sábado, 30 de maio de 2015

Balanço 2014-15

Acabou a época 2014-15.

Qual o balanço que fazem da época?

Positiva?
Muito positiva?
Podia ter sido melhor?
Devia ter sido melhor?

O que acharam do futebol praticado pela equipa?

Que jogadores destacam positiva e negativamente?

O que esperam para a próxima época?

7 comentários:

Carlos Silva disse...

Positiva ? Obviamente !
Muito Positiva ? Sem dúvida !
Podia ter sido melhor ? é claro que sim.
Devia ter sido melhor ? Nem se pergunta, pois enquanto não ganharmos todas as taças e trofeus em todas as modalidades podem crer que devia ter sido melhor. Há sempre espaço para criticar neste blogue, certo ?
O que achei do futebol do bicampeão ? epa um futebol à campeão, que mais posso eu dizer ?

O que esperamos ? porra o Tri pois claro.


Análise global ? Epa esta época só veio dar mais força ao foculporto obviamente. Rua com Vieira e há que ser coerente neste blogue certo ? ;)

Anónimo disse...

muito, muito positiva. e se todos recordarmos o que parecia vir a ser a epoca quando estavamos em agosto, mais ainda.

mau resultado na europa? pois... quem perdeu 6 titulares e os substituiu com miudos vindos da segunda liga do brasil, eliseus e etc... e a nossa realidade.

o grupo bem dificil tambem ajudou a isso.

antonio maia disse...

Esta Direcção e este Presidente ficarão na História!
Obrigado Luis Filipe Vieira, muito obrigado.
e pluribus unum

Daniel Oliveira disse...

Anónimo das 17:27,

Não discordo de si. A campanha europeia foi muito negativa mas o bicampeonato temperado com mais uma Taça da Liga tornam bastante positiva esta época.

Só uma achega à substituição dos 6 titulares. Houve realmente uma sangria na pré-época e notou-se os efeitos disso durante a época mas felizmente chegaram dois veteranos ao Benfica que colmataram duas lacunas que essa sangria deixou. Jonas e Júlio César. Não são jogadores para o Futuro mas são jogadores que asseguram com toda a qualidade o Presente.

Só tenho um pouco de alergia a exageros (apesar de perceber o que quer dizer) e só por isso deixo aqui um "reparo".

6 jogadores: Oblak, Siqueira, Garay, Markovic, Rodrigo e Enzo (na segunda metade do campeonato).

Foram substituídos por: Júlio César, "eliseus", "etc", Salvio, Jonas e "etc"/"miudos vindos da segunda liga do brasil" (na segunda metade do campeonato).

Anónimo disse...

um jogador po benfica mitrovic

Daniel Oliveira disse...

Anónimo das 00:58,

O avançado do Anderlecht?

VC disse...

Ponto de honra: o Benfica tem que ganhar todos os campeonatos, todas as taças, todas as taças das ligas e ir às meias-finais da liga dos campeões ou ganhar a liga Europa.
Com certeza, que nem sempre ganha. Quando não ganha, para mim, será a excepção e não a regra.

Dito isto.
Após 6 épocas, esta terá sido, na minha opinião (que vale o que vale), a melhor época do Jesus. Não a melhor época do Benfica. Foi boa, mas não a melhor e muito longe de excelente. Para ser excelente teríamos que ir muito mais longe nas competições europeias, mesmo que as não tivéssemos ganho. Um treinador que muitos (mas eu não) reconhecem como excelente sabe/tem que saber jogar na europa. Jesus não sabe. E creio que nunca saberá. Jesus não é um treinador que arrisque. Mas já o fez várias vezes no Benfica e deu-se mal. Deu-se mal porque Jesus não sabe “medir” os riscos. Perder um campeonato (que seria o Tri, à luz dos acontecimentos atuais) aos 92´ (com um golo de Kelvin) pode acontecer a qualquer treinador no mundo. Já perder aquele campeonato (quando chegou a ter 5 pontos de avanço) porque o Roderick (porquê o Roderick!!!!) entrou para tapar o Kelvin, Roderick que apenas tinha jogado, naquela época inteira, 25 minutos. Assim, já me começa a cheirar a “risco” (não controlado) à JJ.
Claramente, este campeonato foi ganho ao Porto. Este campeonato era do Porto por todas as razões. É caso para dizer que o “roubámos” ao Porto, por um triz. E por isso mesmo, pelo pragmatismo do Jesus, eu considero que foi o melhor ano do Jesus. Só por isso. Mesmo assim, quando deveríamos ser frios e calculistas após alguns desaires do Porto, por alguma razão não fomos competentes para “matar” o campeonato. E não nos esqueçamos que tivemos meia dúzia de pontos de avanço.

Sempre senti o bicampeonato muito próximo: a vitória no Porto, o golo ao Sporting a terminar o jogo... foram “sintomas” da nossa superioridade. Já o Porto (para estas contas o Sporting não conta) cometeu os erros de um treinador que parece saber de futebol, mas que na prática, ainda, lhe falta uns anos largos de experiência. Está a aprender tal como o Jesus foi aprender a treinar uma equipa grande, quando foi para o Benfica.

Poderia dedicar mais uma linhas a este campeonato mas parece-me que a minha opinião se percebe com o que está escrito.

Mas queria deixar uma nota final. O meu ponto de honra inicial só é possível quando uma equipa, um plantel é organizado de forma profissional. Não sei se foi o Jesus, o Vieira, o Rui Costa... mas o Benfica, como todos sabem, não jogou com o Jonas nas competições europeias porque não o contratou a tempo de ser inscrito. Sabendo-se, agora, a importância fundamental, eu diria vital, que este jogador teve na conquista do Bi, eu pergunto: seria o Benfica campeão, nesta última época, sem o Jonas? Por mim, duvido.