segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

50 anos depois, a Champions será nossa!

Pelo menos era este o sentimento de 43 pessoas que votaram ali na sondagem, respondendo à pergunta: "O que esperar da época?". Mais: não só acreditavam numa gloriosa jornada europeia, como viam o Benfica vencer a Liga, a Taça de Portugal, a Taça da Liga e mais 3 troféus angolanos. Hoje, mais comedidos, certamente dispensariam a segunda prova nacional, num gesto de solidariedade com o rival da segunda circular. Entende-se o gesto simpático e o próprio clube entendeu por bem corroborar esse desejo, deixando na Madeira a possibilidade de vencer o troféu, 8 anos depois. Somos uns mãos largas.

No entanto, que não se espere do adepto qualquer outro altruísmo para além deste que já passou - talvez, se o calendário não o permitir, ainda venhamos a abdicar de algum sucesso em terras africanas mas nada, nada para além disso. A partir de agora, Champions, Campeonato e Taça da Liga são objectivos fulcrais para o resto da época. 

A última, porque é nossa por direito e dever: 3 títulos em 4 possíveis é a chamada benfiquização do torneio - como nas outras competições nacionais, o Benfica lidera por números insuperáveis e assim continuará a ser.

Quanto ao campeonato, olhando o calendário e as performances adversárias - Sporting, como se previa, em direcção ao abismo (Olá, Natal) e Porto, apesar de alguns sinais de retoma, muito pouco capaz de manter uma regularidade constante até Maio -, diria que o Benfica só não será campeão pelos motivos que já anteriormente apresentei: incompetência/teimosia de Jorge Jesus. Se o treinador do Benfica souber aliar à competência táctica a flexibilidade de opinião em relação aos (excelentes) recursos que tem no plantel, muito dificilmente não andaremos todos nus pelo Marquês daqui a uns meses. Pelo Marquês e pelo Mundo, que o Benfica não vive de esporádicos lugares no planeta nem da necessidade de fazer de uma cidade uma espécie de fortaleza dos sentimentos. Amigos, sejamos simples na análise: se fizermos o nosso trabalho, seremos campeões. Se o não fizermos, também seremos. Só noutro ano qualquer.
 
Já em relação à Champions, a ópera é mais bufa. Há reais possibilidades de chegarmos aos quartos-de-final e ficamo-nos lucidamente por aqui. O resto que vier será sempre dependente de outros factores que não só a nossa qualidade: arbitragens (sim, na Europa também as há de muito má raiz) e, acima de tudo, da competência do adversário. É que jornadas à Porto 2004 só há para cagões. Ou acham que seria possível alguma equipa chegar até ao troféu ultrapassando Lyon, Corunha e Mónaco? Era bom, era. Mas essa sorte só calha ao Mourinho - sim, a mesma sorte que o treinador português usa para justificar a excelência do futebol do Barcelona. Mais parvo do que ele, mas mesmo muito mais parvo, só mesmo Muricy Ramalho - homem por quem tinha grande admiração e que, de repente, de um momento para o outro, passou a estar nos "2 most wanted" a abater. O outro é, claro, Jose Antonio Camacho. Há que extirpar o futebol destes cancros. 


 

31 comentários:

M. disse...

Caro Ricardo:
Mais uma vez - que maçada - de acordo.
Este ano promete ser uma enorme maçada, porque retirado da minha caverna pessimista, corro o risco de ser esbofeteado fortemente pela realidade daqui a uns meses. Mas agora que já me imaginei nu no Marquês, expondo os meus genitais Benfiquistas, é tarde demais para voltar atrás. E, tendo em conta os factores contra o qual lutamos: a teimosia de Jesus e os árbitros do fóculporto (que tu, e aqui temos a nossa primeira discordância - a vida é assim mesmo, Ricardo, não vale a pena acharmos que isto ia ser sempre cor de rosa - dado que omitiste desta vez esta perigosa realidade), isto é sinceramente perigoso. É que uma pessoa ser esbofeteada pela realidade por um meio campo composto por Javi, Carlos Martins, Jara e César Peixoto, é normal. Aliás, a culpa foi minha, por achar que aquele 0-2 podia, de alguma maneira, chegar. E só para acordar, o 0-2 foi fora de jogo. Mas na altura, ainda com as marcas do atropelamento, nem refilei. Agora, uma pessoa ver o Nolito desperdiçado no banco, isso pode realmente doer. Ou seja - há reais razões para sonhar, mas também há várias maneiras de isto ir, muito prosaicamente, para o caralho.
Quanto ao treinador do Santos: já não via uma aberração táctica assim desde que o Souness resolveu enfrentar o 433 portista, nas Antas, com aquele sistema de 3 centrais à Manuel José. Uma pérola que permitiu que nenhum dos 3 centrais conseguisse marcar Mário Jardel e que fez Poborsky, o nosso mais talentoso homem, acabar a defender mais o Drulovic do que a atacar. Era o Benfica 1995-2004, todo um portento.
E pronto, volto à análise dopamina vs noradrenalina (eu não sou o Armés, que escreve bem e que depois tem o desfazamento de ser músico). Da próxima vez que o meu cérebro pensar no Benfica venho cá ver se há respostas. Portanto, até daqui a 5 segundos.

