quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Sobre vouchers


1) Serem considerados legais é, à partida, um descanso para qualquer benfiquista. Este é um clube que deve sempre ser fiel aos seus princípios de honestidade,  decência e seriedade;

2) Houve quem, representando o Benfica, tivesse dito e/ou dado dado a entender que era mentira que o clube oferecesse vouchers. Já estamos habituados a que as pessoas que representam o Benfica mintam aos benfiquistas; este foi só mais um episódio entre centenas de aldrabices por parte da "estrutura";

3) O facto de serem legais não os justificam. Pelo menos, à luz da ideologia benfiquista. Os árbitros ganham bastante bem, não precisam de ajudinhas de alimentação. Como sócio,  espero que os vouchers tenham acabado aqui.

4) Bruno de Carvalho, na sua saga anti-Benfica militante (que colhe naturalmente muita simpatia entre a maioria de sportinguistas), fez mais uma vez uma figura ridícula. O Sporting está transformado numa coisa sem sentido, lamacenta, paranóica,  odiosa. Tenho a certeza de que o meu avô, grande sportinguista, teria vergonha de ter um  Presidente tão baixinho.

24 comentários:

Anónimo disse...

até o JJ gostava de meter uma rolha no bruninho... acredita que quem disse foi de dentro de casa dele.

pedro nuno disse...

E agora?Alguém vai ter de pagar pelos danos morais causados ao nosso clube.

Zim N. disse...

... mas de certo que tem receio que ele goste..!

Águia Preocupada disse...

No tempo dos nossos avós gostava-se dos clubes pelo gostar, pela simpatia e muitas vezes por heranças de família!
Hoje, gosta-se dos clubes com inveja dos outros e com ódios aos outros em que tudo é usado para denegrir e vilipendiar o outro.
Se foi esse o modus operandum do corrupto do norte mas de forma mais subtil e mesmo inteligente, hoje, temos um palerma burro que quer mas não tem categoria nem capacidade para o imitar.
Mas enfim, há quem goste e basta palmas! Sinal dos tempos!

SportingSempre disse...

1º - Bruno de Carvalho, com defeitos que obviamente tem, foi a melhor coisa que aconteceu ao Sporting no mínimo dos mínimos na ultima década.

2º- Se o vosso clube tem uma parceria com um restaurante de media/alta qualidade para oferecer jantares a árbitros, observadores e delegados da liga é suposto o presidente do meu clube não o denunciar?

3º - Se o vosso clube processa absurda e despeitadamente o nosso treinador, o próprio SCP e tenta a todo o custo tirar, na secretaria, o nosso jogador mais influente dos jogos que se seguem, é suposto o meu presidente ficar calado?

Voçês perderam, este ano, 3 vezes dentro do campo. Sem Lucilios, Duarte Gomes ou Capelas. A vossa direção não o suportou e desatou a atacar...o que espero do presidente do meu clube é que o defenda, é o que ele tem feito o melhor que pode e sabe.

Anónimo disse...

ei Vasco, força nisso, tira é as cedilhas dos vocês, que nem é coisa de gente finoca, assim a modos que entre um bruno e um sapo que são a mesma coisa e foi, efetivamente, a melhor coisa que vos aconteceu desde que me lembro. espero que nunca o tirem de lá, que num país assim meio triste, um palhaço verde é uma coisa mesmo fora do comum mas que diverte. e depois vocês, os outros, ficam mais sapos, mais lagartões, mais comediantes e alegram mais os tempos que correm, devagar, às vezes. e mentem mais e pior e não sabem as regras da bola, nem a do fora de jogo, que o sapo de caracóis ainda anda a aprender. gosto de vos ler na net, a espumar, a inchar, a querer ser grandes como uma vaca, e a ficaram tão pequenitos e vascos sem ideias que tem de ser o bruno a dá-las todas.
Obrigado ao dono do espaço por deixar os vascos escreverem aqui para depois podermos rir.

Pedro disse...

