quinta-feira, 28 de julho de 2011

Jorge Jesus tem mérito, mas treina muito sozinho e ainda não se adaptou à nossa forma de jogar, que é mais colectiva. Ele aposta na embirração contra a arrogância e às vezes é preciso mais humildade e inteligência

Estive hoje a rever, com mais cuidado, o jogo de ontem frente ao Trabzonspor. Visualização essa que acrescentada às dos jogos de pré-época me permitem chegar a conclusões. Não definitivas, claro, mas conclusões assim-assim, porque é também dessa forma que me caracterizo: um visualizador assim-assim. E isto já é sendo amigo, mas hoje sinto no ar um optimismo que me faz gostar mais de mim do que aquilo que valho. Apreciem as conclusões assim-assim que eu, visualizador assim-assim, retive:


- Artur é titular indiscutível. Sabe bem ter um guarda-redes na baliza.

- Garay é daqueles de quem se espera uma época sólida, competente, boa. Se Luisão ficar, temos dupla de qualidade. O problema está nas alternativas.

- Luisão não sabe jogar mal. Mesmo com os palhaços assobiadores em cima. Espero que fique. Mas retirava-lhe a braçadeira.

- Amorim esteve bem, dentro do possível. Mas é daqueles fundamentais para termos uma época de sucesso.

- Emerson é limitado. Chega para o campeonato português - tem garra, boa antecipação, sabe dobrar os companheiros, tanto ao centro como em compensação ao extremo. Não chega para outros voos - não sabe mais do que o passe lateralizado para o central ou a bola pela linha para o extremo. Desconhece o que é a diagonal, nunca lha ensinaram na escola.

- Javi preso de movimentos. Não esteve mal mas tem de subir de forma.

- Enzo Pérez não é interior, não será interior e nunca foi interior. Não sei onde foram buscar essa ideia. A extremo, num 433, rende. Ali, não, nunca.

- Gaitán, o mesmo de sempre. Perde bolas que deixam a equipa em perigo, não sabe defender e arrisca demasiadas vezes (este não viste a ser individualista, Jesus?). Depois... bem, depois é aquilo. Golão. Tem de sair das faixas antes que seja tarde.

- Aimar não fez um jogo fabuloso mas esteve longe das apreciações tontas de António Tadeia, o qual afirmava de Pablito estar "longe do jogo". É o problema que as pessoas que só vêem a bola têm: perdem o melhor de tudo.

- Saviola é outro que sofre as agruras do comentário imbecil. Até ter estoirado, ali a meio da segunda parte, jogou que se fartou. Que nem todos o entendam já não é do meu departamento.

- Cardozo esteve assim-assim. Tem de melhorar a forma física e começar a entender melhor os movimentos tanto de Aimar e Saviola como de Nolito e Gaitán.

- Maxi estoirado, cansado, verruguento, ainda assim agitou as águas.

- Nolito - temos jogador. 35 minutos em campo, originou o lance que levou a bola ao poste, fez um excelente passe de ruptura a isolar Cardozo e marcou o golo. Importante o lance do golo, porque demonstrou um jogador que conhece e espera lances inacreditáveis, como o de Aimar. Individualista? Nada. O Jesus deve ter visto outro jogo qualquer.

- Witsel tem de ser titular. Dá consistência ao meio-campo, segurança, classe. É um crime fazer dele o substituto de Aimar, quando este está cansado, e não permitir que os dois se entendam no meio-campo.



Dito isto, tenho ideias assim-assim para o Benfica, pois claro que tenho. Antes de qualquer outra coisa, o Benfica devia jogar em 433. Os jogadores que tem gritam pelo 433. Mas, como sabemos que o Jesus não vai acudir aos gritos, deixemos só a ideia hipotética assim-assim para que os anais da memória as não esqueçam:


4-3-3

Artur
Maxi, Luisão, Garay, Capdevila
Javi
Witsel, Aimar
Gaitán, Nolito
Saviola

O Benfica não pode deixar o centro do terreno entregue ao crescimento da relva. Tem de ter a zona bem povoada por jogadores que saibam defender e simultaneamente esticar o jogo, para além de controlarem a posse e a troca de bola com qualidade. Witsel e Aimar no meio são disso garantia segura. Por outro lado, Nolito e, principalmente, Gaitán, não são jogadores que ofereçam do ponto de vista defensivo as melhores garantias. Num 433, mais apoiados pelos médios, poderão explorar o poder desequilibrador de uma forma mais eficaz e, sobretudo, mais segura nas perdas de bola. Para além disso, com Saviola a começar, no papel, no centro, facilmente iriam ocorrer trocas posicionais entre os 3 da frente, desbloqueando defesas mais rígidas e todos os 3 com bom poder de aparecerem a finalizar. Cardozo? Seria uma solução pontual para a titularidade mas uma solução muito real no decorrer do jogo.


