quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O que ainda vai mal nesta excelente equipa de futebol

Não me levem a mal. Gostei, gostei muito do jogo de ontem. Teremos tempo para discutir o que está bem no Benfica. Mas hoje apetece-me incidir sobre o que ainda não está oleado:

1) Emerson - o grande problema. Escrevi ontem por aí que Emerson é o pedaço de fígado perdido entre bifes de alcatra. Não sei dizer de outra forma. Mas vamos ter de comê-lo até ao fim. O problema dá-se quando forem os outros a devorá-lo. Como ontem, com o Shaqiri. E como no futuro, sempre que o adversário não for um Paços de Ferreira.

2) Zona central à frente da defesa - são várias as situações em que aparecem dois, três jogadores adversários à entrada da área, com possibilidade de rematar ou fazer passes de ruptura. O problema não está nos médios Javi Garcia ou Witsel mas na fraca solidariedade dos alas Bruno César e Gaitán com os laterais do seu lado, que obriga a que os médios se desloquem e abram espaços no meio. Quando a defesa, especialmente Luisão, não tem tempo de reacção, o perigo agudiza-se proporcionalmente à qualidade da equipa opositora. Artur - que é bom, não tão bom quanto Roberto, claro, que esse sim era garante de pontos - nem sempre será a salvação. A melhorar.

3) Finalização de Gaitán - o jogo do Benfica permite várias trocas posicionais nos movimentos ofensivos. Em muitos deles, o desequilibrador Gaitán acaba isolado ou em excelente posição para o remate. Melhorar a capacidade finalizadora do argentino é, por isso, fundamental para que, em muitos jogos, o Benfica dê a estocada final e evite sustos desnecessários. Recomenda-se meia-hora depois dos treinos com o Cardozo, o Nolito e o Bruno César a servirem de professores.

4) A necessidade de protagonismo de Jesus - o nosso mister adora dar espectáculo, sobretudo quando está a ganhar e especialmente na Europa, em que tem muitos olhos a vê-lo. A cena escabrosa de ontem, pela qual foi expulso, não é um "acto latino", é uma imbecilidade. Menos circo e mais neurónio, Jesus.

5) As explicações de Jesus - dizer que não se arrepende de não ter inscrito Capdevilla porque teve de escolher entre este e Rodrigo deve servir para uns quantos plagiarem em forma de bajulação mas não serve como argumento. Dando de barato que Jesus tenha tido de integrar Rodrigo no lote para a Champions - embora tivesse, para a posição, Cardozo, Saviola e Nelson Oliveira, para além de Nolito, Bruno César e Gaitán, que podem fazer de segundo avançado -, levanta-se a questão: por que razão não deixar Jardel de fora, fazendo entrar para o seu lugar o espanhol, visto que, como alternativas aos centrais titulares, existem Miguel Vítor e o próprio Javi e para a lateral-esquerda não existe nenhuma. Preferia que Jesus não tentasse fazer dos outros parvos. Mas é um dos seus pecadilhos - julgar ser mais esperto que os outros.

Não vejam neste exercício uma necessidade de criticar por criticar; vejam antes a necessidade - que me parece legítima e saudável - de procurar discutir os pontos mais fracos de uma equipa com muita qualidade. Aliás, é por tê-la e por eu acreditar que, limadas todas as arestas, este grupo poderá vir a dar-nos grandes alegrias no futuro, procuro limpar as impurezas. 

É que esta equipa, meus caros, e este treinador podem fazer História nesta e nas próximas épocas. Basta que se não cometam erros básicos, tanto na forma como se trabalha como nas atitudes que perpassam para fora. E seria uma tormenta assistirmos a tanto talento desperdiçado por não terem sido acautelados pormenores essenciais.


21 comentários:

Pedro Veloso disse...

