sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Extraordinário central





Hummels está uns anos à frente do tempo. O futebol caminha para a utilização na zona central da defesa de jogadores criativos, de óptima técnica e entendimento perfeito do jogo, com capacidade para sair a jogar com critério. Podem ter 1m60, é indiferente. Está por isso em extinção o uso do central alto, forte, possante, de trombas à Ordralfabetix.

9 comentários:

Anónimo disse...

Qualquer tentativa de extrapolar Hummels para Lisandro não dá. Lisandro não conduz como o alemão e, mais «grave», não dá à equipa a estabilidade que o alemão dá.

Agora, com base no jogo do Zenit, se alguém quiser começar a chamar ao Lidelöf "Hummels da Luz"...

BF

jorgen80 disse...

Não é justo comparar Lisandro com um campeão do Mundo como Hummels. Mas Lisandro tem qualidade. Muito melhor que o Jardel.

Ricardo disse...

BF, não pretendo extrapolar nada. É só um post sobre futebol.

Jorge, sem comparações. Concordo que Lisandro é muito melhor que Jardel. O que também não é difícil.

Mr. Shankly disse...

Lisandro tem mais técnica que Jardel, é igualmente rápido e igualmente forte no ar. Só que não tem metade do conhecimento do jogo. Muitos dos cortes fantásticos que Lisandro faz, Jardel e Luisão não fariam. Porque estariam melhor colocados, mais concentrados e por isso a situação-limite não ocorreria.

A boa notícia é que Lisandro, se quiser, ainda pode melhorar muito.

moleculasdeamor disse...

O João Lima que tem uma lesão grave, poderá ser esse Hummels, aguardemos... o Lisandro dá uma enorme estabilidade.

Rogério Paulo disse...

Boas,
será uma posição parecida e também "inventada" no futebol alemão que era a do "líbero". Um dos expoentes máximos foi Mathias Sammer. Lembram-se?? ring a bell???

Saudações Vermelhas!!!

joão carlos disse...

este tipo de central sempre existiu, desde a década de sessenta pelo menos, e quando são bons vão sendo utilizados de forma esporádica ao longo do tempo quando são de outro nível, como o kaiser fazem moda como o humberto fez em portugal.
quando muito o que pode acontecer é fazer moda até porque existem treinadores que não gostam de anões, leia-se menos de 1,85m, a centrais.

Borrego das Cartas disse...

Para mim a futura dupla seria LL (Lisandro e Lindelof).

O Benfica teve um central assim nos anos 90. Era franzino, não sei se chegava ao 1,80m, mas era muito bom de bola e tinha um posicionamento irrepreensível. Gamarra.

Nos anos 80 tivemos o Samuel. Podia ter sido uma referência no clube, não fossem as sucessivas lesões.

Anónimo disse...

Porra Borrego o que foste buscar... Ainda hoje me vêm lágrimas aos olhos de me lembrar do Gamarra na Catedral a limpar tudo o que lhe aparecia pela frente com uma classe e uma limpeza. Salvo erro levou 0 cartões e deve ser dos centrais que menos faltas alguma vez vi fazer. Foi demasiado curta a sua passagem por cá.

Quando fiz o primeiro comentário foi na sequência do post anterior, algo que não mencionei. Tremo ainda de pensar no LL em jogos grandes. Infelizmente o que vi dele este ano é o mesmo LL que o ano passado no Mónaco, numa paragem cerebral, dificultou e muito a capacidade de a equipa lutar pela vitória. Este ano tem sido também a regra, e para cada boa acção há normalmente "1,5" más. Até ver continuo a preferir esta Lindelöf/Jardel, mas se calhas com o Capitão disponível, fica L/L mas, Lindelöf e Luisão.

BF