sábado, 9 de fevereiro de 2013

8 formas de ver a coisa

1. O jogo de amanhã, como todos até ao final da época, é fundamental. Não há outra forma de encarar isto: ganhar. Ganhar amanhã e ganhar os outros 10 até chegarmos ao Dragão em condições de podermos lutar pelo título. 

2. Na televisão fazem-se análises de vários tipos, geralmente análises erradas de tão politicamente correctas. Uma das ideias mais difundidas é a de que o jogo Porto-Benfica não será decisivo. Ora, a menos que o Benfica entre numa espiral de maus resultados (o que estará dependente da forma como Jesus encarar a Liga Europa), não vejo de que forma será possível que Benfica e Porto percam os pontos suficientes até ao clássico do Dragão de maneira a que um deles já chegue lá virtualmente campeão. Claro que a possibilidade de perder pontos até esse jogo é alta, mas para os dois lados. Resta saber qual deles desperdiçará mais. 

3. Qual a situação actual? É simples: o Porto é favorito a ser campeão. Pondo de lado a forma das equipas (que pode variar) e o equilíbrio dos plantéis (que não varia; o Porto tem mais equilíbrio, também por ter agido em Janeiro, ao contrário do Benfica), o simples facto de ter empatado na Luz e poder disputar o jogo do título em casa à penúltima jornada dá-lhe uma vantagem enorme. Muitos, após o apito final do último clássico, suspiraram de alívio - estranhamente, alguns eram benfiquistas. A verdade é que aquele era um jogo que só podia ter dado vitória para o Benfica, se queríamos manter uma percentagem elevada de favoritismo à vitória no Campeonato. Depois há a questão mental: imaginando que o Benfica chega à 29ª jornada a necessitar de uma vitória ou até de apenas um empate, haverá estaleca para não cair perante os traumas históricos das últimas décadas e ao espírito mental do adversário (para não falar das questões arbitrais, que quase sempre decidem os pormenores)? É possível que haja, mas essa não tem existido. O normal será chegarmos ao Dragão e perdermos. Portanto, convém procurar chegar ao clássico com pelo menos 4 pontos de vantagem sobre o Porto.

4. Como?  É simples de dizer, muito difícil de executar: ganhar os jogos todos até lá e esperar por dois tropeções do Porto. Onde? Ponho as minhas fichas todas no jogo de Alvalade - o Sporting, mesmo fragilizado, tende a superar-se neste tipo de jogos, especialmente se chegar a esse clássico com a evolução natural que o facto de agora ter um treinador lhe pode emprestar - e, menos, na Madeira (Nacional e Marítimo) e Coimbra. Um tropeção não é suficiente porque, mesmo perdendo, o Porto chegaria ao clássico contra o Benfica a "apenas" precisar de vitória para chegar à liderança. É pouco provável que o Porto tenha dois ou três deslizes, principalmente porque o Benfica também deverá perder pontos. Resta-nos, portanto, rezar. Pela passagem do Porto aos quartos-de-final (e, se possível, às meias-finais) da Champions - única forma de os portistas aparecerem mental e fisicamente desgastados em alguns destes jogos do campeonato e - heresia tremenda, mas pragmática - não apostar muitas fichas na Liga Europa. 

5. O cenário é dramático? Muito. As probabilidades de vencermos o campeonato são reduzidas, ainda para mais porque não temos plantel para todas as competições. Anteontem escrevi sobre o assunto: defendi que a eliminação na Liga Europa contra o Leverkusen, apesar de toda a tristeza que nos traria, aumentaria, não muito mas um pouco, as nossas possibilidades a nível nacional. Ainda assim, não dependemos de nós. E essa é uma realidade que, por mais que doa e que alguns benfiquistas não queiram aceitar, devemos ter em conta. 

6. Outro cenário, se nas próximas jornadas perdermos pontos e o Porto não: se ainda estivermos na Liga Europa, abandonar a prioridade do campeonato e transferi-la para a competição europeia. É fundamental que quem treina e dirige o Benfica saiba interpretar as condições existentes para o sucesso. Bem sei que isso raramente acontece, mas... deixem-me sonhar. 

7. E as Taças? A de Portugal está bem encaminhada - não é possível aceitar outro cenário que não a vitória no Jamor. A da Liga, dependerá da capacidade que a equipa demonstrar em Braga. O ultimo jogo, e vitória, fizeram superar um trauma que tinha alguns anos com Jesus e provavelmente possibilitou uma entrada em campo com outra mentalidade competitiva. É difícil, mas claramente ao alcance do Benfica. Se ultrapassar o Braga, qualquer que seja o adversário na final (acreditando que ainda há gente decente a decidir as questões burocráticas e jurídicas sobre o «caso Estrutura Exemplar Fez Merda da Grossa»), deverá ser acessível. A conquista das duas Taças no final do ano salvam a época? Não, mas compõem um bocadinho o ramalhete. E se calhar é melhor começarmos a pensar que é isso que ganharemos.