Ricardo, parabéns pelo texto muito pertinente e elaborado no momento certo - e com boa análise na minha opinião. Só discordo do ponto 4, porque sinceramente acho de todo injusto para com o JJ; independentemente de se gostar mais ou menos dele (e eu, devo ressalvar, gosto muito, ao contrário do que manifestamente é o teu - permite-me tratar-te por tu - caso, pelo que costumo ler aqui), acho que resumir a expulsão de ontem a "imbecilidade" e "dar espectáculo" não faz sentido nenhum e é querer explorar defeitos do Jesus sem necessidade. Toda a gente viu o que se passou, foi o caso típico de um treinador (e um banco em geral, não foi só ele), que no momento seguinte à expulsão de um jogador da própria equipa aproveita uma falta de um adversário para pressionar o árbitro a "manter o critério", acontece milhares de vezes. O JJ saltou com os braços abertos a protestar, e foi pra rua. Não digo que injustamente, mas por amor de Deus, se fosse com qualquer outro treinador catalogarias esta atitude como "gesto para dar espectáculo"? Até foi a primeira expulsão no banco desde que está no SLB! Mas parabéns pelo blog, que gosto muito de ler, e não merecia que comentasse tão pouco :)

Ricardo disse...

Pedro, aceito o reparo. Percebo o que queres dizer (por "tu", claro".

Se tivesse sido um caso isolado, não diria nada, mas acaba por fazer parte de um perfil que vem desde que chegou ao Benfica. Lembro-me de algumas figuras nas goleadas do primeiro ano, em que claramente fazia encenações para o exterior. Ou, o ano passado, as cenas parvas no final de alguns jogos.

Preferia mais sobriedade, só isso.

Dylan disse...

Acho que o Miguel Vítor pode desenrascar num único jogo a posição de lateral esquerdo.

Centro de Jogo disse...

Boas Ricardo,

Emerson e claramente o elo mais fraco. Se até melhorou no posicionamento, falha em muitas outras coisas. Com bola então não acompanha a classe do resto da equipa.

Quanto a Javi, pode não ser esse o caso. As equipas de JJ têm por principio não desmontar a linha de 4. Prefere perder uma linha média, colocando Javi por vezes nas laterais, que ficar desequilibrado e sem referencias laterais. A meu ver, bem, isto porque a linha de 4 tb pode pressionar, fazendo a função de Javi, e feito de uma forma organizada, como o é, parece-me algo bem pensado. Podem n ser esses os casos q falas, podes estar a falar numa situação em q até está equilibrado, aí sim, a atitude (mudança de comportamento) não é igual em todos, que depois originam desequilíbrios frontais.

No caso de JJ tens de lhe dar mérito, até já sabe fazer reparos verbais em directo, em boa altura percebeu que "samos" não é o mesmo que "somos" e alterou na hora. :D

Tenho andando afastado, com muito trabalho, mas aqui ficam os meus cumprimentos.

Abraço, Jorge D.

Anónimo disse...

Que o JJ percebe de futebol mais própriamente dito de táctica é a pura das verdades, mas também não é menos verdade que tem falhas e graves no que diz respeito a tacto e abrangência.
Quero continuar a alimentar a esperança que além dos defeitos mencionados não seja também mentiroso, porque quando foi da não inscrição do Cape de Vila ele disse categoricamente que o Jardel lhe oferecia melhor guarantias, portanto mencionar agora o Rodrigo (depois de ter feito 2 actuações promissoras) é meus caros tentar deitar poeira para os olhos.
É de facto pena que os predicados já mencionados e a enorme vaidade que ele demonstra ter grandes dificuldades em controlar, o deite por terra, pois uma coisa é certa ele poderia ser o treinador mais parecido a Alex Fergusson entre os treinadores Portugueses.
O descontrolo emocional que demonstra ser incapaz de controlar é um péssimo exemplo para o resto do balneário e o Benfica que consegue bater todos os records mundiais no que diz respeito a antagonismo arbitral tem de ser "sempre" a equipa mais bem comportada para evitar penalizações.

