quinta-feira, 28 de maio de 2015

Lançamento da Final da Taça da Liga 2015



Amanhã último jogo da época. Amanhã mais uma Final. Amanhã disputa da conquista da Taça da Liga.

Uma competição muito secundária mas que é para ganhar.

Quem acham que deve substituir o Salvio?

Acham que o treinador deve apostar na equipa do costume ou fazer alguma rotatividade, própria da Taça da Liga?

Há algum jogador, dos menos utilizados, que gostassem de ver jogar?

Há algum jovem da equipa B que gostavam de ver convocado?


Tendo em conta a competição eu fico tentado a querer alguma mudança. Sendo uma Final também considero que não é jogo para grandes riscos ou aventuras.

Penso que o Jorge Jesus vai apostar na equipa do costume, com Talisca ou Sulejmani no lugar do Salvio.

Eu do meu lugar de treinador de bancada apostaria na seguinte convocatória:

Titulares:

Paulo Lopes
Maxi Pereira
Luisão
Jardel
André Almeida
Samaris
Ruben Amorim
Sulejmani
Nico
Lima
Jonas

Suplente:

Júlio César
Sílvio
Lisandro
Cristante
João Teixeira
Pizzi
Jonathan Rodríguez

4 comentários:

mnlopes disse...

Espero que a equipa seja a do costume, com John ou Sulejmani no lugar do Salvio. Nas finais não se pode inventar. Carrega Benfica!

Pedro Fernandes disse...

Para quê mudar o que está bem, tirando o Salvio é lançar a equipa base. John o Sule na direita.

Gandhy disse...

É uma final, é para ganhar, é um troféu.

Daqui a 20 anos se a prova ainda existir, e com outras a conquistar a taça, já ninguém se lembra que foi uma prova desprestigiada por muitos, enquanto outros não a venceram.

Ou então a prova já não existe, mas está lá no currículo, conta como títulos oficiais para as estatísticas, para a história.

Por isso, hoje não se inventa, hoje é para ganhar.

O Paulo Lopes na baliza (entre outros), demonstrava um amadorismo. O SLB não é a santa casa. Não jogou na Liga, paciência, muitos queriam estar o ano inteiro naquele balneário, a viver por dentro o trabalho semanal de um campeão.

Tem contrato, os ordenados estão em dia, isso é o que interessa.

Daniel Oliveira disse...

Gandhy,

Num jogo há mais a ganhar do que o próprio jogo e na gestão de um plantel há mais a ter em conta do que os salários.

O papel do treinador é muito mais do que treinar e escolher os 11 do costume para jogar.

A Taça da Liga nunca vai deixar de ser uma competição muito secundária mas como digo no texto é uma competição para ganhar.

Não percebo o amadorismo que refere.

Normalmente nas taças os treinadores utilizam o guarda-redes secundário. Eu sou contra a que chegado à final da competição se mude a politica de utilização do guarda-redes. Um guarda-redes que foi usado na fase de grupos e em todas as eliminatórias é depois afastado da Final só porque sim?
Não estou a dizer que este é o caso do Paulo Lopes.

Num jogo há sempre mais a ganhar do que a vitória e num clube como o Benfica não se pode ter medo de se ganhar tudo o que um jogo tem para oferecer.