quinta-feira, 1 de outubro de 2015

O génio humilde deJonas


Jonas vai receber no meio-campo uma bola de Semedo. Finge que corre para ela, depois dá um passo atrás. Man down.

Recebe já sem marcação, levanta o peito, estica os olhos, vai seguir. Arranca e deixa dois para trás. Two more men down.

Enquanto deixou nas covas 3 adversários, foi estudando a velocidade Jonasónica todos os movimentos dos defesas que agora se lhe aproximam. Com pequenos pormenores, danças de cintura e olhares enganadores que fingem que vai passar coloca nos adversários o chip da dúvida. Vem agora ali outro. Jonas flectiu no último momento para a direita, vírgula perfeita. Man down.

Pode rematar, tem aberto um dos lados da baliza de Oblak. Remata, sai ao lado. Olha o céu com a tristeza dos que marcam os melhores quase-golos de sempre. Depois compõe a sua melena de galã de cinema dos anos 50 e concentra-se no jogo. Há-de continuar a jogar um futebol fabuloso até sair de campo com um sorriso de missão cumprida e a humildade dos verdadeiros génios.


3 comentários:

Tertuliano Máximo Afonso disse...

Jonas!

Ben Fiquista disse...

Esqueceste-te de dizer que "podia ter passado para Raul Jimenez que seguia para o espaço entre os centrais, mas aquela era a jogada dele e ele merecia e os adeptos queriam". Jonas <3

luis disse...

Já não há palavras para este Jonas. Obviamente que a qualidade técnica é assombrosa mas é admirável, também, a forma como revela a humildade de um verdadeiro campeão. Em todos os jogos.