Bcool973 disse...

Quanto ao emerson temos a mesma opinião, é claramente o mais fraaco da equipa e haja memória, na altura da inscrição na liga dos campeões, foram vários entre os quais eu, que alertaram para o facto de quando o emerso apanhasse pela frente um adversário melhor e mais rápido seria expulso e o jesus ficaria sem alternativas. Pessoalmente acho que deveria optar pelo David simão, pois ficar com a defesa coxa em termos ofensivos (quer o miguel vitor quer o jardel não atacam, e o luis martins se nem para a taça joga contra o portimonense não deve ter estaleca para jogar a liga dos campeões).
Quanto ao buraco à frente da defesa acho que passa pela ainda deficiente articulação em termos defensivos entre o Javi e o Witsel, pois o belga apesar de ser um grande jogador ofensivamente, com grande técnica e classe, defensivamente poucas vezes compensa as deslocações laterais do Javi, ou seja não ocupa a posição 6 à frente dos defesas e atrás do Javi quando este vai às laterais. É certo que os alas, quer o "gordo" quer o "gaitas2 podiam e deviam ajudar mais, embora eu acho que também isso já está a ser trabalhado, ontem viu-se o gaitas a baixar várias vezes. Quanto ao jesus, ele é assim e não vai mudar, acho que quer os gritos com o jogadores quer as figuras que faz durante o jogo são, mais que desnecessárias, bastante improdutivas pois os jogadores não gostam, nem ninguém deve gostar, de estar sempre a ser chamado à atenção, ainda por cima com aquele espectéculo todo. Quanto à expulsão, acho que foi mais um dos actos duma arbitragem caseira dum árbitro que não gosta muito de portugueses.

Mike Portugal disse...

O Jorge D. tem razão oh Ricardo. Nós "samos" bons e eles são "muita" fortes. lol
Não critiques o homem pela expulsão porque provavelmente ele queria era meter outra pastilha na boca e esqueceu-se delas no balneário.

Mr. Shankly disse...

Perfeito, Ricardo. Achava que estavas a exagerar em relação ao Emerson, mas anteontem foi miserável. Tenho que dar o braço a torcer. Acresce que a falta de solidariedade ao centro dos alas também se dá no corredor. Sempre que o lateral ataca, o nosso ala não tem vontade ou competência para acompanhar.
Se o Capdevila vai sair, venha o Ansaldi. Ainda por cima faz lateral direito também.

SLB4EVER disse...

Sendo quase unánime a opinião que o Emerson é o elo mais fraco a sua ausencia a jogar em casa contra o Basel não deve ser um factor determinante para o resultado do jogo. Pode ser o Maxi ou o L.Martins/M.Vítor a subtituir, o D.Simão é que não me parece, acho que para essa posição a usar um médio adaptado só o Matic.

O espaço na zona central parece algo 'consentido' mas tb fruto do mencionado, acho que a pressão sobre o portador da bola tem vindo a melhorar e que mesmo concedendo algumas hipoteses de remate já não o permitimos que o façam á vontade. Continuando a equipa a evoluir e com o Javi em forma não será um problema.

O Gaitán basta ser por vezes mais prático no remate ou seja saber guardar as obras de arte para os momentos certos, é aprender com os jogadores mencionados, bem visto.

Pode ser que pelo menos o JJ modere o seu comportamento no banco e que seja mais sensato, pelo menos na Europa. Era escusado mas tb ñ me pareceu necessidade de protagonismo.

A decisão do JJ deixar o Cap de fora está ao nível da do VP deixar o Walter de fora. São decisões insólitas mas no nosso caso acho que não terá impacto no rendimento da equipa. Não sei de foi devido ás declarações do agente do jogador, mas qualquer um preferia ter o Cap do que o Jardel na lista, falar do Rodrigo aqui é mesmo conversa para boi dormir...

