sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Ó sócio, olha que isto não é a Liga Europa!


O benfiquista é um ser muito estranho. A última moda do benfiquista é a de querer o Milan como adversário nestes oitavos-de-final da Champions. Não se sabe bem porquê nem de onde lhe veio tal ideia - ele próprio hesita, reflecte sobre a afirmação, tende a negar o que diz, mas no fim afirma convicto: "se é para jogar com os maiores, venham eles!", pleno de grandiosidade e superação. O que o benfiquista esquece é que o primeiro lugar do grupo foi tão querido e tão apetecido precisamente para evitar que os "maiores" nos aparecessem pela frente logo à primeira ronda a eliminar. Temos tempo, caro benfiquista, se não for nesta será na próxima, não se preocupe tanto com isso - é que isto não é a Liga Europa, não sei se está a ver.

Depois também se esquece o benfiquista de que, em tempos de crise, os milhões aveludados que cheguem aos nossos cofres são injecções vitais de possíveis grandes contratações lá para o final de época - sem esses cifrões, não dará para trazer um ou dois artistas que decidem títulos. Não sei se está a compreender a ideia, meu caro benfiquista. Se pudermos passar esta eliminatória e amealhar dinheirinho do bom, deixemos a maluqueira de lado e pensemos mais pão pão queijo queijo. Que, se chegarmos aos quartos, já será um caríssimo, daqueles enormes, curado anos a fio em caves nebulosas e bolorentas. Temos tempo, que isto não é a Liga Europa.
 
Esquece o louco benfiquista ainda de outro pormenor, que não é nada de menor: a diferença emocional e psicológica entre ser eliminado nos oitavos ou ultrapassar essa barreira não só injecta, no caso de passagem na eliminatória, um coice de mula na equipa para uma possível grandiosa campanha europeia (e que falta faz uma campanha épica na maior prova de clubes ao Benfica) como inunda para a luta pelo campeonato nacional. O mesmo é dizer: Benfica nos quartos-de-final da Liga dos Campeões será sempre um Benfica mais forte a nível interno. É que isto é a maior prova de clubes do mundo, caro companheiro. Não é a Liga Europa. Acho que já começa a ver.

Prestígio, dinheiro, possibilidade de sucesso numa prova que faz parte do adn do clube, recuperação da imagem de um Benfica entre os seus pares, alavanca para o sucesso interno - tudo premissas que nos devem fazer querer encontrar logo ao final da manhã um adversário o "menos difícil" possível. Objectivo complexo, já que, entre Milan, Nápoles, Leverkusen, Marselha, Lyon, CSKA e Zenit, não há nenhum adversário que seja, à partida, substancialmente inferior ao Benfica. Há 1 relativamente inferior - o CSKA -, 4 do mesmo nível - o alemão, os franceses e o Zenit - e 2 claramente superiores - os italianos. Digamos que não será o mesmo do que esperar por um de entre Rubin Kazan, Hannover, Legia Varsóvia, Stoke City, Salzburgo, Steaua de Bucareste, Wisla Cracóvia, Lolomotiv de Moscovo, Ajax, Trabzonspor, Udinese, Alkmar ou Viktoria Plzen. O Domingos discorda de mim - acha que era só mudar os logótipos das competições e tudo parecia o mesmo. Mas o Domingos é desonesto e essencialmente muito parvo.

Por isso, meu querido benfiquista, vamos todos concentrar forças num primeiro objectivo: evitar os italianos - não só porque têm excelentes equipas mas porque - é sagrado - o Benfica geralmente não costuma dar-se bem com os ares transalpinos. Segundo objectivo: evitar franceses - não porque sejam melhores do que nós mas porque há coisas estranhas que poderão ocorrer, não sei se está a ver bem o filme. O Ajax sabe do que estou a falar. Por esta altura, já eu daria saltos de contentamento mas, se não fosse pedir muito, e tendo em conta a festiva época por que passamos, se o criador nos retirasse o Leverkusen do caminho eu ficaria muito agradecido e rezaria um Pai-Nosso e uma Avé-Maria com os olhos em regozijo. E depois, já no abuso total de crença, se nos desse de presente o CSKA de Moscovo era como se eu nunca tivesse abdicado daquele dia em que, pronto a prestar vassalagem ao deus maior em forma de Comunhão Solene, decidi não participar da festança dos abutres. Foi bom, porque passei a ver as igrejas como museus e isso, de certa forma, revolucionou a minha visão da arte - tudo tem o seu ângulo óptimo, é preciso é encontrar as coordenadas certas. E os russos - tinham de ser os russos - comem criancinhas ao pequeno-almoço, como é sobejamente conhecido.