8. "Mas, Ricardo, tu não és benfiquista? Então tens de acreditar, apoiar e dizer que vamos ganhar tudo porque nós somos o Sport Lisboa e Benfica!!!!!"? Apoio - lá estarei no estádio, como sempre -, acredito - por mais exercícios de análise que faça, quando a bola rola eu até acho que somos capazes de ganhar em Glasgow, vejam lá a maluqueira -, só não consigo dizer que vamos ganhar tudo porque somos o Sport Lisboa e Benfica. É precisamente pelo facto de ser do Sport Lisboa e Benfica que tento preservar um mínimo de lucidez.


28 comentários:

Anónimo disse...

para mim era jogar com os suplentes na liga europa. mesmo assim.

concordo plenamente em relação ao campeonato. está muito mais difícil do que parece. o porto não perde pontos. seja porque motivo for, amarelinha, árbitros, jogadores melhores, etc., a verdade é que o porto quando se envolve nestas lutas é sempre um equipa a sério. o benfica é só de vez em quando. o ano passado, por exemplo, não foi. e foi bem triste. chegámos a ter 5 pontos de vantagem, algo que dificilmente sucederá este ano.

assim sendo, e tendo em conta que o porto melhorou o seu plantel com 2 excelentes jogadores, e nós não, pelo contrário, perdemos até um dos nossos melhores (nolito) a única hipotese de continuarmos na luta pelo titulo é concentrar todas as forças no campeonato, cagar para a liga europa, e as taças logo se vê.

o jamor era bom, mas não troco a taça pelo campeonato. e não festejarei a vitoria na taça se ficarmos em segundo lugar no campeonato. ficarei contente. apenas isso. tal como fiquei contente com as vitorias na taça da liga dos ultimos 2 anos. mas festejar? não.

não sou sportinguista, sou benfiquista.

P.Cardoso disse...

parei no ponto 4.
obrigado por nos desejarem que cheguemos aos quartos e meias da champions.... mas caraças, se fizermos isso, dêem um apoiozinho extra para a final.

abraço

Pedro disse...

Ricardo, o fcp a perder pts será apenas em Alvalade. Não vejo onde mais os possa perder. Ou são adversários fracos ou estranhamente ficam fracos quando jogam contra eles.
Pela qualidade da nossa equipa tb não vejo onde possamos perder pontos mas, infelizmente, sabemos como as equipas de JJ quebram nas horas cruciais. Por isso a esperança é reduzida...muito reduzida.

Mas, lá está, sempre presentes. Sempre a cantar, sempre a apoiar. Loucos da cabeça

Manuel Humberto disse...

Ricardo, nao vejo de que forma um afastamento precoce das competicoes Europeias sobe as possibilidades do Benfica no campeonato. As coisas nao se misturam e ate para feitos de motivacao e importante a equipa do Benfica avancar o mais possivel na Europa. E preciso, os jogadores precisam desses estimulos.

Sao mais 8 ou 10 jogos numa epoca (a partir das meias tudo pode acontecer): nao farao diferenca em termos de desgaste ou problematicas fisicas relacionadas com excesso de jogos (isso nao existe hoje em dia, os jogadores podem perfeitamente jogar 2 vezes por semana) e a programacao para um plantel ser forte a ponto de disputar uma prova Europeia relaciona-se unicamente com a sua qualidade individual, nao com a quantidade. Este Benfica em condicoes normais, numa noite normal, tem 11 para na Liga Europa derrotar qualquer equipa jogando no seu estadio. Mais diria: o Benfica e um dos candidatos a vencer a LE. Nao e favorito mas pode vence-la.

O Benfica tera de marcar presenca e fazer os jogos: melhor sera vence-los e ambicionar uma competicao Europeia. Tem jogo para isso.

Ricardo disse...

Pedro, tenho uma ténue esperança num dos jogos da Madeira - um deles, tanto faz. E, claro, em Alvalade. A situação é difícil, é evidente. E também é evidente que estaremos sempre no estádio.

Manuel, concordaria contigo a 100 por cento se o Benfica tivesse um mínimo de condições no miolo. Não tem. O Benfica, para as posições 6 e 8, tem Matic e Enzo. Depois tem dois putos que têm qualidade mas ainda não conseguem manter a mesma bitola dos titulares. É muito pouco, é demasiado pouco. Se apostamos na Europa, basta uma lesão ou uma maior incapacidade física para perder pontos no campeonato. O Benfica sem um Matic, num jogo de grau médio de dificuldade sofre muito e arrisca-se. Precisávamos de ter mais dois médios para essas posições, de forma a ir mudando de sistema, entre o 433 e o 442. Não temos. É pena, mas não temos.

A única forma de sermos campeões passa por sermos já eliminados. E ainda assim é uma hipótese remota.

Manuel Humberto disse...

Alias, o Benfica com 2 precalcos no campeonato, nem precisando de ser 2 derrtoas, pode muito bem ver-se na mesma situacao de 2010/11: os niveis de confianca vem (plural) por ai abaixo e faz um ultimo terco de campeonato sofrivel. Subscrevo quando dizes que ha mais probabilidade disso acontecer ao Benfica relativamente ao FCP.