@SportingSempre:

1 - deixo a avaliação da prestação do presidente do Sporting na qualidade de presidente, aos sportinguistas. Se gostam dele, tudo bem, não tenho absolutamente nada a dizer. Porém, como figura mediática de um dos maiores clubes portugueses, e como tal, com responsabilidades - e portanto deveres - maiores do o comum dos cidadões, não está acima da crítica, nem imune à opinião e avaliação por parte de adeptos dos outros clubes.

2 - Para lá dos kits, ainda não vi a prova, preto no branco, de que efectivamente foram oferecidas refeições no valor de centenas de euros. Seja como for, se foram feitas dentro do quadro legal, não há absolutamente nada a denunciar. Pode falar nisso, ainda há liberdade de expressão. Mas a partir do momento em que se insinua que com esses jantares o Benfica está a tentar corromper árbitros, a acusação tem de ser provada. O ónus da prova cabe a quem acusa. Se não o pode provar (porque não há ilegalidade), está a difamar. E isso é ilegal. Percebe a diferença?

3 - O processo ao Treinador Jorge Jesus foi movido por rescisão unilateral de contracto, e por roubo de propriedade intelectual do clube. Ambos ilegais. Goste-se ou não (e há muitos Benfiquistas que discordam do processo), se esses factos forem provados, o acusado tem de ser punido. Não é por ser uma figura popular, nem por ser treinador de um grande clube português, que está acima da lei. Idem acerca do jogador Slimani. Se se provou que agrediu o jogador adversário, tem de ser punido. Mais uma vez, não é por ser o vosso melhor jogador, que está acima da lei.

Três vitórias sobre o rival não desculpam actos ilegais, difamação, acusações sem prova e pressão constante sobre árbitros e agentes desportivos. Eu entendo que a paixão clubística e, no vosso caso, a sede de vitórias tolde a razão e o bom senso a muitos sportinguistas. Mas não pode servir de desculpa a actos que não têm perdão.

Mike Portugal disse...

Pedro,

Em relação ao ponto 3 que falas, não é o facto do Slimani poder vir a ser castigado que me chateia, é o facto de Samaris e Eliseu terem feito coisas semelhantes e nada lhes acontecer.

tomates, magnusson disse...

"Voçês perderam, este ano, 3 vezes dentro do campo. Sem Lucilios, Duarte Gomes ou Capelas."

E sem assinalar rasteiras dentro da area sobre o Gaitan, também. Esqueceste-te destes. Parabéns por esses três titulos, eu prefiro o titulo de campeão, em Maio, mesmo que tenha de perder outro jogo contra os verdinhos com ou sem penaltys perdoados a eles.

Os actos "semelhantes" de Samaris e Eliseu são entradas duras na disputa da bola que, segundo as leis, enquadram-se de forma completamente diferente de uma cotovolada num adversário quando a bola está a 5 metros de distancia e na posse de outro jogador.
Por isso é que umas foram arquivadas e a outra não.
Os acefalos dirigentes sportinguistas querem pôr os lances todos no mesmo saco, e por isso acabam por perder os casos, seja por incompetencia própria, seja por pensar que toda a gente é acefala como eles ou seja apenas para arregimentar os sportinguistas mais fraquinhos de cabeça.

Ricardo Fernandes disse...

Grande comentário Pedro.

Mike Portugal disse...

"Os actos "semelhantes" de Samaris e Eliseu são entradas duras na disputa da bola..."

Chamar a isto uma "entrada dura na disputa de bola" retira toda e qualquer credibilidade a quem o escreve: https://vine.co/v/eYZPDwlg5mI

Filipe Rebelo disse...