Ricardo disse...

Já começa a chatear tanta concordância. Vê lá se arranjas aí um tema qualquer em que discordes. Pode ser sobre gastronomia, tudo bem, aceito.

Até a discordância não o é: o facto de não ter falado sobre o perigo das arbitragens a favor do mesmo de sempre, deve-se à minha vontade em não escrever que 2+2 são 4. É como a morte: ela está lá, contamos com ela, temos medo dela, odiamo-la, não queremos pensar. Podiam mudar a frase errada do "Certo, só a morte e os impostos" para qualquer coisa mais verdadeira: "Certo, só a morte e os filhos da puta dos árbitros corrompidos pelo pintinho das bufas". Olha, um deles já veio pedir desculpa pelo erro. O nosso futebol é uma anedota tão grande.

No resto, concordo.

O que é a noradrenalina? Eu sei que posso ir ver ao google mas uma explicação tua pode revolucionar este blogue.

Hcazach disse...

O Muricy Ramalho porquê? Presumo que seja pelo facto de ele ter falado no sistema 3-7-0, que no Brasil seria criticado qualquer treinador que jogasse daquela forma. Ele só quis destacar isso mesmo, que o futebol está a mudar e que não tem que se jogar com avançados na teoria para a equipa ser ofensiva na prática. Acho que todo o Santos - treinador e jogadores - estiveram excelentes no pós-jogo, demonstrando humildade e vontade de evoluir

M. disse...

Epá, isso é uma responsabilidade do caraças. A noradrenalina é uma molécula que serve de hormona e neurotransmissor. Faz milhares de merdas. A acção que interessa no artigo que estava a ler (acabei-o!!) é a de aumentar a pressão arterial ao "contrair as artérias", em termos leigos.
E pronto, todo um novo mundo.
Agora, coisas sérias. PdC, assustado com a falta gritante de um ponta de lança na sua equipa, já veio fazer o toque a reunir, conseguindo com que um árbitro viesse pedir publicamente desculpa pelo erro - se bem com que sem aquele ar de mártir de Lucílio Baptista, em horário nobre.
E essa merda é preocupante. É um género de noradrenalina do porto (prémio metáfora científico - futebolística 2011?), que o mantém vivo - como se viu naquele fabuloso penalty sobre Hulk logo na segunda jornada, 5 minutos depois de poupada a expulsão a Otamendi.
Enfim, temos que os desligar das máquinas.

Carlos Carvalho disse...

Ricardo, o Porto em 2004 só defrontou essas equipas que referiste?
Não sei se o teu objectivo é ser sério, mas é fácil omitir factos para passar ideias erradas. E não é a primeira vez.

Em relação a arbitragens, faço como tu no pénalti do nolito na Madeira.

Já agora deixo uma prendinha:

http://www.youtube.com/watch?v=weDDILzpqiY

JNF disse...

O Ricardo esqueceu-se que o Porto derrotou um super-Macnhester que estava fortíssimo e que dois anos depois seria derrotado pelo Benfica do Beto, do Nuno Assis, do Alcides e do Quim.

Diana Maia disse...

Caro Ricardo esperava mais de si relativamente ao comentário jocoso (e cheio de "cotovelite" nítida) que faz sobre a conquista da Liga dos Campeões pelo Futebol Clube do Porto em 2004.

Isto vindo do adepto de um clube que ganhou duas competições europeias no tempo em que a competição era quase um "torneio às 3 tabelas" e a bola era de couro castanho é de sorrir e olhar para a frente.

Para desprover de qualquer mérito as vitórias do F.C. Porto realmente vale tudo, até deturpar a realidade e descontextualizar para parecer que foi tudo muito fácil e de "cagão" como diz.

Obviamente que para uma equipa portuguesa vencer uma competição deste calibre (ainda para mais com o formato actualizado da LC que tornou mais elitista a competição) é preciso existir um caminho "caprichoso" e também muitos momentos de pura iluminação e magia até à glória final, que ficam gravados a fio de ouro na memória do adepto que a elas assiste. Daí que compreenda que, uma vez que o caro Ricardo não mais viu do que o seu clube a perder finais europeias não esteja assim muito familiarizado com este conceito que descrevi anteriormente.

No entanto faço o meu acto de benfeitoria natalícia e faço-lhe o favor de relembrar que tal como actualmente existem na "alta roda europeia" equipas que há alguns anos não era expectável (Zenit, Besiktas, Villareal, Manchester City, etc.) também em 2004 alguns clubes se afirmavam nessa alta roda com imensa qualidade e que em conjunto com o F.C.Porto definiram dentro de campo e com todo o mérito o rumo da competição em 2004. Senão vejamos: o F.C.Porto eliminou após a fase de grupos o Manchester United (sim, o "naite"), o Lyon e o Depor (que havia sido campeão espanhol 3 anos antes. Por seu lado, o Mónaco deixou pelo caminho Lokomotiv Moscovo, Real Madrid(!) e Chelsea(!)

Está certo, o Mónaco era fraquinho e foi um adversário que chegou à final com o F.C.Porto qual Grécia contra Portugal no Euro 2004.

