quinta-feira, 28 de julho de 2011

De calcanhar, Artur?

Se todos fôssemos como o Tomás Pizarro - sujeito pelo qual este blogue sente um amor tremendo e incomensurável -, em vez de, ao segundo jogo da pré-época do ano passado, termos afirmado com todas as letrinhas: o Roberto é um frango de primeira!, tínhamos pedido a união dos benfiquistas em torno do espanhol e a manutenção dele por um bem superlativo: o Benfica. Mas nós não somos o Tomás Pizarro. Infelizmente. E também não somos os outros todos Tomás Pizarro que passaram a época a dizer que iam falar bem do Roberto todas as semanas. Mais uma vez, infelizmente. Porque ser Tomás Pizarro - conceito que já extravasou o indivíduo para garantir a imortalidade num sentir colectivo muito próprio - é que é ser benfiquista. Para os Tomás Pizarro, o Roberto ainda hoje e ainda ontem estaria a fazer o que faz de forma sublime: voos demorados em supenso pequena e grande áreas adentro, com recorte artístico de qualidade elevada - pena é que a bola, esse objecto insignificante no futebol, nada dissesse ao espanhol de aviário e, como tal, acabasse variadíssimas vezes nas redes como peixe amuado.

É, por isso, fundamental que todos entendamos bem o que os Tomás Pizarro nos querem ensinar: o benfiquismo. Não um benfiquismo que se questione mas um benfiquismo que se masturbe para dentro da boca. Questões secundárias como a qualidade ou falta dela dos jogadores do Benfica devem ser postas de lado, porque o que realmente interessa é a união dos benfiquistas em torno de uma ideia. Se possível até com referências constantes à arbitragem e aos poderes obsucros. E sempre, sempre, começando as frases assim: "Se não fossem os árbitros" ou, numa perspectiva globalizante: "Se não fosse o sistema...". Porque assim, dadas todas estas condicionantes que afectam de forma clara o mundo Benfica, poderemos sempre refugiar-nos na ideia peregrina de que, não fossem (cá está) os outros, nós ganharíamos tudo e mais alguma coisa, inclusivamente a noção de que o Roberto é um excelente guarda-redes. Mesmo que saibamos que o Roberto sofre dessa doença crónica que é a de ser um mau guarda-redes. Façamos todos agora, em sinal de apoio aos Tomás Pizarro, uma verdadeira manifestação: assobiemos Artur em todos os jogos do Benfica. Digo mais: a partir de ontem, devemos dizer todas as semanas que o Artur é um mau guarda-redes. Tudo numa perspectiva de salvaguardarmos a saúde mental de Roberto, porque, como todos sabemos, não fosse (viram como se faz?) a hedionda histeria crítica em torno do espanhol, o Roberto seria um guarda-redes soberbo. O mal, mais uma vez, está na falta de benfiquismo dos benfiquistas, ou melhor, dos "supostos" benfiquistas, que atormentaram a frágil condição mental do espanhol mãos de manteiga.

Sejamos benfiquistas por uma vez na vida. Abracemos este projecto e mostremos ao mundo que, unidos, somos mais fortes. E acabemos os nossos discursos abordando as condicionantes intrínsecas das coisas.

Começo eu: não fosse o Roberto um mau guarda-redes e de certeza, de certezinha absoluta, seria um excelente guarda-redes.

Ou ainda: não fosse o Artur um bom guarda-redes e ontem tínhamos sofrido golos.

Eu sei: isto não é benfiquismo.

16 comentários:

Éter disse...

Ricardo, esclarece-me só em que post está o comentário que tens no cabeçalho do blog, porque fiz uma pesquisa no Google com esse texto e os resultados remeteram-me sempre para aqui.

Ricardo disse...

Desculpa, Éter, o erro foi meu. O comentário foi no Coração Encarnado, não no teu.

Pedro disse...

Concordo ctg habitualmente mas sobre isto não concordo nada. Mas já não vale a pena falar sobre o assunto pois Roberto já lá vai...

Artur pode beneficiar muito desta tranquilidade à sua volta e o facto de ontem não ter sofrido golos (Roberto ontem tb não sofria!!!) vai ajudar à sua afirmação como gr do Glorioso e a ter a paciência necessária do público.

Éter disse...

Ok, não há stress.

John Billy #32 disse...

Quero destacar o cabeçalho: "passe magistral de Aimar para Nolito"!!

João Duarte disse...

Para além da bola, só o Chuck Norris mete medo ao Roberto.

Anónimo disse...

Um blog que acha que o Emerson é fraco jogador ou como o Roberto é a única pessoa capaz de causar uma erecção ao escriba.

Ricardo disse...

Anónimo, leste o que escrevi sobre o Emerson ou só o que quiseste ler?

