terça-feira, 31 de maio de 2011

Sahara para os olhos

No meio de tanto mal-estar entre as linhas que escrevo e Vieira - e reflectindo sobre o que o Armando tem vindo a defender: uma maior pacificação no seio do clube - questiono-me sobre a onda que me tem levado a estar frequentemente do lado "oposto" das ideias do Presidente do Benfica. Quero dizer: após anos e anos disto, estou contra Vieira Presidente ou já transpus a linha do protocolo e estou inundado de um mal terrível, um mal que afectava até os Deuses na Grécia Antiga, um mal de veneno pútrido, cheio de ódio, vinganças e maleitas mil?
Não, eu não quero ser esse ser que esquarteja tudo o que mexe sem razão aparente ou minimamente legítima e justa. Se alguma vez cruzei a linha do profissional para o pessoal foi porque as duas, no limite, poderão cruzar-se, embora seja de uma avisada lucidez temermos sempre as verdades absolutas. A minha reflexão, os meus pensamentos, a minha escrita, as críticas que construo vivem na exacta medida daquilo em que acredito: defender o Benfica de lacaios, sejam eles representantes do mesmo ou agentes exteriores que o conspurcam e corrompem o futebol português.
Talvez o problema resida no facto de por vezes conviverem, elementos externos e agentes internos, numa estranha cumplicidade de objectivos, seja por manifesta maldade, seja por incompetência de quem nos gere.
Mas falemos, sem ódios, na entrevista que Vieira deu a uma das mais irritantes jornalistas da nossa praça: Judite de Sousa, uma parola armada aos cágados, sobre a qual a expressão "podemos tirar a pessoa da favela, mas não podemos tirar a favela da pessoa" - expressão, admita-se, de um nível de preconceito assinalável mas que, por servir de mote ao povo, acaba por de vez em quando acertar, mesmo que seja a excepção que confirma a regra - encaixa que nem batata ao murro numa parrillada argentina. O que disse, então, Vieira?

"Criem uma brigada no norte e no sul para investigar as transferências de duas ou três instituições ao longo dos últimos 10 anos. Por exemplo, dos dois primeiros classificados do campeonato [FC Porto e Benfica]. Há coisas que não se podem entender… Sei que criei muitos inimigos, sei que não vivo do Benfica, mas há outros que vivem do dinheiro do futebol."

Provavelmente, a coisa mais acertada que disse. Aproveitou a onda de suspeição, garantiu a abertura do Benfica em colaborar com a Justiça e atirou certeiro ao Papa, sobre quem, curiosamente ou não, dois dias antes tinham sido levantadas suspeitas sobre dinheiros ilícitos ganhos através de comissões. Claro que a isto, Judite de Sousa - que tem dois defeitos graves: não se prepara para as entrevistas e gere mal o seu portismo exacerbado - não reagiu decentemente. Perguntou apenas: "a quem se refere? Ao Porto?", como se fosse possível alguém neste país não saber, primeiro, que o Porto é um clube de corruptos e, depois, que o campeão foi esse mesmo clube. É esta a forma como a generalidade dos jornalistas trabalha o caso Papa e o caso Porto: leviandade, submissão, desvalorização. Vieira apontou a mira e bem. Palminhas neste particular para o nosso Presidente.

«O Benfica terá de fazer uma abordagem completamente diferente do que tem feito ultimamente, onde impere fundamentalmente humildade.»
Isto diz o Presidente mais fanfarrão de todos os tempos. Humildade? Mas 10 anos depois ainda estamos a tentar perceber qual é o caminho? Isto não é uma grande anedota? The joke was on him or on us?

«Já disse que iríamos fazer algumas alterações, pois no último ano não fomos tão competentes como outros para ganhar. Agora, isto não quer dizer que haja alguma divergência profunda com o Rui Costa. Se calhar, poderá fazer trabalho dentro do Benfica muito mais válido do que neste momento está a fazer, tal como eu também poderei fazer»