4-1-3-2

Artur
Maxi, Luisão, Garay, Capdevila
Javi
Witsel, Aimar, Nolito
Gaitán, Saviola


Witsel pode perfeitamente fazer de interior, que é aliás, juntamente com o papel de "8", a posição que me parece explorar da melhor forma as suas características. Na frente, a titularidade seria disputada entre Gaitán e Cardozo, dependendo do perfil das equipas adversárias. Gaitán é um ala mediano em 4132, um bom extremo em 433 e, parece-me (vale o que vale), um excelente avançado móvel. Retirá-lo de posições potencialmente perigosas para a equipa, deixando-o deambular na frente com Saviola: sabe movimentar-se, tem boa finalização, é desconcertante, imprevisível e bom no último passe.


Deixo-vos a ruminar nestas ideias assim-assim. E, se insultarem, ao menos sejam originais.

35 comentários:

João"Bo0geyman"Silva disse...

Quem me conhece sabe que estou farto de bradar aos ceus que este ano para tirar uso de todo o potencial da equipa precisamos de mudar o sistema de jogo para 433 ao invés do tão amado por nosso senhor jesus 4132...

Em relação À equipa que fizeste mudava 3 coisas.

Ultimo ano de aimar em portugal temos de começar a integrar o gaitan a 10 logo o meu meio campo seria javi - witsel - gaitan e na frente 3 avançados rápidos , explosivos e que enguentassem bem o choque falo de Nolito lado esquerdo enzo lado direito e Jara no meio.

Mas quem sou eu para o dizer!

RSA disse...

Alguns comentários/opiniões,

Emerson não sei se é limitado agora é algo lento o que num lateral é problematico defensivamente cumpriu.

Gosto do Enzo pronto, não o conhecia tu dizes que é extremo pois eu não desgosto de o ver naquela posição.

Nico Gaitan se tivesse metade da paixão/garra do Aimar....

Aimar/Saviola que grandes jogadores!!!


Sou fã do Cardozo aliás gosto das suas caracteristicas mas este ano vai ter mais dificuldades , sobretudo se JJ optar por variar tacticamente e este ano pode.

Nolito a controversia,aqui não estou de acordo, acho que ele é individualista sim o que é perigoso quando deixámos o Javi sozinho no meio de campo. Sendo um jogador explosivo o estilo mais calmo do Cardozo não ajuda....

Witsel também gostaria de vê-lo a jogar com o Aimar e não a substitui-lo temos que dar tempo ao JJ ou talvez não :)

O teu 4-3-3 para a Turquia acho que poderia resultar.

Lá está a mundança vai sacrificar o Cardozo.. e ainda temos o Jara :)

Conclusão temos um plantel muito bom será que o JJ têm mãos para ele ? Esta é que é a pergunta do momento

Viva o Benfica!!!

Mr. Shankly disse...

Bom, para variar vou-te chatear com o Gaitan. Não te vou insultar porque tenho calor.

Onde atrapalha menos é a extremo. As perdas de bola aí são menos preocupantes. Por outro lado, colocá-lo no meio implica tirar Aimar, Saviola ou Cardozo. Não quero.

Witsel a 8, de acordo. A 10 quando Aimar estoira e temos vantagem, também me parece bem.

A equipa grita pelo 4-3-3, mas também pelo 4-4-2. Há matéria para ambas. Para já Jesus apostou pelo seguro, o que me parece lógico.
Em 4-3-3 tiravas o Cardozo? Não quero.

