domingo, 7 de agosto de 2011

O 4-2-Gardel-3 da minha ilusão

Decididamente estou cansado das explicações tácticas que nascem debaixo das pedras. Anda para aí uma praga de especialistas em basculações, apoios frontais, transições intermediárias, espaços entre-linhas e crepes de nutella que às vezes dou por mim a olhar ao espelho sem saber se devo cortar a barba na diagonal ou se a gilette deve procurar os corredores laterais e só depois subir em construção pelo meio. Imaginem que, entre tanta teoria tão acertadamente errada, cheguei a pensar que o futebol era afinal um jogo de sudoku com grau de dificuldade 100 estrelas e que só iluminados de outras galáxias o poderiam de facto entender. Mas depois vi jogar o Aimar e passou-me logo.

Voltei a fazer a barba com a velha técnica e sem teoria nenhuma a não ser aquela que me diz que devo fazer muita espuma só porque é giro. O Benfica também fez espuma hoje. Aquela espuma que as grandes ondas levantam e mantêm no ar enquanto se aproximam da costa. Vemo-la ao longe, devagarinho, e imaginamos o tempo e a força que as ondas trarão quando aterrarem em nós - os jogadores do Arsenal sentiram uma coisa parecida na segunda parte, com a variante destas ondas não serem boas para surfar, porque enviesadas, diagonais e dadas a repiques e carambolas. Foi, de facto, lindo de ver.

Os especialistas terão achado talvez que a velocidade não foi a adequada, que o gesto técnico, ensombrado pela quezília táctica, foi deveras prejudicial ao momento fatal de toda a conjuntura específica da circunferência em movimento. Uma pena, claramente. Não tivesse sido o lado marginal do jogo e, então sim, os teóricos dir-nos-iam que, sim senhor, foi um bonito momento de futebol. Eu, como não sou teórico nem técnico, prefiro a beleza das coisas simples. Ou a simplicidade do belo, o que, sejamos sinceros, não sendo o mesmo, é-o.

Mas - perguntam-se os iluminados nas suas cadeiras em frente a ecrâs com qualidade de excelência - terá sido um... 433, 442, 451, 352? E a estatística, meus caros, a estatística? Quantos passes com a unha direita terá dado Gaitán? Quantas vezes terá respirado Nolito antes do remate fatal? Que percentagem de suor terá pingado Javi Garcia? Tudo questões altamente pertinentes e que, bem contabilizadas, nos darão a prova final de que Aimar, afinal de contas, será um jogador medíocre, isto porque terá levantado a perna direita 50 vezes mais do que levantou a esquerda - o que, como é sabido nos mais extraordinários laboratórios futebolísticos, significa que não terá dado os apoios que a equipa precisava. Esta coisa dos apoios, esquerda, direita, centro, frente, atrás, por cima, por dentro, de mergulho ou em voo rasante, é uma coisa fundamental para a compreensão da bola rolante. Sem apoios, meus caros, esqueçam, comecem a vossa vida noutro planeta. Sem apoios, nada. E Aimar, que, dizem as estatísticas mais apuradas!, é fraquíssimo nos apoios. Apoia-se geralmente com o dedo grande do pé direito, não deixando que a equipa usufrua da sua capacidade no mindinho do pé esquerdo. Não fosse este pormenor - mas que traduz toda a sua incapacidade! - e Aimar seria, como todos os anormais pensam, porque desconhecem a força dos números, um bom jogador, vá, arrisco mesmo dizer, um jogador bonzinho.

É pena que Aimar queira saber pouco dos números. Ele prefere os neurónios sem matemática.


15 comentários:

Mentiroso disse...

Mas que grande jogo de futebol!

O Benfica fez uma exibição em crescendo que poderia ter resultado numa goleada, tal a superioridade evidenciada. A segunda parte foi mais emotiva mas o onze que entrou de início deu igualmente excelentes indicações, tendo em conta que o Arsenal da primeira parte é bem mais forte.

Aimar, Nolito, Javi, Luisão, Garay, enfim… todos, estiveram todos muito bem. Uma palavra para os miúdos que entraram a poucos minutos do fim: David Simão brilhou, Rúben Pinto parecia o Maxi, Urreta merecia o golo e Mora criou perigo num lance em velocidade em que partiu um metro atrás do defesa. Uma palavra ainda para Bruno César que só hoje me convenceu que cabe neste plantel.