Tb estou a gostar da equipa e exibições acho que se tem estado em crescendo e que o melhor ainda está para vir, estes jogadores bem rotinados e no seu pico de forma é algo que vai ser bonito de se ver!

Edson Arantes do Nascimento disse...

Não concordo com vários argumentos que estão aqui e acho que já é tempo de se deixar o Gaitán em paz: tem sido um dos melhores jogadores do Benfica (para mim é mesmo o melhor), tem apenas 21 anos e precisa de apoio e de carinho.

Sempre me irritei com esta mania dos benfiquistas de defenderem aqueles que, muitas vezes, nada trazem de novo à equipa (um exemplo: Moreira) esquecendo os que são fundamentais! O Gaitán é um jogador fora da bitola. Caminha para o fora-de-série.

E eu gostava muito que ele pudesse fazê-lo durante mais alguns anos no Benfica e não até Janeiro, apenas.

A mesma merda em relação aos treinadores: eu já vi muitos no Benfica e, olhem peço desculpa aos ofendidos, não me lembro de ver uma equipa jogar com tanta classe. Sim, o ano passado meio à maluca, mas sempre com classe!

Com trabalho. Quando estava lá o Kikas Flores (é só um exemplo e há outros), o homem saiu do Benfica aplaudido de pé no último jogo! O Kikas Flores! Foda-se...

Emerson: já sabem que não sou apreciador do estilo. Mas em Basileia fez um bom jogo, na linha de outros. Para mim está redimido e vou-me calar em relação a ele. A expulsão foi parva mas acontece, não há crise.

Hattori Hanzo disse...

É precisamente pelos pontos 1 e 2 que Nolito deveria estar à frente de Bruno César para a posição de extremo-esquerdo (com o brasileiro a ser o substituto ideal para Aimar a 10). É que além do mais o espanhol tacticamente é mais completo e ajuda em termos defensivos muito mais que o brasileiro (na terça, logo que ele entrou notou-se que Emerson passou a estar mais seguro, com mais ajuda, mesmo apesar de acabar por ter sido expulso... não terá sido também por acaso que o Shakira passou para o centro do terreno). Quanto ao ponto 4, sabes que eu também não gosto do homem, mas aí estou com o Pedro Veloso: não foi pelo espectáculo ele tentou influenciar o árbitro, deu-se foi mal.

Mr. Shankly disse...

Edson, o Gaitan faz 24 em Fevereiro. E as críticas que lhe são feitas são precisamente para ele melhorar o que lhe falta para ser um fora-de-série. E o que lhe falta é marcar mais golos, decidir melhor e defender melhor.
O Emerson fez um bom jogo em Basileia? Foi ultrapassado n vezes pelo lado dele, fez um remate do meio da rua contra um adversário quando era o último homem, foi expulso. Acho que não tem comprometido, mas neste jogo foi muito mau.

Ricardo disse...

Dylan, mais facilmente veria o Miguel à direita - a tentar consolidar as boas indicações que deixou contra o Portimonense - e o Maxi à esquerda, por já ter as rotinas mais definidas e por conhecer a posição.

Jorge, não são raras as vezes em que se vêem deslocações do Javi para a lateral, ficando o miolo aberto. Não por qualquer tipo de movimento ensaiado mas porque o espanhol vai compensar a falta de um jogador à frente do lateral. Isto dá-se porque o extremo não acompanha o movimento defensivo da equipa. Bruno César, nesse aspecto, está muito próximo de Gaitán na forma como não sabe (não quer?) recuar com o resto da equipa. Até por isso acho que ele dará muito mais a 10. Abraço.

Anónimo, estamos de acordo em tudo.

Bcool, esse é outro dos "problemas": o Witsel nem sempre sabe compensar a saída do Javi da posição à frente da defesa. Já o faz mais vezes e bem, mas é um movimento que ainda não está totalmente consolidado. No entanto, há que dizer em abono do belga que muitas vezes a culpa não é dele, porque faz, bem, o pressing mais à frente e depois vem recuando acompanhando um dos médios. O problema é que os extremos não o fazem, deixando aqueles 10 metros de terreno praticamente sem oposição (o Javi fica em posições laterais e o Witsel em pressão mais à frente).

