terça-feira, 4 de outubro de 2011

A fábula dos filhos da puta

Estamos em Outubro do ano de 2011. O ambiente é paradisíaco, o Benfica lidera campeonato e grupo da Champions, faz um futebol bonito, envolvente, romântico, o público festeja os jogos sem ódio aos rivais, apenas entoando durante longos minutos odes aos seus heróis. As pessoas riem, dançam, cantam, há no ar aquele ambiente de festa que todos antecipam poder vir a fazer meses mais tarde. 

Todo o país foi ocupado pela qualidade do jogo do Benfica. Todo? Não! Uma aldeia povoada por irredutíveis filhos da puta vestidos de negro ainda resiste ao invasor. E a vida não é nada fácil para os talentos de legionários benfiquistas nos campos fortificados de Aimarom, Saviolium, Witselom, Nolitum, Cardozum e até, sim, em Cesarium,  terra do Imperador Brunus Cesarius.

O pequeno Bruno Estevix, herói apafiano e melhor amigo de Fernando Gomix, só tem medo de uma coisa: que a mão do druida Pinto da Costix lhe caia em cima. É o único medo que tem Estevix, o protagonista épico desta história que devia ser aos quadradinhos para o herói e para quem lhe dá a poção, feita de uma mescla muito trabalhada e antiga que envolve café com leite, fruta de época, quinhentinhos e uma essência especial muito secreta que só quem visita a Madalena pode conhecer.

Com este néctar dos Corruptos, Estevix e seus companheiros fiéis ganham uma força tremenda, uma energia superlativa, uma espécie de visão alucinogénica que os faz ver coisas que não existem e não ver outras que lhes aparecem aos olhos de quase tão perto como os javalis, ouro e menires que estranhamente vão aparecendo nas catacumbas antes do herói e seus compinchas subirem as escadas do Coliseu.

Nesta aldeia de palhaços irredutíveis, o que os move é o ódio aos legionários benfiquistas - sempre tão brilhantes nas suas armaduras, com a destreza de espadas que envergonha e humilha os que não aprenderam o ofício -, o que os move é a dor e a vergonha de serem apenas carne para animais repousarem as patas depois de comerem.

Estevix, embriagado de poção, usou de todas os golpes baixos que podia para que a contenda ficasse desequilibrada a favor das bestas. Mas nem assim pôde contra a força da arma em punho e do golpe rápido e incisivo com que os gloriosos benfiquistas atacaram o mal e dele fizeram trapo inconsequente e imóvel.
Estevix ajoelhou no pó, pediu clemência e o druida, enfadado com a impotência do seu servo, deixou-o sair catacumba abaixo, sem o ferir de morte.

Apenas deixando no ar a frase que corroeu por milhões de anos, pela eternidade, a alma do palhaço irredutível: "acabou-se a poção!".



11 comentários:

Anónimo disse...

Divulgue-se o nome do bandeirinha e faça-se marcação cerrada à carreira dele para ver o que vai fazendo...

mWo disse...

Porra que isto está um post fantástico! Muito bom mesmo!

AbraÇo caro Benfiquista!

http://benfica-world-order.blogs.sapo.pt

Luis Rosario disse...

Não esquecer que temos não 1 mas 3 imperadores: A Brunus Cesarius terá de se acrescenar Pablus Cesarius e... Cesarius Peixotus! :)

Afinal um império tão grande só com um imperador não podia ser...

Pedro disse...

Ricardo tu assim dás cabo dos outros blogs todos. Isto é concorrência desleal...brutal. Muito bom. Parabéns!!!

Manuel disse...

O nome do tal bandeirinha, que falhou os offsides todos, é Rui Cidade.

Constantino disse...

Caro Ricardo,

Antes de mais permite-me que informe que a mim aborrecem-me as pessoas que escrevem melhor que eu (admito que para além do meu afilhado de 2 anos, há poucas pessoas no mundo que não me aborrecem). Começas a estar para os outros bloggers como o Continente está para as mercearias de bairro, levas os clientes todos e sinceramente, essa é a melhor forma de arranjar inimigos num mundo tão competitivo quanto é a Gloriosasfera.

Relativamente ao texto, parece-me que todos nós estamos enganados. Pelo menos, o nosso Imperador acaba de anunciar que continua a apoiar o vercingetorix das facturas, não vendo que mais do que um lider gaules, o rapaz é um Anibal que, neste momento, se prepara para entrar em Lisboa com um exercito de elfantes. Neste momento imagino que tu e os outros benfiquistas se sintam reles bardos que de tanto tocarem arias contra o sistema, começam a ser atados a uma árvore na altura do banquete. A merda é que nestes banquetes os unicos que enchem o bandulho são os inimigos.

Abraço.

LDP disse...

A evidencia, caro Constantino, é que jà hà muito fomos comidos...

Bcool973 disse...

Já para não falar que além do nosso imperador apoiar o ponta de lança do corruptos, os sorvedores de migalhas de 2.ª categoria querem um clone desse mastronço que é apoiado pelo nosso imperador, ou seja, quer na federação quer na liga vamos ter irredutíveis fdp sempre prontos a f.derem-nos

Ricardo disse...

Luís, esqueci-me do Cesarius Peixotus, esse grande líder. Culpa minha, naturalmente. :)

Beijinhos, Pedro e mWo.

Imperador Constantino, é assim que me sinto: atado a uma árvore a dar música aos pássaros. Já há uns anos. Há gente tão estúpida que devia ser queimada e servida como tapete, do lado de fora da porta de casa. Os tapetes vão dar mais uma maioria de 90 por cento ao gajo que apoia corruptos não só para a Liga mas, quando o poder muda para outro lado, para a Federação. Depois queixem-se de que existe corrupção. Que broncos do caralho!

Abraço.

Bcool, falas de quem?

Bcool973 disse...

vamos ver se não será o cabeçudo que desistiu para a federação

Bcool973 disse...

Não é um dos pseudo-16.000 títulos da lagartada, foi só a supertaça de voleibol para o glorioso