domingo, 1 de maio de 2016

Quem tem a sorte de ser do Benfica não cai no azar de copiar inácios



Pedem-me para escrever sobre as "estranhas" coincidências das últimas semanas no futebol português. Que discorra sobre o facto de, antes de jogar contra o Sporting, clube e SAD do Belenenses tenham entrado em litígio, impedindo o treinador de treinar e os jogadores de tomarem banho. Que fale sobre o facto de, antes de jogar contra o Sporting, meia equipa titular do Marítimo tenha andado aos murros nos treinos, deixando o próprio experiente treinador a queixar-se de nunca ter visto nada parecido em 50 anos de futebol. Que verse sobre o facto de, no jogo com o Sporting, a equipa do União da Madeira tenha decidido poupar vários titulares para o jogo seguinte.

Que denuncie o facto de, no último minuto a jogar contra o Benfica, o jogador do Vitória tenha chorado copiosamente como se os seus bolsos dependessem daquela bola nas redes. Que aponte o facto de Slimani ter marcado um golo em fora-de jogo num jogo que acabou em 1-0 e que no Dragão aos 64 minutos ficou um penálti por marcar que não só daria o empate ao Porto como deixaria o Sporting com 10 jogadores. Que fale no facto de o Marítimo, já sem nada para lutar nesta jornada, tenha jogado com menos de metade da equipa geralmente utilizada parecendo ver no jogo contra o Benfica a final da Champions.

Pedem-me para versar sobre todas estas incidências como se eu fosse um qualquer Bruno de Carvalho, um Inácio, um Jesus ou um Octávio. Como se eu fosse um qualquer Hugo Gil ou um Guerra, um Gomes da Silva, um Juan Gabriel ou um Rui Santos. Como se eu fosse um Pina, um Barros, um José Eduardo. Como se eu tivesse de falar só nos favorecimentos aos outros e fingisse não ver os favorecimentos aos nossos. Como se tivesse de parar o cérebro quando os árbitros nos beneficiam e só pudesse queixar-me da arbitragem quando ela nos é desfavorável.

Não. Eu sou do Benfica, não sou lagarto. Eu sou benfiquista, não sou lampião. Eu sou de um clube lutador que está a duas vitórias de ser TRICAMPEÃO. Eu quero que a conversa sobre os árbitros se foda. Quero que as poupanças do Nelo Vingada se fodam. Quero que o choro do Arnold se foda. Quero que as imbecilidades do Jesus se fodam. Quero que a hipocrisia nojenta dos lagartos (não confundir com sportinguistas) se foda. Quero que a malta que não gosta de futebol, que acha que o mundo conspira contra o seu clube, se foda. Quero que as pessoas que desrespeitam jornalistas íntegros só porque são lúcidos e não vêem os jogos com o olho do cu se fodam. Quero que quem odeia os rivais se foda. Quero que quem não sabe ganhar se foda. Quero que quem não sabe perder se foda.

Eu sou como o meu treinador. Só vejo Benfica, não falo de mais nada. Quem tem a sorte de ser do Benfica não cai no azar de copiar inácios. Quem tem a sorte de ser do Benfica e estar na liderança a poder ser TRICAMPEÃO se ganhar dois jogos - dois! - depois de uma campanha fabulosa com 19 vitórias nos últimos 20 jogos, só por azar liga para as poupanças do Marítimo, para o árbitro nomeado ou para as malas de dinheiro de Bruno de Carvalho.

Quem tem a sorte de ser do Benfica e tem a honra de representar o Povo do Benfica só tem de ser como Rui Vitória: olhos nos nossos jogos, ambição, vontade, mística. Ganhar ao Marítimo e depois ganhar ao Nacional na Luz para o 35 mágico. O resto que se foda.

25 comentários:

gonçalves Jorge disse...

Apenas me apetece dizer isto: só espero que o Benfica consiga ir mesmo à final da Taça da Liga e que o senhor Luís Filipe Vieira exija a Pedro Proença que a final tem de ser disputada na Madeira. O amigo Carlos Pereira merece! A não ser que o amigo Salvador mereça mais...

moleculasdeamor disse...

Provavelmente somos irmãos das estrelas, que texto do caralho que se fodam esses todos! Viva o futebol, viva o Benfica, viva o?a? Vitória? Vivam ambos!!!!
vai-me dar um gozo do caralho ser tricampeão!