Mike, acho que o Jesus gostou das exibições comportamentais do Paulo Sérgio o ano passado.

Shankly, o Ansaldi seria excelente. Se o Benfica quer sonhar com uma grande prestação europeia terá de, em Janeiro, contratar um lateral-esquerdo de qualidade inequívoca, isso parece evidente. E, já agora, um central e um lateral-direito - falhas que apontámos na pré-época e que, lesionados alguns, começam a ser evidentes para quem ainda não tinha visto a coisa.

SLB4ever, concordo que um Javi em forma dará outra capacidade de fechar espaços mas o problema transcende a forma física do espanhol (que nem me pareceu má, sobretudo porque vinha de lesão - é uma máquina). O problema está na falta de cultura colectiva de Gaitán e da (ainda?) pouca adaptação do Bruno César a jogar naquela posição no futebol europeu.

Ricardo disse...

Edson, o Gaitán não tem 21 anos, tem 23 e está na altura de decidir se quer ser um super-jogador - porque tem qualidade para isso - ou um jogador bonzinho com rasgos geniais. Ele é que vai decidir. E, já agora, compete à equipa técnica reforçar as suas qualidades e moldar-lhe os defeitos. Não precisa de "apoio e de carinho" nenhuns, precisa que estejam em cima dele e lhe façam ver que, se quer explodir no Benfica e poder sair para outro clube num campeonato com maior visibilidade, terá de aprofundar o conceito do que é uma equipa. Apio e carinho? Pois, o Roberto também precisava de apio e carinh. Felizmente que o Artur é um gajo macho que acha essa merda uma paneleirice do caralho. Isso da classe é muito bonito e... resultados? Mais: o Benfica do ano passado tinha classe, pois tinha, mas não tinha equipa, por isso é que foi humilhado vezes sem conta contra aqueles que vocÊs sabem. A classe só faz sentido se houver mais que a sustente: espírito colectivo, consistência, solidariedade, mentalidade. E, já agora, organização táctica. O ano passado andámos aqui a dizer vezes sem conta que o Benfica com um guarda-redes daqueles e com um meio-campo suicida não ganhava nada. Caiam aqui anónimos e não anónimos altamente ofendidos, porque, afinal, a equipa tinha classe e o Roberto precisava era de carinho e bolas de Berlim. Os mesms que agora devem andar todos contentes com um meio-campo sólido e competente e um guarda-redes que motiva e tranquiliza toda a equipa. Mas esses agora já devem achar que afinal o Roberto era um problema e jogar estupidamente sem pensadores no miolo era capaz de não ser boa ideia. Mas o ano passado a coisa dizia-se assim: "o Jesus é que sabe, pá, estás a criticar para quÊ?", entre outros modos menos convencionais. A crítica aos nossos, se devidamente fundamentada, não é nenhuma afronta, caralho. Deixem-se de ideologias tontas e comparações demenciais. Quero lá saber do kiKAS Flores, quero saber do Jesus e do Benfica actual. Se vamos comparar com o passado para desculpar o presente então devemos ir longe...

Em Basileia, Emerson fez um bom jogo?

jose garcia disse...

Emerson não terá feito um bom jogo (pela primeira vez?...), mas para isso muito contribuiu a falta de apoio no corredor a defender, e o facto de ter levado com o melhor jogador deles pela frente.

Continuo a achar que é um jogador válido, e que não tem culpa nenhuma das decisões que outros tomaram sobre a lateral esquerda do Benfica.

Abraços.

Diego Armés disse...

Ricardo, a leitura que fazes do lance do Jesus é bastante exagerada, parece-me. tal como a expulsão - é excesso de zêlo, claramente. Ele protestou como toda a gente protesta. Mais nada.