Sério Ricardo, com o seu nível seria pelo menos aconselhável não se manifestar sobre este assunto, pois incorre em grave risco de desonestidade intelectual bacoca e fácil. Os clubes vão tendo altos e baixos e os contextos vão mudando, agora estar a querer desvalorizar um título que foi disputado com equipas que em 2004 eram EXCELENTES e com todo o merecimento chegaram aos patamares que chegaram é da mais pura estupidez e azia. Para si não Ricardo, acredito que o seu nível se situa um pouco acima disso.

Bem haja e boas festas para todos

Ricardo disse...

Hcazach, sim, ele estava a alfinetar os jornalistas. Mas a crítica é à forma como adulterou a essência do jogo brasileiro para uma espécie de importação europeísta sem que isso se justificasse. Ainda começou bem, depois foi o descalabro, com um Santos estilo Gil Vicente.

M., parece-me uma excelente forma de eufemismo àquilo que, em linguagem simples, poderia ser chamado de "bora lá corromper, carago!". Sim, atribuo-te o prémio metáfora científica, essencialmente por dois motivos: é uma boa metáfora; é a única metáfora científica alguma vez feita neste blogue. Parabéns ao orgulhoso vencedor.

Como é que se desligam as máquinas? Ganhando? Pois, é esse o problema do Benfica dos últimos 30 anos: para ser campeão tem de ser MUITO melhor. Se for só melhor, não chega.

Carlos, lê lá o texto que é para não haver enganos. Eu falo na fase a partir dos quartos. Não foram essas as equipas? Mas queres que fale de que equipa, do Manchester que foi eliminado por erros de arbitragem? Ou então o Corunha que viu um dos seus melhores jogadores (Jorge Andrade) ser expulso (e não jogar o jogo da segunda mão) porque brincou com o colega Deco - que, já agora, nada fez para explicar ao árbitro o que aquilo era, numa atitude claramente portista? É isso que queres que diga? Repara: só um estúpido pode pôr em causa a qualidade do FCP do Mourinho. Parece-me é que é preciso ser igualmente imbecil para não se ter a noção de duas coisas: que o Porto teve MUITA sorte no sorteio e que beneficiou de erros arbitrais. Todos os elementos estiveram em conjugação. O que até é normal no Porto, visto que internamente também é assim: erros arbitrais a seu favor e sorteios simpáticos. Mas aqui é capaz de ser menos acidental.

Repara: o penálti sobre o Nolito é mal marcado. E é isso que tens a dizer, porque foi a única vez em que o Benfica foi beneficiado este ano. São acasos, normalmente nas Taças. Serão acasos? E quantas vezes foi o Benfica prejudicado? Olha, podes começar em Braga, onde ficaram 2 pontos. Agora vai ver quantos pontos tem o Porto a mais por erros de arbitragem. É sempre assim, Carlos. Que o não queiras ver, por clubismo, fica contigo. Mas não apaga a verdade.

Pois foi, JNF. O BETO! O BETO! O Beto eliminou o Manchester. O futebol tem cada coisa...

Diana, agradeço o desejo de Boas Festas e retribuo embora não seja meu desejo festejá-las. Acho tudo isto um bocadinho ridículo, apesar de tudo.

Sobre o resto, não consigo, Diana. É-me impossível discutir o que quer quer seja com um adepto que sabe que tem um presidente corrupto e continua a apoiar o seu clube da mesma forma e a festejar os títulos como se eles não estivessem conspurcados. A Diana é um desses adeptos. O Carlos foi só porque veio cá pela primeira vez falar de futebol. Amanhã já não há nada para discutir.

Bom som, Carlos, by the way.

Diana Maia disse...

O comentário e a ladaínha de quem não tem comentários Ricardo.

Daqueles que apenas as palas permitem ver e inventar benefícios para o rival doentiamente odiado e cujo mérito aos seus olhos deturpados é sempre inexistente ou fruto de corrupção.

Já quando o seu rico clube sofre de benefícios inegáveis e algo embaraçosos (como se tem visto este ano e em outros em que inclusivamente foi campeão), já nada se passa e é tudo limpinho.

Já mete nojo essa conversa Ricardo e se eu sei que o presidente do F.C.Porto não é nenhum santo e admito obviamente que o exercício de influências colha alguns frutos, mas isso acontece com todo o dirigismo, negá-lo é querer ser hipócrita e demagogo. E o Ricardo, como benfiquista frustrado que é, lança sempre essa teoria que serve sempre para mitificar as conquistas do clube rival retumbantes e clarividentes.

Mas eu entendo, talvez se eu fosse benfiquista me recorresse desse tipo de falácia, por mais que no meu íntimo achasse que realmente o F.C.Porto é mais forte. É essa a boia de salvação, a fruta, as escutas, a alegada corrupção atribuída magnanimamente ao Porto sendo que todos os outros são anjos papudos do antro desportivo e quando sofrem benefícios é porque "errar é humano".

