quarta-feira, 12 de abril de 2017

Cartilha, cartilhantes e cartilheiros

Ainda não falei sobre o assunto do momento no futebol português (não, não é a luta pelo campeonato nacional) por isso vou despachar isto de uma vez.

1. Não há qualquer novidade na existência da cartilha nem qualquer surpresa com o conteúdo da mesma. Há uma podridão instalada no seio do nosso clube que só aqueles que se recusam a ver não enxergam.
2. O processo parece-me este: O Benfica contratou o Carlos Janela para, juntamente com outros que trabalham no clube, criar um documento de ataque comunicacional. Este documento serviria como guia para todos aqueles que têm voz na comunicação social. É um documento enviado semanalmente a vários comentadores, uns mais íntegros que outros mas todos sem coragem ou vontade de admitir esta realidade. Acredito que alguns preferiram não acreditar nos seus olhos e fingiram que tal não acontecia.
3. Estas cartilhas são essencialmente uma vergonha para o Benfica. Não para os comentadores.
4. Estas cartilhas dizem tudo sobre quem lidera o clube e pouco sobre quem as recebe.
5. Isto é só o espelho de tudo aquilo que esta direcção já nos habituou. Seja em entrevistas, seja em AGs ou seja onde for.
Recentemente muito me tem irritado a postura das pessoas que representam o nosso clube. Armados em senadores, vozes da bondade e defensoras do Futebol e do Desporto. Campeões da honestidade e do respeito. Um puro cinismo de gente que utiliza um período vitorioso para se engrandecer. Os valores do Benfica vivem-se de forma constante, imutável e independente de momentos, não são só periódicos nem contextuais. 
Estes senadores até Janeiro de 2014 eram outra coisa. Vieram as vitórias e inverteu-se o comportamento público. Jogam só nas sombras, onde são tão maus ou piores que os outros.
O que mais me enoja é ver os dedos cínicos apontados aos outros por fazerem os que eles sempre fizeram e ainda fazem mas às escondidas.
6. Apesar da maioria pouco ou nada ligar a estes documentos, há aqueles que os seguem à risca, que vivem para estas cartilhas – para as alimentar e servir. Para dar pancada.  Estão mais que identificados.
7. A reacção foi obviamente cobarde. Fugir ao assunto apontando o dedo a outros. Fugir às próprias opiniões e tentar pintar a situação.
8. Aqueles que agora aparecem mais ofendidos e a defender o profissionalismo da cartilha são aqueles que durante meses acusaram e criticaram os adversários por supostamente receberem disto, isto enquanto invocavam a grandeza de não receberem tal coisa.
9. Isto são comentadores com um elástico solto a fazer de espinha dorsal. Esta gente ter direito a tempo de antena é uma afronta ao serviço público que os canais deveriam prestar.
10. Não há maior cartilheiro que o Pedro Guerra. Comentador pago e sem opinião. É a voz do dono e voluntário a fazer todo o trabalho sujo – a sua especialidade. 
Ver o Pedro Guerra falar é uma montanha russa de desinformação e desonestidade.
Mais ninguém convive tão bem com as próprias e constantes mentiras e contradições.
11. A máscara caiu mas eles andam agora de cara no chão recusando-se a deixá-la sair.
12. Sem máscara não são ninguém no Benfica. Sem máscara não sabem nada do Benfica. Isto é gente que apareceu recentemente mas que constrói a imagem de por cá andar há muito tempo. É gente que dá a imagem de muita cultura benfiquista tudo às custas das cartilhas. Não sabem nada do clube além daquilo que decoram antes de irem para o ar.
13. Pouco me importa o que os outros clubes fazem. Agora estou preocupado com a nossa casa. A incapacidade de discutir o nosso clube sem apontarmos aos outros não passa de uma imensa falta de coragem de assumir os nossos erros e falhas.
14. Pelo que parece nos outros existe algo mas não chega a este nível de podridão.
15. Por principio sou contra este tipo de contacto entre os clubes e comentadores. Contudo aceito a vantagem e profissionalismo que pode caracterizar a passagem de informação aos que comentam. Num tom respeitador e informativo, comunicar aos acontecimentos, esclarecimentos e dados oficiais é algo que até pode ser positivo e saudável. Porém neste nosso futebol isto não tem como existir. Não há interesse na Verdade pois só importam as guerras comunicacionais. Os clubes não têm interesse em informar, só em manipular.
16. Hoje já não há desculpas para os benfiquistas aplaudirem certos paineleiros. São actores de guião bem estudado. Gente sem opinião própria e sem conhecimento. Não se importam em dizer a verdade, não se importam com a ética, não se importam com a honestidade, falam para manipular quem os ouve. Não assobiem para o lado.
17. A BTV é a grande arena do cartilheirismo. Alberga as principais vozes da cartilha e funciona muito em prol das suas linhas.
Raras são as vozes independentes lá dentro. Os normais programas de debate são programas de concordância. Todos têm a mesma opinião, seguem o mesmo guião e ninguém tem voz critica sobre nada do que se faz no nosso clube.
Basta e ver o programa de análise ao jogo Moreirense – Benfica. 4 analistas e um ex-árbitro. Uma hora em que se repetiram mutuamente, onde se falaram escassos minutos sobre o jogo, onde ninguém ousou criticar a nossa exibição e onde durante 55 minutos só se falou de arbitragem e se estranhou o esforço do adversário. De realçar as fortes criticas à arbitragem onde nunca se falou de nenhum lance que nos beneficiou, apesar de vários e importantes. Um ataque veemente mas abstracto todo ele exemplificado num lance para 2ºamarelo aos 80 e tal. Deu o mote o ex-árbitro e todos seguiram a cartilha.
18. Luís Felipe Vieira é o maior cínico do futebol nacional. Um homem que se vende cheio de uns valores que contrariam as suas atitudes.
Alguém capaz de utilizar os momentos mais sensíveis para vender a sua imagem.
Alguém capaz de utilizar momentos de sofrimento para se tentar valorizar, com apelos bondosos que nas sombras contraria.
O Benfica, o benfiquismo e aqueles que mais recentemente partiram para o 4º anel merecem muito mais, muito diferente.