Todo o excerto é um erro monumental. Tudo aqui transpira a pobre desculpabilização, indecência, ingratidão e ignorância. Começa por - bem à tradição Vieirsta - sacudir a água do capote. Se houve incompetência, deveu-se ao facto de Rui Costa não estar preparado para as funções que ocupa - funções que lhe foram dadas pelo próprio Presidente e não o ano passado, mas há 3 anos, o que sugere que a liderança de Vieira não é baseada numa filosofia sustentada mas numa barcaça em que, conforme os ventos, a qualquer momento pode ser devorada pelas águas. Depois temos a confirmação de que não há uma, repare-se no termo, "divergência profunda", ou seja, há uma divergência, não é profunda mas há - assim se percebe o silêncio de Rui Costa. E para culminar temos não só a corroboração do primeiro acto - a entrevista à Benfica TV, que nos anuncia que Vieira vai "delegar menos" -, em que o Presidente diz que vai deixar de percorrer o país para se dedicar mais aos assuntos desportivos, o que faz crescer logo em nós a palavra "medo", tal é a incompetência do homem para estes assuntos, como também ficamos a saber que o Rui Costa vai "fazer outro trabalho dentro do Benfica, muito mais válido do que neste momento está a fazer". É caso para perguntar: vai cortar a relva, tratar das sanitas do Estádio, lavar os equipamentos dos iniciados A, preparar as sandes de mortadela e os joy maracujá para os escolinhas? Não sabemos. Só sabemos que Rui Costa vai deixar de ser Director-Desportivo e que Vieira vai assumir, ainda mais, a pasta do futebol. Sabemos que há divergências mas que não são profundas. Ou seja, não sabemos nada e o que sabemos, ou antecipamos, deixa-nos com o coração nas mãos.

«O Fábio tem uma cláusula de rescisão e disse-nos que no dia 22 estará na nossa casa, onde será sempre bem recebido. Se algum interessado quiser pagar a cláusula, não poderemos fazer nada»

Um clássico de Vieira. Trata o jogador pelo primeiro nome, diz que ele tem uma cláusula de rescisão e que quando começar a época ele lá estará - ele até se despediu dizendo isso, que estaria dia 22 na "nossa" casa. É tudo tão bonito, assim. E, claro, se alguém pagar a cláusula, "não poderemos fazer nada". Entendido, Vieira: sai por uns 22 ou 25. Percebemos.


"Os jogadores são como os melões: só depois de abertos, é que sabemos o que são"

Isto é um atestado de incompetência total a quem contrata jogadores e um claro assumir de que não tem unhas para este tipo de funções. Parece que voltámos a eras passadas, em que não havia prospecção, análise, vídeos, acompanhamento de jogos, etc. Mas nas eras passadas escolhíamos bem, se calhar porque não entrava no Benfica qualquer badameco que dava uns pontapés numa bola. Se calhar, porque antes de ingressar no clube tinha de ser analisado corectamente, visto à lupa, pensado, reflctido, convencido a entrar no clube se tivesse entendido a que realidade iria chegar. Dizer, em 2011, com todos os meios disponíveis para a prospecção, que os jogadores são como melões é de uma imbecilidade e incompetência que roçam e tocam o ridículo.

Claro que se falha num ou noutro jogador - questões de adaptação a um universo diferente, por exemplo -, mas a regra, se todos os pressupostos profissionais forem cumpridos, tem de ser a de identificar as lacunas no plantel, percorrer a prospecção existente, encontrar as soluções, analisá-las, compará-las e, no fim, depois de tudo visto e ter a certeza de ser essa a opção ideal, comprar o jogador. Não é assim tão complicado. Claro que para um incompetente na área, é e muito. Mas quanto a isso temos razões para estar ainda mais descansados, porque Vieira, assumindo a sua incapacidade para o cargo, decidiu ainda delegar menos. Eu já não sei o que diga sobre isto.


Uma nota final: "Fernando Viagra"? O homem disse mesmo isto, não disse? Eh pá, que baixeza. E vocês querem isto para Presidente do Benfica?


29 comentários:

Anónimo disse...

tanta vontade de dizer mal. em relacao a rui costa, vieira nao disse nada do que queres meter-lhe na boca.

coentrao sai por 22 ou 25 ou 30, pouco muda. importante e ser substitiudo em condicoes e a horas. se vier garay por 8 e ele sair por 30 e bom negocio.

JD disse...

Ya, estás a ser injusto.