Mas ate por isso era importante a Liga Europa manter-se viva. O Benfica pode vence-la, tal como Leverkusen, Tottenham e mais 4 ou 5 equipas. E para todos os efeitos a prova mais importante que disputam e a sobrecarga de jogos nao existe: 45, 50, 55 jogos por epoca. Os jogadores fazem-nos e ninguem morrera por isso.

Rafael Ortega disse...

Finalmente alguém diz aquilo que tenho vindo a dizer também: é preciso ir jogar com o Porto com mais 4 pontos. Sem isso, e com a alta probabilidade de um jogo arbitrado à moda da Madalena, não dá!

Por estas e por outras é que achei ridículo o coro de críticas por o Benfica não se ter estoirado fisicamente para golear o Setúbal. Alguém acha que se o campeonato chegar ao penúltimo jogo empatado em pontos o Pintinho perdoa? Não estoiremos os jogadores, a diferença de golos não é importante.


Além de Alvalade e dos jogos na Madeira, não perco a esperança na Académica, que quando quer dá-lhes luta. O Estoril, apesar do jogo ser no Porto, não é tão fácil quanto isso.

E eles não estão assim tão fortes. Golear uma equipa do fim da tabela e outra que está a jogar com meio plantel da equipa B não é assim tão impressionante quanto isso.
Não nos assutemos.

CARREGA BENFICA!

Manuel Humberto disse...

Percalcos@, em cima, e desculpa la a falta de acentuacao.

Sim compreendo o que dizes mas nao sao 8 ou 10 jogos que aumentarao incrivelmente a probabilidade de uma lesao. Ela existira sempre e o Benfica pode sujeitar-se a perda de jogadores importantes que o deixarao debilitado por falta de opcoes (em quantidade). O que digo e: 8 ou 10 jogos nao farao diferenca nem iria massacrar os jogadores do Benfica. Especialmente na Europa, noites boas, niveis de confianca pujantes, muita motivacao (como agora, com Leverkusen), estadios bons, relvados bons. Tudo rola bem. Sem UEFA, tudo torna-se mais cinzento.

Marta disse...

Não consigo ter essa capacidade de racionalizar objectivos face aos meios disponíveis. Não quando se trata do Benfica.

Não consigo ter capacidade para escolher entre o campeonato (Liga) e uma Liga Europa. Não tem a ver com as competições, parece-me obvia a importância da primeira. Tem a vêr com o acto em si, de escolha, da tal capacidade que me falta em conseguir aceitar que não podemos vencer ambas (e outras), como deve ser nosso apanágio. Em aceitar que, mais uma vez, falta alguma coisa.

Li o texto, ia acenando com a cabeça mas, no fim, mesmo tendo consciência de toda a lógica e verdade do texto, não consegui escrever de forma diferente da que acabei de escrever.

Por isso se vier a ficar desiludida, mais uma vez, no final serei cruel no que venha a escrever.

Rui Oliveira disse...

Tendo em conta que à 3ª jornada estávamos, segundo muitos, arrumados, o cenário até melhorou.

Mas também acho que é difícil sermos campeões. Quanto a mim somos melhores mas infelizmente isso no futebol português não conta. Os obstáculos vão-nos aparecer pelo caminho e mesmo ultrapassando alguns vai começar a pesar psicologicamente nos jogadores como aconteceu na época passada. Mais do que o tão propalado mito das equipas morrerem em Março com Jesus o que acontece é um cansaço psicológico devido a muitos factores externos aos quais os jogadores se sentem completamente impotentes.

Quanto aos planteis estou completamente em desacordo que estejamos iguais. Ismailov foi um bom reforço para eles. Já Liedson nunca vai conseguir colmatar bem uma saída de Jackson da equipa. No entanto a nível de opções de ataque goleamos completamente. Enquanto eles têm um Jackson e um James de grande nível nós temos Cardozo, Lima, Sálvio, Gaitán e ainda Ola Jonh, Rodrigo ou Urreta que para mim são melhores que Varela ou Izmailov.

A nível de meio-campo, o sector mais forte deles, falta-lhes opções. Ter quatro opções válidas para uma zona onde actuam 3 é muito pouco. Moutinho e Lucho praticamente fizeram os jogos todos esta época. Inclusivamente os jogos da Taça da Liga. Se isso não se reflectir mais tarde é porque algo de anormal se passa para aquelas bandas. Nós também não estamos famosos nesse ponto. No entanto a nível de opções acho que até estamos melhor porque na maioria dos jogos nacionais jogamos apenas com 2 jogadores naquela posição. André Gomes a 8 e não a 6 é para mim excepcional tendo em conta a idade. Não chega a Enzo mas anda lá perto. Matic é claramente o jogador que não tem ninguém à altura de o substituir. É mesmo o ponto mais negativo deste plantel. No entanto André Almeida em alguns jogos internos é suficiente. Depois ainda existem Aimar e Carlos Martins que mesmo que a espaços possam fazer uns jogos serão muito úteis. Espero até que na Liga Europa possam ir sendo lançados. Se formos passando eliminatórias e eles forem ganhando ritmo vão ser muito úteis.

