terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Em defesa de Javier Pedro Saviola

Numa fase em que 90 por cento dos adeptos benfiquistas quer Saviola fora do clube e 9 por cento admite a sua permanência no Benfica, desde que numa figura meramente decorativa, compete-me dar voz aos 140.000 restantes que vêem no argentino uma clara mais-valia desportiva.
Não pretendo evangelizar ninguém, convencer os insatisfeitos e muito menos impor-lhes a minha versão da história. Ela é, como quase tudo no futebol, passível de uma subjectividade que ultrapassa as linhas visíveis do conto matemático. Concorde quem quiser, interrogue-se quem ache importante, critique o que não achar nesta narrativa lógica ou sentido alguns. O que peço é que, entre diálogos e argumentos, não se caia na banalidade das visões facciosas e dos insultos gratuitos. Se não se julgarem capazes, não comentem. Simples, prático, barato e altamente recomendável à saudinha de todos nós. 

Perguntar-me-ão: ainda é Saviola um elemento fundamental neste Benfica, merecedor de ser aposta recorrente, seja a titular ou como opção vinda do banco?
 
Responderei: sem margem para dúvida. 

De todos os elementos do plantel do Benfica, é-me muito claro que o argentino faz parte do núcleo duro daqueles que, se se pretende um futebol alicerçado na qualidade estética e simultaneamente eficaz e ganhador, têm obrigatoriamente de jogar a maioria dos jogos. 

Ponho-o no patamar de Artur, Maxi, Luisão, Garay, Javi, Witsel, Aimar, Gaitán e Cardozo como os jogadores que, salvo raras excepções, deverão entrar em campo logo de início. Cada um deles com as suas características e importâncias específicas em determinado momento do jogo e em certa fase da época, mas todos eles indiscutíveis - na qualidade que podem trazer à equipa e na importância de estarem no relvado. 

Saviola não representa só - embora fosse suficiente - uma qualidade acima da média, fundamentada na invulgar inteligência com que constrói e compreende os movimentos de desequilíbrio aliada à presença intimidante que o seu nome representa para os adversários; há um extra, que é toda uma mais-valia que não é aproveitada quando Saviola não joga: a relação profundamente umbilical que, em campo, tem com Pablo Aimar - uma sucessão de caminhos para a baliza, através de linhas e espaços invisíveis que só eles antecipam e posteriormente exploram e que, por não serem transparentes aos olhos dos adversários, constituem um lado do golo que ninguém conhece. 

Perder Saviola - por aquilo que é por si só mas também por ter no plantel Pablo Aimar - é, portanto, ignorar as várias chaves que eles oferecem em direcção à vitória. Que o pequeno argentino seja desaproveitado naquilo que pode dar à equipa não será certamente por defeito próprio mas por parca visão de quem o treina. 

Mas aproximemo-nos das críticas que lhe são dirigidas: fraca condição física, ausência de golos, displicência. 

Quanto à primeira, é, quanto a mim, uma falsa questão: Saviola não necessita de uma extraordinária forma atlética para fazer o que faz bem. Aceito que se diga que perdeu algum do pique com que nos brindou no princípio da sua carreira - é verdade que sim, todos os seus movimentos evoluíram para outros espaços e outras formas de encontrar soluções, que não passam, hoje, pela iniciativa puramente individual, de rasgo, de confronto em drible. Mas essa evolução (a que muitos chamarão de putrefacção), embora faça dele um alvo fácil de abater pela crítica - quem não gosta de ver uma lebre em desenfreadas correrias? -, nada diz do seu jogo nem, muito menos, o prejudica; pelo contrário, consciente de ter perdido parte da chama do sprint, Saviola é hoje um jogador que entende melhor o conceito de, em vez dele, girar a bola. Não lhe peçam que se desunhe a correr atrás da bola; dêem-lhe antes uma equipa que saiba controlar os tempos e rodá-la em busca dos seus movimentos. E, para isso, Javier Pedro tem condição física mais do que suficiente.
 
