sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Saúde financeira vs Fome de títulos



“Com Jorge Jesus, o Benfica pode não ter ganho muitos títulos mas tem descoberto jogadores e feito muito dinheiros em transferências. São jogadores que chegam praticamente desconhecidos, são promovidos no Benfica e depois são vendidos por grandes verbas. Pelo menos, em saúde financeira, Jesus tem sido campeão. Depois, também apresenta intensidade e qualidade de jogo e um estilo de futebol que agrada às pessoas. Penso que são razões mais do que suficientes para renovarem, mesmo que não seja campeão este ano.”

“Gostava que o Benfica fosse campeão mas acho que vai ganhar o FC Porto, que está mais sólido. Mas se o Jackson tiver uma lesão que o impeça de jogar por muito tempo, o FC Porto terá um problema sério porque não acredito que o Liedson vá fazer no Dragão o que fez no Sporting.”, declarações de Manuel José à TSF.


Em 3 frases, Manuel José tira a radiografia. 

Duvido que se tenha apercebido do alcance do que disse, da dicotomia que estabeleceu. Não está em discussão quem disse, está em análise o que disse.

Eu quero títulos, o resto vem por acréscimo. Esta é que é a ordem natural das coisas.

O Benfica é um Clube Multidesportivo acima de tudo, não é um interposto financeiro antes de tudo. 

É o seu significado histórico-cultural que dita a sua grandeza e que acaba por defini-lo como mais do que um Clube, não são os milhões que rende ou dá a render, os passivos que possa acumular ou os activos que possa gerar.

16 comentários:

B Cool disse...

Como parece que estou em minoria, deixo aqui as palavras do novo presidente do Palmeiras que assumiu o lugar depois deste histórico clube brasileiro ter sido rebaixado na época passada apesar de estar na Libertadores:

"Não tenho o direito de, por vaidade, comprometer os próximos dez, quinze anos do clube para tentar fazer um time que seja campeão na minha gestão, primeiro porque não é certeza que você vai ser campeão, e segundo porque seria uma irresponsabilidade com a instituição por uma vaidade própria. Isso eu não faço."

Isto é para mim, aquilo que todos os dirigentes deveriam ter na sua cabeça quando assumem o lugar.

Uma coisa é gerir as expectativas e aumentar a competência interna para poder atingir tal desiderato, outra muito diferente é a gestão que marcou os últimos anos.

Marta disse...

Mas BCool, já não devíamos ter passado o tempo que o Presidente do Palmeiras refere? (No que ao Benfica diz respeito, claro)

O Benfica NUNCA deveria ter passado estes últimos 25 anos, no limite, com o curriculum de títulos que tem..

Como é possível continuar-se a comprometer a parte desportiva em deterimento da financeira? Como se pode sucessivamente aumentar o endividamento, ainda por cima gerando as receitas que o Clube gera com a venda de jogadores e manter um insucesso desportivo gritante?!

Não é possível alcançar qualquer tipo de estabilidade no seio de qualquer equipa, se sucessivamente as peças que a compõem vão sendo sacrificadas em prol da vertente financeira. Do Clube e de tachos, acrescente-se..

É claro que a incompetência interna tem influÊncia directa, quanto mais não fosse pelos seus detentores serem parte integrante da gestão da vida do Clube.

B Cool disse...

Marta,
O passado teve um peso bastante pesado, pois se por um lado a dívida era bastante menor, a verdade é que com o desequilíbrio estrutural existente, a tendência seria inevitavelmente para a dívida se agravar.

E não, nos últimos 5 anos, desde Quique, que houve investimento todos anos para tentar ganhar e mesmo tendo uma exploração relativamente equilibrada (a verdade é que com os custos financeiros e amortizações a actividade do Benfica não estava equilibrada), esse investimento nos levava para o vermelho, e não era o vermelho da paixão, mas o vermelho das contas.

À semelhança de Portugal, que andou a investir e a gastar como se não tivesse que pagar, pois pedia emprestado, a verdade é que se atingiu o limite do endividamento bancário, ou pelo menos as entidades nossas parceiras não aceitaram substituir-se aos detentores de obrigações e como tal fomos forçados pelo mercado a apertar o cinto.