Mas enfim Ricardo, entendo e consigo efectivamente estar "solidária" com essa teoria do ponto de vista benfiquista. Porque se não tivessem esta paranóia pessoal e estes mitos para desvalorizar um adversário que ao longo das décadas esmaga a concorrência e consegue notabilização a nível mundial, o que teriam para se consolar, para salvaguardar o título de "mais maior grande clube de Portugal"?

Compreendo sim, quem já ganhou como o Benfica ganhava, quem já teve a autoestrada da glória quase garantida por decreto no tempo em que o país vivia em ditadura, é um golpe duro tantas décadas de secundarização no futebol nacional e a perda acentuada de prestígio mundial (ao nível concreto e não histórico, façamos justiça).

Entendo, pois é a índole do adepto que não consegue estar acima do facciosismo. É a tendência quase animal que uns conseguem suprimir e racionalizar perante os factos e outros não.

Eu confesso que quando o Benfica vence títulos ao Porto (raras vezes felizmente) a tentação para encontrar motivos de desvalorização é grande (vulgo túneis e decisões de CD's avermelhadas) mas enfim, eu acima de tudo consigo ver "the big picture" e dar mérito a quem o tem (quando o tem).

Boas festas.

John Billy #32 disse...

Ricardo, só discordo de ti num ponto:
O Mourinho nunca disse que o "Barça ganha por sorte".
Disse apenas que teve a sorte do jogo no embate em Madrid.

O Porto teve mérito em ser campeão europeu em 2004. Foi simplesmente a melhor equipa.
Agora um coisa é ser campeão defrontando Lyon, Depor e Mónaco. Outra coisa é sê-lo eliminado o Arseanl, o Madrid de Mourinho e o Manchester na final como o fez o Barça este ano ou eliminado o Chelsea, o Barça de Guardiola e Messi e o Bayern como o fez o Inter de Mourinho. Quem não consegue ver isso não pode acusar os outros de ver futebol com palas.

Hattori Hanzo disse...

Diana já foste este ano à tumba do Pôncio? Ricardo grande malha. Pena o homem ter morrido este ano, embora valha a verdade já estava mais morto que vivo (Diz-me quem viu que o concerto que ele deu na Aula Magna foi muito mau).

Hattori Hanzo disse...

Ricardo, que mal te fez Camacho. Não sendo grande treinador foi dos mais importantes para o clube nos últimos anos. Será azia pela sua 2º passagem?

Ricardo disse...

John, eu sei. Mas é estúpido dizer isso. Principalmente de um homem que tem tido muita sorte (além da qualidade, obviamente) ao longo da carreira. Era esse o ponto.

Hanzo, acima de tudo por ser uma mau treinador. Mas, sim, a 2ª passagem foi desastrosa, especialmente pela forma como surgiu, numa traição a Fernando Santos por parte do Vieira que, enfim, não há palavras para a filhadaputice e ignorância futebolística. Mas muita gente aplaudiu. Queriam o salvador da pátria. Onde anda Camacho por estes dias, depois de ter feito mais um brilhante trabalho no Osasuna?

Na China, mais uma vez a demonstrar toda a qualidade que tem. No grupo de qualificação para o Mundial, 5 jogos, 2 vitórias e 3 derrotas. Está em 3ª lugar, já eliminado do Mundial 2014. Nesse grupo de excelência no qual a Jordânia é líder e o Iraque segundo classificado. Mas o que importa é salir a ganar.

Hattori Hanzo disse...

Ricardo já sabes que discordamos neste aspecto (não da filhadaputice de Vieira a Fernando Santos. Quanto a mim ele deveria ter ido para a rua no final da época anterior, naquela situação é claro que foi uma filhadaputice. Santos não é um treinador vencedor e nunca será. E tem pouca coluna vertebral para o meu gosto). Concordo que Camacho não deveria ter vindo na 2ª vez, mas foi importantíssimo para o começar num novo Benfica. É verdade que é fraquito em termos tácticos, mas é bom em termos de motivação de jogadores. Quanto à questão da China: em quantos mundiais eles estiveram mesmo? pois, é verdade que são uma potência a nível mundial desportivo, mas não o são no futebol (pelo menos no masculino, feminino é outra história), onde só estiveram uma vez graças a São Bora Milutinovic e não conseguiram explodir a partir desse feito. E sobre treinadores fracos que o Benfica teve houve um sr. velhinho de nome Mortimore que também era fraquito e vê o que fez no Benfica. Eu não percebo é esta nova ideia por parte muita gente em que os treinadores portugueses são superiores aos outros (com a excepção de Mourinho e de Manuel José em África vai-se a ver que se calhar o sucesso deles não é assim tão grande), quando em termos históricos o Benfica muito deve a treinadores estrangeiros ao contrário do que acontece com jogadores.

Diana Maia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diana Maia disse...

@John Billy #32

Concordo consigo na primeira parte ("O Porto foi a melhor equipa").

Só não posso concordar nesta insistência estúpida de desvalorizar o rumo da Liga dos Campeões de 2004. É que estar a falar de Lyon, Depor e Mónaco, valorizando-os à luz da actualidade é muito injusto e redutor. Sei que o esforço é estóico e algo honroso para acalmar a sua consciência caro John, mas sinceramente é ter mesmo palas enormes tentar ignorar o valor e qualidade que essas equipas tinham em 2004. Tente perceber este conceito: em 2004 essas foram as EQUIPAS MAIS FORTES E COMPETITIVAS DA MAIOR PROVAS DE CLUBES A NÍVEL EUROPEU! Já deu para entender? Espero que sim.