Do que mais recorrentemente se fala é dos golos que (não) marca - como se alguma vez tivesse sido um matador. Mas nunca se fala dos golos que marca, não marcando. Daqueles que, por aquilo que faz em campo, surgem naturalmente. Com Saviola no relvado, é mais fácil fazer golos, disso não restam grandes dúvidas. Se a equipa não está moldada de acordo com o que deve ser um conceito colectivo - adequar às características dos jogadores uma filosofia que os potencie ao máximo -, e o Benfica de Jesus não o está, que não caiam as críticas sobre quem as não merece. Dêem a Saviola um avançado complementar (como Cardozo é), um meio-campo equilibrado, composto por jogadores com um nível cerebral e técnico acima da média, e podem crer que verão Saviola não só dar, directa e indirectamente, muitos golos como ele próprio os marcará, embora não seja isso - marcar golos - o que deve ser-lhe pedido, porque é um jogador que, pela excelência que tem da compreensão dos apoios que deve dar, dos espaços que deve ocupar e da solidariedade colectiva que possui, estará muitas vezes longe das zonas de finalização. Ainda assim, bem integrado numa equipa potenciada ao máximo (e o Benfica tem jogadores para isso), marcará sempre 15 a 20 golos por época, que foram os seus números há dois anos atrás. 
 
A última das críticas, então, é quase pornográfica, na injustiça de tal afirmação. Se há jogador que compreende - e são poucos na equipa de Jesus - a noção de pressing colectivo, esse jogador é Javier Saviola. O que dificultará esta percepção é a forma como o faz: não necessita de andar atrelado a um jogador, pressionando individualmente, distante de todo o movimento do resto da equipa  (como o fazem, por exemplo, Cardozo e Gaitán); fá-lo de duas formas: ou antecipando o espaço onde a bola cai ou, maioritariamente, condicionado o passe do adversário para zonas laterais onde sabe que a equipa é forte a chegar. Basta ver os jogos com atenção para descobrir na movimentação do argentino uma muito maior valia táctica do que em qualquer outro avançado do plantel. Por outro lado, Saviola raramente executa displicentemente (que é o que lhe criticam) passes absurdos ou em busca do gesto artístico pelo gesto artístico - em que Gaitán é rei. O que acontece recorrentemente é que a sua velocidade de raciocínio e execução não é acompanhada pelos colegas - um exemplo claro é a forma como, com espaço, Saviola executa para a frente do colega, indicando-lhe quase as coordenadas do resto da jogada e permitindo a fluidez da mesma e, não raras vezes, a bola acaba pela linha lateral ou nos pés de um adversário porque o colega parou, querendo-a nos pés. Outras vezes, faz um passe de ruptura que ninguém está à espera, aparecendo o colega em fora-de-jogo ou sem reacção ao lance, porque o não anteviu. 

Tudo isto é frequente nos jogos em que Saviola está em campo e tudo isto contribui para uma percepção errada, a meu ver, daqueles que são os atributos reais do argentino. Com Ramires ficava mais fácil, com Di Maria, do último ano, ficava mais fácil, com Coentrão, ficava mais fácil. Com Gaitán, por aquilo que não entende ainda do jogo e por, esse sim, muita displicência, torna-se monstruosamente mais difícil. Com Aimar, foi sempre como respirar.


30 comentários:

Mister D disse...

Ainda bem que sou um dos 140000 que pensa como tu, Ricardo. E que bem que ele esteve hoje na Conferência de Imprensa a dar uma lição ao treinador, dizendo que o mais importante é a vitória do colectivo.

Simplesmente brilhante. E quando critico os sócios do Benfica que colocam em causa o papel, a importância e o privilégio que é ter Aimar e Saviola na actual equipa do Benfica, só me resta ler o teu escrito e tentar mostrar-lhes o que é o futebol puro e duro...

Constantino disse...

Ricardo,

No inicio da epoca critiquei quem, na altura, dizia que Jara era melhor que Saviola. Palermas disse eu e continuo a dizer. Peço desculpa mas não consigo respeitar alguem que me diz "o Saviola não joga pincel, mas o jara joga de caralho". É a tipica situação de "opiniões não se discutem porque a minha é que é a correcta", isto tem valido que a cada 3 jogos do SLB me aparece nos comentarios alguem a dizer "Então e o Saviola?". A isto apenas respondo: o saviola? Não precisa tocar na bola para fazer um bom jogo. Se tivermos sorte, um dia Rodrigo ou Nelson Oliveira vão ser como ele é... reparem que eu disse "vão ser", não disse "já são".

PS - digam o que disserem, o grande momento do SLB este ano foi a assist~encia do Saviola nas antas. independentemente do resultado do jogo ou do adversario, quem faz uma coisa daquelas merece ser considerado craque até ao fim da carreira, por muito que para a história do lance fique só o nome do McGaitan.