Defender BdC, defender a forma louca e disparatada como usa métodos de regime totalitário para tentar fazer lavagem cerebral a uns quantos quase acéfalos, é inacreditável. O BdC que passa mais de metade do seu tempo a atacar o rival, por tudo e por nada, é o mesmo que vos diz para só lerem os orgãos de comunicação do clube. É o mesmo que estrilha como um louco porque um árbitro assinala um penalti que EXISTIU e que espuma de raiva quando um fiscal de linha corrige um árbitro porque este tinha assinalado um penalti que NÃO EXISTIU. Esta é a transparência que ele defende. O Sporting pode roubar, mas ninguém pode errar para o lado dos rivais. Dos rivais não, do Benfica, porque sabemos que BdC é, como mais de 90% do sportinguistas, um anti benfiquista acima de tudo. É o mesmo BdC que fala de um golo em fora de jogo num fora de jogo que nunca existiu. Mas ao falar, sabe que há uma carrada de atrasados mentais que vão acreditar, porque são cegos e é precisamente isso que querem ver.
É o mesmo BdC que diz que Slimani não agrediu ninguém, pela boca de um dos seus sabujos paus mandados. É o mesmo que acha que uma entrada dura está no mesmo pé que uma agressão vil e nojenta. Cotovelada na nuca de um jogador sem bola!!! É o mesmo que continua a falar de corrupção quando os dirigentes do Benfica fazem algo que é legal!!! Deplorável? Sim, não defendo nenhum tipo de oferta de cortesia a nenhum árbitro. Nem as vossas. Mas legal é legal, e ele pode dizer um milhão de vezes que não é legal, que isso não vai alterar a verdade das coisas. BdC é um adepto de claque antes de ser um presidente de uma grande instituição. E sabe que o pode fazer porque tem as costas quentes, apoiadas no ódio visceral dos anti benfiquistas do seu clube, que são a esmagadora maioria.
Este sporting de BdC é nojento, é asqueroso como o Porto de PdC dos anos 90 e início da década de 2000. Jogadores a correr atrás do árbitro para fazer pressão! WTF??? O Adrien já devia ter sido expulso várias vezes, devia ter uma dezena de amarelos a mais, pelas entradas e pela forma como se dirige aos árbitros. Basta ver as imagens na expulsão do Patrício. João Mário tem entradas assassinas e... nada??? Os árbitros carregam esta noção asquerosa do sporting de BdC às costas, desde o início da época. BdC farta-se de falar da arbitragem, quando a arbitragem o favorece!. E não há quem o castigue! BdC não tem a mínima defesa, é uma das personagens mais sinistras da história do nosso futebol, só ultrapassada por PdC porque ainda é muito novo. Defender o Sporting? Ele defende a sua irracionalidade, usando a irracionalidade dos outros acéfalos que o seguem nesta sua cruzada medieval contra os "infiéis".

tomates, magnusson disse...

@Mike

Sim, é uma "disputa de bola" porque um dos dois intervenientes tem o controlo da bola e o outro vai ao lance com ele, em falta mas a bola está a uma distancia jogavel pelos dois.
E comparar agarrões (como do link que puseste) com uma cotovelada nas costas, à má fé, atesta bem da credibilidade de certas personagens.
Nos lances que o Sporting apresentou, trataram-se sempre de faltas em que a bola está a menos de meio metro.
Onde estava e quem tinha a bola, quando o Slimani dá a cotovelada no Samaris? Queres colocar um link para essa, ou não estás com vontade?

Mike Portugal disse...

tomates, magnusson

Mas estás cego??? Deves estar a olhar apenas para as pernas dos jogadores, no video.
Vê lá bem o link que aqui meti.
O Samaris primeiro começa por puxar o Ruiz (falta normal). No segundo seguinte com a mão direita dá-lhe um soco na cara.
Se me dizem que isto é uma disputa de bola então já não sei as regras do futebol.

Pedro S disse...

"(...) Como sócio, espero que os vouchers tenham acabado aqui.

4) Bruno de Carvalho, na sua saga anti-Benfica militante (que colhe naturalmente muita simpatia entre a maioria de sportinguistas), fez mais uma vez uma figura ridícula."

Esta sequência de palavras não faz sentido.

Primeiro mostra que pretende que a ideia dos vouchers acabe. De seguida, acusa de ridículo quem lhe deu a conhecer essa mesma ideia, pasme-se, por lhe ter dado a conhecer essa mesma ideia. Decida-se.

tomates, magnusson disse...