Fala de um exemplo em que o Barça venceu a LC ultrapassando gigantes de nome sem dúvida. Mas no campo os melhores não são os que têm nomes mais famosos, são só que correm mais e marcam mais golos.

Todos os clubes que já venceram competições europeias defrontaram sempre grandes nomes nas suas caminhadas? Não poderão por ventura ter-se cruzado com nomes menos sonantes mas fortíssimos à data do confronto?

O Real Madrid ganhou todas as suas 9 Champions sempre a bater-se com a nata dos gigantes europeus?

Isto é muito bonito generalizar-se e desvalorizar quando em simultâneo se tentam "mascarar" os contextos. Mas desde que sirva para enganar a malta mais distraída serve, não é caro John?

Boas festas para si também

Nuno Bento disse...

Diana, tão bom gosto musical, tão fraco gosto clubístico.

Então "já mete nojo" a conversa do presidente do Porto ser corrupto, quando as provas estão aí à vista de todos, e a conversa do Benfica "ganhar por decreto no tempo da ditadura", algo facilmente refutável em termos, históricos e estatísticos, não "mete nojo"?
Quiseste dar uma reprimenda aqui ao pessoal mais faccioso (que são/somos faccioso, ninguém terá problemas em reconhecer), mas não resististe em cair na mesma ladainha fácil e, neste caso, ridícula, que quiseste corrigir.
Ai, ai...

Em qualquer dos casos, a partir do momento em que se faz uma referência ao "My Fairy King" na apresentação, tudo se desculpa!

Red Sniper disse...

... " Mas no campo os melhores não são os que têm nomes mais famosos, são só que correm mais e marcam mais golos." ...


Esta vou guardar para memória futura...

Eh! Eh! Eh! ...

Genial presidente... genial !

Diana Maia disse...

Caro Nuno Bento, aquilo que "mete nojo" e como fiz questão de referir mas convenientemente fez questão de descontextualizar é o falso moralismo e hipocrisia que minam o facciosismo benfiquista e até sportinguista. É o recurso único e fácil para fugir da realidade dos méritos do F.C.Porto na escalada ao topo do futebol nacional.

Se tenho provas do benefício do Benfica no antigo regime? Está coberto de razão pois não tenho. Só sei de facto que as oportunidades não eram iguais e que o F.C.Porto pouca força tinha, logo eram tudo "bons rapazes" que jogavam bem e difíceis de derrotar em casa, mas que nunca tinham capacidade de vencer as provas (ou mesmo que as tivessem, cirurgicamente deixavam de ter).

Mas olharmos para o tempo da Velha Senhora sem admitir que o Norte e tudo o que nele estava incluído era mil vezes mais ostracizado, marginalizado e impedido de ter as mesmas hipótese, é mais um exemplo de demagogia bacoca. Pois se ainda hoje somos um país centralista, então há 30 e tal anos atrás nem se fala.

E até lhe digo caro Nuno, deixei-me cair na tentação confesso, pois na realidade não sou pregadora dessas teorias (embora tenha os factos acima descritos para apoiar o tendência de panorama que a história confirma). Tanto mais que, estar a justificar as vitórias do Benfica exclusivamente com isso seria um erro, pois o Benfica era (com ajudas ou não) um clube dominador a nível nacional e com uma craveira internacional enorme, que o levou a fazer as primeiras grandes conquistas internacionais de clubes lusos nos anos 60.

Ora posto este meu raciocínio decerto que já compreendeu o grau da minha coerência ao transportar para a actualidade este exemplo. Por mais mitos de corrupção, ajudas e etc. que imputem ao F.C.Porto isso nada mais é do que "areia" para os olhos, pois na realidade não bastam alegados "empurrões" é também preciso ser o melhor e muitas vezes seguidas, ser mais competente e determinado que todos os outros.

Mas como disse, compreendo que isto custe e que a escassez de títulos do Benfica no futebol profissional, onde tanto costumava ganhar, cause este tipo de pensamentos erróneos mas no entanto consoladores. Porque sinceramente, por mais que se pregue esta doutrina do "Porto corrupto", bem lá no fundo quando se vêem as contas, os números e os factos que têm atravessado as última décadas, acredito que o Nuno seja daqueles que até é capaz de pensar "Eh pah mas os gajos também são bons, têm mérito nas vitórias. Nós temos é de olhar mais para nós e tentar fazer melhor para vencer mais vezes".

Eu acredito ;) bem haja

P.S. Quanto ao gosto musical ou clubístico, tal como disse são gostos,com a componente de subjectividade que se conhece. Eu posso dizer-lhe o mesmo, que tem bom gosto musical (visto ter elogiado o meu, logo temos isso em comum) e de ter péssimo gosto clubístico.

Mas no fundo somos todos pessoas neste Mundo tentando dar o melhor de nós aos que nos rodeiam ;)

Diana Maia disse...

