sexta-feira, 21 de março de 2014

Jesus na Europa

2009/2010: Quartos-de-final da Liga Europa.
2010/2011: Meias-finais da Liga Europa.
2011/2012: Quartos-de-final da Champions.
2012/2013: Final da Liga Europa.
2013/2014: Quartos-de-final da Liga Europa (ainda em competição).

O trajecto europeu tem de ser analisado por dois prismas: as prestações na Champions e as prestações na Liga Europa. As primeiras, na melhor competição do mundo e aquela que devia ser sempre disputada pelo Benfica, são más - em 4 vezes que foi à fase de grupos, Jorge Jesus conseguiu apenas por uma vez passar à fase seguinte; as segundas, numa competição que apesar de não ter a qualidade da primeira é disputada por boas equipas, são bastante positivas. 

Há, de qualquer forma, uma boa consistência de 5 anos na Europa;  a chegada aos últimos meses das competições (sempre pelo menos aos quartos-de-final) agrada aos adeptos e valoriza o nosso clube. Agora falta ganhar, que o Benfica não vive de «quases».

10 comentários:

Anónimo disse...

Creio que a análise não deve ser feita desta forma. Há que perceber que passar uma fase ou ser-se eliminado na Champions não é o mesmo que passar uma fase ou ser-se eliminado na Liga Europa. Há que ter em conta a qualidade dos adversários, a diferença de orçamentos de cada um, etc.

Onde se pode avaliar JJ é nas derrotas internas, onde não há desculpas. O Benfica investe sempre tanto ou mais que os adversários, disputando as várias competições em igualdade de circunstâncias. E aqui sim, pode medir-se vitórias e derrotas e tirar conclusões acerca do desempenho do treinador.

mpcp disse...

Claro... sou do tempo em que a unica equipa do top10 europeu que o porto eliminou em 3 conquistas foi o man utd e como eliminou!
apanhou nas 3 finais equipas de 3º/4º nivel da europa... celtic, braga e mónaco!
E ontem eliminou 1 equipa superior mas uma equipa dos novos ricos, com muita sorte!
Benfica eliminou campeão em titulo liverpool com 2 vitorias.
Elimina no ano passado leverkusen e fenerbahce que vinham da Champions!
E depois calha na final da liga secundaria da europa apenas o campeão europeu em titulo, que foi banalizado pelo benfica!

Pedro Ferreira disse...

Se calhar convém lembrar que nas lutas internas os árbitros também são internos.......

eagle01 disse...

Depois de vermos o cagaçal que o SCP faz com os supostos erros de arbitragem, só por pura idiotice crónica ou desatenção endémica, se pode apontar "erros" nas derrotas de Jorge Jesus a nível interno.

Já agora, Jorge Jesus em quase 5 época leva 14 derrotas a nível interno, quase tantas como Artur Jorge (1994/95) e Toni (2000/2001) juntos em apenas 2 épocas (Toni fez "apenas" 21 jogos nessa época).

As más línguas e os despeitados, dirão que nunca se investiu tanto como agora. É verdade: nunca se desbaratou tanto dinheiro em comissões e contratações para emprestar, porque jogadores, jogadores, são os que Jesus aproveita. Não lembra ao diabo vender David Luiz ou Matic em Janeiro, no calor das decisões do campeonato. Mas Jesus aceita e resolve: não joga o Zé? Joga o Manel...

Joga e ganha!

Mas os otários crónicos, os sonhadores loucos, os autistas empedernidos, irão continuar com a mesma lenga-lenga...

Se fosse possível, gostava de experimentar um desses treinadores da moda, por um só ano no Benfica. Só para ver o que fariam com o tal plantel que custou milhões... Já por cá passaram Toni e sua equipa maravilha, Jesualdo que era um homem de balneário, Fernando Santos com Rui Costa na batuta, etc, etc, houve muito bons planteis, mas quem foi o que chegou mais longe?

Pior cego não é o que não vê, é o que não quer ver. E há muitos no Benfica...

Otto disse...

Acho a análise muito interessante, mas para ser mais justa com JJ, porque não levantar nos últimos 4/5 treinadores...só por curiosidade!!

Anónimo disse...

