terça-feira, 18 de novembro de 2014

Tango de Nico em ciganice portuguesa

Como no futebol tudo pode mudar numa questão de segundos.

Depois do jogo mediano com a Arménia no Algarve, Portugal conseguiu uma exibição pobre em Manchester. O Fernando Santos entrou com a estrelinha na nossa selecção. Longe ainda de ter conseguido formar uma equipa e um fio de jogo, longe ainda de ter melhorado o nível relativamente à selecção de Paulo Bento, o Fernando Santos está a ser recompensado pela coragem e competência para começar a alterar os erros do seu antecessor.

A nossa exibição foi pobre. Jogámos demasiadamente recolhidos. Faltou-nos capacidade para atacar, o que é natural se virmos o modo como facilmente tínhamos 10 jogadores a defender na nossa área.

Não houve falta de entrega nem de dignidade. Simplesmente os argentinos são também mais fortes nesta característica.

O jogo em si foi pouco interessante, muito morno e com pouca emoção. A Argentina com melhores jogadores e mais equipa foi naturalmente superior. Isto apesar de também ter estado longe de fazer uma boa exibição.

Falou-se muito de um duelo Messi vs Cristiano e felizmente o jogo não andou à volta disso. Contudo, infelizmente tivemos pouco de ambos. Messi tentou fazer a diferença na zona de construção e de ataque argentino mas faltou-lhe a inspiração. O Cristiano tentou fazer a diferença em uma ou duas jogadas individuais, perdendo demasiado tempo em show e pecando na sua melhor qualidade - eficácia.

A segunda parte deu-nos o Nico e o Raphael Guerreiro. O benfiquista fez uma boa exibição e mostrou que a selecção é o seu espaço por direito. O sub-21 marcou posição na equipa A, tanto neste jogo como no anterior. Também tivemos Quaresma. Contudo mais valia não termos tido até ao último minuto do jogo. Quaresma entrou mal, jogou mal, apresentou-se lento e previsível, não ganhou uma bola. Depois mais uma vez ao cair do pano lá voltou a ser decisivo em mais uma vitória por 1-0 da nossa selecção.

Bem, Portugal ganhou à Argentina. Tem pouco valor mas não deixa de ter algum.
Em um minuto tudo mudou. Aos 88 tudo o que havia para referir era um jogo português pobre, uma péssima exibição do Quaresma e uma Argentina superior. Depois dos 89 o que vai ficar é o pé quente do Quaresma, a vitória de Portugal e o sonho tornado realidade do menino Guerreiro. As capas dos jornais rapidamente mudaram os seus teus cinzentos para tons vermelhos em marcha contra os canhões.

Para o Fernando Santos sobra ainda muito trabalho. A ideia das três flechas ofensivas é interessante mas exige mais dos laterais e do meio-campo. Além das rotinas é também preciso perceber que o Danny tem qualidade mas longe de ser um jogador que faça a diferença neste contexto. Este meio-campo também não é o mais indicado, é preciso escolher dois entre o Gomes, Moutinho e Tiago. Penso que a equipa funcionaria melhor com um pêndulo defensivo e dois médios mais soltos, tanto para integrar o ataque como para compensar nas alas. Por fim é crucial perceber que o B.Alves está a anos luz do R.Carvalho, principalmente quando é necessário a capacidade de estar tanto no meio como a cobrir a lateral.

O Beto como uma exibição normal foi o melhor português em campo. Cumpriu em todos os lances obrigatórios de cumprir.
O Raphael merece o reconhecimento pelas boas exibições. Não podendo delegar o Coentrão, pode facilmente encostar o Eliseu e também meter o Antunes a trabalhar muito mais para voltar aos convocados.

Depois destes 4 jogos o Seleccionador Nacional tem vários meses para começar a resolver várias destas equações. A abertura da Selecção a qualquer português que mostre qualidade é um incentivo determinante para melhores exibições dos portugueses no nosso campeonato (e não só).

Qual o próximo passo Fernando?
Não posso responder, na minha cabeça já só está a ida à Luz para ver o Benfica em mais uma eliminatória da taça.

Atenções voltadas para o Moreirense e tudo a saltar!

3 comentários:

nonameslb disse...

O Guerreiro e que ficava bem no Glorioso.

Anónimo disse...

patriarca disse:


Só me interessa a "minha" verdadeira Seleção O Glorioso Benfica e que este Sábado ganhe o jogo, aliás que ganhe todos os jogos. A "outra" aquela do Sistema passa-me ao lado.

Pedro Manuel Anastácio disse...

Guerreiro no Benfica.....mandavamos o Benito de laço e o Jara embrulhado para Lorient