Red Sniper

Fico muito contente que guarde essa frase consigo pois os (muitos) benfiquistas têm imensa dificuldade em entender esse conceito. Geralmente acham que as camisolas vermelhas e o número de títulos (que já nem é o mais volumoso a nível nacional) ganha antes dos jogos.

Têm um grave problema em entender a sequência jogar e ganhar primeiro e falar depois. Por isso temos assistido com mais ou menos vontade de rir às plantações de "melão benfiquista" que ainda minam os campos agrícolas por esse país fora, consequência da época passada em que o "mais melhor bom Campeão de 2009" ia arrasar e ganhar tudo. Só que arrasou apenas na garganta, o resto foi o que tivemos oportunidade de assistir e que ficou para a História.

Também me lembro de algumas frases que guardei para mim mas para me rir de vez quando:

"Vamos ser bicampeões" (JJ)

"O Benfica tem grande ambições na Liga dos Campeões" (JJ)

"Futebol diabólico, melhor futebol de Portugal" (Comunicação Social)

"Para mim nem são 8 pontos, são 5" (JJ jornadas antes de receber o F.C.Porto na Luz, tendo chegado a esse confronto não com 8 mas 16 pontos de desvantagem e tendo o título ficado decidido a favor do FCP nesse mesmo jogo que os azuis e brancos venceram por 1-2)

Por isso o incentivo-o mesmo a guardar essa mensagem, pois pode ser que faça "escola" e comece a modificar algumas mentalidades mais fechadas ;)

Bem haja e boas festas

Red Sniper disse...

Ainda não consegui perceber se a "querida adversária" gosta de jogos florais ou se está mais virada para a leitura do Pim Pam Pum,ou quiçá da Maria...
Isto porque,ao meu pequeno comentário, respondeu-me com um extenso e labiritinco relambório, pejado de detalhes e frases retiradas de jornais, de cujo preço já nem me recordo...
Percebo o enorme esforço que deve fazer para interiorizar e auto-convencer-se que todas as vitórias e títulos do seu clube foram obtidos de uma forma que não oferece contestação de espécie alguma, e são limpidas brilhantes e cristalinas como o mais fino cristal da Boémia, e não serei eu a explicar-lhe como se de uma criança se tratasse, que a verdade sobre o futebol em Portugal nos últimos 30 anos ainda está por contar, mas a seu tempo ela virá ao de cima e garanto-lhe que vai valer a pena!

Diana Maia disse...

Caro Red, pense o que quiser isso será consigo.

Se pretende ler o que entende e interpretar da forma que lhe for mais conveniente força, faça favor.

Contudo expresso aqui a minha preocupação pela sua incapacidade de memória, pois se não se recorda do preço de jornais de há meio ano atrás (1 ano no máximo), enfim acho que deve ir ver disso.

A sua tentativa de "branquear" e desvalorizar as frases que citei é no entanto de um contorcionismo notável. Não afirmou no entanto que estas sejam mentira pois de facto não o são.

Mas se a sua memória fraqueja ou é apenas selectiva isso será lá consigo.

Apenas saudei a sua vontade de guardar uma frase que julgo ser-lhe útil de futuro... a ver vamos ;)

Bem haja

Rui disse...

Não tenho paciência para esta gente descerebrada, que papagueia aquilo que lhe dão a comer, sem qualquer reflexão, o que os coloca num nível de respeitabilidade intelectual que me abstenho de qualificar. Sim, cara Diana, é para si que estou a falar. A menina precisa de se documentar antes de vir para aqui com esses maneirismos de jovem desempoeirada e ignorante.

Estes são os números até 2011, relativos a campeonatos conquistados:

====== CAMPEONATOS NACIONAIS ======

Estado Novo - 1934/59 - 25 anos

SLB - 9 Campeonatos
SCP - 14 "
FCP - 5 "
CFB - 1 "

Estado Novo - 1959/1974 - 15 anos

SLB - 11 Campeonatos *
SCP - 4 "

* uma equipa que foi SÓ a 5-cinco-5
finais (duas delas em casa dos adversários directos!)da Taça dos Campeões Europeus, vencendo duas.

Pós-Ditadura - 1974/1994 - 20 anos

SLB - 10 Campeonatos
FCP - 8 "
SCP - 2 "

'Democracia' - 1994/2011 - 17 anos

FCP - 12 Campeonatos
SCP - 2 "
BFC - 1 "
SLB - 2 "

Percebe o que aconteceu, querida Diana, ou também é incapaz de interpretar números? Sabe o que aconteceu no final dos anos 90?
Um qualquer YouTube perto de si encarregar-se-á de o demonstrar.

P.S.: Esta informação foi retirada de um blog ou fórum que eu, infelizmente, não recordo. Ao autor, se puder ler estas linhas, deixo as minhas desculpas.

Diana Maia disse...

Caro Rui seria aconselhável que se abstivesse de laivos de raiva incontrolada e injustificada para insultar quem com grande respeito aqui se manifesta. Se é com uma opinião diferente da sua, temos pena pois por mais que pense você não possui o dom da verdade absoluta. Por isso pode chamar "desempoeirada ignorante" a quem quiser que lhe falte ao respeito, a mim não. Espero que este ponto fique esclarecido e doravante se tente comportar como cidadão civilizado que apesar de tudo acho que é.