Ricardo, o JJ não será o treinador do Benfica na próxima época e deve ser avaliado pelos 5 anos e nâo por este...

Mas como estava a dizer, nâo será o treinador do Benfica na próxima época. Será Marco Silva.

Abraço

Daniel

Zé de Fónes disse...

Que Jesus percebe bastante de futebol todos reconhecemos. Ontem à noite, e mais uma vez, concordamos que somos experts em assuntos de caganeira. Com isto, não quero atribuir culpas a ninguém, mas a palavra "reservado", 3 dedos, argumentos de que não jogaram os melhores jogadores e como tal ficamos aquém do esperado, tudo isto e muito mais, assusta-me. Deus nos livre do João Gabriel vir agora com a bazófia do ano passado.
Ao fim de 3 anos pertenço ao Benfica, como sempre, mas ao Benfica de S.Tomé. Ganhem, caralho, e depois sim, deixem a bazófia connosco.
Movimento "Quase», nunca mais!

luis disse...

De A a Z as campanhas de JJ ;)
Está nos quartos, mas não dorme ;)
Ontem nem olhei para os bancos, aquilo ali nas linhas com um negro não era bem a mesma coisa :)
Definiu logo no 11 inicial que iria dar ritmo e ganhar alguns jogadores para esta recta final. Uma gestão com os seus riscos como se pode observar depois com a competitividade inglesa e o tudo ou nada. A dança de londres criou um factor psicológico... Ganhou Salvio com mais pernas( na ultima meia hora os alas sentiram o cansaço)e a nuvem dum prolongamento era um revês mesmo com vitória. Agora sentir que jogamos com 10 muito tempo na procura de jogo e a defender já vai do amuar do nº7 com o cientifico JJ. Desde barcelos que não falhamos um penalti ;)

nota: o Carlos Daniel, dos avançados disse um dia,...:), e hoje este imbecil diz,
« tivesse outro rabo na baliza a "humildade" do guarda redes não se via» ;)

Benfica Todos Tempos

Anónimo disse...

o Benfica tem 2 troféus europeus. portanto se o jesus n ganhar um, n presta pq o Benfica n é do quase...se fizer 3 semis europeias e 2 campeonatos em 5 anos...precisamos de recuar quantos anos até encontrar esse registo? Campeonatos que me lembre 2005 e 93 (recuamos portanto quase 20 anos... 3 semis finais na europa... se calhar é preciso recuar 50! p encontrar no Benfica o registo do seu treinador!

Guilherme disse...

Tendo em conta os orçamentos que outras equipas possuem (incluindo os tops da liga turca ou russa) e o que se passou de 94 a 2008, a mim parece-me um registo fantástico.
Doi-me muito dizer isto, porque ainda sonho, e hei sempre de sonhar com a 3ª champions; mas até tivermos verdadeiras medidas de fair-play financeiro impostas pela UEFA, um clube da dimensão do Benfica (e falo não em termos de história ou prestígio, mas económico-financeiros), encontra na Liga Europa o seu melhor habitat, pois tem possibilidades reais de a vencer.
Porque na Champions é chegar aos quartos e com alguma sorte às meias num ano excepcional, sonhar com um milagre e saír devorado por um dos tubarões.

Quanto às últimas cinco épocas, a única realmente fraca e indigna foi a de 2010/11; na de 2011/12 aquele penalti não marcado contra o Terry determinou tudo o resto, sendo que o Benfica perdeu contra o campeão. Na de 2012 saíu-se na fase de grupos mas chegou-se à final da Liga Europa; na de 2009 ficou um amargo de boca porque aquela equipa merecia mais (apesar da pouca experiência europeia dos seus jogadores), mas pela frente estava um Liverpool ainda forte.


P.S. Podemos sonhar com os Benficas dos anos 80 e princípios de 90: mas a diferença entre os 3 grandes e as equipas de topo do resto da Europa era incrivelmente menor. Tivemos equipas maravilhosas entre 90 e 93 e quase podíamos ter tocado no céu de novo, mas com que custos financeiros a longo prazo para o clube? Será que algum dos especialistas nas finanças do Glorioso que escreve para este blog tem resposta para isto?