Não veja, no entanto, meu querido e sempre fiel companheiro benfiquista, neste meu pedido uma ideia de facilitismo. Nada disso. Recorde o que lhe disse atrás: isto não é a Liga Europa. Mesmo os bêbados dos moscovitas far-nos-ão a cabeça em água. Mas, como por essa altura, o rio vai ser de gelo, conto com os nossos aprumados patins para deslizarmos Champions League adentro até à margem dos quartos-de-final.





17 comentários:

Pedro disse...

Bom dia Ricardo!

Muito bem! Nada a acrescentar!Concordo a 100% com a tua opinião!
Até mais logo, hoje o mote é "Logo vou ver-te no Estádio da Luz!"

Abraço
Pedro

Mr. Shankly disse...

:) Muito bom.
Coloco o Nápoles um patamar abaixo do Milan, embora ache que são a evitar. Mesmo que não sejam o paradigma do futebol italiano, são fortíssimos. O facto de os termos eliminado há 3 anos não nos deve dar grande conforto, na altura tinham o Zalayeta, agora têm o animal do Cavani.
Acho que vai ser equilibrado com todos, menos o Milan. Sim, o CSKA era o único com quem seriamos favoritos.

Deusébio disse...

Ricardo,

100% de acordo. Não percebo esta ideia peregrina de pedir o Milan...

De facto os Italianos são de evitar a todo o custo! Embora fosse um previlégio ver na Nossa catedral; Ibrahimovic, Robinho, Pato, Hamsik, Cavanni ou Lavezzi...

Preferia apanhá-los lá mais para a frente, e fazer a tal campanha "coice de mula", até porque, lá mais para o Verão, o prestigio de uma boa campanha na Champions é um argumento de peso na pesca de "trutas"

Como na vida, o sorteio da Champions, resume-se à escolha óbvia... Vodka !

Abraço

sentinela um estremecer disse...

Concordo com a ideia principal do texto, mas não a 100%.

Tal como foi dito ali em cima, o Napoles não estará ao nivel do Milan (em termos de nome, claro, porque dentro de campo é sempre subjectivo). E não me importava de os apanhar outra vez. É preciso ver que eliminamos os gajos com o Quique Flores no banco e não me parece que tenham um plantel muito mais forte que na altura! E temos umas contas a ajustar com eles: para os mais esquecidos, foram estes gajos que acabaram com o Suazo, no jogo da primeira mão, numa altura em que o gajo ameaçava arrancar para uma época épica (gosto muito do elemento estético destas duas palavras juntas) e depois desse arraial de porrada que levámos lá o gajo nunca mais foi o mesmo.

Sobre os franceses há sempre o elemento surpresa chamado Platini - será verdadeiro, será lenda? A eliminação do Ajax veio levantar mais duvidas e aumentar o numero de crentes em tal teoria. No entanto, o Marselha deverá ainda ser ignorado nesses trâmites, às custas da memória do caso Tapie.

O Zenit não me convenceu, nos jogos que vi deles. Parecem-me estar ao alcance, caso não seja um arbitro cá do burgo a apitar um jogo que tenha um Grunho Alves em campo.

Por isso digo, sem medos: Marselha, Napoles, Zenit ou CSKA são as minhas preferências.

Pedro disse...

Ricardo,

Não foi o CSKA por pouco e até esteve perto porque quando eles saíram só tinham Benfica e Real como possíveis! Mas mesmo assim não há desculpas, calhou o Zenit!

Abraço
Pedro

Hattori Hanzo disse...

Calhou-nos o Zenit. Não é mau, até porque vamos ter a vantagem de eles estarem em começo de temporada e por isso sem ritmo. Felizmente não foram as equipas italianas nem o Bayer (mesmo que tenhamos boas recordações destes últimos equipas alemãs é sempre de evitar quase mais que as italianas).

Hcazach disse...