Abraço

La Palice disse...

Quando vejo imbecis a dizer que Saviola está acabado ou já não presta só me apetecia que fosse possível matar o otário que disse isso da forma mais dolorosa possível. O futebol não é um desporto assim tão complicado para que ninguém veja o que Saviola dá ou pode dar à equipa, mas o pessoal só gosta de fogo-de-vista e prefere manter uma relação platónica e onanística com Jaras, Capéis e Hulks do que apreciar um futebolista com mais de dois neurónios.

Quantas e quantas vezes vejo-me a olhar para o ecrã num jogo do Benfica e pedir (mentalmente) ao Jesus que meta o Saviola ou o Nolito (ou até mesmo os dois, só de imaginar esses dois em campo mais o Aimar...) para desemperrar o jogo, e vêem-me estes otários (não há possibilidade de serem trolls, os trolls são muito mais inteligentes) virem com merdas que só provam que nem sequer sabem ver futebol? Puta que os pariu.

Bimbosfera disse...

Só não peço a camisola do Saviola porque sou maior que ele e só era capaz de servir à minha pequenota de 7 meses... De resto estou a 100% contigo e dá-me raiva que se diga mal do Saviola... É que é tudo o que tu dizes, e, talvez, ainda mais!

Aimar e Saviola, para mim, até ao fim dos tempos no Benfica! Custa assim tanto?

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

Bimbosfera.blogspot.com e agora também Blog do Manuel

SLB4EVER disse...

Na minha opinião existindo uma boa proposta por ele em janeiro seria uma venda bastante compreensível do ponto de vista financeiro, a nível desportivo confesso que fico dividido embora o critique cada vez com mais frequencia.

Não está em causa a sua qualidade que tem, pq tem muita mas cada vez mais falta intensidade no seu jogo, algo que Aimar a exemplo tem muito mais. A titular no meu entender já não acrescenta o que deveria, como uma segunda opção de luxo(e dispendiosa) já o vejo ser bastante mais útil.

Tem sido notória a sua quebra desde o primeiro ano, as suas prestações têm vindo a cair a pique, o ano passado tb se viu que perdeu bastante influencia talvez por a equipa já não ter um Ramires e Di a fazer o campo todo nas suas costas. Cada vez menos se assiste ao Saviola a conseguir fintar o opositor e são inúmeras as ocasiões em que isto acontece, aliás cada vez que o vejo tentar já me conformo que é um lance perdido, porque é o que invariavelmente acontece.

Percebo que defendam o jogador pq é um jogador de qualidade mas não digam tb que tudo é rosas e que as suas actuações têm sido assim tão boas, aliás se virmos bem o ano passado qd a equipa mais precisou(lesões Sálvio e Gaitán) que ele fizesse valer a sua qualidade e acrescentasse algo mais não apareceu, ñ foi decisivo, ñ justificou ser o mais bem pago ou o estatuto que tem.

Para mim desde que o Aimar foi convocado á seleção e ele não(e aí até merecia), perdeu as esperanças de um eventual regresso á seleção e mentalmente caiu muito, digo isto pq a partir desse momento nunca mais o ví ser o jogador que mostrou ser nos seus primeiros meses no Benfica, podem achar que é uma teoria algo rebuscada mas não acredito muito em coincidencias furtuitas, a quebra e o timing são factos reais.

Com ou sem Saviola eu quero é ver o Benfica a ganhar e a jogar bom futebol, os interpretes mudam e alguns deixam saudades mas a renovação faz parte do jogo e novas figuras e idolos aparecem.

Anónimo disse...

"Dêem a Saviola um avançado complementar (como Cardozo é), um meio-campo equilibrado, composto por jogadores com um nível cerebral e técnico acima da média, e podem crer que verão Saviola não só dar, directa e indirectamente, muitos golos como ele próprio os marcará(...)".

Meu caro, as coisas são o que são e não aquilo que poderiam ser.
Como, por enquanto, as equipas só podem apresentar 11 jogadores só tens que responder à seguinte questão: para colocares o Saviola tiras o Aimar ou o Witsel?

As coisas são o que são e não aquilo que já foram.
Reténs na memória aquilo que Saviola foi e não aquilo que ele é, pecado cometido igualmente com Capdevila.

As coisas são o que são e não aquilo que tu queres que sejam.
Gaitán é um grande jogador, por muito que tentes incutir ideia contrária.

