terça-feira, 17 de maio de 2016

Eliseu e Renato Sanches foram convocados para o Euro. Por mim, teriam ido também Almeida e sobretudo Pizzi, o jogador mais subvalorizado do ano.


10 comentários:

Anónimo disse...

Enquanto Sportinguista, considero que o Santos não deveria convocar qualquer Atleta do Sporting Clube de Portugal.
Ass: Miguel M.

gonçalves Jorge disse...

Ricardo, Pizzi não tem cuidadores de imagem, não tem boa imprensa, não tem amigos influentes, não tem quem faça barulho por ele, não tem bons maquilhadores. Uma chatice, tem apenas talento...

Influência Arbitral disse...

Faltam campeões nos 23 escolhidos para o Europeu, seguramente que qualquer das 4 equipas que chegarem aos 1/4 finais terão pelo menos 11 jogadores com o ADN de campeões, ou seja, que tenham conquistado campeonatos nacionais nas últimas 3 épocas. Os atletas ganhadores, com melhores rendimentos desportivos nas 3 últimas épocas são:
Ronaldo e Pepe 1 vez campeão europeu de clubes em 2013/14 e estão na final está época também.
O Eliseu que venceu 2 campeonatos em Portugal.
O Bruno Alves que venceu 1 campeonato na Turquia e 1 campeonato na Russia.
O Eduardo que venceu 2 campeonatos na Croacia.
O Renato Sanches e o André Gomes que venceram 1 campeonato cada em Portugal.
O Quaresma que venceu 1 campeonato da Turquia.
Estes são os únicos 7 jogadores convocados com histórico de conquistas nas últimas 3 épocas, isto quando se deixa de fora o André Almeida que venceu 3 campeonatos nacionais em Portugal e o Pizzi que venceu 2 campeonatos em Portual e uma Liga Europa pelo Atlético. O mérito desportivo devia ser premiado com a seleção, a qualidade dos jogadores comprova-se pelas suas conquistas desportivas não pela instrumentalização da CS.


Inacreditável como André Almeida (com 92 jogos pelo Benfica nas 3 últimas épocas), o único Português que se pode orgulhar de ter conquistado 3 campeonatos nacionais nas últimas 3 épocas (com o bónus já ter demonstrado a sua competência também nas competições europeias, tendo sido 2 vezes finalista da Liga Europa e discutido palmo a palmo a presença na 1/2 final da LC esta temporada com poderoso Bayern Munique). Que mais tem um jogador fazer para caber nos melhores de Portugal? Alguém acredita que o Vieirinha ou Cedrid estando no plantel do Benfica nas últimas 3 épocas, com a concorrência dos internacionais A, Maxi Pereira, Silvio e Nelson Semedo se algum deles teria qualidade para conseguir fazer 92 jogos num plantel com essa concorrência? 92 jogos em 3 épocas, não é para qualquer um.

Pizzi é um jogador com as caracteristicas muito interessantes para o 4-4-2 que o selecionador quer implementar, medio-direito que flete muitas vezes para o meio para decidir como um verdadeiro nº10, com muita qualidade na criação de lances de golo, muito bom nas assistencias e com golos, não se compreende como entrou nas contas sendo um bi-campeão, com 77 jogos pelo Benfica nas 2 últimas épocas e 12 golos marcados. Claramente deveria estar nos eleitos em vez do Adrien, que sendo um nº8 aos 27 anos sem nunca ter ajudado um clube a ser campeão, já todos conhecem que a sua valia não lhe vai permitir ser melhor solução que o João Moutinho, André Gomes e o Renato Sanches para essa posição. Fernando Santos não deveria se deixar ficar refem da CS, Adrien nada poderá acrescerntar nesse grupo, enquanto que o Pizzi é o medio-direito português mais semelhante ao João Mario na forma de jogar, o que permitiria a Portugal manter o mesmo registo e forma de jogar desde que esteja um deles em campo.

Anónimo disse...

Concordo,seria uma mais-valia.

Peter ar disse...

A selecção continua a ser uma farsa...

Pedro S disse...

O André Almeida a meu ver deveria ser titular. Não ser chamado é absurdo.

Quanto ao Pizzi, o jogador mais subvalorizado... é para rir. Um tipo que custou 14 M e que rende o que ele rende.. epá gostava de ver o número de capas que se teriam feito caso fosse o Sporting de Bruno de Carvalho a torrar 14 M num jogador destes. Era um fartote a época toda. Além de sobrevalorizado (não vale 14 M), é sempre protegido pela imprensa.

Anónimo disse...

Caro Pedro S,

Tens razão. O Pizzi n vale 14 milhões de EUR neste momento. Por agora vale 2 campeonatos. N sei qtos valerá no futuro.


Cumprimentos,
NunoMS

Tiago disse...

E com a ausência do Bernardo, não percebo estas escolhas. Pizzi daria mais jeito que Quaresma. Outros jogadores que acho que teriam lugar nesta selecção: Rúben Neves (melhor trinco que Danilo e WC), André Almeida, Rúben Semedo (em vez de Bruno Alves que para DC sabe zero de posicionamento). Mas já se sabe, os lobbys da Selecção continuam. Já considero uma sorte terem levado o Rafa.

Anónimo disse...