Quanto ao Roberto, é verdade tudo o que dizes. Tenho a tendência para a erecção sempre que vem o medo.

Anónimo disse...

"PB, achei melhor o "mediano" porque as condicionantes eram várias. Mas, sim, aceito um "fraco", claramente".

Mr. Shankly disse...

"Artur pode beneficiar muito desta tranquilidade à sua volta "

Sem dúvida. Ontem num lance dominado pelos centrais voou por cima deles e colocou a bola em frente à grande área. Se fosse o Roberto era um erro, no caso dele uma excelente saída.
Ainda bem.

Anónimo disse...

Caro Ricardo, dizes muita asneirada, mas porque não respondes às minhas perguntas no outro post? Não dá jeito é?
Olha, o meu nome já está a ser usado em excesso nesses teus devaneios de extrema parvoíce e manipulação. Cresce, e quando fores adulto, escreve algo capaz, pois disto temos ao quilo na "Maria" e revistas desse calibre.
Eu falo em união no universo Benfica e vens para aqui dizer para assobiar o Artur, porque eu aprecio as qualidades de Roberto? Ou não percebes o que escrevo, ou então, não sei mais o que te diga.
Ou digo-te só mais uma coisa, gostava que o meu nome não servísse para dar trela a posts miseráveis, mentirosos e manipuladores que queres pôr na minha boca, pois eu nunca disse aqui nada do que andas para aí a pôr, como se essas fossem as minhas ideias ou o que já escrevi noutros posts recentes. Basta a quem quiser ver a tua categoria ler os coment. que eu escrevo, se alguma vez se coaduna, com o que queres colar a mim. Basta ler os últimos 4 posts que escreves e os meus coment.
Eu digo para remarmos todos para o mesmo lado e tu metes-me a dizer o contrário no que escreves.
Já tinha dito antes que deixaria de comentar aqui e apartir de hoje é o que farei. Tive que defender o meu bom nome e por isso cá voltei a escrever.Se não apagares o que escrevi antes, todos verão como te reges, pelo menos por aqui.

Tomás Pizarro

Ricardo disse...

Tomás, é uma farsa, meu caro. Não pretendo seguir as tuas ideias literalmente, era só o que faltava (seria um tédio descomunal).

Um abraço. E espero que venhas ao jantar para podermos discutir o Benfica. Terás tempo e espaço para nos convenceres a todos dessas ideias peregrinas que tens para o clube.

Anónimo disse...

Caro Ricardo, mete na tua cabeça de uma vez por todas: O QUE ESCREVES NADA TEM A HAVER COMIGO, PORTANTO PARA COM ESSA CONVERSA. Essas coisas que escreves são da tua própria cabeçinha, não da minha.
A minha única ideia peregrina é dizer que o universo Benfica deveria estar unido, para melhor podermos chegar à vitória. Parar de assobiar jogadores do nosso clube incluído. É isto esse tédio todo, por amor de Deus. Queres guerra dentro do clube? Não contes comigo.
Olha, em vez de tentares por na minha boca coisas que eu não digo, respode às perguntas no post a onde estão os macacos. Não te convêm responder e eu percebo porquê!

Tomás Pizarro

Ricardo disse...

Tomás, as ideias são claras e já as expuseste. Toda a gente conhece as tuas ideias, são notórias e coadunam-se bem com as do Pedro Guerra - por acaso não conhecerás a peça?

Faz-me as perguntas que quiseres, Tomás. Quem vive distanciado dos compromissos embaraçosos responde sem problemas. Já tu, entre a trupe que te acompanha...

Anónimo disse...

Caro Ricardo, não passas de um farsante que mete na boca dos outros o que tu pensas, e ao não responderes às perguntas só quer dizer uma coisa. Sabes o que escreveste e como não é nada do que eu disse, como podes responder, sem te enterrares mais? Eu compreendo, assim como o resto da trupe! O Mr. Shankly também comentou e disse a realidade, mas também não podes responder sem meter água. É que ele também escreve aqui. Embaraçado eu? Quem não responde és TU!
Não sei quem é esse sr. PG, nem quero saber. Essa tua mente já vi que é muito perturbada, e que não passas do mesmo registo, que é o de escreveres o que te apetece e dizeres que são os outros que pensam assim, mesmo estando escrito por mim anteriormente aos teus posts o contrário.
Portanto não voltarei a vir aqui dizer seja o que fôr.
Sabes, é que temos blogs muito bons sobre o SLB, e como tal, deixo de aqui vir, onde nada se aprende para além do distorcer o que os meus comentários dizem e de mentires descaradamente.

Tomás Pizarro

Anónimo disse...

Ó Ricardo, quando a cobardia impera, o silêncio é mais que muito, verdade?
A mandar papaias ao ar és rei, mas quando alguém te responde à letra ficas em estado vegetativo.