Paulo Santos disse...

Na "mouche", este texto; se me dás licença vou recomendá-lo a muita gente!
Há pessoal que se esquece que ainda bem há pouco tempo tivemos um balboa no plantel do Benfica...nem na era horribilis houve uma coisa parecida...memórias curtas...

Abraço

Mr. Shankly disse...

Sou um dos 140.000. Saviola é um dos melhores do plantel. Simplesmente este ano temos jogado sempre em 4-3-3, quando pensava que tínhamos matéria-prima para o 4-3-3 e o 4-4-2. E curiosamente ainda ontem pensava que tenho saudades de ver Saviola, Aimar e Cardozo juntos. Pode ser que o Jesus me faça a vontade hoje, mas duvido.

N.T. disse...

Sou um fã de Saviola e Aimar desde que estes apareceram no Monumental. Mas sou muito pragmático nesta questão: se tiver espaço a titular, que fique. Se é para ser segunda opção, então tenho muita pena mas a folha salarial é demasiado elevada para esse estatuto.

anauel disse...

O Saviola é um senhor!

Mister D disse...

O dinheiro e o seu valor são coisas inquestionáveis. O valor de Saviola também.

Mas não podemos entrar na discussão estéril de que custa muito dinheiro ter um Saviola no banco, quando tínhamos (a título de exemplo) um Luis Filipe a ganhar 40 mil euros / mês, para nem no banco se sentar. Ou quando tínhamos um Zoro a ganhar 100 mil para o mesmo efeito. Ora, se juntarmos os dois senhores atrás referidos, vemos que o salário mensal de Saviola está pago e vemos também que a relação qualidade / preço sai reforçada.

Falei em dois exemplos crassos. É preciso falar em mais??

Isto para dizer que a teoria dos "ciclos", da "renovação" e do "diabo a quatro" quando se quer negar o inegável é tão absurda, quando está em causa o valor e a importância do jogador, não só no jogo jogado, como na importância da instituição. Recordo-me das palavras de Witsel, que quando chegou à Luz, disse que os jogadores que conhecia do plantel eram o Aimar e o Saviola. Isto não tem preço, actualmente...

John Billy #32 disse...

Um jogador com 30 anos que apresenta uma condição física deplorável há já ano e meio só pode ser uma coisa: mau profissional.
Para os maus profissionais só vejo um caminho...

JD disse...

E o q foi não volta a ser,
mesmo que muito se queira,
e querer muito é poder...
E o que foi não volta a ser!

in Xutos

Sim, tem visão, sabe o q está a fazer em campo, sabe o q os seus colegas estão a fazer e/ou deviam fazer, é a alma gémea do Aimar...tudo isso é verdade.

Qdo os 2 me apareceram no CM2 fiquei louco! (duvido muito dos apaixonados do Monumental...onde davam os jogos?) E sempre sonhei vê.los de vermelho. Verdade verdadinha.

Mas...como diz o SLB4ever, as coisas são o q são, e para estar no banco é carissimo.

E a cada semestre piora mais um bocado.

Anónimo disse...

Desde que comecei a acompanhar o futebol argentino de perto (in loco), a partir de 1998, que fiquei fã desta dupla que maravilhava o futebol sul americano que se transformava em trio sempre que d'alessandro lhe apetecia....no river plate eram os reis e essa equipa era o espelho do que estes dois jovens (na altura) jogavam e garanto-vos que era muito....no rival boca jrs despontava tb um talento brutal chamado juan roman riquelme, mas não chegava para a equipa maravilha dos millionarios.

desde essa altura eu sonhei que o SLB pudesse contratá-los ou pelo menos a um deles...mas o barcelona e o valência anteciparam-se e de que maneira, pois foram comprados por muitos milhões a que no futebol português nenhum clube tinha acesso.

o aimar sempre foi o meu preferido e não perdia um jogo do valência só por casa do el Mago....
quando em 2008 deu em directo a chegada de aimar e o vi junto com o rui costa a sair do jacto em tires, foi um momento tão feliz quanto a conquista de um campeonato....e qd no ano seguinte chegou sabiola, então foi a felicidade suprema enquanto benfiquista.

chegaram com quase 10 anos de atraso em relação ao meu sonho, mas chegaram.

