quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

A cartilha dos adoradores do cacique beato

O futebol português mete-me nojo. De entre a escumalha dirigente, passando por treinadores e atletas e acabando na profusa fábrica de jornalistas imbecis e comentadores vendidos a um sistema porcalhão, poucos são os que se aproveitam - e mesmo esses, quando são descobertos, das duas uma: ou desaparecem do mapa do futebol lusitano ou entregam-se aos mesmos exercícios masturbatórios que antes criticavam. É a sobrevivência primária no húmus putrefacto que é este deprimente futebolzinho.

Para aferir da qualidade de um povo, nada como identificar o modelo pelo qual ele se rege e para o qual contribui com vénias, altos louvores e humilhantes mamadas por debaixo das mesas da burocracia. Ora, no caso desta gentalha que polui os ares do futebol português, o exemplo não podia ser mais claro da portuguezinha e decadente condição: um beato corrupto, com um ódio de estimação que vem de um trauma profundo de ter vergonha das próprias origens. O português tem historial no gosto por beatos malvados, mas desta vez excedeu-se, metamorfoseando a ideia política na ideia desportiva para criar esta espécie ainda a necessitar de um estudo mais complexo e detalhado mas que, em linhas gerais, se resume a isto: Pinto da Costa é uma mistura de tudo o que é mau no povo lusitano - corrupto, padreco, mentiroso, burlão, caloteiro, labrego e profundamente inspirado por um sentimento de menoridade em relação aos outros (no caso, o Benfica). É este verdadeiro exemplo de tudo o que há de mau no homem lusitano que serve como farol a 90 por cento dos agentes do futebol em Portugal. Espanta que o mesmo futebol esteja pelas ruas da decadência e da sujeira, quando se idolatram heróis desta imunda estirpe?
 
Não espanta. Como não espanta observar a cartilha pela qual se regem os treinadores, jogadores e dirigentes das equipas adversárias do Benfica. 

Primeiro mandamento: entrar em campo como se fosse o último jogo das suas vidas - espumar da boca, ir a todas as bolas como se dela dependesse a vida dos filhos, pressionar o árbitro, simular lesões, fingir agressões adversárias, morrer em campo, se for preciso. Alguém consegue, em consciência, dizer que os adversários do Benfica entram da mesma forma nos jogos com que entram contra Sporting e, especialmente, Porto? Só se for muito cego. Ou então amante de algum cacique beato que por aí ande a pagar jantares a putas brasileiras, enquanto estas lhe vão aparando os peidinhos com o esguio fumo de cigarros finos e delicados. O Vitória ontem só não acabou o jogo com 8 ou 9 bolas no saco porque teve sorte, tal foi o desgaste até ao intervalo. A expulsão (justíssima, mas só para alguns, pelos vistos) veio acentuar as línguas de fora mas era demasiado evidente que a equipa, após aquela primeira parte de cães raivosos, estava de rastos. 

Segundo mandamento: independentemente da actuação do árbitro, no jogo frente ao Benfica dizer sempre que houve prejuízo claro. A cartilha aqui sofreu nos últimos anos uma mudança nas alíneas: antes, as equipas só reclamavam quando tinha havido uma arbitragem sem casos. Agora passaram a reclamar também nos jogos em que saem beneficiadas. Não interessa a verdade, interessa fazer barulho e contribuir para futuros erros (mais ainda) contra o Benfica, para no fim o dono dar uma bolachinha, que é como quem diz: oferecer um Olhanense, uma Académica, um Braga, um Leiria para ir treinando e brincando aos treinadores de futebol ou aos jogadores emprestados. Nesta cartilha, está também o exemplo contrário, como é óbvio: nos jogos frente ao Porto, por mais que a arbitragem seja vergonhosa e prejudicial às equipas B, no fim está tudo muito bem, o treinador vem dizer que o Porto é uma excelente equipa e que nada podia ter feito contra a supremacia adversária - eles, que normalmente experimentam novos conceitos tácticos nestes jogos ou retiram 6 ou 7 titulares para experimentações de âmbito - como dizer? - exploratório, por coincidência sempre contra a mesma equipa. Por coincidência, naturalmente.