Assim sendo, prefiro uma mentalidade como a do presidente do Palmeiras, a uma mentalidade como a do Presidente do Porto. Aumentemos a nossa competência e com uma situação financeira equilibrada e com as receitas que se perspectivam teremos uma capacidade financeira como não haverá similar em Portugal daqui a 2/3 anos. Com essa diferença de capacidade, só a incompetência ditará o insucesso desportivo. Esperemos que até lá, já tenhamos resolvido esses problemas internos

Marta disse...

Mas B Cool, eu não disse nada diferente do que tu acabaste de escrever.
Acho que o ponto de alguma incompreensão, não lhe chamaria divergência, é na tal "solidez" que o Manuel José refere relativamente ao Porto. Ele não se referiu à parte financeira, ele referiu-se à parte de organização. E nessa eles cimentaram-na durante longos anos que culminou no que sabemos. Essa solidez nitidamente falta ao Benfica, pelos mais variados motivos que aqui nos cansamos de referir que desaguam no mesmo: falta de entendimento do que é e deve ser o Benfica por parte de quem lá está.

A questão financeira é transversal, reflexo do Pais, como muito bem referes. Mentalidades.

pge disse...

Olha Bcool estou surpreendido com os teus comentários e pela positiva, é que já li algures dizeres que o Jesus pretendia queimar o Aimar, para mim é o suficiente por razões que para aqui não importam para não levar a sério a pessoa que diz isto.

Mas o que me leva a comentar é fazer-te uma pergunta devido á surpresa que tive... Aumentar a nossa competencia é manter Jesus ou despedir Jesus (isto se não conseguir ser campeão este ano), se a tua resposta for despedir Jesus gostaria de saber quais os treinadores e que estejam ao nosso alcance que nos fariam segundo o teu ponto de vista aumentar a "nossa competência".

B Cool disse...

@pge,
Não disse que era Jesus, mas que a Direcção do Benfica estaria interessada em fazer sair Aimar do Benfica desde o início da época, por uma questão de libertação do plafond salarial que seria e foi carregado com as renovações dos vários jogadores.

Senão ganhar o campeonato, ou alternativamente a taça de portugal e a liga europa, penso que o ordenado de Jesus é demasiado para tão poucos títulos, mesmo que proceda à valorização e potenciação de jogadores.

Com um ordenado bruto de 4 milhões de euros/ano, penso que o Benfica poderá contratar quase qualquer treinador, no mundo inteiro devem ser 10 ou 20 os que não aceitam um valor destes.

Quanto a nomes não sei dizer-te, pois não tenho acompanhado muito alguns treinadores que há uns anos me enchiam as medidas, mas como o futebol muda é preciso saber se se têm adaptado às mudanças. Lembro-te que o Trapatoni quando veio não ganhava nada há uns anos e mesmo assim foi campeão.

B Cool disse...

@Marta,
Em termos de estrutura, acho que hoje em dia pouco ou nada falta aos jogadores para poderem ser campeões no Benfica. Já não estamos assim tão afastados do Porto. Sinceramente acho que faltam pormenores, mas estando o campeonato nacional tão desequilibrado, mesmo esses pormenores podem não ser relevantes para a decisão final. Acima de tudo, acho que vai ser no campo que as diferenças se vão fazer, mas são curtas. E nisso, quer o Jesus, quer o Vieira têm mérito, nessa aproximação ao Porto. A minha dúvida é se serão capazes de ultrapassar o Porto.

Hugo disse...

Agora fiquei preocupado com essas previsões do Manuel José.
Ele não costuma acertar uma. É a versão portuguesa do Pelé

Rafael Ortega disse...

O que o Manuel José não disse é que os jogadores que são vendidos não chegam assim tão baratos quanto isso.

O Sidnei nunca na vida renderá sequer metade do dinheiro que foi gasto nele.

O Roberto e o Bruno César sairam pelo mesmo que entraram (que foi um balúrdio).

Assim nem as vendas boas chegam.

pge disse...

Bcool, por acaso não, tu referias-te mesmo a uma alteração táctica do Jesus abdicando de um numero 10 e com isto pretenderia queimar o Aimar...Posso perder um bocado de tempo e procurar em que blog referiste isso, mas se fizeres um esforço vais-me poupar a esse trabalho.

Agora diz-me uma coisa será responsável exigir a demissão de Jesus sem saber de antemão um nome que garanta melhores resultados? Ou malhamos forte e feio e depois seja o que Deus quiser?

Basicamente é isto que eu pergunto a quem tanto enche o peito a criticar Jesus mas depois vai-se a ver e respostas nada.

B Cool disse...