saviola, é certo, no 1º ano, e empurrado por uma dinâmica nunca vista numa equipa e nos adeptos, fez uma temporada (ou melhor 1/3 dela) excepcional, mas a partir do último terço de época, baixou os seus indices físicos, mentais e futebolísticos a níveis demasiado baixos, e ainda hoje os menatém assim....poderão ser por várias razões abonatórias par ao conejo, mas a inversão de forma de saviola coincidiu com um determinado momento.

pode ser mera coincidência, mas a aprtir do momento em que diego maradona anunciou, em meados de março a lista dos pré-convocados (cerca de 50 jogadores) para o mundial da áfrica do sul e o nome de saviuola estava fora, ao contrário de pablito aimar, el conejo desligou da ficha.

esta é a minha opinião.

não ponho em causa a qualidade e a inteligência do saviola, mas será ele assim tão útil ao sLB nesta altura? tenho dúvidas, mas oxalá me engane.

Aimar é para mim o melhor jogador estrangeiro que alguma vez pisou os relvados em Portugal e é de longe o melhor jogador a jogar por cá.....que pena a idade estar a avanaçar, mas enquanto o corpo acompanhar a sua mente e inteligência, é indispensável.

No entanto, este post está muito bem estruturado, com factos e argumentos, mas tb alguma inconsistência ao abordar várias suposições....se isto, se aquilo, se aqueloutro.....

VIVA O SL BENFICA SEMPRE

Nelson Carvalho

Anónimo disse...

Caro Mister D, absurdo é transformar erros crassos em "exemplos crassos".
Não existem exemplos crassos porque Crasso não foi exemplo para ninguém.
Existem, sim, exemplos que são erros crassos porque militam em sentido contrário daquilo que se propõem demonstrar.

Ricardo disse...

Mister D, é isso que é fantástico nos dois argentinos: além de serem excelentes jogadores de futebol, são profissionais de excelência. Há muita gente naquele plantel que podia aprender com os exemplos que têm ao lado.

Constantino, dizer que o Jara é melhor do que o Saviola devia dar pena de prisão. Máxima.

Nem mais, La Palice.

Márcio, então faz isso: compra a camisola do Saviola e oferece-a à tua filha. :)

SLB4EVER, Compreendo que a questão financeira seja equacionada, tendo em conta o elevado ordenado do argentino. Mas parece-me que a prioridade terá de ser o desempenho desportivo da equipa durante a época. Que Saviola fique até final (como ontem admitiu ser a sua intenção) e depois haja uma avaliação. Antes disso, discordo totalmente.

Quanto à questão física, dei a minha opinião no texto. Não acho que, para aquilo que ele faz bem, seja um obstáculo.

Anónimo, nem um nomezito para a discussão? Não preciso tirar Aimar ou Witsel para colocar o Saviola.

Nunca tentei incutir ideia contrária sobre o Gaitán. O que digo é que está a ser desperdiçado.

Paulo, grande Abraço. Toda a licença.

Ricardo disse...

Shankly, acho que hoje o Jesus vai dar-te esse gostinho. Aponto para esta equipa: Artur, Amorim, Jardel, Garay, Emerson, Javi, Gaitán, Aimar, César, Saviola e Cardozo. Por mim, punha Witsel em vez do César.

N.T., sim, se o papel começar a ser demasiadamente secundário, não faz sentido manter Saviola. O que digo é que não faz sentido tornar Saviola um elemento decorativo.

Mister D, mais uma vez totalmente de acordo. Quando se levanta a questão financeira, convém que haja coerência. E não tem havido muita por parte de quem dirige e treina o Benfica. Só com Capdevila foram gastos milhões que chegavam para pagar a Saviola por mais 3 anos.

John, nem concordo com a "condição física deporável" nem acho que um jogador de 30 anos tenha de ser um portento atlético. Há jogadores com características diferentes, morfologias diferentes, histórico de lesões diferentes. Parece-me que o que se nota mais é a perda de "pique" - o que é natural. No resto, não vejo em que é que o Saviola esá "deplorável".

JD, o Saviola já teve 3 jogos a titular consecutivos, esta época? Como é que se pode pedir a um jogador que se apresente a um nível elevado se tem uma utilização tão inconstante? E pior: raramente com Aimar. O Jesus parece detestar a ideia de vê-los juntos.

Nelson, os "se" são como reflexão - que me parece válida - sobre as opções que Jesus toma e/ou outras que deveria tomar.

