quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Discutamos o Benfica dos Relvados

Ederson
Lindelof
Grimaldo
Fejsa
Pizzi
Mitroglou

Esta é a base de uma grande equipa.

Com o regresso do Jonas e a afirmação do Rafa isto fica ainda mais bonito.

Adoro o Horta mas não como o 8 num meio-campo a 2. Vejo-o como um talento que para crescer em rotação na direita com o Pizzi.

O Semedo é mais talentoso e tem mais rasgo. O Almeida traz mais estabilidade e solidez à nossa equipa. Para a titularidade aposto no segundo.

A 8 tenho enormes expectativas no Danilo. Pode ser aquilo que precisamos. Quero vê-lo a titular na Luz contra o Paços.

A maior dúvida está no parceiro do Lindelof.

O Luisão já atingiu o pico e cada ano que passa vai-se afastando mais desse momento de forma. É, contudo, o nosso maior líder em campo, o nosso central mais experiente, com maior maturidade e melhor percepção da organização defensiva da equipa. Em entrega ao jogo não fica atrás do Jardel.

O Jardel é o que menos combina com o Lindelof. É um exemplo de raça, querer e entrega. Melhorou muito e deixou de ser aquele central medíocre de há poucos anos. É bom para o contexto nacional mas um perigo com a bola nos pés.

O Lisandro já foi a minha primeira aposta para jogar com o Lindelof mas não tem crescido com a velocidade que eu esperava. Com a bola é uma delicia. Sem a bola frequentemente se precipita na abordagem aos lances e num central de topo isso não pode acontecer.

Entre Luisão e Lisandro acho que iria pelo capitão e obrigava o Lisandro a lutar por recuperar a titularidade.

Júlio César, Samaris, Cervi e Guedes também merecem destaque.

Trazem benfiquismo, talento e qualidade às nossas opções.

O Samaris está a ser injustiçado esta época.
Do Cervi espero muito. Qualidade técnica e rapidez fenomenal. Não é um génio mas é um talento.
O Guedes mexe com um jogo. Nunca vai ser craque, não tem genialidade mas tem muita qualidade. Mais solto e mais confiante está a ser e vai continuar a ser muito importante.

O Carrilo está a pagar pela opção que fez há um ano no Sporting. Está ele e estamos nós. Qualidade sem rentabilidade.

O Salvio vinha a decair antes de se lesionar. Já 100% recuperado desse calvário está longe de ser aquilo que já foi.

O Zivkovic tem ainda tudo para mostrar. Duvido que esta época chegue realmente a apresentar-se.

O Celis é uma piada de muito mau gosto.

O José Gomes entusiasma-me. Espero que não seja automaticamente encostado à B devido ao retorno do Jiménez.

Gosto muito do manager Rui Vitória mas o treinador ainda não me convenceu. Falta-lhe sal. O nosso futebol tem muito pouco conteúdo, é muito politicamente correcto, exactamente como as suas conferências de imprensa e entrevistas. Falta sumo.

A equipa é o reflexo do treinador.

Está tudo muito bem trabalhado menos os processos de jogo, principalmente os processos defensivos que são onde há maior influência de um treinador.

Temos de defender menos e melhor.

Gosto do Rui Vitória, estamos melhor com ele do que estávamos antes, respiramos melhor, somos mais Benfica, mas tecnicamente ainda não me convenceu. Ainda há muito Guimarães neste Benfica.

Este ano temos um plantel de sonho. Umas pequenas afinações e seria uma construção perfeita desta equipa.

Que seja um plantel de sonho para uma época de sonho.

8 comentários:

O Cabinda disse...

:) O Rui Vitória é o meu treinador de sonho. Só quero que um dia o Benfica consiga reunir todos os titulares num jogo oficial.
Que lindo seria, Zivkovic, Rafa, Jonas, já só queria estes três juntos.
Não se pode praticar futebol bonito sem estabilidade e sem os melhores jogadores aptos. Além de que:
-Não é melhor treinador aquele que pratica o futebol mais vistoso.

Este Benfica dá-me muito mais segurança exatamente no capítulo defensivo, do que na era do Jesus, que simplesmente não sabe defender a não ser quando está a atacar.

Adoro o estilo sensaborão dele, que o faz premeditadamente, em resposta inversamente proporcional à frase de título de primeira página do Jesus.
Rui Vitória era tudo o que precisávamos, que sorte que o temos :)

O futebol "sem sal" repercute-se no jogo de ontem, onde é difícil destacar alguém, pois todos cumpriram a sua missão com um desempenho uniforme. É isto que pedimos a um jogador do Benfica; deixar a pele em campo.