Vieira, q eu abomino, disse q o R Costa ia-se dedicar mais ao mercado e à valorização dos activos. O acompanhamento do dia-a-dia e a logistica da equipa ficaria com outra pessoa.

E também vamos lá a ser honestos, se o R Costa não gosta do q faz ou acha q está a ser desconsiderado, já tem idade para ser homenzinho e assumir-se batendo com a porta.

Ou está a 100% ou entao, por muito que goste do Benfica, saia . Por favor não quero lá ninguem.

Ricardo disse...

JD, onde leste/ouviste isso ("Rui Costa ia-se dedicar mais ao mercado e à valorização dos activos")?

Não li nem ouvi nada disso. Se assim foi, faço já mea culpa. Até porque acho que isso teria todo o sentido, libertá-lo de questões logísticas e aproveitá-lo onde é bom e pode trazer benefícios para o clube.

E, sim, já escrevi sobre esse assunto: Rui Costa não é nenhuma criança que não sabe onde está metida. Respeitá-lo, sem dúvida, encará-lo como vítima... jamais.

Sérgio disse...

Tenho acompanhado os comentários nos últimos posts, e fico admirado com a quantidade de benfiquistas que apesar de confessar desamores pelo LFV, o defende!
A propósito, bem vindo Armando! Porque até por isso, por teres uma visão ligeiramente diferente, estou certo que irás enriquecer o OVNEDL!
E agora recomeçando:
Porque respeito a maioria que o tem vindo cá defender, dei por mim a fazer o mesmo tipo de "soul-searching" que o Ricardo faz no início deste texto. Mas não consigo.

Muito sinceramente:
10 ANOS, repito, 10 ANOS!, está para lá da curva de aprendizagem que um presidente pode ter num clube. Simplesmente porque em 10 anos já devíamos ter criado uma identidade, um projecto - algo que traduzisse uma nova maneira de obter resultados desportivos no séc. XXI. Mas não, estamos sempre a começar do zero. E não percebo como perdoam isso. Esforço-me, não entendo.
Uma analogia: se fosse um treinador, a entrevista de ontem seria o mesmo que chegar ao fim de 10 épocas e dizer - malta, afinal descobri que não gosto de 3-4-3, porque no futebol moderno não funciona, portanto aguentem os cavalos e fiquem tranquilos que na próxima época é que vou acertar com táctica!
POR FAVOR...

Quanto à gratidão: estão mas o gajo foi um "salvador" e por isso é eterno, caramba? Primeiro, julgo que os primeiros anos dele parecem muito bons mais por desprimor dos antecessores do que por primor próprio. Segundo, das coisas de que devemos estar gratos, já ele gozou crédito nos últimos 5 anos. Isto não é eterno! Pode ser bom para "salvar" mas não para fazer crescer, certo?

* “salvar” ou “salvador” – estas aspas significam que, vá, reconheço que fez um bom trabalho na revitalização do clube, principalmente em termos empresariais, mas tem sido assim tão bom? Estamos a falar do Aimar dos presidentes ou do Carlos Martins dos presidentes?
(para melhor entender esta pergunta devo dizer que Aimar é o meu jogador preferido do plantel, um dos preferidos desde que vejo bola, e que a única camisola do Benfica que tive/tenho tem AIMAR escrito nas costas!).

JD disse...

http://www.ojogo.pt/index.asp

Tens razão, essa parte do R COsta se dedicar mais ao mercado e à valorizaçao dos activos está como "segundo o Jogo apurou junto de fontes...". Li na diagonal...

Já quanto ao colega Sérgio, não seja tonto. Sim, detesto o Vieira, não é o presidente que quero para o Benfica, não tem perfil, educação e benfiquismo para ser meu presidente, e ainda tem a agravante dos negócios particulares, não raras vezes, se cruzarem com os Benfica. É pá, numa frase, é demasiado grunho para ser Presidente do meu clube. E sim, sou preconceituoso e classista, ok?

No entanto, no entanto, não participo em nenhuma campanha de diabolização do homem. E se faz coisas bem feitas, tb o elogio. Assim de repente, há uns quantos jogadores que foram responsabilidade dele, como o Di e o DLuis, por exemplo.

Mas pronto, é para mudar nas proximas eleiçoes. Sem duvida.

Bruno disse...