Anónimo disse...

cardozo joga. ponto. contra as equipinhas em portugal, metidas ca atras e com a proteccao dos arbitros que lhes permitem anti-jogo e por ai fora, nao podes deixar de fora o cardozo. deves ser mais um iluminado que acha que ele nao presta.

e um iluminado que nao sabe dar valor ao jesus, o melhor treinador que temos desde eriksson. o que ele disse do nolito faz todo o sentido, nao foi no sentido de criticar o jogador, mas no sentido de dizer, e bem, que ele ainda nao tem muito tempo na equipa e ainda nao conhece bem a forma de jogar, o que e obvio.

ora como ontem, jesus, muitissimo bem, procurou o mais possivel uma equipa proxima da do ano passado com jogadores que se conhecem e as posicoes onde jogam, optou por meter perez no seu lugar natural, e gaitan tambem no seu lugar mais habitual, em vez de meter o nolito de inicio e deslocar o gaitan.

nao vejo onde houve arrogancia.

obrigado jesus, e perdoa-lhes.

Ricardo disse...

João, abdicavas em simultâneo de Aimar, Saviola e Cardozo?

Estou com o o Shankly: não quero!

Shankly, um jogador com o talento do Gaitán não pode ser escolhido por "atrapalhar" menos; tem de ser uma solução séria e numa posição onde renda. Não o coloquei só no meio: dou as alternativas de extremo em 433 e avançado móvel em 4132, sendo que nessa disputaria com o Cardozo, consoante o jogo.

Em 433, normalmente poria o Saviola, sim, o que não quer dizer que o Cardozo não pudesse entrar de início mas nesse esquema preferia um ataque mais móvel. Claro que, mesmo começando no banco, Cardozo seria sempre uma alternativa ao longo do jogo.

Eu sei que é difícil escolher. Eu também gosto muito do Cardozo mas num plantel tão bem recheado de talento é preciso abdicar circunstancialmente de alguns bons jogadores.

John Billy #32 disse...

Acho que ainda é muito cedo para avaliar jogadores.
Alguns que agora não valem nada podem ser titulares de caras daqui umas semanas. E o mesmo se pode dizer dos que parecem muito bons.

Em relação às tácticas concordo contigo: 433 ou então 4231.
O 4132, principalmente com o Aimar a 10 e mais dois extremos "parte" em dois o nosso meio campo.
Mas ao contrário de ti não prescindo do Cardozo. A grande maioria das equipas portuguesas jogam com o autocarro estacionado atrás, por isso acho que necessitamos de uma referência na área adversária e isto não é um Saviola que resolve esse problema.

João"Bo0geyman"Silva disse...

Coitadinhos dos adeptos do Barcelona que tiveram um treinador que abdicou de Ronaldinho , deco e Etoo nunca mais aquele clube será o mesmo!

Sem ironias agora, não é nenhum mistério a razão pela qual um dos melhores jogadores do mundo, Ibrahimovic, não singrou num dos melhores clubes do mundo, Barcelona, Falta de mobilidade, ele que comparado ao cardozo é o Speedy Gonzales.
Saviola simplesmente depois do primeiro ano e tal como aconteceu por onde ele passou, perdeu o gás.
Aimar acho que devido as suas limitações e devido as limitações adversárias no decorrer do jogo seria um grande joker para se jogar quando tivesse mais espaço para criar estragos!

Mas claro que o Campeonato é longo e tirando os centrais existe mais que um jogador BOM para cada lugar!

Tiago disse...

E o JJ é que é embirrante ou arrogante? lol

Os mestres da bancada é que percebem mais de futebol...

Ricardo disse...

Tiago, embirrante e arrogante é a tua conversa de merda.

Claro que somos treinadores de bancada - não reparaste no texto ou não sabes ler?

A ideia é cada um dar as duas ideias, discutir o que achamos melhor; não se pretende afirmar que sabemos mais que o Jesus, como é óbvio. Não é essa uma das melhores coisas de ser adepto?

Foda-se, que atrasado mental. Se não gostas, vai para outro lado, pá. Vai ouvir as crónicas do Pedro Guerra na Benfica Tv. Aí de certeza que estás de acordo.

Diego Armés disse...

Olha, vou deixar-te um comentário assim-assim, também. E nem vou comentar, que não tenho tempo. Numa coisa, tens umas ideias assim-assim porreirinhas. Por exemplo, no reparo à avaliação do Jesus ao Nolito. Que o rapaz ainda não esteja bem dentro dos esquemas da equipa (e eu até acho que muito bem está ele), é uma coisa; que o acuse de "falta de jogo de equipa" digo-o sem papas na língua: é mentira. Deu seguimentos a todas as jogadas, se bem me lembro; ajudou o Emerson na defesa; flectiu para o meio sempre que foi necessário; tabelou bem com Aimar e sobretudo Saviola; deixou, num dos melhores lances do jogo, o Cardozo na cara do guarda-redes. Não abusou dos diblres, não foi fução. Portanto, a avaliação do jesus está erra, ele que perdoe que, vem nos livros, ele até é mestre nisso.