Na defesa não temos laterais de top mas os que temos são coesos. Tem sido feita rotação nessas posições e não se tem notado muito a diferença. Centrai estamos também bem. No lado do Porto em termos de centrais estão bem. No entanto se algum lateral se lesiona tem de jogar um central naquela posição. A equipa deles vai defender mas vão perder poder de fogo a atacar.

Para finalizar não acho que vamos ter condições de vencer tudo. Quanto a mim deixava a Liga Europa mais para jogadores como Rodrigo, Ola Jonh / Gaitan, Urreta, Aimar, Carlos Martins, os 2 Andres, Jardel e Luisinho. Continuamos a ter uma boa equipa. Não tão forte mas forte o suficiente para ir discutindo algumas eliminatórias. Cá dentro é a carne toda no assador. Se fizermos isso vamos chegar mais frescos aos jogos importantes e vai ser mais difícil de nos afastarem do titulo.

PP disse...

Lamento, mas não concordo em nada com o teu discurso, ideia e, sobretudo, "timing"!

Respeito a tua opinião, mas não é com essa atitude, nem com esse "tom" que poderemos ambicionar em ser campeões ou vencer o quer que seja.

O Benfica só tem de pensar jogo a jogo e ganhar.

O Benfica não joga todas as semanas frente a Barcelonas e Uniteds. O Benfica joga contra equipas da 1ª Liga, onde na sua maioria joga em contra-ataque e pouco mais.

Os jogos mais complicados em Fevereiro são com o Leverkusen e mesmo assim, é sermos mais espertos a jogar. Pelo menos um empate fora e resolver as coisas na Luz: é esta a receita.

Neste momento, não podemos distrair-nos com "novelas", com "ses", com hipotéticos cenários, com "críticas"...

Neste momento temos é que ser "E PLURIBUS UNUM" e focarmos nos nossos objectivos, jogo a jogo.

“Toda grande caminhada começa com um simples passo.” dizia o Buda. Nós já o começámos. Neste momento essa viagem está a correr bem. Porquê mudar, só por causa dos nossos "medos" e "receios"?

Porque não canalizar toda essa energia para melhorar-nos?

O que os nossos rivais mais querem é que comecemos a pensar desta forma. Querem que comecemos a duvidar de nós próprios. E isso será um erro crasso se cedermos a isso.

Ricardo disse...

Manuel, para as restantes posições (que têm alternativas), os 8 ou 10 jogos a mais não fariam grande mossa. Para as duas do miolo fazem porque Enzo e Matic (sobretudo este) vêm jogando quase ininterruptamente e, atenção a isto que é fundamental, a aprender em competição. Nem Matic é 6 nem Enzo é 8 - além da sobrecarga física há uma sobrecarga de aprendizagem (táctica, reconhecimento constante dos espaços novos, diária reaprendizagem e recorrentes ajustamentos nos treinos), que fará mossa já no próximo mês, com ou sem Europa. Não é a mesma coisa tu seres um jogador que começa, passa e acaba a época na posição que conheces desde puto do que passares uma época num clube como o Benfica a aprender como jogar numa posição específica que nunca ou quase nunca foi a tua.

Pela qualidade do Matic e do Enzo, as pessoas esquecem-se disto. Eles estão a aprender. Matic, por exemplo, dou-lhe mais um mês para começar a cair exibicionalmente porque tem sido sujeito a uma pressão tremenda - física, mental e táctica. Precisávamos de ter ido ao mercado, mesmo que fosse para ir buscar um jogador com qualidade média, bem abaixo da do Matic. Gonçalo Santos ou André Leão, por exemplo, seria perfeitos para aquilo de que precisamos: um jogador com capacidade para substituir o Matic ao longo de alguns jogos, dar-lhe descanso, manter a bitola da equipa. Almeida, que podia ter sido preparado para isso, joga (quando joga) a substituir o Maxi - porque também não temos substituto para o Maxi há anos.

Para o Enzo, falou-se no Vítor do Paços. Teria sido uma boa opção. É um jogador que, apesar de jogar mais adiantado no Paços, tem todas as características para fazer de 8, sobretudo num 433. No Benfica, achou-se que não. Apostou-se na roleta russa, como sempre. Acabará por dar merda.

Sobre a questão mental de ser eliminado da Europa, discordo. Vejo no discurso do Jesus e na forma como encaram o objectivo Campeonato razões suficientes para podermos encarar os próximos jogos, mesmo saindo da Liga Europa, com toda a competitividade. O Benfica tem de vencer o título este ano; se sair das competições europeias só terá mais tempo para preparar decentemente cada jogo até ao Dragão.

Dito isto, quando a bola rolar vou andar doido para que o Benfica dê 5-0 em Leverkusen e 10-0 na Luz.