Anónimo disse...

O amigo Carlos Pereira merece?? what? nao bates bem da tola.. o gajo hoje atacou o Benfica.

Anónimo disse...

Gosto de te ver usar o verbo foder.
É assim que te vejo, tu és do Benfica. Um benfiquiista.
Pena que tenhas que levar com que te faça esses pedidos.
Nem o cuidado se dão de perceber a quem o pedem.
Só referências a malas, retirasse do texto.
Se forem campeões serão com mérito.



Zé Vieira

Anónimo disse...

Já agora esse primeiro comentário que se foda também!

Anónimo disse...

Pois mas temos mesmo de combater essa nojeira que se está a tornar o futebol português porque se não formos nós não serão os antis a fazê-lo. Por um campeonato justo e limpo.

Benficaaa dá-me o 35

Anónimo disse...

Caro Ricardo,

Inteligência acima de tudo. Que foda tudo isso que, não querendo dizer, disseste com as letras todas. Eu sou benfiquista e rio-me da mala do dinheiro e de todas as ondas de choque por ela causada, sejam poupanças, seja anti-jogo, seja violência, seja verborreia. Que se foda, porque vai saber tão bem ser tricampeão!

Abraço
Pedro B.

cards disse...

Excelente texto, os meus parabéns.
Carrega Benfica, rumo ao 35.

gonçalves Jorge disse...

É de louvar a coragem e a inteligência de quem ofende comentários de outros. Viva o BENFICA!

Anónimo disse...

Nem no auge do apito dourado se viu o que se esta a passar e o que se tem passado esta epoca e como isto ja ultrapassa em muito as raias da ilegalidadd, As ÁUTORIDADES,POLICIA JUDICIARIA devem e teem a obrigacao de investigar o que se passou e esta a passar, ja que, ao qus parece aos olhos do comum cidadao HONESTO o que se esta a passar nao sao situacoes normais no futebo!, algo esta muito errado com prejuizo de um em favores fortes de outro.
Existe quem ande ha muito a criar um clima de apelo a violencia, ha ofensa diaria e objectiva, a condicionar a arbitragem e ninguem da liga nem fpf faz algo para terminar com isto. PORQUE. SERA ????????

Anónimo disse...

concordo em parte. não se trata de usar isto como desculpa ou como desculpa prévia para um mau resultado nos barreiros, isso nem se coloca. a causa de um eventual insucesso seria sempre olhar par ao jogo que fizemos ou não fizemos, e nunca para quem o marítimo fez alinhar.

mas não podemos ficar indiferentes ao acumular de situações que adulteram a verdade desportiva, mais ainda quando o sporting se arma no defensor dessa verdade. por uma questão de respeito e igualdade, não como desculpa.

mas atenção, acho que tanto a nossa direcção como o treinador devem ficar alheados desta situação e focar, como têm feito o ano todo, nos nossos jogadores e no que somos capazes de fazer.

Luis Mendes disse...

Tb quero muito ser.tri mas vejo a equipa em déficit de condição física ou será que estou enganado? Oxalá esteja!

Morph3us disse...

Sabe tão bem ser benfiquista.
Obrigado Ricardo.

E PLURIBUS UNUM disse...

Por mim prefiro sermos campeões a jogar com as melhores equipas de cada Clube!!
O que acho inovação esta época é que todos os treinadores fazem poupancas...nos jogos antes do confronto com a SLB, oara terem todos os jogadores aptos para o jogo com o BENFICA!!
Com mais um pequeno pormenor...parece que estão a lutar contra o BENFICA e não apenas e somente a dignificar os seus Clubes...no final espero o choro compulsivo...de todos eles...quando estivermos a comemorar o 35 em Maio...no Marquês...no resto do País e por todo o Mundo...a inveja deve dar muita dor!!
Força BENFICA!!
Todos juntos!!
E PLURIBUS UNUM!!

Benfiquista Tripeiro disse...

Grande!

RG disse...

"Que discorra sobre o facto de, antes de jogar contra o Sporting, clube e SAD do Belenenses tenham entrado em litígio... Que fale sobre o facto de, antes de jogar contra o Sporting, meia equipa titular do Marítimo tenha andado aos murros nos treinos...a equipa do União da Madeira tenha decidido poupar vários titulares para o jogo seguinte.