Depois, Ricardo, dizes coisas assim-assim já não tão porreirinhas. Sobre o Emerson, parece-me que estás a tirar conclusões precipitadas. A mim pareceu-me muito bem. Mas se eu estiver enganado, esperemos que o Capdevilla lhe tire o lugar sem dificuldade. Certo? Mas eu gostei. fez um bom jogo.

Não gostei do Pérez. Aliás, ainda só gostei de dois ou três lances do Pérez, todos contra o Toulouse. É, esse sim, individualista, fução, um típico "craque" lá da rua. É um perfil de que não gosto - seja a interior, a extremo ou a apanha-bolas.

É interessante a tua sugestão de 4-3-3. Tenho algumas dúvidas num ponto: será que resulta tirar o Cardozo lá da frente e deixar a equipa sem referência de peso? Eu sei que é possível... Mas tenho algum receio.

Diego Armés disse...

E nem vou comentar TUDO* (é a pressa...)

Anónimo disse...

Tentaste.
Saviola nunca poderá ser devidamente aproveitado num 4.3.3, a não ser num estupidamente concebido com 3 avançados, à Aragonés (Villa, Raúl,Torres) e com os resultados conhecidos.
Lê o comentário do J. Billy. Lê novamente. Faz-te sentido? Claro que faz, nunca poderias ganhar um campeonato em Portugal com Saviola como homem mais avançado.


4.2.3.1
Artur
Maxi, Luisão, Garay, Capdevila
J.Garcia ("preso de movimentos"?!WTF?!)Witsel
Pérez (Jara), Aimar (Gaitan), Nolito(Gaitan)
Cardozo

Na Liga dos campeões (optimismo) tiras Cardozo e colocas Jara(Rodrigo) e tens equipa para ganhar em qualquer estádio (basófia).

Ricardo disse...

Diego, claro que estou a tirar conclusões precipitadas. A ideia é falar nas primeiras impressões.
Do Emerson achei aquilo que escrevi. Mas o homem chegou há uma semana. Deixemos a poeira assentar. O que me parece é que o Capdevila é muito mais jogador, só isso.

Também não tenho gostado do Pérez.

Acho que resulta perfeitamente jogar com 3 avançados móveis, desde que os processos estejam bem assimilados. Mas mais uma vez reafirmo: o Cardozo é uma peça muito importante para o Benfica. Só não tem de ser titular indiscutível.

Anónimo, claro que podes ganhar o campeonato com o Saviola como homem mais avançado. Mas não vou dizer WTF à tua ideia. Coisas minhas.

Só não percebi uma coisa: falas em Cardozo, Jara, Rodrigo... e o coelhito, não? É bicho fora da cartola?

Mentiroso disse...

Mais um texto de excelência do Ricardo, o que na verdade não constitui qualquer surpresa.

Fica o meu “onze” titular:

Artur
Maxi
Luisão
Garay
Capdevila
Javi
Witsel
Enzo
Gaitán
Saviola
Nolito

Mentiroso disse...

Titularidade com lugar cativo:

Maxi
Luisão
Garay
Javi
Witsel
Gaitán


Titulares com menor protagonismo e maior necessidade de afirmação:

Artur
Capdevila
Enzo
Saviola
Nolito


Boas alternativas:

Eduardo
Emerson
Aimar
Jara
Cardozo
Rodrigo
Urreta
Mora
Matic


Benefício da dúvida:

Bruno César

Tiago disse...

LOL

que conversa de merda!!!

criticam mas fazem pior!!

Tiago disse...

dar ideias?? LOL

chamar o Jesus teimoso e pouco humilde é dar ideias. não me façam rir!!!

deviam seguir os conselhos que querem dar ao Jesus...

Anónimo disse...

Ricardo, lê o meu comentário. Lê novamente. Não fui suficientemente explícito?
Em 4.3.3 (ou na variante 4.2.3.1) Saviola não será de grande utilidade.
Só poderá jogar em 4.4.2 (clássico, losango ou diamante).
Sou apologista do 4.2.3.1 para jogos "a sério". Mais de 50% dos jogos do campeontato permitirão/exigirão o 4.4.2 (ou o teu 4.1.3.2) e, por inerência, a presença de Saviola juntamente com...Cardozo (nunca com Gaitan, desta vez sem WTF).
"Capiche"?