O LFV definitivamente não tem o dom da palavra. Parece-me sinceramente que grande parte das barbaridades que diz saem mais por atrapalhação que por real intenção. Se todo o mal fosse esse estava eu bem. O Benfica não é um clube intelectual, é do povo mesmo. O problema, como tu tão bem tens andado a frisar, é que ele afirma que AGORA é que já percebeu como se faz. Agora depois de 10 anos. Não se pode demorar tanto tempo para se perceber como se fazem as coisas. E todos nós temos a sensação que ele sabe fazer tão bem agora como sabia antes... O Homem não percebe nada de bola. Ajudou o Benfica do ponto de vista financeiro(na minha opinião tem de se retirar o chapéu neste campo) mas ficou-se por aí. É preciso alguém que saiba contratar, que não precise de abrir o melão para ver se está maduro, que compre barato mas bom. Não deve ser muito difícil, os lá de cima pelo menos têm-no feito bem. O Rui Costa é que não percebo... Algo não cheira bem... Fica a renovação do Red Pass em Stand By. Pagar para ver o Porto festejar campeonatos na Luz é que não. Outra vez não....

Anónimo disse...

A entrevista a LFV foi muito bem distorcida. Parabéns, nem um anti-Benfica conseguiria fazer melhor. O bota abaixo permanente de alguns blogs à direcção do SL BEnfica é evidente. Pra que serve? Não para muito, pois quem sabe do que se está a falar, não cai na esparrela; os que não sabem e falam sem saber devido a uns posts, enfim, ou é menoridade mental, ou são uns inocentezinhos que acreditam em ET's e na inocência de quem escreve este tipo de coisas "inocentemente" sem ter um propósito final.

Luís Lacerda

Ricardo disse...

Lacerda, confesso: estou a pensar em candidatar-me à Presidência do Benfica já nas próximas eleições. Não dá para esconder mais de tipos inteligentes como tu.

Anónimo disse...

Caro Ricardo, obrigado por me chamares de inteligente. É que qualquer pessoa que tenha opiniões diferentes noutros blogs, é logo apelidado de tudo e mais alguma coisa. Desculpa, só agora é que descobri que era ironia e nada mais.


Luís Lacerda

Gonçalo disse...

Boas!

Venho deste modo sugerir-te uma parceria entre os nossos blogs.

Um abraço benfiquista,
Gonçalo
www.escoltavermelha.blogspot.com

Ricardo disse...

Lacerda, aqui aceita-se bem as opiniões diferentes.

O que nos causa urticária é a conversa estafada dos propósitos e dos interesses. Para além de chamares ao artista um ser abaixo de "anti-Benfica".

Parecendo que não são coisas que magoam.

Ricardo disse...

Tens de nos convencer, Gonçalo. Isto não é assim do pé para a mão!

O que ofereces em troca de um link para o teu blogue?

(aceitamos sandes de presunto)

Sérgio disse...

Só pertencer a um blog do Benfica para perceber que há tantos benfiquistas que facilmente me vêm como um inimigo, besta, burro ou “lobbyista”.
Antes de voltarem a chamar nomes ou atacar o nosso benfiquismos, a vocês, benfiquistas de bem, deixem-me só dizer duas coisas:

1. Pensem bem no que custa criar um blogue. A ideia que podemos ter algum tipo de agenda ou estar relacionados com alguém que a tenha é qualquer coisa de me fazer rebolar no chão a rir. Falo por mim: sou só mais um que de vez em quando vai ao estádio, que fica mais feliz quando ganhamos e que fica arrasado quando perdemos…é só isso, mesmo!

2. É o defeito da net. Se estivéssemos num café, de certeza que nunca discordaríamos como por vezes aqui acontece. Sim, porque poucas vezes assisti a dois (ou mais) benfiquistas, sentados numa mesa, a beber jolas e a discutir o clube de tal maneira que se ofendessem mutuamente. Por isso é que tenho pena que facilmente se avance para pressupostos ridículos.
Afinal, acho que quase todos concordamos que o nosso presidente não é óptimo. Bom talvez seja a palavra mais perto do consensual. Já vos ocorreu que a razão da frustração deste blog é ver clubes com presidentes óptimos (e não estou a falar do porto), e nós termos um bom (ou bonzinho), que ano após ano nos quer fazer crer que é óptimo? E sinceramente acho que só há uma maneira de não apoiar – é estar contra. Essa é a verdade. Eu falo por mim: acho que se pode exigir a um presidente um título europeu por década, bem como um papel preponderante a nível interno, mesmo que não seja hegemónico. E se formos ver os últimos 10 anos, ou os últimos 5, que é para excluirmos o período de reabilitação económica, o nosso papel foi bem marginal…inaceitavelmente marginal.