Que denuncie o facto de, no último minuto a jogar contra o Benfica, o jogador do Vitória tenha chorado copiosamente Slimani ter marcado um golo em fora-de jogo num jogo que acabou em 1-0 e que no Dragão aos 64 minutos ficou um penálti por marcar"

Posso-te pedir para falares do pagamento de salários feito ao Belenenses e respectiva oferta de passes de centrais ao presidente da SAD? E do facto do Marítimo sempre que vem à Luz dormir e treinar no Seixal? Se preferires podes falar sobre o Norton ter vindo fazer um treino à Luz no jogo para o campeonato....ou então sobre o golo anulado ao Teo em Moreira de Cónegos.

Sobre clássicos gostava de ouvir falar sobre o penalti precedido de falta e inexistente que dá o golo ao FCP...

Mas se calhar estaria a pedir para seres inácio...

PS:Quem tem telhados de vidro....ainda bem que te reges por esse ditado popular.

R.B. NorTør disse...

O que se passa demonstra apenas uma coisa: o maior clube em Portugal é o Benfica. O segundo maior o Anti-Benfica. Parece que até no confronto entre 2º e 3º mais uma vez não conseguiram passar sem menções ao Maior.

Só um clube no mundo é que está presente sem jogar, só um clube no mundo está na festa mesmo quando não ganha. Esse tipo de grandeza só os adeptos de um clube conhecem.

Obrigado aos adversários por nos fazerem Enormes!

Peter ar disse...

Excelente texto! Ser "primus inter pares" tem como consequência ser o alvo a abater. Só gostava que, caso algo corra mal, apoiemos esta equipa, que está a fazer um grande temporada. E PLURIBUS UNUM!

troza disse...

Grande post!

Em termos de futebol não podemos ter isto em conta... é para ganhar aos melhores... se não tivemos medo do Bayern, também não podemos ter medo do Marítimo.

Mas não podemos deixar de lutar contra isto... depois de tanta mentira e calúnia por parte dos nossos adversários, temos de saber encontrar estratégias para limitar o número de casos em que isto acontece... é que nós somos o único clube que tem de jogar sempre a sério...

Anónimo disse...

Ricardo, vamos em frente.

Contra os "meéss" que têm sempre razão em tudo.
E que na sua versão de sentido único da verdade desportiva não se respeitam nem a eles mesmos.


Avante p'lo Benfica!

Anónimo disse...

1. Não deixo de registar que, para quem não fazia particular questão (a expressão que usas é um contundente “que se foda”) em mencionar o esterco que teima em assolar o jogo da bola (não confundir com futebol) que por cá se finge jogar, passas mais de metade do post a fazê-lo. Não o podendo considerar um acaso, resta-me concluir ser, seguramente, uma intencional incongruência.

2. Eu também gosto de ver o Benfica campeão. Se o Benfica cumprir com o expectável, verei, pela primeira vez na vida, o Benfica ser tricampeão. Dou muito valor a isso, a tudo o que está a ser feito, ainda para mais sabendo com que linhas se coze o campeonato por cá (e cujos níveis de despudor e impunidade assumem, esta época, níveis que me transportam em modo flashback para as décadas horripilantes de 80 e 90). Só que, desta feita, com tudo às claras, sem o menor pudor – ou, como nós, o povoléu, gostamos de dizer, sem a mínima vergonha na cara.

3. E é por isso que, eu, que gosto de acreditar ser possuidor da clarividência, experiência e resiliência suficientemente habilitantes a poder e saber pensar pela minha própria cabeça, não me estou a “foder” para nada daquilo que desprezas. Não entro em modo “clap clap” ao primeiro que me aparece pela frente, por muito contundente ou popularucho que seja.

4. Porque, isso, é o fácil. Isso, foi o que os Damásios e os Martins fizeram: alhearam-se da realidade, pensaram que ainda estavam nos anos 60 e que vivíamos todos em Shangri-La. E é também graças a eles que, entre outros aspectos bem mais duros e do qual este é mero exemplo, pela primeira vez e somente em 2016, poderei estar em condições de ver o Benfica ser tricampeão.

5. Percebo a ideia: a dimensão e cultura do Benfica não se imiscuem com o lamaçal que apontas. E bem. Mas não devemos confundir os termos “imiscuir” com “pactuar” ou “conivência”. Porque, aí, estaremos a dar o flanco, a dar largas a uma sobranceria de quem julga que, à sombra dos recentes sucessos, isso só por si será garante do que seja: não é. E nós, melhor do que ninguém, deveríamos sabê-lo.