@Mike

LOL
Não estou cego, simplesmente não vejo coisas que não existem - a isso chama-se fantasiar. A mão chega sequer a raspar na cara do Ruiz? Bela gargalhada de sexta-feira que me proporcionaste. Obrigado.
Não há discussão possível com quem vive no mundo da fantasia verde.
Bom fim de semana.

A bug's life disse...

Fui ver o link do Mike. Hahaha soco na cara? Eh pah sê honesto! Já não há pachorra para tanta mentira.
Os lagartos são mesmo burros

Anónimo disse...

Interessante. Espero que nunca tenhas associado o porto e a corrupção tendo como base a fruta. Isso nunca foi provado, LFV/Benfica nunca conseguiram provar e por isso todo o que foi dito é difamação, alias como sempre defendeu Miguel Sousa Tavares.

É em textos destes que percebemos que o sistema mudou de mãos. Quem criticava e suspeitava de corrupção nos órgãos que decidiam arquivamentos de processos evidentes são os mesmo que agora defendem que os mesmos órgãos ao decidirem arquivamento de processos no mínimo ética e moralmente condenáveis, nem uma uma envergonhada repreensão aplicam, afinal estão acima de qualquer suspeita. Subitamente e porque lhes interessa o futebol português é de uma higiene total.

Daniel Oliveira disse...

Anónimo das 20:01

Mas está mesmo a comparar o quê?

O que é que não foi provado neste caso dos vouchers? O que é que ficou por provar?

Existiram cortesias aos árbitros? Sim.

Foi-lhes oferecida uma camisola do Eusébio? Sim.

Foi-lhes oferecido vouchers para visita ao museu e jantar? Sim.

Está tudo dentro do que é permitido pela lei? Sim.

Assunto encerrado. Fez-se, provou-se que se fez e o que se fez é permitido pela lei.

E apesar de ser legal, muitos de nós defendemos que não deveria continuar a ser feito. Aliás, basta ler o texto. Leu? "O facto de serem legais não os justificam."

O processo movido contra um sporting é um processo de danos morais. O presidente o Sporting apontou que o Benfica fazia algo ilegal e deixou no ar a suspeita de corrupção. Tudo isto foi averiguado. Bruno de Carvalho resolveu fazer barulho com mal-dizeres sem base para isso.

O que ficou provar aqui?

Quanto ao caso da fruta. Está a falar de difamação num caso que foi o ministério público que avançou? Num caso que foi investigado pela policia muito antes de ser tornado público?
Está a falar daquela fruta que ficou mais que provada? As provas existem. Estão disponíveis para qualquer um ouvir. São provas que não podem ser usadas no tribunal mas que existem. Aliás, não foi o Futebol Clube do Porto condenado no âmbito deste processo? Não perdeu pontos num campeonato?

Então diga-me lá. O que raio está você a querer comparar?

Anónimo disse...

Caro Daniel,

Numa resposta num post anterior dizias não existir comparação entre os vouchers e a fruta.

Repara, se pesquisares na net encontras muito boa fruta cujo valor é inferior aos 100 euros. No caso dos vouchers, as 4 refeições oferecidas a cada um dos arbitro, delegados e observadores foram consideradas ofertas de cortesia porque o kit incluindo as refeições tem um valor inferior a 180 euros, sendo que o máximo permitido é 300 euros. Portanto, apenas se o custo fosse 301 euros ou maior é que já não seria oferta de cortesia.

Lamento, mas continuo a achar que a comparação entre os dois casos faz todo o sentido.

Por outro lado, poderia achar compreensível, se em lugar do lanche fosse oferecido o kit mais uma refeição. Repara uma refeição e não quatro. Porquê quatro, podes dizer-me o que pensas da quantidade?

Cumprimentos.

Daniel Oliveira disse...

Anónimo das 20:00,

Há muito boa gente que por ou querer atacar ou querer defender cegamente o Benfica olha para este assunto com palas, literalismo, extremismo e, em alguns casos, muita má vontade.