Os números que me colocou aí não são novidade e são na realidade factos que comprovam a inferioridade do FCPorto face aos rivais de Lisboa no tempo de ditadura e depois? Não foi isso que eu referi na minha intervenção? Que as oportunidades não eram as mesmas e o clube nortenho era mais "fraco" e menos influente na cena desportiva nacional? Em que veio contrariar os números que aqui colocou?

Recordo-lhe que referi que, beneficiado ou não, o Benfica era também o clube mais forte, que dispunha sempre do acesso aos melhores jogadores por isso era natural que esse conjunto de factores levasse à hegemonia de então. O Sporting vinha a seguir e o FCPorto era o clube dos "bons rapazes" e que não incomodava ninguém. Percebeu agora que troquei as minhas ideias por miúdos?

Os dados que apresenta estão de acordo com o que eu disse, portanto não entendo a sua veemência em mos mostrar. Agora interpretá-los à luz da sua subjectividade pessoal é que já outra história e é o que o Rui faz na sua pseudo-sapiência adquirida.

Se sei o que aconteceu no final doa anos 90? Sei sim senhor, o F.C.Porto concretizou uma sequência de 5 campeonatos seguidos (Pentacampeonato) inédita e imbatível até hoje em Portugal. Calculo que também se recorde disso.

Quanto aos "iutubes" e às "escuteirices" eu já as ouvi e aquilo que lá oiço são conversas de foro privado que num caso muito específico e conveniente foram ILEGALMENTE e IMPUNEMENTE divulgadas. Se isto fosse feito com todos os dirigentes em Portugal havia de ser interessante confesso.

Não nego, obviamente a existência de exercícios de influências, de manobras de dirigismo menos correctas por parte do presidente Pinto da Costa. Mas aquilo que mais dói aos adversários foi a montanha ter parido um rato, que foi no que o caso Apito Dourado acabou por dar. Porque as conversas não provam absolutamente nada e a única escuta em que se imputam influências de arbitragem poderão ser as malogradas "frutas" e "café com leite". Era no entanto necessário que na realidade se averiguasse um benefício real do F.C.Porto em campo, algo que obviamente não foi provado.

Aquilo que eu realmente acho decrépito é o falso moralismo, a demagogia e hipocrisia que demonstram sempre que recorrem ao "iutube" perto de si. Muitas das pessoas que disso falam nunca ouviram as ditas conversas, pois se o fizessem talvez se desiludissem com a falta de conteúdo maléfico.

Portanto a ver se nos entendemos, o F.C.Porto com ou sem ajudas, é mais forte, mais organizado e mais competente. Por isso vence mais vezes, tal como o Benfica o fazia há meio século atrás. A isto se chama coerência caro Rui.

Agora vir com números e interpretar à sua maneira isso já é outra história.

E já agora, quando sai o novo vídeo do caro Paixão, filmado em 2004 mas com o penteado de 2011?

Cumprimentos e boas festas

Rui disse...

Minha querida Diana,

Tão beatífica interpretação das nobres intenções do presidente do seu clube e dos seus apaniguados, coloca-a ao nível de ilustríssimos personagens do ludopédio nacional. Se tivesse que escolher um assim de memória, acho que um tão nobre coração como o seu só se equipara ao "Celestino Rei da Selva":

http://www.youtube.com/watch?v=KIA-UNX3yFI

Um Santo E Feliz Natal para si.

Red Sniper disse...

A resposta da minha "querida adversária" demonstra uma incapacidade real para interpretar o meu comentário desde o principio.
E eu que pensava estar a lidar com uma adepta do fcp diferente dos G.Aguiar,MST,Jorge Fiéis,Juqinhas Magalhães,Manuéis Serrões do nosso divertimento.
Afinal saiu-me uma jovem com uma verborreias sem fim, que depois de muito espremida,fica reduzida a uma mão cheia de nada...
Como estamos em tempos de "paz e amor", deixo-lhe uma prendinha, que poderá ser o ponto de partida para uma feliz e assertiva reflexão!

http://www.ted.com/talks/sandra-fisher-martins-the-right-to-understand.html#.Trax9lu7BFI.blogger

Feliz Natal!

Diana Maia disse...

Caro Red,

Peço desculpa mas realmente a sua sapiência digna de um semi-Deus não me é acessível, pois eu apenas possuo a capacidade interpretativa dos meros humanos mortais.

Quanto às "verborreias" sugiro que demonstre algum respeito e cautela, pois não me conhece de lado nenhum e ao aplicar esse termo de forma tão leviana só mostra que ou desconhece o significado da palavra ou então é mesmo malcriado. Quer num, quer noutro caso não me compete a mim intervir mais do que isto.

"...depois de muito espremida,fica reduzida a uma mão cheia de nada..." - lamentavelmente caro Red a sua sapiência suprema deixa-me desarmada e todo o meu discurso é realmente oco e desprovido de qualquer nível intelectual minimamente apreciável. Deve ser de ser "jovem", quem sabe.