Terceiro mandamento: o verdadeiro comentador de futebol deve ser aquele que constantemente vê nos jogos do Benfica uma arbitragem favorável aos de vermelho. Mesmo que o que se passe em campo seja o contrário - o que é bem mais habitual. Ontem tivemos mais um excelente exemplo de como se comenta em Portugal: uma suposta falta de Maxi Pereira fora da área foi discutida durante uma hora como um penálti que terá ficado por marcar. Já Javi Garcia, que faz um gesto obtuso mas sem qualquer tipo de violência ou agressividade dignas de uma expulsão, parece que conseguiu o feito extraordinário de cotovelar ao mesmo tempo que dava cabeçadas. Isto a julgar pelas palavras do parvalhão de serviço, enquanto se falava também num possível penálti, se o árbitro tivesse querido - que a bola estava parada é apenas um pormenor sem importância nenhuma. Mas há mais: os bons jornalistas/comentadores ou, vá, os assim-assim, também começam a cair no caldeirão da poção mágica da Madalena, na esperança de não serem definitivamente postos na prateleira e enterrados vivos. É assim que funciona: exacerbar os feitos do Porto dá lugares na rádio, televisão e jornais. Se a isso vier agregado um anti-benfiquismo primário, é caso para termos uma reaparição de gente repescada do fundilho das memórias. Ontem foi Ribeiro Cristóvão, sportinguista pelo qual sempre tive o maior dos apreços mas que parece estar a passar por uma crise profunda - seja económica, seja ideológica. Claro que há também o facto de o Sporting este ano estar um bocadinho mais forte, o que gera logo no sportinguista (mesmo no mais lúcido) aquele gritinho histérico a querer sair, aquele anti-benfiquismo rasteirinho pronto a dançar pela língua e Cristóvão não se conteve: não só não era penálti sobre o Nolito como ainda o rapaz devia ter sido expulso! Ah Ribeiro, Ribeiro, a fominha é muita. 


É neste lodo que o Benfica tenta dançar sem escorregar muito. Não lhe basta ser melhor, tem de ser MUITO melhor para poder ganhar em Portugal. E, mesmo quando é claramente superior aos adversários, como há dois anos, tem de penar até ao fim para garantir o título. Outros beneficiam de jornadas iniciais em que os adversários são afastados por arbitragens vergonhosas para chegarem a Janeiro tranquilos - é a chamada organização competente. Mas este ano vão ter de levar connosco. E só serão campeões se mais uma vez puxarem dos galões e mostrarem ao mundo os corruptos que são. Vai ter de ser aos olhos de todos e de forma escandalosa. Caso contrário, vão ouvir dizer lá para Abril: ontem vi-te no Marquês de Pombal.

24 comentários:

A'guia de Santo Tirso disse...

Muito bem !!!
Está tudo dito .
Parabens e continue assim , a defender O Maior e a verdade .

Manuel disse...

Totalmente de acordo. No terceiro mandamento faltou dizer que o famoso penalty contra o Benfica teria sido cometido na área do Guimarães. Ao que chega a pouca vergonha!!

La Palice disse...

Infelizmente, os Benfiquistas terem de aturar estas merdas é o pão nosso de cada dia. Ninguém se sente indignado, uma vez que é tão fustigado por mentiras, campanhas de propaganda e bonecos que foram sujeitos a lavagens cerebrais que simplesmente desistem. Para quê gastar o latim com carpideiras e meretrizes a fazer o número de virgens ofendidas? Mais vale encolher os ombros e passar à frente, pois a única coisa que estes pacóvios mandam é perdigotos.

Agora as equipazinhas de merda, cujas subidas e descidas de divisão são decidas à priori por quem sabemos, e que têm olheiros dos andrades a brincar aos treinadores, andam a penar-se pelos relvados como se tivessem matado a família mas em dia de jogo com o Enorme correm pelo campo como se estivessem a ser perseguidos por um serial killer a conduzir um carro de combate. Pena que tivessem pedido a receita ao Póvoas, assim aguentavam mais que meio jogo.

Carlos Carvalho disse...

O chamado texto obtuso.
Foi de rir.

Aproveito para deixar uma prendinha:

http://www.youtube.com/watch?v=Ij1hjQkpg24

Éter disse...