Nas cortesias aos árbitros há duas questões a ter em conta:

1) Valor da cortesia (limite só está definido nas competições europeias).
2) Natureza da cortesia, portanto se é ou não simbólico.

Prostitutas e serviços sexuais não são cortesias de natureza simbólica. Ponto.

Portanto nem vale a pena tentar comparar um voucher que possa oferecer 500 euros em refeições ou uma punheta de 10 euros.

Podemos comparar o comparável mas nunca o incomparável.

Quanto à questão dos 300 euros.

A Uefa aceita cortesias até 300 euros. Não diz em lado nenhum que se for de 301 euros deixa de ser cortesia. Simplesmente há um limite de valor definido.

Quanto à quantidade. Considero que 4 é um número convencional. Basicamente significa que é uma oferta familiar.

Noutro post poderá ler que não concordo com os vouchers e que por mim acabava-se com isto.

Anónimo disse...

Daniel, não queria chatear, mas desculpa tenho de dizer isto:

Qual é a natureza simbólica dos jantares?

Já entendi que não concordas com estas ofertas, o único ponto que discordamos é enquadrares a oferta nas cortesias de natureza simbólica e no kit, de simbólico apenas vejo a camisola do Eusébio.

Os homens do norte, como bons investidores e proprietários de casas de alterne também consideram simbólicos e estratégico a disponibilização dos seus produtos.

Acho que este assunto é mais um erro grave de gestão desportiva do LFV, e que por inépcia, para não chamar outra coisa, das autoridades desportivas foi (ou poderá ser) disfarçado.

Para que não me julgues mal, não considero um acto de corrupção, mais não concebo um campeonato competitivo e lucrativo sem o Benfica, apenas acho que que este acto deveria ser denunciado pelas autoridades, neste caso pela Comissão de Inquéritos da Liga, como indigno e como tal, alvo de uma sanção pecuniária ou uma pena suspensa, até para prevenir posteriores casos. Se o foco é o valor, então vale tudo, desde que não ultrapasse o valor.

Como deves ter reparado não nutro grande simpatia por LFV, tenho a sensação que retira dividendos pessoais do cargo de presidente, mas o problema é dos Benfiquistas, por mim pode ficar eternamente no cargo, agora acho que o branqueamento que as autoridades desportivas e a comunicação social fazem dos erros graves que ele comete enquanto presidente de uma grande instituição, não ajudam mesmo nada a que os Benfiquistas percebam quem é a pessoa que ano apôs ano vão elegendo.

Cumprimentos desportivos,
Manuel Alves

Daniel Oliveira disse...

Manuel Alves,

Favores sexuais é claramente algo não simbólico.

Estes jantares deixam-me dúvidas. A Liga considera que é algo simbólico eu tenho dúvidas. Olha para estes vouchers como estando ali no limite do éticamente aceitável. Não me fazem sentido, não percebo a prática e por mim acabavam já.

Sempre acreditei que a questão da corrupção não se colocava neste caso mas que podia haver um erro de gestão que estaria a ir além das regras, ultrapassando o simples simbólico. Por isso não me teria espantado caso o Benfica tivesse de pagar uma multa também ela simbólica, ou até uma simples repreensão. Não me teria admirado.

Este caso dos vouchers não pode nunca ser comparado ao caso da fruta.
Continuo a defender que é uma prática que deveria terminar.

Anónimo disse...

Caro Daniel, obrigado pela paciência que tivestes em responder aos meus comentários.
Agora sim, totalmente de acordo contigo.

Apenas desejo que as competições sejam mais honestas possíveis e que ganhe o clube que efectivamente for ou estiver melhor, sem jogo sujo nem golpes baixos.

Desejo sucesso desportivo excepto quando fores adversário :)

Manuel Alves

PS: Parabéns pelo blog, os teus textos e do Ricardo são dos melhores que se pode encontrar na blogsfera desportiva no mínimo demonstram uma grande vontade de isenção nas opiniões.