UnumSLB disse...

Engraçado, como facilmente se chama idiota a alguém de quem se discorda. Mais engraçado ainda a necessidade de justificação com o tremendo sacrifício que é o criar e manter um blog. Quão mártires!!!!
Por favor!!!!!!!!

Ricardo disse...

Duas coisas: ler é mais do que juntar palavras, volto a dizer. O Unum leu o comentário do Sérgio e concluiu brilhantemente aquilo. Estamos esclarecidos.

A segunda, e bem mais importante: alguém quer contrariar o que foi escrito neste post com... argumentos? É que é isso que se pretende e não um debate estéril sobre coisa nenhuma.

Vá lá, alguém que se aproxime, alguém apoiante das ideias do Presidente, e refute o que aqui foi dito. Eu só estou à espera que me convençam. Mas até agora - e isto não é nada elogiável aos que gostam de Vieira - ninguém refutou coisa nenhuma. Apenas espasmos e parvoíces.

Sérgio disse...

Unum SLB,

"pensem bem no que custa criar um blogue" quer dizer exactamente o contrário. que não custa nada! (criar, não manter!)
Ou seja, eu queria refutar as teorias que éramos alguém com agenda, com interesses...estava a tentar dizer que somos apenas mais uns entre os milhares de benfiquistas, cuja diferença é que chegaram ao blogger e clicaram em criar blogue! Só isso.

No entanto, deixa ver se percebo: não concordas com o que disse e então decidiste atacar em vez de refutar... vá lá, pede uma imperial e diz lá se temos um óptimo presidente ou não?

Armando disse...

Ricardo, dei uma olhada ao teu texto, completamente incrédulo e perguntei-me: "raios, que faço aqui?!". Pode ser resultado de uma superficial análise, prometo analisar o texto com mais profundidade. No entretanto, sinto-me como se tivesse sido esfaqueado, pelas costas.

Ricardo disse...

Armando, confesso-te que estou de saco cheio com o Presidente do nosso clube. Sabes, são anos a mais sempre a ouvir a mesma lenga-lenga, as mesmas mentiras, as mesmas promessas, não aguento mais este estado de coisas. Menos ainda os que o seguem, feitos ovelhas de rebanhada.

Mas espero pela tua leitura mais atenta do post e que me digas quais os pontos com os quais discordas.

No entanto, caso o sentimento persista, tens sempre por parte desta Direcção a liberdade de escolher outro caminho. Gostamos de preservar a vontade do jogador.

Armando disse...

Caro Ricardo, a minha paixão pelo Benfica - uma das 10 prioridades da minha vida - não é questionável, com ou sem LFV, senão onde estaria a paixão? Q8ue se lixe, sou o único adepto do "meu" Benfica, os outros que se lixem!

Cumprimentos, foi um prazer.

Anónimo disse...

Epá,isto foi um casamento mais rápido que o da Britney Spears.Assim à moda de Las Vegas.Não deixa de ser ridículo.

Anónimo disse...

"Trata o jogador pelo primeiro nome"(...).
Haverá algo mais ridículo do que isto?!
Mas quem é que o gajo pensa que é, o presidente do Benfica?!
Devias seguir a receita do Armando: manteres-te sóbrio.

Ricardo disse...

De facto, foi uma passagem fugaz, caro Armando. Uma coisa ao estilo Rushfeldt que antes de ser já não era.

Sinceramente, tenho pena. Porque sei que tens (terias) muito a dar aos benfiquistas com a capacidade de reflexão e lucidez que te conheço e que admiro. O teu Benfica não sei qual é, sei qual é o meu. E não é este que temos. A paixão é sempre a mesma - e também se reflecte nas críticas ao que está errado. Submissão a um homem que afunda o meu Benfica, numa tentativa de paz podre, não.

O prazer foi nosso.