19. Termino referindo-me ao outro caso da semana.
Benfica para o tetra com 6 vitórias sem o Samaris.


Agora vou é ver o Dortmund - Mónaco. No mundo do Futebol não há nada melhor do que ver a bola rolar. 

10 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns por este artigo.

Mais ninguém teve a coragem para escrever isto.

Esperemos que as coisas melhorem no futuro.

Anónimo disse...

Sobre o assunto aconselho a leitura de um artigo do Pedro Adão e Silva, penso que no Record, mas plasmado em alguns blogs benfiquistas.

Nunca fui consumidor regular desse tipo de programas de confronto entre 3 hooligans e desde há uns anitos que deixei mesmo de os ver, tirando um ou outro excerto.
O que existe actualmente, com a multiplicação de programas destes à ordem de 2 oiu 3 por canal de cabo, é algo que prejudica seriamente o futebol.
É um contínuo chafurdar na lama, em que não há o mínimo pudor em cair na contradição mais patética, não há a mínima intenção de ser minimamente honesto.

Posto isto, o futebol português é desde há várias décadas uma selva em que o Benfica tem feito, em inúmeras vezes, o papel das chitas. Caçava muito mas depois vinham as hienas ou os leões e roubavam-lhe a caça.

Quando se vive na selva, não se pode ser anjinho. Nem há lugar a moralismos do género "eu não vou fazer como o leão, ou a hiena".
Tirando a hipocrisia do "peço aos comentadores benfiquistas para não falarem dos outros", não me preocupa que haja informação passada aos comentadores.

Cartilhas há em todas as instituições em que a comunicação é feita por várias pessoas. Partidos políticos, empresas, todos os que têm alguma organização têm uma cartilha.

E hoje há uma verdadeira cartilha que não olha a meios para atingir o Benfica, seguida pelo cartilheiros do Sporting Clube do Porto e envolvendo órgãos de comunicação social.