De acordo em tudo o resto. Desta vez, até no Emerson. Foi, de longe, a pior exibição que fez ao serviço do Benfica. Como atenuantes terá a falta de apoio na ala esquerda, sobretudo na primeira parte, e o facto de ter apanhado o melhor jogador do Basileia pela frente (o puto joga nas horas). Mas nada explica aquela bola perdida, aquele golo falhado e uma série de outros pecados que só não foram maiores porque o Artur resolveu (que monstro do caralho que nós temos ali...).

Ricardo disse...

José, o Emerson já por várias vezes tinha demonstrado não ter qualidade suficiente para ser o titular do Benfica. É lógico que em muitos jogos disfarça, muito pela fraca qualidade dos adversários, mas, em jogos difíceis, as dificuldades são evidentes. E em Basileia, surgiu outro factor: a pouca maturidade para o mais alto nível. Mas concordo contigo: é um jogador "válido" (para o campeonato português, frente a 2/3 das equipas) e não tem culpa nenhuma das decisões de quem manda. Abraço.

Diego, já escrevi atrás: a crítica é feita numa perspectiva de perfil, não apenas pela histeria em Basileia, que foi, digamos assim, normalzinha. Sobre o Emerson, estamos de acordo.

E, sim, Artur, monstro do caralho. Mas eu prefiro o Roberto. É preciso é dar-lhe apoio psicológico e lavar-lhe a roupa.

Constantino disse...

Caro Ricardo,

1. Emerson não é nenhum problema....aliás, ele não é nada. Ainda ha uns dias escrevi no meu blog espectacular, espantoso e fora de série, cheio de neons, cerveja e gajas, que o Emerson é um tipo com tendencia para a fraqueza. Obviamente fui vilipendiado, bem como a minha familia mais próxima e ate 2 ou 3 amigos que tenho. Eu já nem critico a estranha apetencia para defender mal, evidente quando o melhor que se pode dizer de um defesa é "ah é certinho"... ou é bom ou é mau... certinho é o cabelo do paulo bento e ve la se não gozamos todos com ele...Para mim a maior evidencia da fraqueza dele é que o tipo esta ha uma porrada de meses no SLB e ainda não sacou um cruzamento à homem, daqueles que ate um hassan diz "caralho esta puta eu tneho que cabecear, nem que para isso tenha que me converter ao judaismo". Só para terminar este ponto: o biqueiro meio no chao meio na bola em frente ao redes suiço.... risivel.

2. Os jogadores do SLB estão tão habituados a sofrer penaltys que já pensam que se entrarem na meia lua o árbitro manda repetir o lance. Para mim era recuar o Cardozo para trinco...cada bola que entrasse naquela zona era poderosamente chutada para a baliza...do outro lado do campo (já agora: essa merda de simulaçõezinhas e deixa passar a bola na area adversaria não é de homem de barba rija e de comer com as mãos e bater na mulher, caracterisitcas tipicas de quem nasce para ser ponta de lança).

3. É preocupante ver que os lançamentos laterais do Maxi atingem com mais facilidade a pequena area do que os pontapes de canto do Gaitan. Talvez esteja aqui o problema de finalização do argentino. Nota-se ali falta de uns bifes de mirandesa mal passados para enrijecer as canetas (estaremos perante o unico argentino vegetariano? A nós tudo acontece catano).

4/5. Jesus é um mister, mas ninguem o avisou que o árbitro era professor de portugues. Ele apenas disse: "p'tantes o emersan é expulse e este mea leca não? Eu nao acardito. Devia-te meter no autocarre do SLB e mandar-te às antas a ver se te espatavam umas padradas". Reparem que o jorge costa sempre encheu os arbitros de filhos da puta para cima e nunca foi expulso...é uma questão de gramatica e pronunciação...

Abrace

Mentecapto da Silva disse...