E para finalizar acho que tem imensa legitimidade para falar de comentadores portistas que referiu quando no seu quadro de "paineleiros" regulares tem espécimes da estirpe de Gomes da Silva, Sílvio Cervan e "xenhôr xineasta" Vasconcelos. É a chamada "bela oportunidade de estar calado".

É por estas "espertezas saloias" que o nosso país está como está.

Boas festas caro Red, a si não respondo mais, se não sabe falar com adversários em clubes e em ideias sem desrespeitar a outra parte por aqui me fico.

Red Sniper disse...

Minha " querida adversária" pelos vistos ainda não abriu o vídeozito que lhe deixei...
Aconselho-a vivamente a ver e meditar,vai fazer-lhe bem, e sobretudo vai tornar-se mais prudente, e provávelmente menos pesporrente.
Se não tem capacidade para ler nas entrelinhas, sugiro que frequente um cursinho das Novas Oportunidades vai tornar-se bem mais assertiva pode crer !

... "desprovido de qualquer nível intelectual minimamente apreciável. Deve ser de ser jovem, quem sabe. "...

... " pois não me conhece de lado nenhum "

..." falar com adversários em clubes e em ideias sem desrespeitar"...

De facto quem escreve assim está no limiar do chamado " ground zero" e ainda nem aprendeu as regras básicas das concordãncias
gramaticais...

Lamento "querida adversária" que se tenha abespinhado por lhe ter chamado à atenção para a catadupa de xaropadas com que nos brindou, mas eu argumento com os meus interlocutores usando o estilo e o verbo de acordo com o feedback que recebo,ou como diz o povo, danço consoante a música...

See you!

Diana Maia disse...

Pela última vez caro Red.

Não lhe vou responder ao nível dos "mimos" com que me presenteou pois até para quem está no "ground zero" como você refere, esse nível é incalculavelmente mais baixo para que me seja possível lá chegar.

Essa das "Novas Oportunidades" deve ser uma tirada que tem na cartilha para lançar a quem discorda das suas ideias. Mas como obviamente não me conhece, reservo-me ao direito de "gargalhar" perante tamanha "alarvidade" no comentário que produziu.

Calculo que esta sua estratégia de tentar melindrar intelectualmente o seu interlocutor funcionem com algumas pessoas com quem se cruza no seu dia-a-dia. Pois lamento mas comigo não funcionou de todo.

Quanto ao vídeo já o conheço há várias semanas, por isso nem necessitei de o abrir. Penso que nele está contida uma fantástica ideia e que curiosamente contraria tudo o que produz no seu discurso.

Sem nenhuma concordância gramatical, mais uma vez lhe desejo umas boas festas e uma grande dose de humildade e respeito para o novo ano.

Red Sniper disse...

Francamente "querida adversária" não acha que já tenho a minha dose hoje?

Irra que a menina é chata sabia !
Quer entreter-se ... sim ou não ?

Vou deixar-lhe uma resenha retirada da blogosfera vermelha,sobre os jogos efectuados pelo seu clube, e como o seu querido amado e perfumado presidente não se pronunciou sobre os mesmos, talvez a minha "querida adversária" queira dar a sua abalizada opinião ...


1ª JORNADA, V.Guimarães-FC Porto, 0-1 (Olegário Benquerença)
Penálti muito duvidoso deu o único golo do jogo; mão de Rolando na área, não sancionada, nos instantes finais

2ª JORNADA, FC Porto-Gil Vicente, 3-1 (Rui Silva)
Expulsão poupada a Otamendi logo aos 2 min; penálti inexistente deu o empate; penálti por marcar, cometido por Sapunaru, já na segunda parte

3ª JORNADA, U.Leiria-FC Porto, 2-5 (João Capela)
No lance do terceiro golo, James parte em fora-de-jogo

4ª JORNADA, FC Porto-V.Setúbal, 3-0 (Marco Ferreira)
Primeiro golo precedido de falta de Belluschi sobre Nuno Amaro; fora-de-jogo mal tirado a João Silva

5ª JORNADA, Feirense-FC Porto, 0-0 (Bruno Esteves)
Penálti por assinalar por rasteira de Belluschi; amarelo por mostrar a Fucile

8ª JORNADA, FC Porto-Nacional, 5-0 (Cosme Machado)
Dois golos fora-de-jogo (2º e 5º), outro precedido de livre marcado ao contrário (3º); penálti por assinalar por falta de Álvaro Pereira sobre Mateus mesmo no final da primeira parte; fora-de-jogo mal tirado a Rondon

9ª JORNADA, FC Porto-P.Ferreira, 3-0 (Hugo Miguel)
Cartão amarelo poupado a Sapunaru

11ª JORNADA, FC Porto-Sp.Braga, 3-2 (Soares Dias)
Expulsão poupada a Álvaro Pereira logo nos primeiros minutos; fora-de-jogo mal tirado a Lima

12ª JORNADA, Beira Mar-FC Porto, 1-2 (Carlos Xistra)
Primeiro golo do FC Porto irregular, com Hulk, em fora-de-jogo, com influência no lance; segundo amarelo poupado a Hulk por simulação na área; fora-de-jogo mal tirado a Balboa

See you

PB disse...

Não chateiem a Diana que ela parece bem boa!