B Cool disse...

Ao contrário dessa ideia vigente, para mim o melhor era o Porto ser já eliminado. Talvez aí se perceba que o Porto como qualquer equipa tem pontos fracos e isso leve as equipas a acreditar que é possível ganhar-lhes, sem contar com o imenso rombo psicológico que lhes provocaria.

Quanto ao Benfica, afino pelo diapasão da Marta, não consigo deitar fora uma competição, lamento.

Para mim há 4 competições em disputa, são as 4 para ganhar. Temos um treinador que é um valorizador de activos, então que os valorize de forma a ganhar as 4 competições, vá rodando o plantel e lançando jogadores menos utilizados em função dos interesses da equipa.

Ganhar, ganhar, ganhar. Para mim é a única maneira de ver a coisa, pois não acredito em prioritizações. É certo que a Liga Europa não tem a importância da Champions, nem distribui os mesmos valores, mas esta época tem adversários de muito valor, pelo que um triunfo nesta competição acrescentaria muito prestígio.

O principal foco deve ser o campeonato, esse é o principal objectivo, mas em momento algum isso deve querer dizer abdicar de uma competição, mas antes tentar ganhar preservando a frescura da equipa. Sou contra a teoria de entrar com 11 suplentes em Leverkusen, ou mesmo de rodar 5 ou 6 jogadores, em especial abdicando da defesa.

Objectivamente o Nacional é uma equipa de merda. Não joga nada e o vintém pouco acrescentou. Mesmo com Luisinhos, Andrés Almeida ou Gomes, Rodrigos ou quem quer que jogue o Benfica tem obrigação de vencer um adversário tão fraco, de forma concludente, colocando-se a coberto de eventuais "azares" arbitrais do "melhor árbitro do mundo" e arredores.

Ricardo disse...

Rui Oliveira, o Porto para o meio-campo tem Fernando, Moutinho, Defour, Izmailov e Lucho. Não tem sequer comparação.

PP, lamento mas não consigo discutir futebol com quem, além de vir armado em moralista de pacotilha sobre os "timings" dos outros, defende essa inovadora e quase transcendental ideia do "apoio na internet para os rivais não verem o que escrevemos nos nossos blogues de merda e coiso e tal". Lamento. Quando quiseres falar de futebol, larga essa arrogância e sobretudo a paranóia.

Ricardo disse...

Bcool, tu falas em obrigação de ganhar porque somos o Benfica e entramos sempre para ganhar e o mister tem de saber valorizar e o Presidente tem de saber governar. Pois, isso tudo. Concordo. Mas como a realidade é outra sujeito-me ao que há. E o que há é um plantel sem meio-campo. Sendo assim, e querendo ser campeão, acho que o Benfica tem de apostar tudo no campeonato e deixar a Liga Europa para outro ano. Não digo sequer que entre com 11 suplentes, digo que deve proteger os melhores, pondo uma equipa mista entre titulares e menos utilizados. E ainda assim pode passar a eliminatória.

No fundo, eu posso querer ter um castelo. E dizer que eu mereço um castelo. E dizer que os meus ascendentes tinham todos um castelo, por que razão não posso eu ter um castelo? Porque trabalho numa fábrica ou sou pedreiro. Se não posso ter castelo, faço um. Com menos dinheiro.

Tiago disse...

Se os jogadores e o treinador pensarem como tu, vão-se borrar todos em todos os jogos.

Pensar assim não é ser benfiquista. Isso é ser maricas.

PP disse...

Ó Ricardo,

"Moralista de pacotilha"?! Lá por não concordar com o escreveste, não esperava mesmo nada essa tua reacção. Acho que estás a ser deselegante, até porque tomo-te como alguém com capacidade de diálogo e acima de tudo aceitar uma opinião diferente.

Tu criaste 8 cenários, numa altura que o único cenário que a nossa equipa deve ter na cabecinha é o seguinte: vencer o Nacional.

Posso compreender a tua preocupação e antecipar cenários, mas se fores líder, perceberás que isso tudo tem de ser guardado para ti. Neste momento, mesmo com todos os problemas de plantel, equipa técnica e direcção que possamos ter, eles só têm que pensar em espremer ao máximo todo o sumo que puderem espremer.

Mais a mais, o Jesus já à muito definiu as prioridades da temporada, nomeadamente as competições mais importantes caso sinta que não tenha equipa para tudo.

Depois, não percebi esta tua mensagem "apoio na internet para os rivais não verem o que escrevemos nos nossos blogues de merda e coiso e tal"?! Não estarás a disparar para o lado errado?

E, quanto a arrogância e paranoia, não estou a ver onde o fui. Só por esta minha opinião ser diferente da tua, é isso?! Já agora, se não quisesse falar sobre futebol não teria investido tanto na explicação do meu ponto de vista.

Acho que estás a ser injusto com um leitor que te tem em estima, muito embora nem te conheça pessoalmente. Mais a mais, que se tiveres alguma coisa para me dizer, poderás fazê-lo pelo meu email, em vez de seres desagradável de forma pública, como acabaste de fazer.