Accountability e exigência PGE, se as pessoas não atingem os seus objectivos devem ser dispensados, pois esse é o princípio para a melhoria. Senão vês a questão assim, o problema é teu. Para mim, ninguém está acima da avaliação e não, não me satisfaço com um treinador que fica pelo quase, lamento mas isso não é ser benfiquista nos meus cânones.

Quanto à táctica, o Jesus mudou-a desde que abandonou o losango e como tal a posição de Aimar tornou-se dispensável. De dispensável a querer queimar vai uma distância significativa.

pge disse...

Sabes como é que eu vejo a questão? Eu vejo assim, pro ano faremos melhor com Jesus ou sem Jesus? Simples é isto.

Ninguém está a dizer que Jesus está acima da avaliação é precisamente o contrário. O que eu gostava de perceber e ainda nao consegui que me explicassem e com tanta gente a apontar o dedo a Jesus por tudo e por nada (nem vale a pena falar de Matic, Enzo, Ola Jonh, Lima), é como é que iremos ficar mais fortes sem Jesus. É só isto. Deem-me uma pista só.

Outra questão simples, se Vitor Pereira for campeão, cumprirá os objectivos. No teu entender então ficariamos mais fortes com Vitor Pereira?

Quanto á questão do Aimar nao vale a pena alongar isto, o que eu percebi que tu disseste é que a alteração tactica foi propositada para Aimar ficar de fora.

B Cool disse...

Não sei se faremos melhor com ou sem Jesus, sei que não me chega ter um Paulo Bento versão Benfica.

E não acredito quer não haja ninguém no mundo que por 4 milhões de euros anuais não seja capaz de pegar onde Jesus deixou e faça melhor. No Braga, Domingos e Jardim fizeram melhor depois dele.

Os desempenhos obtidos no Porto, seja por jogadores seja por treinadores não são válidos como termos de comparação, pois muito poucos são capazes de manter a bitola fora do Porto.

Quanto ao Aimar, acho que a Direcção passou claramente a mensagem, Jesus executou-a e como tal, no modelo táctico da equipa, Aimar é um bocado redundante, embora a sua qualidade possa sempre fazer a diferença. Senão percebes isto, não te consigo explicar de outra forma.

pge disse...

Ahahaha, entao o Jesus é um Paulo Bento, muito bom. Pró ano falamos e vimos quem arranjamos melhor no mundo por 4M €.

Portanto se joga em losango é um suicidio se deixa o losango executa ordens da direcção. Como é que voces querem ser levados a sério?

B Cool disse...

deves ter algumas dificuldades de compreensão, mas eu faço um desenho.

Não quero ficar com um treinador no Benfica só com medo que fiquemos pior ou que nos garanta a Champions, essa era a teoria do Sporting, com a diferença que eles o queriam lá por ficarem à nossa frente. Esse tipo de exigência não é típica do Benfica. Compreendeste agora ? Compreendeste a parte onde disse que no Braga chegou quem fez melhor ? Não quero com isso dizer que algum desses senhores venha para o Benfica, estou a dizer que não podemos achar que ninguém fará melhor que Jesus e se Jesus não atingir os objectivos deve ser substituído. Percebeste agora ?

Vocês quem ? Esse discurso do levado a sério vem encomendado por quem ? É que isso soa-me familiar.

Estás um bocado confundido. Primeiro era a questão de eu ter dito que Jesus queria arrumar o Aimar, agora é que vocês, já não sou só eu, disseram que o losango é um suicídio ? Afinal qual é o teu ponto ? Fui eu que disse que o losango era um suicídio ? Tens a certeza ? Ou queres só desconversar ? Não percebes no ridículo em que cais com essas figuras ?

pge disse...

Talvez tenha dificuldades de compreensão.
Mas se calhar não ouviste o que eu disse, eu tu nós podemos exigir o que quer que seja, falta saber é se será exequivel transformar essa exigencia em coisas praticas.
Como é evidente eu tenho imensas duvidas disso e só queria compreender como isso vai acontecer. Esta é a minha dificuldade maior de compreensão

Quanto á questão do Aimar era pra ti, a questão do losango e o vocês realmente nao sei se ja te referiste a ela, como nao sei se achavas que o Matic nao era trinco se o Ola John era um flop ou o Lima uma negociata. Isto realmente nao sei se o disseste. Mas os criticos (o tal voces) isso nao o podem negar.

Ui calma sou um simples anónimo, não vás pelas encomendas nada disso aqui se trata.