6. Em épocas de vacas gordas, não são os gloriosos anos 60 ou 70 que devemos retirar da prateleira, mas antes os outros. Os mais recentes. Os dos que ainda por aí pululam e querem recuperar do fundo do baú o que de mais miserável este país assistiu no capítulo desportivo (e não só).

7. Porque existirá certamente um mundo ideal, mas, enquanto nos mantivermos tão longe dele, teremos de nos munir dos instrumentos adequados a viver no mundo dos nossos dias, o real. E esse não se coaduna com demissão da necessária combatividade e denúncia.

8. Por quantos mais anos será suportável manter-se o Benfica vitorioso tendo de suportar, época após época, cenários como estes (http://hugogil.pt/lances-onde-o-sporting-foi-beneficiado-em-13-pontos/)?

9. Porque, se julgam que vamos fazer 88 pontos muitas mais épocas ao longo da história, então o vosso alheamento da realidade é ainda mais grave do que julgava. Aliás, o próprio cenário no qual, para ser campeão, o Benfica tem de fazer 88 pontos, devia ser motivo para fazer soar as sirenes. Para dizer tudo, menos “que se foda”.

10. Quando a descobri, a blogosfera benfiquista foi, para mim, uma lufada de ar fresco. Um alívio. Porque eu via e lia os media e, aos meus olhos, nada daquilo fazia sentido à luz do que via dentro e fora de linhas. Por isso, prezo muito mais quem aponta, denuncia, alerta… do que aqueles que “se estão a foder”.

(continua) RedMist

Anónimo disse...

11. Que se demitem de analisar a realidade em que o clube e a sociedade estão inseridos, porque o que importa é ganhar. Porque, se ganharmos, vamos sempre continuar a ganhar, pois somos o Benfica e esse é o nosso destino. Como se a vitória fosse um fim inerente e não uma consequência de muitas premissas.

12. Que colocam tudo no mesmo saco. Que confundem combatividade (eventualmente menos bem conseguida ou de menor bom gosto), com desonestidade intelectual, práticas canalhas, com filha da putice. Que não percebem do tempo e dificuldade que acarretam o progresso, e do quão frágil este se torna perante a mera passividade dos demais.

13. Continua a navegar na maionese e suspirar pelo Otto Gloria, o maravilhoso momento de forma do Pizzi só porque foi pai ou os 3 pastorinhos. Eu, não me tendo ainda chegado o Alzheimer, não baixo por um momento a guarda à gentalha que contribui para o presente lamaçal e política de terra queimada - pois, face à parca qualidade inerente, só em tais circunstâncias terão sucesso.

14. É óbvio que, se alguém no Benfica tem medo das poupanças feitas pelo Marítimo, Guimarães ou Rio Ave, está no clube errado. O Benfica, pela sua qualidade e cultura, só tem de, perante tais circunstâncias (diria, especialmente perante tais circunstâncias), ir a jogo e dar para tabaco. Mas não é isso que está em causa.

15. O que, verdadeiramente, fica colocado em causa com todas essas movimentações, é a verdade desportiva de uma competição. Na qual verifica-se um conluio entre clubes para abater um único. Hipotecar as suas aspirações. Em modo “vale tudo”. Não na verdadeira acepção da competitividade desportiva, mas para efeitos perniciosos, sob a forma de promessas de obtenção ilegítima (e ilegal) de recursos humanos e financeiros.

16. Trocado por miúdos: não se trata de “um por todos”, mas antes de “todos contra um”. Como pode um benfiquista estar-se a “foder” para isto?

17. À boa maneira de uma outra cultura “desportiva” deste país, fui uma vez aqui apelidado de “talibã” por, note-se a contradição, não ser um fundamentalista em relação ao Jonas (independentemente de aqui ter referido que, em condições, ele seria indiscutível em 4/5 dos jogos). Com mais 2 a 3 jogos por disputar, pode até ser que a vossa lógica de “direitos inerentes” não dê merda (isto em relação ao Jonas, Pizzi, entre outros que, legitimamente, já não podem com o cu).