Aproveitei e li o teu comentário ao Bcool, no qual realço o seguinte: "Mas como a realidade é outra sujeito-me ao que há."

Pergunta: não será uma forma de arrogância ou pretensão tua de que só a tua percepção da realidade seja a única válida? Por outras palavras, será que a tua avaliação da realidade não possa estar incorrecta? Nem um bocadinho assim...?


PS: A vida é muito curta para criar mágoas com quem que seja. Se tens algo a dizer-me, no qual eu possa ter magoado ou ofendido, agradecia que me falasses, pois é com o diálogo que as pessoas se entendem.

Apesar de escrever muito, estou ciente que não tenho o dom literário que se calhar até gostaria de ter. Como tal, reconheço que possa haver algum comentário mal interpretado. Mas, nesse caso fala-se... ;)

Anónimo disse...

Acho que é mesmo isso que escreveu. Friamente: fizemos uma primeira volta de muito bom nivel com apenas trés empates (que até poderiam ter sido vitórias, não fosse a o golo invalidado contra o Braga na Luz, a xistralhada em Coimbra e as habituais falhas nos momentos decisivos como aconteceu ao Artur Morais na Luz), mas ainda assim foi uma boa primeira volta. Apesar disso não descolámos nem um ponto!... como conseguiremos descolar 4 pontos para podermos chegar ao jogo decisivo com margem para uma derrota? não me parece provavel.
Não que eu ache que seja impossivel ganhar-lhes lá, apenas aposto que se estivermos em posição de ganhar, os do costume farão os serviços habituais!
Mas esse sim será o jogo decisivo e para o qual os jogadores deveriam já estar a ser mentalmente preparados!
Quanto ao Porto perder pontos, mesmo em Alvalade, não creio muito nessa hipótse. Acho mais provavel o sporting pontuar na Luz do que o porto perder pontos em alvalade.
Mas acredito que vamos ser campeões no jogo no porto!!

Ricardo disse...

PP, deselegante foste tu quando vieste ao meu blogue dizer-me quando devo falar sobre o Benfica, sobre que assunto do Benfica devo falar e como devo falar. Tenho toda a capacidade de diálogo, desde que numa base de educação.

Eu criei 8 cenários de análise. Se discordas, refuta os pontos. A altura, esta ou ourtra qualquer, deve ser de debate sobre o clube.
O que a equipa tem ou não na "cabecinha" só quem trabalha no Benfica saberá. O que eu escrevo aqui não afecta a "cabecinha"
da equipa. Se afectar, algo vai profundamente mal. E, de qualquer
forma, escrevo para melhorar o Benfica. Não para o prejudicar,
como é evidente.

Não tenho de guardar nada para mim, PP. Eu sou um adepto. Vivo
o Benfica no estádio - onde apoio com a minha presença, as minhas
palminhas, os meus gritos de apoio e as minhas cantorias - e
aqui, na internet, questiono e questiono-me. "Eles têm que pensar
em espremer ao máximo todo o sumo que puderem espremer" se forem
tontos, não é assim que se pensa uma época, PP. Tem de haver
uma estratégia, não é atirar os jogadores para todos os jogos
como se fosse o último. Jesus fez isso nas últimas épocas, com
os resultados conhecidos.

Jesus definiu as prioridades. E espero que cumpra.Nem sempre o
que Jesus diz, Jesus faz já o sabemos.

Não percebeste o "apoio na internet blá blá blá"? Não foste tu
que vieste aqui dizer que agora temos é de apoiar? Eu estou a dizer-te
que eu não tenho nada porque não trabalho no Benfica. Eu escrevo
sobre o clube e penso-o à minha maneira. No estádio, apoio. Isto
será assim tão difícil de entender?

Arrogância e paranóia não por a tua opinião ser diferente da minha, PP.
Isso seria óptimo e geraria debate. Arrogância porque
vieste ao meu blogue dizer-me sobre o que devo falar, quando e como.
Paranóia porque és crente na religião de que se questionarmos
alguma coisa ainda aparecem aí os rivais e aproveitam-se destas
nossas críticas para "desestabilizarem". Man, isso é dar
importância à internet que ela não tem. Se o Benfica tiver uma
estrutura forte, não está sujeito a umas merdas que um gajo
vai escrevendo na internet. Se não tem, devia ter.

Não estou a ser injusto, PP. E por saber que me tens estima é que
te estou a responder, porque a forma como vieste aqui falar-me,
se fosse com um dos mil atrasados mentais que para aí aparece,
nem merecia qualquer conversa.

A minha avaliação da realidade pode estar incorrecta? É lógico que sim,
mas eu dou a minha opinião sobre a realidade que absorvo, não
pretendo que outros a vejam da mesma forma que eu. Embora aqui
neste blogue pouco se tenha errado nos últimos anos e olha
que já ouvimos de tudo ao longo das épocas. No final, acontece
o que aqui foi previsto. Também não é um exercício especialmente
difícil - a direcção incompetente do Benfica facilita bastante
as previsões, digamos assim.