Anónimo disse...

Mais uma coisa (e por muito que o Tiago tenha já uma apoplexia nervosa): fala por ti quando dizes que "não se pretende afirmar que sabemos mais que o Jesus".

Só mais uma coisa: concordo contigo em relação ao Pérez. Dele toda a gente afirma ter muito futebol nos pés. Acredito. Mas vai ter que começar a transferi-lo para as chuteiras e destas para a bola. A gerência agradece.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Por acaso acho que o Benfica do JJ não joga com extremos. Mas se calhar sou eu que sou maluco - e por isso o Gaitán nunca joga a extremo. É sempre um interior. E está muito bem.

Julgo que o melhor exemplo para confirmar a minha ideia é o Di Maria. Antes de Jesus, jogava sempre como um (mau) extremo - e fazia sempre a mesma jogada. Pegava na bola, colava-a (com UHU, felizmente) no pé esquerdo e lá ia o rapaz, junto à linha lateral, para chegar ao fundo... e perder a jogada. Encurralado. Ou ganhar um canto. Claro. Os extremos que não sabem vir para dentro são quase sempre uma brilhante merda. Carlitos - a baliza está no meio porra!

Depois chegou o JJ e disse-lhe, ao ouvido: "Meu amigo - comigo não jogas na linha. Comigo o movimento é sempre por dentro. Sempre em direcção à baliza. Podes ir à lateral ganhar espaço ou buscar alguma alternativa mas depois jogas sempre, ou quase sempre, pelo meio". Trinta milhões. Um ano antes nem um terço valia. E no Real joga sempre assim.

O Nolito é outro bom exemplo. Aquilo é La Masia, mesmo que ele não seja um habilidoso. É "apenas" tecnicamente forte. Os movimentos dele são sempre em direcção à baliza - tal como no Barcelona, onde a bola só vai à linha lateral para ganhar espaço e voltar para o meio.

Engraçado como o Barcelona está a influenciar tanto a maneira de olhar para o jogo. Ainda bem. Antes do Guardiola o esquema que estava a bater era o 4-4-2 losango.

Agora todos querem o 4-3-3 que parecia em desuso. Até o Brasil, que nunca jogou assim. Mas sinceramente eu acho que esta conversa tacticista é um bocado treta. O que interessa mesmo, para mim (que não sou treinador, nem quero ser) é a ideia de jogo: como, quando, onde e com que intenção.

Julgo, como o Ricardo, que o Witsel tem lugar marcado à direita do meio-campo. Javi-Witsel-Aimar-Gaitán. Salivando. O Enzo Pérez é um bom jogador - porque raramente procura a linha de fundo. Para mim, é um sinal evidente que compreende muito bem as suas funções e que sabe como pode desequilibrar.

Mr. Shankly disse...

Expliquei-me mal, Ricardo. O atrapalhar quer dizer perder a bola onde constitui menos perigo para a baliza. Já o vi jogar várias vezes a 10 e não gostei. Joga sempre a 200 à hora, sempre para a baliza, o que agrada aos adeptos, mas menos ao treinador. Nisso o Aimar está muitos kms à frente. A 2º avançado parece-me bem, mas implica deixar o Nolito na esquerda, o que sem uma locomotiva como o Coentrão me parece que nos faz perder profundidade na ala.

O 4-3-3 é interessante (e aí deve ser onde Gaitan rende mais, mas provavelmente na direita) mas volto a dizer que só funciona sem o Cardozo. E não quero (se me estiver a tornar chato avisem). Para quem aí acima falou no Ibrahimovic, é mesmo isso: falhou porque é menos móvel que Eto'o ou Villa, por exemplo, e isso é fundamental no 4-3-3. Mas mete o Villa em Itália no 4-4-2 clássico e vais ver a bela merda que sai. O Eto'o é outro assunto, porque funciona em qualquer esquema (até a lateral direito, pá!)

Agora, com Witsel, podemos jogar em losango ou qualquer coisa parecida. O homem dá equilíbrio defensivo e chega à área com facilidade. É um tipo de jogador mais semelhante ao Katsouranis que ao Ramires, por exemplo.