18. Parece-me, contudo, óbvio que, por exemplo, o Raúl já provou que a vossa “ideologia” tem o valor de uma batata (quiçá menos). E que, independentemente de tudo o que de bom tenha sido dado pelo 11 habitualmente titular do Benfica, ali deverá sempre imperar a “meritocracia”. E não somente entradas perante casos de lesões. A antiguidade é um posto? Não, deve ser antes um critério. Apenas mais um critério. Sendo o mais relevante o da qualidade + o da forma ao momento.

19. Hoje, as “segundas linhas” vão provar o quão estou certo. Em especial, o Gonçalo Guedes, a jogar na sua real posição: a de Jonas.

20. E, quando o jogo acabar, muitos vão finalmente perceber que, tal como aconteceu no passado em relação a tantos outros, há vida para além, entre outros, de Jonas. E o melhor é que está dentro do nosso próprio clube.

RedMist

troza disse...

Red Mist, grande post mas falhaste... Jonas mostrou porque é o melhor jogador do Benfica.

Mas também acho que ele só deve jogar quando for o ideal para o Benfica... o que este ano tem sido sempre.

Anónimo disse...

Caro Troza,

1. Primeiramente, referir que, não sendo eu infalível, não considero ter falhado. RV é que, aparentemente, ainda estava meio deslumbrado com o livre do Talisca frente ao Bayern, pelo que toca de metê-lo na frente com o Raúl. O que deu a boa merda que se viu.

2. Nada contra a entrada de Talisca (obrigatória a todos os níveis). Falhou foi na posição, na medida em que, tendo RV borrado a cueca face ao potencial do Braga, quis dar outra segurança ao meio-campo. Daí a sobrecarregar o Renato (Sanches, e não Sanchez como dizem os broncos dos comentadores), foi um pequeno passo. Com o resultado (expectável) que se conhece.

3. Talisca subiu muito quando foi para 8 (natural, face à nulidade da sua 1.ª parte e à pouca pressão do Braga). Mas ainda não o suficiente. Tem qualidades físicas e técnicas invejáveis. Uma força e colocação de passe e remate medonhos. Uma desmultiplicação de velocidades considerável. Mas ainda paira muito vento naquela cabeça.

4. Não percebo como é que, no clube, ninguém puxa pelo enorme potencial que ali está. Como não procuram maneiras de estimulá-lo intelectual e espiritualmente. É um daqueles jogadores que tanto pode dar um craque medonho, como passar ao lado de uma grande carreira. De cada vez que olho para ele em campo, penso no Yaya. Mas não vejo o Benfica com os instrumentos ou a vontade em potenciá-lo, pelo que o mais certo será, um dia, vê-lo brilhar noutros palcos, tendo saído por tuta e meia (e não me admiraria nada que fosse num outro “grande” cá do pedaço).

5. E é por tudo isto que concordo contigo, quando dizes que Jonas é, hoje, o melhor jogador do Benfica. Sim, é. Não porque seja o mais forte. O mais rápido. O mais habilidoso. Mas porque é o que tem a maior inteligência de jogo. Sabe que terrenos o jogo lhe pede que pise e, quando a bola segue na sua direcção, já percebeu a disposição do jogo nas suas imediações e as opções a serem tomadas.

6. Jonas é o melhor jogador do Benfica, pelo mesmo motivo que Aimar foi, segundo JJ, o melhor jogador que alguma vez treinou. Estão num outro patamar de classe e leitura do jogo. Conseguem executar com naturalidade aquilo que outros nem com todos os ângulos de tv preveriam. São jogadores especiais, cada vez mais raros.

7. Mas isso não significa que seja imperativo avançar em todos os jogos. O Benfica perdeu 5 dos 6 confrontos desta época contra SCP e FCP, tendo ganho o 6.º à base de uma carambola e muito espírito de sacrifício. Tal como seria injusto depositar tais responsabilidades somente em Jonas, não sou passarinho ao ponto de desconsiderar a relevância que teve nesses resultados a escolha de 2 avançados que não sabem (e não gostam) de defender (com os consequentes desequilíbrios e sobrecarga sobre os restantes).

8. E eu sou dos que, em cada jogador que não defenda, vê uma oportunidade de atacar. Uma fragilidade a ser explorada.

9. A pretensa dependência de Jonas num clube como o Benfica deveria ser passível de gerar preocupação e a sua transição deveria ser melhor assegurada, não sendo admissível que tal se verifique exclusivamente por obrigação: optando-se normalmente pela colocação de jogadores fora das posições naturais, onde têm maior rentabilidade, com um potencial anímico gerador de descontentamento, frustração e perda de confiança nas respectivas capacidades.