O Ribeiro Cristóvão já foi deputado, portanto não deve dizer essas imbecilidades por fominha, já que andou sete anos a enfardar às custas do povo. É apenas e só mais um lagarto ridículo.

POC disse...

Só para dizer que é muito tarde e estou cansado, mas vim cá antes de adormecer, queria ver a fotografia do Senhor Coluna.

Amanhã leio e comento.

http://simaoescuta.blogspot.com

Hugo disse...

Ai que o mundo está contra vocês. Típica mania da perseguição

Ricardo disse...

Abraço, Águia de Santo Tirso.

La Palice, eu sei que já é tão habitual que a malta já quase não liga mas isso somos nós, adeptos. Por parte da Direcção, convém dar sinais claros de que estamos atentos a esta palhaçada. Por exemplo: não ir treinar ao estádio do Braga. Por exemplo.

Som monstruoso, Carlos.

Éter, é uma pessoa que admiro, em termos desportivos. Politicamente, não lhe vi qualidades nem defeitos, passou de mansinho. Mas anteontem foi um lagarto dos piores. E nuna o tinha visto nessas figuras tristes. O problema é esse: até os bons jornalistas começam a ceder. Qualquer dia não há uma única pessoa que consiga ser imparcial. Aliás, até o Álvaro e o Zé Luís andaram a dizer que o lance do Javi podia ser penálti! Não quero que eles sejam obtusos de irracionais como qualquer gajo do Porto que vá comentar à televisão mas também não precisam de exagerar na vontade de demonstrar independência. O que mostraram foi burrice. Por aí se vê bem como uns e outros são: até os benfiquistas vão para a televisão dizer barbaridades sobre o Benfica. Os portistas defendem-se todos uns aos outros e são capazes de jurar pela mãe que o Pinto da Costa é uma vítima do poder centralista. Nem tanto ao mar nem tanto à terra...

É tão bonita, POC. Um luxo de memória.

sentinela um estremecer disse...

Ribeiro Cristóvão era só dos melhores comentadores de futebol até metade dos anos 90. Mesmo sendo sportinguista, raramente se lhe podia apontar um erro, um dislate ou assomo de imbecilidade clubistica. Em suma, era um verdadeiro profissional, coisa que praticamente não existe hoje em dia. As declarações dele deixaram-me chocado (pela estima que tinha da ideia que fazia dele) e a pensar como a mente humana se degrada com o passar dos anos.

Gosto mais do tom deste texto, menos "pessimista" em comparação com outros de há poucas semanas.
Que a hecatombe nos leve a festejar no Marquês! :)

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

É uma vergonha... Uma vergonha que parece não ter fim à vista e já não é só na Sport Tv, já alastrou à SIC e a algumas estações de Rádio.

Sempre que o Benfica vence é um festival, os comentadeiros tentam por tudo minimizar o Benfica e envolvê-lo em "casos" e coisas do género. Só podem estar a ser pagos ou ameaçados por quem nós sabemos...

A nossa União. A União entre todos os Benfiquistas será vital para conquistar-mos o 33.º! Até porque, entre nós Benfiquistas, é muito mais aquilo que nos deve Unir e aquilo que nos separa!!

Grandes e Gloriosas Saudações!!

Pedro disse...

Bom dia Ricardo!

Muito bom!

Gostei muito do comentador quando disse que o Benfica estava uma equipa mais "atacadora"!

Bem, recebi novo e-mail do Benfica!
Tenho direito a mais dois bilhetinhos de borla a usar em Janeiro ou Fevereiro - Também era o mínimo que podiam fazer depois dos 60€ já "investidos" em dois bilhetes para ver contra o Zenit para mim e para o meu "velhote"!

Um abraço de Abrantes hoje a 2º!

LDP disse...

Ricardo, vai ter de ser aos olhos de todos e de forma escandalosa...Entao o que é que aconteceu na época passada?

Curioso que esta manha depois de estar hà quase duas horas dentro de um autocarro comecei a viajar com a mente. Paragem obrigatòria: o Benfica. E deu-me para os paralelismos. E agora chego a casa, abro o blog e deparo-me com mais esta pèrola por ti escrita.
Deixando de parte o inìcio da época transacta em que todos assistimos à maneira sublime como o porto chegou à liderança confortàvel, meti-me a comparar o perìodo de 20 jogos sem perder (e quase sem sofrer golos) com o campeonato actual. No ano passado, e indo contra todas as regras da fìsica, da quìmica e da lògica, um Benfica que durante 20 jogos friamente ganhou 3 pontos a cada jogo acaba esse percurso com uma distancia classificativa ainda maior em relaçao aos corruptos. Isto sò mesmo em Portugal!