Pela vida ser curta, PP, é que não pretendo aturar gente que não vale a pena.
E menos ter de lidar com modos pouco educados por parte de quem
tem valor como tu tens. Já te disse: quando vieres aqui debater
o teu tema sem quereres mandar no que eu escrevo, tens aqui
um companheiro para a vida.

Um abraço.

PP disse...

Bem Ricardo,

Aceita as minhas mais sinceras desculpas, pois a intenção do meu comentário não foi de todo estar a definir o que deves escrever e quando o deves fazer. Não sou nenhum ditador, nem sequer tenho esse perfil.

Nada disso. Apenas emiti uma opinião sobre o que senti ao ler os teus 8 pontos. Respeito e até dou-te crédito sobre o que escreveste. Mas, acho que não é o tempo de pensar dessa forma.

Não é que esteja a valorizar ou a desvalorizar o poder da internet e destas mensagens. Não foi por aí que escrevi aquilo que escrevi. Fiz-lo porque acho errado essa forma de ver esta situação. É que dá aso a que concentremos apenas sobre o folclore dos jogos de bastidores e acabemos por nos desculpar como na época passada.

Bem, espero que com isto tenha colocado os pontos nos i's e um ponto final sobre a questão da "arrogância" e da "paranoia". ;)

Debatendo... não concordo com muitas coisas que deste a entender. Senti uma clara desvalorização da imagem que tens da nossa equipa.

É normal que todos nós tenhamos as nossas preferências quanto a tácticas, a jogadores, a treinadores, e até camisolas. Contudo, e no que toca a jogadores todos eles têm coisas boas e coisas más. Mas, têm também capacidade para superar as suas próprias limitações e evoluir dentro da competição... sobretudo, quando se forma uma boa equipa.

Olhando para sinais que vai-se notando dentro de campo, vejo um grupo muito unido. Vejo também um técnico mais preocupado em procurar ter sempre vários jogadores em boa forma para poderem entrar, ao invés de outras épocas, onde só tinha 13 ou 14.

Depois, quem diria que após a venda de Javi, o Matic iria ser o melhor médio da 1ª liga em menos de 3 meses? Quem diria que ao perdermos o Witsel pés de veludo, iriamos ganhar um motor Ferrari a meio-campo? Não são dois belos exemplos de evolução, de capacidade de adaptar e ultrapassar dificuldades?

Mais a mais, será que os nossos adversários estão assim tão fortes?
Fora de campo, estão como sempre tiveram. Dentro de campo, fala-se em "amarelinhas", mas mesmo que isso não seja verdade, olhemos brevemente sobre o meio-campo adversário: Fernando, Moutinho, Lucho e Defour são 4 médios para 3 posições. Castro raramente tem jogado e sem taça de Portugal ainda menos jogará... Depois, não têm um único médio capaz de substituir o Fernando se for castigado ou tiver uma lesão.

Agora olha para o nosso meio-campo... ok! Não temos o Xavi, o Busquets, ou o Xabi Alonso, ou até mesmo o Carrick, mas temos o Matic e o Enzo em grande plano. Temos um Carlos Martins e um Aimar a recuperar. Temos também um miúdo super talentoso e cheio de potencial como é o André Gomes, que tem tido mais tempo de jogo ultimamente que o Castro. Mesmo se tivermos algum problema, temos a equipa B com um meio-campo de qualidade onde podemos recorrer-nos se tal for necessário, através de Leandro Pimenta e Miguel Rosa.

Para mim é fundamental neste mês de Fevereiro recuperar o Martins, o Aimar e dar ritmo ao Urreta. Se repararmos bem, Matic e Enzo nem têm jogado tantas vezes juntos como parece... por isso acho que aguentam este mês, não digo jogarem sempre a titulares, mas ir rodando, ora com o Gomes, ora com o Martins, ora com o Aimar.

Anónimo disse...

Subscrevo os 8 pontos que foram correctamente e devidamente esmiuçados, mas na minha opinião, vou elencar em 3 pontos, factores que poderão decidir o Campeão Nacional, e tenho em conta questões temporais.

1º Reajustes dos planteis nesta janela de mercado, quem melhor o fez, maiores probabilidades terá de vencer este Campeonato. O Benfica, não acrescentou valor, aliás, o Plantel do Benfica foi-lhe retirado valor com as saídas de Nolito e Bruno Cesar, não nos podemos esquecer que ambos eram titulares na época passada. O Porto, de forma cirurgica acrescentou valor ao seu plantel, sobretudo no miolo ou na ala (a tb ocupar posições interiores), posições que Izmailov poderá pisar, e depois Liedson com a sua maturidade, experiencia e conhecimento do nosso Futebol irá garantir golos. Porto que vê sair Miguel Lopes, Kleber, Iturbe e Rolando, todos eles poucas vezes alternativas e por razões várias, isto é, o Porto acrescenta experiencia e valor ao seu Plantel, mas não lhe retira valor, excepto talvez nas laterais (apenas Danilo e Sandro).