Anónimo disse...

"Julgo, como o Ricardo, que o Witsel tem lugar marcado à direita do meio-campo. Javi-Witsel-Aimar-Gaitán".
Possível. Mas tal "desenho" configura um losango e não (como diz o Ricardo)um diamante.

Ricardo disse...

Shankly, nunca defendi o Gaitán a 10 - não tem perfil. Ou a extremo ou a segundo avançado.

Jogar com o Nolito na esquerda, mesmo sem um lateral como o Coentrão, não me parece mal. O Capdevila cumpre bem os requisitos e o Emerson veremos.

Não concordo que o Cardozo não funcione num sistema de 433 e já expliquei porquê. Aqui são divergências conceptuais, não há nada a fazer quanto a isso. :)

Anónimo, eu acho que é em beterraba.

John Billy #32 disse...

Não concordo contigo Shankly.
Acho que o Ibrahimovic não resultou no Barça simplesmente porque não se adaptou às ideias do Guardiola.
O Henry, um avançado muito móvel, também não teve sucesso com ele.
E por falar de mobilidade, o Ibrahimovic, apesar de alto e forte, não perde nada em relação ao Falcão por exemplo. E este último tem muito sucesso no 433 do Porto.

É claro que o 433 com Cardozo é totalmente diferente de um 433 com Saviola. Mas também podes dizer que um 433 com o Saviola, nada tem a ver com um 433 com Jara.
Cada um tem as suas potencialidades e cabe ao treinador arranjar maneira de tirar partido delas.
Nisto o Mourinho é um génio e é sem quaisquer dúvida o melhor do mundo.
No caso do Jesus tenho muitas dúvidas.

JD disse...

Paradoxo, o plantel parece desenhado para um 4-3-3, o nosso melhor marcador tem sérias dificuldades para se adaptar a esse estilo...E a cena q assiste a este desporto é marcar golos...o que fazemos?

Mudamos o plantel todo? Vendemos o Cardoso para ir buscar um tipo qlqr por uma pipa de massa e q nao marca nem metade? SEI LÁ!

O meu 4-3-3 não era nem com Saviola nem com Cardoso. Era com o Rodrigo.

Meto ja a cabeça no cepo...se o JJ não lhe destruir a carreira está ali um sério caso de jogador!

Saviola é para sair, é caro, tem categoria mas parece às vezes q a motivação não existe.

Cardoso ou sai aogra ou entao daqui a 2 anos vendemos a um obscuro clube alemão por 4 ou 5 M€. Ou fazemos algum dinehiro agora...ou entao ainda vai ser cada vez mais dificil.

Anónimo disse...

Nabo, é nabo...

Mr. Shankly disse...

Ricardo, de acordo em relação ao Gaitan então, e concordamos em discordar quanto ao Cardozo e o 4-3-3 :)

John Billy, o mesmo com o Ibra. Discordamos e pronto.

Não percebi a comparação com o Falcao, mas o Falcao é muito mais ágil e por isso resulta. Tal como o Drogba. Tecnicamente claro que o Ibrahimovic é superior.

Ulrich Haberland disse...

Por acaso para mim o melhor 11 do Glorioso também é esse, Ricardo.

Os esquemas tácticos (4-1-3-2, 4-3-3, etc.) não tem grande importância, importante é a organização e solidariedade em campo dos jogadores (uma lapalissada eu sei, mas uma verdade). Mas fazendo uso desses esquemas diria que jogaria em 4-2-3-1 quando estivesse a defender (defesa em linha e pressão alta) e em 3-4-3 a atacar.

Claro que o Saviola seria substituído pelo Cardozo/Jara sempre que o jogo ou adversário o aconselhasse, e que Urreta, Enzo, Ruben, Carlos e Zanaki seriam substitutos muito utilizados. Não tendo ainda visto o Rodrigo jogar não o incluo no lote.

Também não tenho gostado do Enzo até agora, apesar de reconhecer alguns traços interessantes.

O Gaitan tem que melhorar MUITO tacticamente para poder ser um 10, até lá andará pelas laterais não tanto no apoio ao PL.

O Artur conquistou-me de calcanhar

O Saviola jogou muito bem até ter pernas

Nolito é muito bom mas temo que tenha demasiado vincado o factor "arma secreta", espero que o JJ o ensine e não use (e nesse aspecto as palavras dele descansaram-me).