1. Pizzi está condenado a ser um daqueles jogadores que ficarão sempre “às portas” da convocatória. Não me surpreenderia a sua inclusão, ainda para mais numa equipa que se vai apresentar em 4-4-2 (sistema com o qual o jogador está perfeitamente familiarizado). Contudo, à luz do actual estado de coisas, aconteceu o óbvio.

2. Uma palavra para Almeida: defesa-direito português, internacional, polivalente, titular do tricampeão nacional: um clube que, este ano, esteve entre os 8 melhores da Europa. Vai fazer falta: muita falta. A jogar com 2 DD adaptados, baixos, franzinos, com notórias lacunas defensivas… vou achar um piadão quando jogarem com aquelas selecções altas e espadaúdas (ou, simplesmente, com quem souber jogar à bola).

3. À luz do acima exposto, da época realizada por Almeida, bem como dos ora seleccionados para a posição, a leitura só pode ser uma: para FS, Almeida não conta. E mesmo contando, eu, no lugar do Almeida, faria chegar a quem de direito que, de ora em diante, nem valeria a pena colocá-lo na equação. Esta “opção técnica”, soa manifesta e inerentemente, a falta de consideração.

4. Pelo que resulta que o “ouro” esteja ali, à direita de uma defesa que, mesmo já tendo tido melhores dias, teima em ver repetida a fórmula que nunca deu sucesso. Quaisquer hipóteses de sucesso, neste contexto, são nulas.

5. Por mim, é para o lado que durmo melhor. Não vejo a FPF desde 2000 – a última Selecção que verdadeiramente deu gosto ver jogar, ainda aquilo não era a equipa do “Ronaldo e amigos”. E se é para andarem a espatifar os melhores alas direitos do campeonato, então o melhor mesmo talvez seja fazer-se figas para ficar fora da convocatória.

6. Uma última palavra para o demente jogo de cintura a que assisti ontem acerca do Renato: com a “inteligência” desportiva a considerar em uníssono (antes de conhecida a lista) que este não possuía condições para ser convocado. Para, após o anúncio, ser imediatamente colocado como séria hipótese para o 11 titular. Em poucos minutos: de descartável, a titular.

7. Se por clubite, se por não “verem”: inacreditável como não compreendem que Renato aporta algo único ao jogo. Que mais nenhum MC em Portugal tem. Como tratam como um iniciado um atleta que virou do avesso a dinâmica de jogo de um clube como o Benfica. Que foi absolutamente decisivo nos feitos da presente época.

8. Imaginem que, esta época, tiravam o Renato do Benfica. Agora coloquem 1 qualquer outro jogador da FPF no seu lugar. Um qualquer. Resultado final: campeonato para o SCP. Não se trata de ser Renato + 10: mas de ele aportar muita coisa ao jogo que, até então, com TODO o plantel já lá, este não apresentava. O que não é alcançável por um qualquer Adrien ou André da vida.

9. A demência (desonestidade intelectual mal camuflada) atingiu níveis insuportáveis quando, prescindindo-se de Renato, foi elevado a novo imperativo nacional a inclusão de um miúdo da equipa B do FC Porto: e que está na B por, precisamente, ainda nem sequer ter qualidade para ser suplente do Suk. Impondo-se a um Seleccionador que convoque um atleta em quem o próprio clube não aposta.

10. Num país onde a tal “inteligência” defende que a equipa tem de se adaptar às características do seu melhor jogador (como se de uma Suécia nos tratássemos), nada disto surpreende. E o mais aberrante é esta ideia colher: descartando a perversidade inerente a adaptar 20 atletas profissionais, de qualidade internacional, às necessidades de um único (por muito estratosférico que seja).

11. O qual, perceba-se, em tantos anos de FPF, nunca teve uma prestação condizente com a aura de que beneficia. Criando a ilusão de que é a equipa (não confundir com tudo o que envolve a FPF) quem precisa do Ronaldo, quando é precisamente o inverso que ocorre – isto se quiser (como pretende) ficar imortalizado junto das verdadeiras lendas do futebol: o que, julgo, nunca conseguirá.

RedMist

Unknown disse...

O facto do Almeida e Pizzi não terem sido convocados deixou-me deveras enojado com esta que se diz ser a selecção de todos nos.

Sempre pensei que o FS que pela sua grande experiencia nestas andanças, não fosse em cantigas mas obviamente que me enganei. Esta convocatória trata-se mais do mesmo. Parece que a publicidade da CS e que mandata quem vai e quem fica. Se reparar-mos bem este pode ser o primeiro Euro no qual o SLB não qualquer jogador português visto que RS já será Jogador do BM e Eliseu pode ate nem renovar. Isto a acontecer seria vergonhoso e roca a falta de respeito por aquele que e o maior clube português e que por acaso tb e tricampeão.

Nos últimos 10 a 15 anos sempre que presencio aquele bonito hino Português ser entoado pela selecção que sinto um misto de sensações - Por um lado gostaria imenso de celebrar alguma conquista importante mas por outro sinto que isso e algo muito difícil e quase inatingível especialmente quando os melhores intervenientes não esta presentes... Posto isto continua o inexplicável (ou não) tabu que e a dificuldade em convocar jogadores do SLB para a selecção para as duas maiores competições a nível de selecções que tantos jogadores medianos de outras equipas valorizou enquanto jogadores do SLB com inegáveis qualidades (e estatísticas comprovativas ficam invariavelmente de fora).