sábado, 1 de fevereiro de 2014

A eterna metáfora

O regozijo generalizado dos benfiquistas com este negócio, não percebendo o que aqui está verdadeiramente em causa - vendas de jogadores a fundos, necessidade desesperada de fazer dinheiro por as contas estarem cada vez mais desgovernadas e obscuridades de negócio que só daqui a algum tempo conheceremos (Roberto diz-vos algo?) -, é a maior e melhor metáfora que explica estes 14 anos de apoio e autismo. 

Quem ainda não percebeu quem está a liderar o Benfica é normal que continue a olhar para o dedo enquanto o dedo aponta para a Lua.


7 comentários:

Conde de Vimioso disse...


É FUNDOOOO... é, o POÇO em que meteram o SLB.

Tudo ao pormenor disse...

Boas

Pessoal este negócio não é o que parece


Disseram-me 2 pessoas , atenção não foi só uma foram duas (já antes tinham me dito com uns dias da venda do Matic e acertaram na mouche ) que os 15 milhões do André Gomes não é nada mais nem nada menos que milhões da treta.Desses 15 milhões o Benfica não recebe um tostão.

Vou passar a explicar.André Gomes foi dado a Jorge Mendes para pagar uma dívida do Benfica com esse empresário de negociatas antigas.Posso ainda acrescentar que nesse pacote estão incluídos mais duas "perolas) made Benfica in Seixal (uma será quase de certeza o Helder Costa e o outro ainda está por definir e será o Jorge Mendes a escolher)

Estes dois Helder Costa + outrou só serão anunciados no Verão

Isto foi o que me disseram duas pessoas que estão dentro do Benfica

Disseram ainda que isso ficaria provado quando as verbas deste negócio ficarem retidos nos pagamentos a clientes no relatório de contas e não como entrada de cash no Benfica

É só estar atento

Quanto ao Rodrigo eles não adiantaram muito.Só disseram que o jogador teve vendido por LFV a um clube russo , mas que o Rodrigo recusou lineramente ir para o campeonato russo o que deixou LFV com os nervos em franja , mandando Jorge Mendes encontrar um clube po espanhol desse por onde desse em Espanha ou em Inglaterra

PP disse...

Qual o melhor negócio?

http://o-guerreiro-da-luz.blogspot.pt/2014/02/qual-o-melhor-negocio.html

luis disse...

Escrevi este comentário ainda em Janeiro. Sem ir ao fundo,neste caso da questão. O afundamento é estes espectaculares negócios de bieiristas ou bigaristas serem como a história da "faca e o queijo na mão" que se fodam os valores da Instituição. Gente séria já faz parte da história e Povo continuará Pobre. Aqui vai mais uma reflexão no meio do incendio que assola o passivo consolidado.
Fevereiro, dia um,

M de Mercado, Mentira, Milhões…
E de Embuste, Estrangeiro, Estranhos…
N de Norte, Nuvem, Negócios…
D de Detergente, Derrota, Defecados…
E de Escolhe, Era, Esventrados…
S de Situação, Sinistro, Sugados…
Valores éticos e moral desportiva…com muitas nuvens “e tudo, o vento levou “ nesta guerra norte-sul iniciada nos anos 80.
Crescendo 10 vezes ainda não dá para acreditar, que o josé maria maroto, com os pintos da bosta ou do adriano (poder nas associações), criaram as “JOGADAS PSICOLÓGICAS “para minarem o poder e os seus adversários da capital. Usando os vizinhos cegos pela rivalidade centenária.
Evoluir para a liga de clubes, com votos de enfermeiros e doutores, deu “ares” de pacificação. Após a profissionalização da liga, os presimentes que lançavam as pedras, foram sempre azulinhos. Do poncio ao aguiar… Chegou-se ao apoio damasiano(esta ave …) para ter o da bosta a presimente. Com uma “guerrilha bieira” para entreter, a passagem do Dr. Cunha Leal, já nesta Era, foi sol de pouca duração para a nossa Instituição. O nandinho até saltou para a federação para se efectuar o esvaziamento da corrupção… O apito dourado, escutou-se, também já nesta Era, e que se foda, voltou-se a apoiar. Agora pelo mercado das sad´s e profissionalização dos mesmos apitos.
Os mercados também evoluíram com estas situações... houve uma transição na forma de se obter receitas para chegar ás ilusões que são as Vitórias.
Fundos e co-propriedades...
As Instituições de cofres vazios… para que não tenham dúvidas, andam sempre à procura de financiamentos.
Ao acabarem os caminhos dos mecenas, abriram-se outros caminhos. Tendo a mão no poder desportivo, com aqueles métodos escutados, as vitórias sorriu mais a quem controlou a decisão. Tiveram inevitavelmente que nascer os agentes do mercado. Mas não nasceram 10 vezes;) Aliás foram logo direito ao assunto, intrometerem-se nas contas dos desfalcados cofres com a prontidão dos necessários Milhões… mas não eram precisos tantos!!
Se o poder politica nunca teve isenção para por mão nas questões desportivas. Os intrujas nas direcções não fazem outra coisa, senão politizar as situações, gastando muito sem saírem dos poleiros pobres, como os seus actos de gestão ;)
Lutar contra algo que se deseja erradicado,no obscuro convém não usar processos iguais e muito menos credibilizar quem foi escutado, e profissionalmente ligado às “JOGADAS PSICOLÓGICAS” .
Se não é mentira para ninguém que o adepto quer é ganhar. Estamos no cúmulo desportivo, com as vitórias serem os tais Milhões, que não são do adepto…e muito menos conseguem eliminar os passivos, que crescem mais de 100 vezes no meio dos caminhos e das promessas destas novas sad´s pelos mercados.