Parece-me que actualmente o fenòmeno està a repetir-se: o Benfica joga o que basta para ganhar os seus jogos enquanto o porto andou jà com a cabeça debaixo de àgua e a respirar por uma palhinha, mas...continuam com os mesmos pontos que nòs. Começaram bem o ano (Guimaraes e Gil que o digam, - a propòsito, alguém se lembra das declaraçoes dos dirigentes vimaranenses depois de terem perdido por 1-0 de penalty oferecido?), e semana apòs semana là aguentaram a coisa.

Vai uma aposta em que se o sporting lhes ganha agora nao passarao mais de 2 ou 3 jornadas sem que assistamos a mais uma arbitragem à la olegàrio?

Hugo disse...

Claro ldp as exibicoes do slb tem sido sublimes e imparaveis ao contrario dos outros. Como e possivel nao terem ja 10 pontos de avanco?

João Duarte disse...

Lembro-me sempre do Ribeiro Cristovão a morder o lábio no Remate qdo tinha q abrir com a vitória do Benfica.

Nunca o tive em grande estima enquanto pessoa ou jornalista. No entanto sempre teve e vantagem de não esconder a sua afeição clubista.

Agora...todos precisam de comer e as meninas são caras. E naquela idade tem q ser coisinha boa para levantar a tropa.

Ricardo disse...

Sentinela, a hecatombe está no ar. Tanto por factores exteriores quanto por falhas inadmissíveis na projecção da época. Enquanto Emerson se mantiver a titular (e é só um exemplo), todos os jogos são de tripla.

União, claro, Magalhães. Mas sem deixar de falar na nossa realidade com alguma lucidez. Cegueiras perigosas, não.

Claro que sim, Pedro, recebi o mesmo. Mais dois bilhetinhos de borla mais que merecidos pelo débito directo. Abraço.

LDP, a verdade é que eles se mantêm na liderança connosco. Joguem bem ou mal, a eles nunca a arbitragem afecta - pelo contrário. Mas há quem não queira ver isto.

João, este desiludiu-me. Até anteontem não tinha essa ideia.

LDP disse...

Hugo,
qual é a parte de " o Benfica joga o que basta para ganhar os seus jogos" que nao consegues perceber?

O Benfica este ano fez mais jogos maus do que bons. Toda a gente o admite. Aliàs, antes de falar em jogos maus deveria falar em minutos mal jogados. Pois a equipa este ano desenvolveu o conceito de "jogar 10 ou 15 minutos e fazer o 1-0 e depois relaxar" como hàa muito nao se via.
Quase sempre a coisa acaba com os tres pontos no bolso, mas com o Basileia em casa, por exemplo, fomos palhaços pois podiamos ter resolvido o jogo logo (e amealhado umas boas centenas de milhar de euro) e jà com o jogo a caminhar para o final levàmos na pà.

Nao sei de facto onde é que digo que o Benfica joga de maneira sublime e imparàvel. Nao sei mesmo. Por isso queres ajudar-me ou vais dar a mao à palmatòria e admitir que a cegueira em criticar nao te permitiu ler um texto claro e conciso?

Hattori Hanzo disse...

De facto pelo Ribeiro Cristóvão também tinha algum respeito em termos desportivos. O que ele disse anteontem foi só poderá ter sido uma piada. Quando até os da velha guarda já estão assim....

Anónimo disse...

A passagem de Ribeiro Cristovão pela Assembleia como deputado fica marcada por uma imagem reveladora: enquanto dormitava na bancada do PSD foi despertado pelos aplausos vindos da bancada do PS. Compenetrado no seu papel, começa igualmente a bater palmas, até ser "travado" por um deputado da sua bancada.
Isto não é ficção, isto é o país real.
Nojo de país, nojo de futebol, nojo de gente.

Anónimo disse...

Está muito bem escrito este texto... e então para quem não tem olhos na cara, é demais.