10. Veja-se o Guedes. Um poço de força, velocidade, imprevisibilidade e irreverência. O mais inteligente das novas coqueluches. Um líder na capacidade que tem em pegar num jogo e abaná-lo. Um monstro a partir de zonas mais amplas, onde não esteja limitado por uma linha lateral. E o que fazem com ele? Colocam-no 10 jornadas a fazer de Salvio e dão-lhe ontem 20 minutos (e não, o jogo pela B não é desculpa, o miúdo tinha e tem vontade e minutos nas pernas para muito mais).

RedMist

Anónimo disse...

11. E porquê? Porque existe Jonas. O melhor marcador. O que morde os calcanhares ao Ronaldo pela Bota de Ouro. Aquele de quem o meu povo gosta. E por isso não sai. Independentemente da especificidade do adversário. Da competição. Da sua forma. O que, no Benfica do século XXI, aparentemente faz todo o sentido.

12. Um dia, veremos o Guedes a fazer aquilo que não lhe estão a deixar fazer por cá. Quiçá numa daquelas transferências a la Gomes ou Bernardo, em que consideramos alto negócio, e depois, vai-se a ver… Um dia veremos o Guedes fazer tudo aquilo de que é verdadeiramente capaz. Nem que seja no Atlético de Madrid.

13. Veja-se Carcela. Técnico. Habilidoso. Rápido. Forte na pressão imediata sobre a bola. Um dos raros alas tecnicistas que joga de cabeça levantada. Avançou no longo período em que Gaitan estacionou. Não se perdeu um jogo que fosse. Recompensa? Suplente de Salvio assim que esteve se aguentou sozinho de pé. Ontem, após a saída de Salvio, passou para a direita e foi o que se viu. Pergunto: está pior que Pizzi? Que Salvio? Certo…

14. Fez ontem um passe que, pela sua naturalidade e capacidade de sucesso, deveria acontecer mais vezes no futebol. Só que não acontece. Porque não está ao alcance da larga maioria dos jogadores: ou porque não conseguem executá-lo, ou porque nem sequer conseguem “ver” a jogada. Carcela fê-lo com a naturalidade de um pestanejar.

15. Este plantel do Benfica tem uma qualidade enorme. Sempre o afirmei, mesmo quando a moda era dizer que não tinham sido dadas condições de sucesso a RV. O que me ri quando, ainda na pré-época, todos louvavam a qualidade superior dos plantéis dos adversários. Ao ponto demente de não considerarem sequer o Benfica um sério candidato ao título.

16. Só quem não acompanha e não conhece a muita qualidade quer daquela miudagem, quer dos restantes que chegaram, não poderia esperar o que aí vinha. Provavelmente por isso também (não só) todo aquele espectáculo demente de JJ: que, percebendo de bola, anteviu o vulcão que dali poderia a qualquer momento começar a eclodir. Que, conforme se comprova, o verdadeiro adversário não era o FCP, mas o Benfica.

17. Por muito mérito que RV e companhia tenham, ninguém transforma um pepino num craque. Podem sim trabalhá-los e enquadrá-los num contexto que optimize as respectivas qualidades. Mas a qualidade tem de existir. E essa, está lá. Pode é ser ou aproveitada, ou desbaratada.

18. E o que vemos é um Benfica histórico. A roer os calcanhares ao record de pontos do FCP de Mourinho (e do Apito Dourado). Contra toda a merda com que aqueles profissionais se têm deparado, o que estão a realizar é absolutamente histórico.

19. David contra Golias revisitado (onde o Benfica, contrariamente ao que querem fazer passar, representa David, na medida em que o n.º de adeptos em nada interfere na filha da putice que se verifica em muitos corredores e marisqueiras deste país).

20. Contrariamente ao regurgitado aos 7 ventos pelos grunhos (que avaliam um trabalho de uma equipa somente com base nos resultados alcançados, na bola que entra ou sai), este Benfica já é, hoje, histórico. E pensar que, num clube da dimensão do Benfica, tal cenário verifica-se somente na intransigência de Jonas, Pizzi ou um qualquer outro “filme da semana” estarem lá sempre dentro, é a maior ofensa que podem fazer à muita qualidade de toda aquela gente.

RedMist