B T T, continua...

luis disse...

continuação de B T T,

Como nas outras coisas todas, o poder do agente desportivo foi sempre lançado através do pinto da bosta e as suas valorizações. Sabendo da miséria e da guerrinha nos da capital. A situação para em vez de se reforçar, enfraquecer os rivais já é do tempo da outra senhora. Mas o pessoal gosta e muitos aplaudem. Fizeram assim com a introdução do beiga, ás descaradas em 2003 e conjuntamente colocaram em” banho maria” as novas soluções para o substituto do beiga , o mendes( ex:Tiaguinho, Rocha, Alex, Manel, João Pereira, Nelson Oliveira, etc, etc…) Também é Jorge mas não é o mesmo mendes, xuxa do Mantorras.
O actual super mendes tem um detergente mais concentrado. Usando da centrifugação Ronaldo armani 7, tem a visibilidade e a chave das portas de quem tem os Milhões na mão. De magnatas russos aos turcos, passando pela arabias e américas, com os “negócios da china” lançados pela mão do pinto da bosta ou pelas incursões nos adversários directos, criam o alimento para quem quer comprar campeonatos como se compra um sabonete. Depois gasta-se e volta-se a mesma solução. Podem não vencer desportivamente mas nunca perdem no jogo do Milhão !!!
O que mais me ataca a reflexão, é já não encontrar palavras para definir o caminho seguido após a saída do Manel Vilarinho. Após mais uma “operação coração à Benfica”… ainda andar a gastar palavras para contrariar o populismo do “made in Benfica” após estes longos 10 anos e mais um bocadinho nas costas do Vilarinho.
O mendes semeia com os vários presimentes e depois vai colhendo. Alguém tem dúvidas do tráfico de influências que proporcionam num qualquer balneário, ao agente fazendo sistematicamente transacções empacotadas em dúvidas e comissões.
Que lideranças são estas para negociarem quando e como o inimigo quer ;)
Já são tantos à espera das propostas do super detergente mendes , que cagam para as camisolas que vestem enclausurados pela necessidade das milionárias tentações.
Fodasseee… isto é andar a levar bigodes atrás de bigodes e não haver colhões por uma alternativa.
Nota: Tiveram tanta pressa por uma “lei bosman” para viverem nesta selva desportiva, que fazem-se surdos por uma “lei neymar”, com a necessária reforma dos exigentes Mercados… dos Milhões a fingir pelos agentes, advogados, familiares e outros ;)!!!

Anexo ;)O iate ao pé dos petroleiros nem se consegue ber, com 86% de B de Benfica ;)

... espera que a Era mude, Benfica Todos Tempos

Valco disse...

Tamos fodidos! Também não vejo com bons olhos esse "extraordinário" negócio.
A coisa vai passando porque está metade do barco de fora... ainda.
Siga a marinha!

Anónimo disse...

O gloriooso esbate-se:

http://www.maquinadelavax.blogspot.pt/2014/02/saldos.html