de pressing.

Eu também acredito no Marquês do Pombal. Já apostei com um amigo que nos próximos 5 jogos o Porto perde 4 pontos. Se acontecer vamos ser campeões. Se não acontecer tudo bem, há mais coisas para ganhar.

Anónimo disse...

Boas Ricardo..

Martins fez um jogo abaixo do que se espera, abaixo do que consegue jogar, mas também me parece que foi apenas um jogo, penso que não se repetirá muitas vezes.

Javi ... Não pode jogar neste Benfica, tendo algumas virtudes, não me parece que sejam as ideais para esta equipa, está mesmo na altura de apostar em Amorim...

Abraço.
JD

Ricardo disse...

Karl, os próximos jogos do Porto são relativamente fáceis. Aposto em perdas de pontos lá mais para a frente, entre a 20ª e 25ª jornada, sendo que nesta os recebemos. Se os recebermos a 4 pontos, temos tudo para sermos campeões. Mas é difícil, claro. Nós não ganharemos os jogos todos.

Sim, JD, com a crítica ao Martins não o quis tirar da equipa. Acho que foi mesmo apenas e só uma exibição mais fraca.

Quanto ao Amorim, sem dúvida. Mas não acho que o Jesus pense dessa forma - até porque tradicionalmente gosta de um pivot mais alto e posicional.