Não concordo nada com a ideia de que, desde que não foi convocado, Saviola caiu de nível. A equipa é que mudou e muito. E Jesus.

Anónimo, muito apreciamos a dissertação filosófica. Mas se puder dar qualquer coisinha ao debate, melhor um pouco.

Hattori Hanzo disse...

Ricardo claramente não concordo contigo. Saviola para meu desgosto não é claramente o que chegou e em termos físicos está uma lástima. Não sei qual a razão mas o que é certo é que um jogador assim não serve. Ninguém diz que ele deixou de ser um jogador inteligente (que o continua a ser), mas na forma em que ele está não dá até porque a questão física tem influência na parte técnica (as recepções por exemplo não são das do Saviola que chegou ao Benfica). É que esqueces-te que das duas uma ou Saviola deverá jogar como avançado mais móvel e aí não nos serve por que não o é neste momento, ou então terás de tirar como diz o 1º anónimo alguém do meio-campo. Quanto à questão do Jara é prisão máxima para mim então: O Jara do final do ano passado era-nos bem mais útil que o Saviola do último ano, mesmo tendo em conta da grande brecha de Jara, que é agora para mim actualmente a grande virtude de Saviola - a inteligência - Jara é dos jogadores mais burros que passaram nos últimos tempos pelo Benfica, optando quase sempre mal no que há-de fazer e não sabendo na maior parte das vezes o que é jogar em equipa. Muitas vezes parece pensar que ainda está no Arsenal lá da terra dele onde era a estrela. Mas também te digo já foram mais 5 milhões estragados o empréstimo ao Granada não irá dar em nada até porque encostado a uma ala não deverá aprender e melhorar as suas potencialidades. Continuo a dizer que Jara nos poderia ser útil.

POC disse...

La Palice,

Queres matar-me? É que não és mais benfiquista do que eu, e eu acho que o Javier começa a estar a mais.
E já joguei muito futebol federado, sou sócio com cativo, vou a vários jogos fora e mais etc. do que me quiserem acusar.

É deplorável e deprimente ver um profissional arrastar-se. Agradeço o primeiro ano, de resto é pouco. Muito pouco.

Nas duas últimas épocas temos o resumo: fez um passe FANTÁSTICO no Ladrão. Certo, de acordo. E isso chega? Não, não chega.

Tem algo que a maioria nunca terá, que é saber interpretar o jogo, ser inteligente, etc.. Chega? Não, não chega. Porque a sua capacidade física é inferior a qualquer profissional de futebol. E mais, não parece ter vontade a jogar.
E se não tem vontade ou capacidade física, deve sair.

Javier Saviola fez o mesmo em todos os clubes (Barcelona, Real, Mónaco, Sevilha, Benfica). Primeira grande época, depois o descalabro.

Ou arrasa completamente no que falta da época, ou a única possibilidade é a não renovação. E pelo que tem feito, merecia ter sido dispensado.

Pablo sim. Pablo é maior que todos os outros e continuam a demonstrá-lo. Um vencedor dentro e fora do campo, mágico, pensador, dos poucos 10 assim no mundo. E continua raçudo, esforçado, empenhado. É a diferença.

http://simaoescuta.blogspot.com

POC disse...

De acordo para quem defende Franco Jara superior a Javier. Franco, pelo que mostrou até hoje, é dos jogadores mais burros a decidir/escolher que já passaram por Portugal.
Achar que é superior a Javier Saviola devia dar direito a passar uma noite na prisão.

Quanto a Nico, é fora-de-série, capaz de coisas que mais ninguém ali é (atenção, Pablo é tão acima que nem entra nestas comparações), mas já por várias vezes mereceu o banco. Di Maria foi educado com banco. E Nico também já precisou. Talvez mais do que agora, mas era bom lembrar-se dalgumas questões básicas no futebol...

http://simaoescuta.blogspot.com

Ricardo disse...

Hanzo, já escrevi e expliquei as razões que me levam a achar que, primeiro, o Saviola tem a condição física necessária ao que faz, bem, em campo e, segundo, que acho sobrevalorizada a questão da "forma física", porque me parece uma crítica, além de injusta, bastante parca de fundamentação. Eu não vejo um jogador em má forma física; vejo um jogador que, pelo decorrer dos anos, perdeu características e apurou outras. Forma física é outra coisa.

Saviola não nos serve como avançado mais móvel? Porquê? Por mim, serve-nos, e de forma perfeita, como avançado mais móvel. E acho que já expliquei porquê.