Manter-me sóbrio não é solução aceitável. Muito menos vir como anónimo dizer que é ridículo um casamento (e divórcio) que acompanhou ao vivo. Ao menos mete nome, pá. Para sabermos como se chama o fura-casamentos do blogue. Leva os croquetes, pronto, mete na mochila que à noite dá fome.

Anónimo disse...

Croquetes?!Luta luta camarada luta,luta luta camarada luta,contra a reacção.

Já agora,camarada Ricardo,o ridículo deste casamento até é mais em relação à reacção(luta luta camarada luta...) do nouvelle aqui do blog.Mas enfim,a carapuça fica para quem a enfia e bem sei que num divórcio o sofrimento é sempre extensível às duas partes.


Fura casamentos

Armando disse...

Queridos anónimos: apesar das divergências tribais, não sou daqueles que utilizam a cabeça, acima do pescoço, como substituto da outra, ainda que naquela exista uma ferramenta que pode ser um tributo à feminilidade. São cabeças diferentes, tenho a certeza, que da diferença resultem sensações...diferentes...E não é um divorcio, é apenas "dar um tempo", depende do Ricardo, não sou do Benfica que ele defende no seu texto de hoje, ainda que possa admitir que ele está certo e eu errado.Ainda que duvide da minha certeza.

Anónimo disse...

Armando:

Ainda bem que o seu benfica não é o do Ricardo.A mim parece-me bem.Parece-me, assim ,que o seu benfica se aproxima mais do benfica daqueles que pensam com a cabeça que está entre as pernas.No entanto,tudo isto não passa de sensações.

P.s."Dar um Tempo" é em futebolês um voto de confiança.Posto isto...

Fura casamentos

Ricardo disse...

Fura-casamentos, pedia-te algum decoro. Comeste à fartazana, encheste o papo que nem um abade, bebeste o gin todo, andaste a petiscar presunto, chouriças e queijos de todos os tipos - até tínhamos um queijo que sabia a codorniz -, fizeste merda da grossa quando avacalhaste a gorda, coitada da senhora, que estava toda composta sentadinha à espera de parceiro (a menina dança?), pisaste-lhe os joanetes, encheste-lhe a cara de bolo da noiva, bateste no padre, enganaste-te e comeste um bocado do piano (o pianista depois manda-te a conta), e não satisfeito ainda foste dançar o "it´s raining men" para a pista de dança, onde estavam, apaixonados, os noivos que caíram no chão, estatelados, com os teus encontrões e pontapés. Rapaz, tens de saber beber.

Agora, compreende uma coisa: respeita o silêncio e a mágoa que eu e o Armando neste momento sentimos. Estamos a dar um tempo. Percebe a complexidade disso.

Anónimo disse...

Afinal ainda há uma réstia de esperança.Vê-se que ainda há amor.
Vou dar-vos um voto de confiança e esperar pelo novo casamento para avacalhar ainda mais.

Ah!antes a gorda que o Armando.Modernices...

Fura casamentos

JNF disse...

É por isso que eu tenho moderação de comentários. Os animais ficam à porta.

Miguel disse...

Subscrevo por inteiro este post. Admito que haja quem não o subscreva, e ainda bem, é sempre bom sinal haver Benfiquistas que discordem das ideias de outros, desde que saibam explicar porquê.

Mas às vezes dá-me a impressão que estamos a voltar aos tempos do Vale Azevedo: cada voz discordante que se levantava contra o então Presidente era de imediato ameaçada e insultada.

Vieira não é uma vaca sagrada. O Presidente do Benfica tem de servir o Benfica, e não o contrário. Reconheço-lhe mérito nalgumas medidas tomadas (a revitalização das chamadas modalidades amadoras foi uma delas, apesar de nesta época as coisas não terem saído bem), mas no que respeita ao futebol tem sido um completo desastre. Dois campeonatos e uma taça de portugal em 10 anos é muito, muito pouco - sobretudo porque teve oportunidade para fazer muito mais, mas persistiu nos mesmos erros. E as amizades com os amigalhaços do corrupto-mor são inadmissíveis e insultuosas para o Benfica - a mais recente dessas amizades começou por nos tirar a revalidação do título à 5ª jornada.

Saudações Benfiquistas a todos.