Nesta selva, podemos sempre ser comidos, mas pelo menos não sejamos anjinhos.

Saudações benfiquistas,
A. P.

Anónimo disse...

Parabéns pelo post, muito lúcido!

Nuno disse...

É capaz de ter sido o unico comentário sincero e isento (visto do meu ponto de vista Sportinguista porque para outros a dita "cartilha" antes negada agora é a excelência do departamento de comunicação do Benfica) sobe toda esta história das "cartilhas".

Sinceramente acho que vale de pouco estas "cartilhas" no futebol jogado. Mas Vale na manipulação das pessoas a acharem que determinados atores do futebol português são bons ou maus.

Diram que são os dias que temos... mas é o reflexo da sociedade onde impera o culto da personagem, onde são sempre as melhores pessoas/gestores/dirigentes do mundo até ao dia em que se descobre que são fraudulentos e cometeram crimes gravissimos e depois faz-se de conta que nunca ninguem os apoiou (Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Socrates, etc).

Um dia vai-se descobrir o mesmo com os presidentes dos clubes e todos vão dizer que nunca o apoiaram (como já aconteceu com o Vale e Azevedo que hoje nenhum Benfiquista o apoiou (Figueiredo etc.. que falam como se nunca apoiaram tal personagem) ou o Jorge Gonçalves no Sporting que até elementos como Abrantes Mendes têm sempre o dom da palavra e diz-se integro mas nem refere à parte em que participou como orgão social deste ex-presidente que teve de fugir para Angola para não ser preso).

Uns dizem que é a sociedade e faz parte, eu prefiro pensar que é falta de cultura e de capacidade de pensar pela propria cabeça. No fundo, seguem todos a "cartilha" da sociedade Portuguesa e isso reflecte-se todos os dias nos jornais portugueses que felizmente me habituei a deixar de ler/ver.

Mas foi um excelente comentário... Gosto bastante de ler este blog benfiquista no geral. Claramente, alguem que pensa por si e que vê o futebol e apenas o futebol. Algo que infelizmente cada vez menos se vê e lê por ai.

RSA disse...

Infelizmente este é o Benfica atual onde ser ter opinião diferente faz de ti menos benfiquista mas está tudo preparado se formos como espero tetracampeões elogios a direcção e a estrutura seja lá o que isso for, se perdermos vamos diabolizar os nossos vizinhos e os arruaceiros lá de cima sem percebermos ou melhor sem admitir que este campeonato fomos nos que o perdemos depois de termos sete pontos de avanço....

PS: Valha-nos a Liga dos Campeões para nos distrair enquanto esperamos pelos jogos do Benfica.

Daniel Oliveira disse...

Anónimo das 10:17h,

Esse argumento do "não sejamos anjinhos" nunca vai colar comigo. Essa é a desculpa de todos para fazerem merda, para corromperem, para insultarem, para roubarem e para sorrirem impunes no meio da javardice que montam.

Li esse artigo e sinceramente não me diz nada. É um simples esforço de tentar desvalorizar algo sem realmente falar sobre isso. É um artigo que ignora o que está na cartilha, como esta está escrita, o que esta pretende e como esta tenta controlar a opinião dos benfiquistas.

Não se pode nunca ignorar estes comportamentos. A história já nos devia ter ensinado isto há muito tempo.

SportingSempre disse...

Quero apenas mostrar o meu respeito por quem escreveu este texto.

É do mais intelectualmente honesto possível.

O nível de hipocrisia e cinismo de quem dirige o vosso (grande) clube chega a ser chocante. LFV e seus muchachos fingem ser tudo o que não são. O grau de concertação e manipulação da coisa faz pensar em possíveis modos de actuação ainda mais graves sobre outros assuntos.

Comparar meia dúzia de mails do meu presidente (que obviamente também tem os seus defeitos, mas hipocrisia não é um deles) em que fala de coisas como o processo de saida do João Mario ou o numero de campeonatos que o clube acha ter direito historicamente com o que o verme do carlos janela escreve e meia dúzia de cães de fila debitam durante anos é atirar areia para os olhos das pessoas, apenas e só.