Brilhante equipa esta do Benfica. Estou optimista, ao ponto de acreditar que este ano podemos chegar ao título.

Centro de Jogo disse...

Hoje Aimar foi o Rei. Até me esqueci que a festa era a propósito de Eusébio (sem desprimor nenhum para o pantera). O campo foi dele, ofuscou qualquer coisa que ali passasse! Demais, sem palavras!

Jorge D.

Centro de Jogo disse...

Ofuscava! lol

Master Groove disse...

excelente artigo.

acho que o vou enviar, ao Freitas Lobo e afins!!

Dylan disse...

Aquela 2ª parte parecia um tango encabeçada pelo mestre Gardel, hoje de farta cabeleira!...

MF disse...

Maravilhoso. O Aimar, o seu artigo e espero também, o futuro do Benfica!

Gloriosas Saudações,
http://oexpressodavitoria.blogspot.com

Superman Torras disse...

(Muito) boa posta!

Os meus parabéns.

Ricardo disse...

Meus caros, alegria por aquilo que vimos, claro que sim. Mas calma com as euforias. Não se esqueçam do que nos aconteceu o ano passado.

Temos um plantel de grande qualidade que, bem aproveitado pelo Jesus, poderá trazer-nos grandes alegrias. Assim ele continue a meter em campo os melhores e nas posições correctas - não estou certo disto; pela conferência de imprensa de ontem pareceu-me que ele vai mudar a equipa para Barcelos. Mau sinal, se assim for.

Obrigado pelas palavras elogiosas. Vocês são uns queridos. Master, o Freitas Lobo nem é dos piores, embora esteja a tornar-se parecido com os Rittas e Manhas deste burgo.

M.C. disse...

Fantástico pedaço de prosa verdadeiramente á altura dos belos nacos de futebol imaginado e criado pelo Gran Chef D.Pablo Aimar e superiormente executado pelos restantes membros de um autêntico laboratório Gourmet que me deixou a salivar perante a variedade das iguarias que ontem desfilaram diante dos nossos olhos ...

Coluna disse...

No ano passado também estávamos muito confiantes no início e foi o que se viu. O sistema está a mexer-se e vai, com toda a certeza, tudo fazer para contrariar, nos bastidores, o que nós temos provado em campo. Temos todos que estar muito atentos a tudo o que se passar à nossa volta, em especial quem está por dentro do mundo do futebol e no Benfica em particular!

P.
http://a-nossa-mistica.blogspot.com/

Txalo disse...

Já alguém mexeu nos dentes do sistema, parece.

Ricardo disse...

Txalo, esse "alguém" é uma besta. Não há razões nenhumas que possam justificar a agressão gratuita a uma pessoa. Mesmo que seja um árbitro do sistema, que não acho que seja o caso do Pedro Proença.

jose garcia disse...

porra...

o que o Aimar fez contra o Arsenal...

Deus lhe dê saúde porque a continuar assim é pra ser o melhor do mundo, crl!!!!!

o único problema é/são os suspiros apaneleirados que vou dando involuntariamente enquanto não o vejo a jogar.
a sério, tou a começar a ficar com medo...

entretanto descobri esta pérola

http://www.youtube.com/watch?v=ZbKZmdJTsJI&feature=related

Vitto Vendetta disse...

e já agora..

Crónica do jogo da selecção Sub20 e análise exaustiva do desempenho dos jogadores de modo profissional, só em :

http://cabelodoaimar.blogspot.com/2011/08/buber-umas-mines.html

Ricardo disse...

José, o Aimar é dos melhores do mundo. Ainda é dos melhores do mundo.

Com o Aimar, acho que podemos todos ser um bocadinho abichanados. Não faz mal, é permitido.

A música que meteste já fez parte de um post aqui uns mesinhos atrás. É uma das clássicas. Excelente.

Ó Vitto, pára com a publicidade, man. Os gajos vão acabar por descobrir a tua tasca, vais ver. E até interessa que não divulgues muito em blogues estranhos como este, se não acabas com alguma clientela como este tem que não interessa a ninguém (excluindo, claro, os nossos queridos leitores de qualidade, que ainda temos alguns).

Ou então escreve qualquer coisinha sobre o post, vá, para não parecer tão mal...