Quanto ao Jara, não compreendo como podes no mesmo texto dizer dele que é "dos jogadores mais burros que passaram nos últimos tempos pelo Benfica, optando quase sempre mal no que há-de fazer e não sabendo na maior parte das vezes o que é jogar em equipa" ou que "muitas vezes parece pensar que ainda está no Arsenal lá da terra dele onde era a estrela" enquanto dizes que o Jara foi mais útil do que o Saviola. Várias coisas sobre isto:

- Não concordo com a intensidade da crítica ao Jara - acho que tem de melhorar na decisão, claro, mas está longe de ser dos mais burros. E acho que pode ainda ser trabalhado.

- O Jara, apesar de ter sido útil, nunca o foi sequer tanto quanto o Saviola. Mas isso quase nenhum dos que estava no Benfica o foram.

- O Jara nunca será o Saviola.

- Si, o Jara poderá ser útil ao Benfica. Mas estando cá, não no Granada.


POC, discordo dessa ideia da forma física, como escrevi atrás ao Hanzo.

Hattori Hanzo disse...

Ricardo... discordamos. Para mim Saviola não tem actualmente as condições físicas para jogar no Benfica. Quanto ao Jara também não digo que alguma vez seja o Saviola. É óbvio que não chegará à qualidade do outro. Mas no final da época passada estava a fazer mais que Saviola que já se arrastava em campo. Saviola desapareceu mais ou menos em Fevereiro e já tinha tido um inicio de época relativamente fraco. Jara marcou 10 golos a partir daí. Podes-me dizer (e é certo) que os golos não dizem tudo, mas explicam algo quanto a mim. E é preciso não esquecer que a partir duma determinada altura Jesus lembra-se de encostar Jara uma das alas. E sim não percebo como se dispensa um jogador na 1ª época na Europa marca 9 golos no campeonato (mais que o Lizandro por exemplo). É óbvio que quando digo que nos poderia ser útil não será com certeza emprestado no Granada, acho que tinha ficado explícito, se não peço desculpa.

John Billy #32 disse...

Ricardo digo te já que para mim é inconcebível a ideia de um homem perder capacidade físicas aos 29/30 anos.
Para mim só há uma explicação: falta de aplicação nos treinos, poucos cuidados na alimentação ou falta de descanso.
E não concordo com a ideia de ter "condição física necessária para o que faz".
Só há uma condição física possível no desporto de alta competição: estar a 100%.

Ulrich Haberland disse...

O Saviola é o 2º melhor jogador do Benfica, melhor que ele só o Pablito. Mas infelizmente, não sei por que motivo, a sua qualidade de jogo tem vindo a decrescer, e este ano de forma acelerada.
Saviola entrou de caras na equipa quando foi contratado, na época seguinte continuou a ser titular ainda que tendo baixado o rendimento, e esta temporada começou a titular mas perdeu o lugar devido às fracas prestações (titular até ao jogo com o Feirense, perdendo o lugar para o Nolito).

Não foi JJ que o pôs no banco foi o Saviola que se empurrou para lá. Um crime lesa futebol e lesa Benfica, mas para mim da exclusiva responsabilidade do Saviola.

O que eu tenho "rezado" para que ele resolva os seus problemas (sejam lá quais forem) para podermos voltar a ver as obras de arte que ele e o Aimar fazem.

Se o Saviola voltasse a ser o do 1º ano até acreditaria que poderíamos ganhar a Champions!

Ficar ou não? Difícil...
Se melhorar o rendimento sim, caso contrário, com muita pena minha, não.

Bcool973 disse...

Desmistificar é preciso, o Saviola que tanto é criticado por fazer uma má época no ano passado, marcou 9 golos no campeeonato e mais 5 entre taça de portugal, taça da liga e competições europeias, ou seja um total de 14 jogos na posição de 2.º avançado.
Aliás, parece que a memória é curta, mas a grande sequência de jogos vitoriosos do Jesus começou com os golos do Saviola que por volta de Dezembro atingiu o seu pico de forma, levando a equipa atrás dele, juntamente com o Salvio e o Gaitan. Obviamente que com a perda destes elementos, em especial o Salvio que jogava bem em tabelas afectou decisivamente a sua forma de jogar.