Mas essa é exactamente a especialidade de quem dirige o Benfica.

O problema é que o vosso êxito desportivo nos últimos anos vai fazer aquela gentinha pensar que o mesmo é consequêmcia destas estratégias manhosas e não dos golos do Jonas, das defesas do Ederson ou do habilidade do Pizzi.

Enfim, parece-me que a direção do Benfica tenta um controlo sobre todas as variáveis á volta do futebol muito semelhante ao que o FCPorto teve durante décadas, só que adaptado ao seculo XXI.

Só surpreende quem anda muito distraído em relação ao percurso "profissional" de LFV e alguns dos que lhe são próximos.

FCS disse...

Os meus parabéns ao autor do artigo.

Anónimo disse...

Quando me perguntam quem prefiro que ganhe o campeonato, continuo a dizer o Benfica, em vez do Porto, embora eu seja do Sporting.
A verdade é que existem ainda bastantes Benfiquistas.
Dignos rivais que merecem tudo desportivamente.
Como rival, quando não sou eu, que ganhe o clube onde tenho mais amigos, e, sobretudo, ganhe quem reconheço mais valores.
Infelizmente as estruturas dos nossos clubes são tudo o que não gosto no desporto.
Cabe-nos aos sócios continuar a lutar pela diferença.
Boa sorte para sábado.
SL

VC disse...

Anónimo A.P.:
Só hoje, 25 de Abril de 2017, li o artigo do Daniel Oliveira, aliás bem escrito, mas é o Sr. que vai ao cerne da questão. Para quem gosta de futebol como eu e já tem uns anitos, sabe que ao longo dos anos a "cartilha", escrita ou não, sempre foi um elemento central dos Clubes de Futebol. O maior cartilhista foi, e acho que ainda é o Pinto da Costa. Durante anos e anos humilhou, com 1.ªs páginas de todos os jornais, Benfiquistas, Sportinguistas, Presidentes das Associações, Presidentes da Federação e da Liga, mas mais importante manipulou a arbitragem com o amigo do Boavista. Foi durante anos e anos o DDT (dono disto tudo) e que fizeram os sportinguistas e os benfiquistas: desejaram anos a fio ter um presidente como o Pinto da Costa, O Cartilhista. Alguém o contrariava? Lembram-se dos cartilhistas que o começaram a acompanhar? Pôncio Monteiro, Guilherme Aguiar, Serrão, Bernardino, entre outros, ao longo das últimas 3 décadas? Têm dúvidas de que "cartilha", de uma forma ou outra, era e é passada?
Podia estar aqui a debitar "texto" para provar a minha teoria durante horas e não tenho dúvidas que a maior parte dos que o lerem não concordam comigo. Mas foi para isso, também, que o 25 de Abril serviu, para que todos pudessem expressar a sua opinião. Se eu fosse comentador (naturalmente afecto ao Benfica) gostaria de receber informação "primordial" com origem no Benfica. Também é verdade que quando os paineleiros são convidados, não o são pela sua eloquência intelectual, mas porque têm ou passam a ter uma relação umbilical com a comunicação do seu clube de coração. Aliás nem sei mesmo se os Clubes não são mesmo consulados primeiro. Vejam por exemplo os quatro comentadores afetos ao Porto: Bernardino, Serrão, Aguiar e Guedes (o "jornalista", o provocador, o normalista e o jovem intelectual) não acham que têm todos a mesma opinião em relação às questões que importa passar "ao momento": a questão dos penalties, das claques ilegais, afinando sempre pelo mesmo diapasão. Não repararam já também que o Porto é "consensual" com o Sporting? Não parece haver uma espécie de pacto "de não agressão"?
Este assunto daria para uma tese. Já não sou sócio do Benfica, mas sim adepto, não troco o Benfica por nada em termos Clubísticos, mas a existência ou não de uma cartilha não me repugna, até, nas linhas gerais de uma estratégia comunicacional sou a favor. Claro que o bom senso (seja isso o que for) deve o que nos deve guiar. Assim concordo com algumas das coisas escritas pelo Daniel, mas concordo totalmente com o anónimo A.P.