Mas esperemos então pelo Danilo, Horta, Rafa, Cervi, Jonas, Zivkovic, assim como pelo crescimento do Guedes e do Salvio.

Adoro o Rui, com ele podemos também jogar bonito, no dia em que ele puder ter os melhores em campo, com ele eu consigo sonhar em ser campeão europeu.

Jorge Carvalho

Ricardo Fernandes disse...

Não concordo contigo nalguns pontos. Lisandro é um jogador sem qualquer sentido posicional, bem longe de Jardel que também considero mediocre, mas entre os dois... Lisandro está a léguas. Sobe quando deve descer, ataca a bola sem ter garantido os apoios. Enfim é demasiado mau. Jardel é melhor e faz Lindelof jogar no seu melhor lado.

Samaris não é injustiçado. Ele é outro sem qualquer sentido de passe, ou posicional. Hás-de reparar que quando desce não é para o meio dos centrais mas para o lado direito, como se o Maxi ainda jogasse no Benfica e como era-lhe imposto por JJ para cobrir aquele lado. Falha imenso, arrisca quando não deve. Tanto a trinco como a 8. Não serve. Não devia ter vindo, principalmente por 10MK. Mas esse ninguém diz que custou muito porque... tem raça. Espectáculo de justificação. Eu tb tenho raça, mas não sirvo para o Benfica.

Quanto a Rui Vitória, sim. Não serve. É um exemplo de homem, mas parece-me ter parco conhecimento da necessidade de atacar 80% do tempo. Cumprimos objectivos, mas sem sal. Já o ano passado era igual, com a equipa a carburar optava por descer o 8 para a linha do 6. Hoje faz o mesmo. Tendo o génio de Pizzi em campo no lado direito e a forma como constantemente baralha e desequilibra o momento adversário opta sempre pelo extremo aberto. Não sabe mais, sabe o que aprendeu em Guimarães e é por isso que na Europa conseguimos suster os melhores que nós. Com este plantel nunca devíamos passar por sufocos, mas passamos em quase todos os jogos. Não se compreende.

Ricardo Martins disse...

Discordo muito da ultima parte do texto. Se há algo em que Vitória é bom é no trabalho defensivo. Basta pensar nos jogos contra o Bayern ou contra o Atlético. Porque na Europa dos grandes é que se vê a competência, apesar de também ter sido a segunda melhor defesa do campeonato. Ainda agora contra o Napoles em que sofremos 4 golos mas quase tudo de bolas paradas.

Onde ele tem de evoluir muito é nos processos ofensivos que estão practicamente entregues ao pizzi.

Adamastásio disse...


Não tenho hipóteses - nem, em alguns casos, conhecimento de causa - para discutir todas as (respeitáveis) opiniões aqui expendidas.

Apenas gostaria que alguém me explicasse em especial o seguinte: porquê o encostar de um Samaris, para mais em detrimento de um cepo como o Celis?

Antecipadamente reconhecido pela atenção dispensada, subscrevo-me

joão carlos disse...

ao contrario do que dizes o jardel é aquele que melhor faz dupla com o lindelof, porque são muito diferentes e por isso se complementam.
o problema do lisandro não é só as falhas sem bola é sobretudo fazer uma má dupla com o lindelof porque ambos são jogadores com características muito parecidas e por isso mesmo nunca se complementam um ao outro.

Anónimo disse...

Bom post! Concordo especialmente com a avaliação de RV...por isso, infelizmente acho que o todo vai ser sempre inferior à soma das partes - embora tenhamos um plantel de sonho, duvido muito que seja uma equipa de sonho, que jogue um futebol de sonho...até porque temos tido lesões prolongadas aos magotes...

Lindelof e Jardel, pelo que se viu no ano passado, é de longe a melhor dupla de centrais. André Almeida, concordo que deva ser titular. O lugar oito para mim está muito bem entregue ao André Horta, jogador muito mais completo, inteligente e conhecedor do jogo que Renato...mas em clássicos, derbies e jogos da Champions, talvez devêssemos mudar para 4x3x3, juntando ao Horta o Pizzi ou o Danilo.

Carrega Benfica!

Benfiquista Primário

Anónimo disse...

Isto!

Subscrevo tudo.

Benfiquista Primário

Anónimo disse...

O Benfica de JJ defendia muito melhor que este Benfica de RV!! Antes tínhamos adversários com oportunidades flagrantes de golo uma vez de três em três jogos, agora é três vezes por jogo...

E não é preciso que sejam grandes adversários, um Vianense ou um 1o de Dezembro chegam perfeitamente...

Atacar pior ou com menos gente não implica necessariamente defender melhor. RV consegue que nós, com um plantel de sonho, ataquemos pior, com menos gente, e mesmo assim defendamos pior...

Benfiquista Primário