O Jara marcou 6 golos no campenato e 5 nas outras competições oficiais, sendo que surgiu com o fim dos referidos extremos e que através da sua fuçanguice foi marcando golos (a excepção foi o golo na 1.ª jornada) quando a equipa já pouco interesse tinha (aliás o Jara acabou por fazer mais jogos no campeonato que o Saviola, embora tenha tido menos tempo de utilização) em lutar por algo.
Quanto à qualidade dos jogadores, comparar o saviola com o jara é o mesmo que comparar o benfica com o estoril, podem até parecer mostrar mais vontade, mas são muito mais toscos e muito menos inteligentes.

Jogando com Aimar, Nolito e Witsel, Saviola seria perigosíssimo, mas com um Gaitan que não se mexe e um Bruno César que é muito individualista, sem contar que raramente joga com o Aimar, é difícil ver no Coelho o rendimento que se espera. Mais, a reduzida utilização implica uma perda de capacidade física associada à falta de ritmo de jogo (quem já jogou sabe como faz diferença jogar constantemente ou quase só treinar e jogar de tempos a tempos).
A mudança de sistema do Jesus e a opção pelo 4-5-1 que a malta aqui do tasco tanto defende, por oposição ao 4-4-2 onde o Saviola entra como uma luva, é a principal razão pela saída do Saviola do 11 e não a quebra de rendimento.

Jogar num 4-4-2 com jogadores no meio-campo que são pouco solidários, como o Gaitan é na meioria dos jogos é suicídio, tanto mais que com os jogadores que o Benfica tem deveria apostar num losângulo com Javi, Witsel, Nolito (ou Amorim, eventualmente Matic) e Aimar atrás da dupla Cardozo-Saviola, apostando mais num jogo à base do espaço entre linhas em vez da utilização dos extremos que derivam para o interior com o pé trocado.

Bcool973 disse...

Depois da vitória no grupo, após mais uma exibição miserável, o Jesus inchou que nem um pavão e a sua soberba foi algo de épico na conferência de imprensa. Depois daquele jogo e daquela conferência de imprensa percebi que a derrota na Madeira não lhe ensinou nada.
A esta distância e já com a Taça perdida, vou arriscar-me a prever que este ano nada vamos ganhar. E faço já a previsão, com as consequ^ncias que isso tem, de falhar (espero que sim), para que depois não me acusem de analisar depois do mal acontecido.
Os erros estão lá todos e a falta de humildade mostra que o autismo é tal que nada aprendeu. Prvavelmente vamos ganhar na Madeira e toda a gente dirá que a derrota foi boa conselheira para o campeonato, mas além da perda de um título, o mais antigo, carismático e democrático de Portugal, acho que ele nada aprendeu e que vai repetir os erros que hoje se viram que têm vindo a aparecer há já muito tempo. Não vale a pena eu tentar continuar a enganar-me a mim mesmo e a dizer que acredito.
Eu não acredito neste treinador.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ricardo disse...

Bcool, depois do que vi ontem (jogo e afirmações do Jesus), perdi a esperança. Este Benfica vai começar a cair a pique. Nem sequer sou tão optimista como tu, que achas que vamos ganhar à Madeira. A jogar assim, é mais uma derrota certa.

Num jogo em que a motivação era "só" o primeiro lugar do grupo, aquilo, aquela merda que vimos, foi o que os jogadores acharam que deviam dar aos adeptos. As equipas campeãs vêem-se também nestes jogos e o Benfica demonstra tudo menos capacidade para ganhar o que quer que seja. Santo Artur.

SLB4EVER disse...

Ricardo e Bcool, quanto a Saviola temos opiniões diferentes, já em relação ao jogo de ontem e declarações do treinador penso e sinto o mesmo.
Se tal mediocre exibição me deixou desiludido e insatisfeito pior ainda fiquei com o que saiu da boca do treinador. Mas ele pensa que está a falar para quem? Quem o ouvisse falar até podia pensar que ele estivesse a falar de um grande feito do Braga ou clube de dimensão semelhante. Tão cedo o 1º lugar no grupo da champions não se repete? Não eram nascidos?
Marcar um golo cedo, passar o resto do jogo a passo e ñ sofrer um golo apenas porque o Artur mais uma vez safou, é isso controle de jogo?

Não estou nada confiante para o Maritímo, talvez com o Luisão e o Maxi de volta a coisa corra bem pq com esta defesa e mentalidade é bem provavel que se perca pontos.

Bcool973 disse...

losango