Nos primeiros 2 parágrafos nada a dizer. Subscrevo, inclusivamente.

Depois começam os mandamentos e é o "espalhanço" completo.

Primeiro: Embora seja complicado (eu também só vejo os jogos do SLB enquanto está empatado ou a perder) deves ver mais jogos de futebol... e do FCP, se é sobre esses que queres falar, deves ter uma base de conhecimento. E só quem não a tem é que pode dizer isso em relação ao Guimarães... não viste o jogo, estavas de férias e depois vens debitar baboseiras. Entradas de sola, anti-jogo... servia tudo até porque este Guimarães está muito fraquinho em relação a épocas anteriores. Gostei também da análise ao penalti ao Sapunaru. Pois... fosse outra cor da camisola.

Segundo: Falas do Marítimo? Aquele que pediu ajuda jurídica ao SLB por causa do caso Kléber? Será um bom exemplo? Ou do Olhanense, a quem foram buscar um jogador 24h antes de jogar contra o SLB? Ou talvez do Leiria onde se preparam para repetir a dose? Telhados de vidro todos tem, mas é bonito ver o SLB todo incomodado com essas situações, para depois ser um exemplo... ou não!

Terceiro: Vives noutro país com certeza. Na TVI é sempre emocionante ouvir o Valdemar a comentar os jogos... a sério! Quando o jogo é do FCP há análises imediatas para tudo. Todo e qualquer tipo de lance é logo analisado (e a Valdemar, diga-se). Se for um jogo do Sporting, idem. Agora o SLB, não sei o que é, mas o homem perde a fala... é ele e o Manha. Deve ser do microfone... tem quebras de transmissão. Para não falar do domínio do FCP sobre a imprensa escrita... ele é Record, ele é Bola. Imprensa realmente vocês são umas vitimas. Só podes ser emigrante... só podes.

Javi Garcia, esse exemplo de jogador leal. O homem faz um gesto obtuso. Eu até diria normalíssimo para quem ve futebol, e ve ali um gesto técnico de fino recorte e querem expulsar o homem. Haja decência. Aquilo não é, no mínimo uma tentativa de agressão em parte nenhuma. E a quem? Coincidências...


Resumindo: Começa a criticar o futebol português e o seu povo, e termina com 3 parágrafos, a demonstrar bem, onde nasceu e o porque do ponto de situação não se alterar.


PS: Estás incomodado com o rumo do futebol português? Vê lá como era em 1980...

http://www.youtube.com/watch?v=STk1JFGGSrg&feature=related

A partir dos 9:25
São 35 segundos que valem a pena!

PS2: Para vilão, vilão e meio!


Cumprimentos,
Zé Pedro Bastos

Carlos Carvalho disse...

A minha preferida de Avishai Cohen:

http://www.youtube.com/watch?v=v1n8n3HiPmw

João Duarte disse...

Um portista que vê videos no Youtube...é um principio! Qlqr dia vão assumir as escutas. Confio em vós!

A partir do min 9,25 o q vejo é um grande golo do Benfica.

Ah e vejo o C Manuel a dar um timido soco no Rodolfo (?). Não sei o q se passou antes, nao sei q estrategia era essa de agitação q o F gomes fala pouco antes q gerou tal ódio.

O que sei são duas coisas:
1. Nunca se dá um soco. Dá-se um e com o gajo no chão é pontapé nos cornos. Q simulação foi aquela do C Manuel? Nem parece do Barreiro...

2. Como disse nao sei o q se passou antes. Mas sei o que passou depois e que dura até hoje.

Ricardo disse...

Excelente, Carlos. Grande criatividade.

Sempre Benfica disse...

Concordo com quase tudo, mas Javi devia ter sido expulso. Não é por ser jogador que Glorioso que as regras se alteram, se concordei com a expulsão de j rodriguez com aquele "murro" não posso deixar de concordar co "esta".
Penso inclusivamente que JJ deveria chamar a atenção de Javi, pq agora já está referenciado pela apintagem e à próxima, mesmo sem razão, vai para o banho mais cêdo!

Força Benfica

Polaris disse...

A verdade nua e crua! Um dos melhores posts que já li de sempre! Gostaria de o ter escrito, invejo-o.

Venham mais verdades e obrigado pelo serviço que está a fazer.