Saudações gloriosas

Edson Arantes do Nascimento disse...

"Anónimo, eu acho que é em beterraba."

ahahahahahahah

Miguel A. disse...

Acho que o Witsel acabará por ser titular - assim o espero, se continuar a demonstrar esta qualidade.

Por mais que custe a muitos - e confesso que, às vezes, a mim custa-me... - o Cardozo deverá ser titular. Mesmo lento, desgasta sempre os centrais adversários e abre espaços para a entrada dos companheiros de equipa. Concordo que às vezes deixa-se antecipar com facilidade e passa ao lado do jogo, mas teremos avançado para o substituir?...

Maxi a titular, claro. O pior é a alternativa em caso de cansaço, lesão ou castigo. Temos de confiar no grande Ruben, que me pareceu bem no jogo apesar da natural falta de ritmo.

Houve coisas no Emerson que me agradaram. Parece-me que o Capdevila será titular, e nesse caso ficamos com uma boa defesa, experiente. Mas, como dizes, as alternativas é que não são muito famosas, tirando o Miguel Vítor.

Nolito entusiasmou-me. Aimar também - e, embora talvez não possa jogar sempre a este ritmo, é um jogador muito, muito útil, pela genialidade do seu futebol e pelo exemplo que pode transmitir aos mais novos.

Gostei muito do Artur, e pelo menos esta época acho que não terei um AVC cada vez que a bola é centrada para a nossa pequena área. Pareceu-me muito seguro.

Luisão e Garay, excelente dupla. Saviola parece estar a querer subir, espero que sim, faz muita falta um Saviola da primeira época. Gaitán não defende muito bem, verdade, mas acho que isso poderá ser melhorado por ele próprio e por quem o treina. Porque tirá-lo do onze titular acho que torna a equipa mais frágil ofensivamente. Dependerá do adversário em questão.

E espero que o JJ saiba perceber este ano que há adversários contra os quais não se pode jogar deixando o meio-campo entregue apenas a Javi. Contra os turcos houve momentos em que o nosso meio-campo era um deserto. Witsel pode ser fundamental aí.

Cumprimentos

Anónimo disse...

"Ricardo, o Benfica teria talvez bastante a ganhar com um 433, com o Witsel ao lado do Aimar. Mas não me parece que o Jesus esteja para aí virado, e tal como não me parece que o Witsel tenha características de 10, também não me parece que sirva para jogar como médio-direito, que não é interior no modelo do Jesus.(...)

Se o Benfica jogasse em losango, o Witsel encaixaria bem como interior. Neste esquema, não sei se o Jesus está preparado para perder explosão e intensidade ofensiva nos flancos, fazendo o Witsel alinhar ou pelo Pérez, ou pelo Gaitan, ou pelo Nolito. De qualquer modo, não creio que o Witsel seja parecido com o Ramires".
In "Entre Dez", by Nuno.

Percebeste agora ou continua "beterraba"?!
E ainda há quem se ria da ignorância...

Ricardo disse...

Anónimo, rir ainda não se paga. Deixa lá os homens rirem.

E eu nunca disse que era losango, diamante ou esmeralda. Disse só beterraba. É em beterraba.

E não concordo com o Nuno, embore respeite a opinião que tem. A tua já é mais difícil de respeitar, visto que vens como anónimo e respondes aos outros fazendo citações alheias. Mas cada um tem a beterraba que pode.

Anónimo disse...

"E eu nunca disse que era losango, diamante ou esmeralda".

"4-1-3-2

Artur
Maxi, Luisão, Garay, Capdevila
Javi
Witsel, Aimar, Nolito
Gaitán, Saviola

Witsel pode perfeitamente fazer de interior, que é aliás, juntamente com o papel de "8", a posição que me parece explorar da melhor forma as suas características".

É em nabo, mas não um nabo qualquer. Tem que ser daqueles do Entroncamento, de proporções inexplicavelmente gigantescas.

P.S.:Queres mesmo ir pelas citações alheias, tu que andas sempre com um tal de Piçarro na boca e nem consegues identificar correctamente o blog de onde o retiras?!

Ricardo disse...

Não insultes o nosso estimado leitor Pizarro. Se queres piçarro, vais ao talho. Aqui, é Pizarro.

A beterraba também tem um interior.

Edson Arantes do Nascimento disse...

Desculpa a risada, Albert Einstein.