Não concordo, Silveirinha. O Benfica tem vindo a ganhar prestígio internacional por ter batido ingleses a torto e a direito (Everton inapelavelmente, Liverpool, Man Utd) e acho que para que se continue a restaurar o nosso bom nome a nível internacional, é preciso jogar com os melhores. É óbvio que os euros que receberíamos pela qualificação aos 4ºs são importantes, mas mesmo assim o Milan não é nenhum papão que nos comesse sem levar uns quantos coices no focinho. É realista pensar-se que lhes podemos ganhar. Tocou-nos em sorte a Rússia, temos mais chances de nos qualificar, mas o share de audiência vai ser se calhar o pior de todos os oitavos de final. Um abraço

Bcool973 disse...

O Milan é como o Liverpool ou o Bayern de Munique, são equipas que psicologicamente nos é muito difícil ganhar, aliás o Liverpool até é mais fácil, pois já os eliminámos recentemente, agora o Milão, o Inter e o Bayern são bestas negras, equipas tecnicamente evoluídas e tacticamente superiores ao Benfica, por isso não ter saído o Milão é bom.
A verdade é que os jogos são para Fevereiro e nessa altura logo veremos como as equipas estão a jogar.
À partida, sinto-me confiante nos quartos, mesmo com os defeitos anteriormente apontados, emerson incluído, acho que somos superiores ao zenit e temos de demonstrar isso dentro de campo.

Diego Armés disse...

Compreendo a tua perspectiva e concordo que os italianos - sobretudo o Milan - são (eram) de evitar. Mas confesso que tenho um medo que me pelo do "General Fevereiro", pá. É que aquilo já fica quase no Círculo Polar. Preferia o Marselha ou o Leverkusen (ou até o Lyon, quero que o Platini se foda. Ai, perdão, se lixe.).

Pedro disse...

Diego,

Não sendo fácil apanhar o General Inverno da Rússia, lembra-te que naquela altura eles estão sem ritmo, se não estou em erro o campeonato deles acaba agora!
Acho que há boas probalidades de pelo menos empatar lá e depois arrumar a coisa em casa!

Gonçalo Correia disse...

Ricardo,

O Real e o Barça, sim, são 'um mundo á parte'. E á parte destes, seria interessante falares do caso de algumas equipas que, pelo poderio, desejavas evitar.

O City está, na Premier League - tal como o United -, á frente de equipas como o Chelsea e o Arsenal, presentes na Champions League.

A Udinese está, na Serie A Italiana, á frente do Milan e do Nápoles, equipas que estão presentes na Champions League.

O Schalke está, na Bundesliga Alemã, á frente do Bayer Leverkusen, equipa presente na Champions League.

Isto, gozes ou não, não é normal Ricardo. City, United, Porto e Sporting são equipas para a Champions, e não para a Liga Europa: mais que o APOEL, o Basileia, o CSKA e o Zenit.

É por isso que concluo, se me o permites: até á definição da fase final da competição (até ás meias-finais das provas), não me parece que a tarefa do Sporting vá ser mais fácil que a do Benfica.

Isto porque nos oitavos de final, o Sporting vai jogar com o City ou Porto. Nos mesmos oitavos de final, mas da Champions, o Benfica enfrenta o Zenit. A mim, o grau de dificuldade não me parece mais elevado (pelo contrário).

Não ouvi nem li as palavras do Domingos na CI a que te referes. Mas percebo que tenha esse tipo de reacção ao ver que, nos oitavos de final, vai enfrentar uma adversário (teoricamente) mais complicado que o do seu 'colega' Jorge Jesus, na Champions.

Porque não é natural que assim seja.

S.L.

JNF disse...

A meu ver, a questão é: quão forte é este AC Milan? Em Fevereiro veremos.

Bcool973 disse...

Ricardo, dou-te os parabéns porque o Jesus é leitor do teu tasco. Eu leu a minha mensagem do 4-4-2 losango com o Javi, Witsel, Nolito e Aimar atrás da dupla Cardozo-Saviola e a equipa deu 5 batatas e jogou o melhor futebol que se viu este ano, com momentos de magia pura como o terceiro golo. Parabéns por teres leitores tão ilustres

Anónimo disse...

É losângulo cool, é losângulo.

Pedro disse...

Sporting equipa para a Champions???? LOLOLOLOLOLOL

Anónimo disse...

Um comentário do pedro.LOLOLOLOLOLOLOLOLOL

Gonçalo Correia disse...

Pedro,

Só te perdoo o desconhecimento por gostares de Sons of Anarchy...