Bêbado, estás no bom caminho mas...
1- Os problemas estão lá (trata-se de um jogador limitado) mas são exponenciados quando se tem à frente um gajo gordo (mas cheio de velocidade e técnica) que não sabe fechar na linha.
É claro que até tu viste isso (2-) mas limitaste a chamar-lhe "fraca solidariedade". Se tiveres a possibilidade, revê o jogo e verás que o Emerson simplesmente não tem apoio defensivo com B César em campo. O brazuca até pode recuar no terrno mas não sabe fechar à linha.
E não venhas cá com falar do anão do Shaqiri pois o pobre do Emerson já lidou com jogadores como Ruiz e Hulk e saiu-se bem.

2- Correcto, se bem que Garcia e Witsel tenham também que se coordenar melhor em movimentos defensivos.

3- Gaitán é o melhor jogador do Benfica, se lhe melhoras a finalização sai já em Dezembro.

4- Que fique o jogo de castigo sentado na bancada ao lado de Cap.Pode ser que se lembre do gajo.

5- ...e foi o mesmo a dizer que só leva para os jogos um lateral esquerdo e em Portimão levou...3!
Ainda assim, J.J. é mais esperto do que tu. Pelo menos passou por aqui e leu o que eu escrevi acerca dos jogos fora na Champions: senta Cardozo e joga Rodrigo.

Ricardo disse...

Mentecapto, muito curiosa essa teoria: se melhoramos os gajos, eles ainda saem! Livra, nem pensar nisso!

O Jesus só tem a aprender contigo. Aliás, este já está a assimilar os teus ensinamentos.

Tens mais alguma dica que queiras deixar para a equipa? Todos os bons conselhos serão calorosamente recebidos pela equipa técnica, através deste humilde poiso. Como sabes, o Jesus frequenta este espaço pelo menos 3 vezes ao dia. Ilumina-o, por favor.

Bcool973 disse...

Mas o problema é essencialmente esse Ricardo, se o Javi vai à lateral o Witsel não pode fazer pressão alta e tem de rapidamente baixar para a posição do Javi, ficando entre ele e os centrais.
Quanto ao emerson, é merdoso, um jogador mediano que quando não é posto à prova até passa por ser certinho mas na verdade:
- não tem arranque e por isso é sempre comido por um ala que tenha pique, independentemente do apoio
- tem a mania de ir com a rata aberta aos cruzamentos, foi assim que mamámos na tripalhada o 2-1 e foi assim que o outro lhe passou a cueca que deu o primeiro amarelo
- ofensivamente nem zero é, é mesmo negativo, é incapaz de fazer o overlapping do ala, e nas vezes em que ganha espaço é incapaz de tirar um cruzamento que dê oportunidade de remate certeiro
Quanto ao ganahr o duelo ao vaginaldo, não se esqueçam que jogadores de pé trocado, vão para o meio, o problema do emerson é com alas que façam efectivamente a linha, senão vejam o golo do guimarães, para não falar das vezes que a shakira ou o lateral tratou de o papar em velocidade.
Apesar de alguns apontarem como defeito a tentativa permanente de cortar em antecipação, eu acho que isso é das poucas coisas inteligentes que ele faz, pois sabe que bolas metidas nas costas é para esquecer. Sabe também jogar razoavelmente com o físico que tem e também é um ponto positivo, mas foda-se, será que um gajo que joga na antecipação a defender e sabe usar o corpo tem qualidade suficiente para envergar a camisola do Benfica ? Foda-se o emerson é um jogador tipicamente artur jorgiano, esforçado mas sem grande qualidade, o que associado à falta de rapidez é fatal para um lateral, especialmente quando é um bocado burro (ainda ontem foi várias vezes para cima do bruno césar em vez de abrir uma linha na lateral permitindo mais opções no ataque). O emerson é um marinho com um pouco mais de corpo. Será que também vêm dizer que o marinho era bom ? Quem fala no marinho pode falar no rojas ou no escalona