2º Fundamental, o mês de Fevereiro/Março. A continuidade ou não do Benfica ou Porto nas provas Europeias irá definir muita coisa, por exemplo, quem maior longevidade apresentar na UEFA, maior probabilidade terá de "perder o comboio" do Campeonato. Neste particular, o Benfica na L Europa, estará nos 1/16, o Porto nos 1/8, isto é, caso o Benfica elimine o Leverkusen, terá 4 jogos da UEFA entre Fevereiro e Março, e o Porto apenas os 2 jogos com o Malaga no mesmo período. Entretanto, o Benfica terá de acumular mais um jogo, a Meia-Final da T Liga em Braga, o Porto supostamente eliminado da T Liga, não terá jogo a 27 de Fevereiro para essa competição, e justamente a meio da semana que antecede a visita a Alvalade, teoricamente o jogo mais dificil do Porto fora de casa, com essa eliminaçao o Porto pode preparar o jogo em Alvalade e pode mesmo gerir esforço, sem esse tal jogo da T Liga, Meia Final essa a decorrer 3/4 dias antes do jogo com o Sporting!

3º Por fim, acredito que ambos irão escorregar, e é expectavel que Benfica e Porto se encontrem no Dragão com uma diferença pontual variavel, entre os 3/4 pontos, e esse jogo creio mesmo que poderá decidir este Campeonato. Recordo apenas 2 Campeonatos em que o clássico foi decisivo, não no Dragão, mas nas Antas: O 1º, em 77/78, empate na Luz a 0 golos, e na 28ª Jornada Porto Benfica encontram-se, resultado final: Porto 1 Benfica 1, Benfica marca nos minutos iniciais com um auto golo do central Simões, e Ademir bem perto perto do fim empata de livre, e quase carimba o Campeonato, Benfica de Mortimore que termina o Campeonato sem derrotas, com os mesmos pontos do Porto, mas perde o Campeonato pela diferença entre golos marcados e sofridos. Outro Campeonato decidido no Porto, foi justamente na época 90/91, o Benfica de Erickson empata na Luz 2-2 na 1ª volta (curiosamente o mesmo resultado desta época), e à Jornada nº 34, a 4 Jornadas do fim (Campeonato com 38 Jornadas e 20 Clubes) o Benfica vence 2-0 nas Antas, com os 2 golos do recem entrado Cesar Brito que marcou aos 81, e 85 minutos, e essa vitória decidiu mesmo esse Campeonato!

Anónimo disse...

"Ainda assim, não dependemos de nós." (Ponto 5.) Ai não? ... se ganharmos todos os jogos somos campeões e dizes que não dependemos de nós! ... ok! a desconfiança que tens na equipa limita-te os mais básicos raciocínios aritméticos.

Ricardo disse...

Está tudo borrado. Este ano estamos muito mais preparados para perder o campeonato. No ano passado custou mais, este ano já não vai ser assim. Viva os Benfiquinhistas

Conde de Vimioso disse...

Neste momento é para ganhar tudo.

Temos melhor equipa que os corruptos e não são os velhadas que os fortelecerão esperando eu que vão de vela já com o Malaga.

Se houver sobrecarga joga-se a LE com os menos titulares.

Basta que JJ gira bem.

jzz disse...

Independentemente do quevenha a acontecer até ao final da época, acho que poucas ou nenhumas responsabilidades podem ser apontadas ao JJ em caso de insucesso, pelo que sou a favor de uma rápida renovação de contrato, para evitar que o Godinho nos
Roube o treinador(LOL)

João Jordão disse...

E agora digo eu: o Benfica não consegue ir ganhar o jogo ao Porto? Será que não se lesiona um dos avançados e o mestre da táctica se vê obrigado a jogar com o meio-campo preenchido? Não podemos ir fazer o mesmo que fizemos em Braga? Isto porque na minha opinião, este Benfica tem condições para tal.

Anónimo disse...

Ricardo o que falas é verdade mas vamos pensar jogo a jogo...nunca se sabe.

No fim da época faremos o balanço e sai quem tiver de sair, fica quem merecer ficar...


Abraço

Daniel

Ricardo disse...

Anónimo e Ricardo, não dá para mais? Ideias, soluções,
refutar o que está escrito? É mais fácil assim, não é?
Umas frases sem sentido e pronto. Isto de vir a um blogue
dizer umas merdas é tão simples. Vocês devem mais do que isso
ao vosso cérebro. Façam por isso, se puderem.

Jzz, o Jesus não é imune a críticas, só porque temos uma
Direcção de incompetentes. O maior problema, no entanto, é
este: com estes dirigentes, algum treinador poderá ter um sucesso
continuado? Eu acho que não, portanto a questão do treinador
é sempre muito secundária.

João, conseguir consegue. Mas é extremamente pouco provável.

Abraço, Daniel.