quarta-feira, 3 de agosto de 2011

O 433

Não sei se estão a ver.


19 comentários:

L. disse...

o porto tinha vendido, pouco depois de comprar moutinho, 37,5% dele, por 4,1M, ou seja SEM LUCRO (a cmvm e a pj isto nao investigam, apesar de ser claro que vai haver fuga ao fisco...) a uma empresa holandesa que pertence a dois conhecidos portistas, obviamente testas de ferro de pinto da costa.

agora o porto recompra pelos mesmos 4 milhoes... apenas 22,5% do moutinho.

ou seja, a empresa dos capangas de pinto da costa, A CUSTO ZERO FICA COM 15% DO PASSE DE MOUTINHO, QUE VAO DAR UM LUCRO DE CERCA DE 6 MILHOES DE EUROS. lucro de seis milhoes investindo ZERO!!!!!!! ONDE ESTÁ A PJ? HÁ AQUI UMA FUGA AO FISCO DE MILHÕES!!!! ESSES 6 MILHOES D EUROS TERIAM QUE dar ao estado mais de 2 milhoes... É UMA VERGONHA, E OS MEDIA NÃO PIAM! preeocupam-se e com cem mil euros que foram abatidos ao julio cesar...

e preciso espalhar esta noticia por ares e ventos.

ah, se o porto vende o moutinho por 40M, o sporting recebe 8,75, o portimonense 0,5, o porto... dos quarenta so ve 24,75, porque na mao do pintinho, com crime fiscal pelo meio ficam 6 milhoes.

ah, e a cmvm ja perguntou ao braga como e que o nuno andre coelho, internacional A, foi la parar a custo zero?

Centro de Jogo disse...

Não foi bem um 1.4.3.3! Pelos nomes parecia, mas houve muitas partes do jogo, quase sempre, em fase defensiva, em 1.4.4.2.

Abraço.

Ricardo disse...

L. não faço ideia o que meteste aí mas deve ter sentido. Ou então não.

Jorge, caguei um bocadinho grande se foi isto ou aquilo. Foi um banho de bola e foi com os jogadores certos nas posições certas - e foi um 433. Hoje confiei mais no Jesus porque, sabendo da casmurrice dele, hoje deu provas de ter abertura para explorar o potencial que tem como técnico.

Que banho de bola. Empatámos? Sim, empatámos. Mas que banhada. Este é o meu Benfica.

Centro de Jogo disse...

Sim, com todo o mérito, sem qualquer hipótese! Mas esta equipa Turca hoje demonstrou muitas debilidades. O Benfica teve todo o mérito em saber explorar as mesmas, foi muito mas muito melhor.

Generazione Illuminati disse...

Ricardo, ou eu estou novamente com os copos, ou JJ houvio as tuas dicas e correu bem! Siga pra bingo!!

Mentiroso disse...

Confesso que me surpreendeu a ausência de Cardozo no onze inicial. Diria que alguma coisa está a mudar (para muito melhor) no Benfica. Dou três exemplos:

- Cardozo no banco;
- Contratação de Witsel;
- Venda de Roberto.

PB disse...

Mas, olha que vou rasgar a mentalidade... Já tenho o texto agendado e tudo. Vou é fazer como o Benfica,deixar correr o marfim e só o soltar amanhã de manhã....

Vê o teu Rodrigo. O miúdo é bom.

Anónimo disse...

Ricardo,

Aqui está mais um som de categoria.

Não sei se já reparaste, mas eu sou do F.C.Porto. E como me pareces ser um benfiquista sem palas, penso que não leves a mal que dê a minha opinião.

Só vi os primeiros 25 minutos deste jogo, e talvez uns 40 minutos do resto dos jogos da pré-época do Benfica, mas do que vi, gosto muito do Garay (arrisco dizer que pode ser o melhor central do Benfica dos últimos 10 anos).

Quanto ao meu clube, não gostei nada do valor pago pelos dois brasileiros. Não duvido que são bons jogadores (quer se goste, quer não, o pintinho não se engana muitas vezes) mas acho que foi aberto um precedente, em relação a loucuras financeiras.
Na minha opinião falta um grande central ao Porto desde o ano passado, o que na Liga dos Campeões é essencial.

Para finalizar deixo mais uma prendinha:

http://www.youtube.com/watch?v=2Nsys9d99HY

Abraço

Ricardo disse...

Jorge, um meio-campo bem povoado é logo outra coisa. Uma questão: achas que o Emerson podia ter feito melhor no golo? Pareceu-me que a tentativa de antecipação (que depois não conseguiu efectuar) foi uma má decisão.

Generazione, vamos ver agora se esse bingo é o Odense ou o Zurique.

Também me parece que algo está a mudar, Mentiroso. Para muito melhor. Começando na forma como o Jesus encarou este jogo.

O "meu" Rodrigo, PB?

Anónimo, tens nome? Sim, já tinha percebido que eras do Porto mas isso nada importa se vieres aqui comentar na boa - aliás, isso serve para todos.

Gostei do som. Da música brasileira, confesso a heresia: conheço pouco, muito pouco, João Bosco. E o exemplo que deste é claramente o sinal de que tenho de conhecer mais. Gostei muito.

Volta sempre. Abraço.

Mr. Shankly disse...

Bom, acertaste em cheio no onze. E funcionou bem, claramente, embora eu esperasse ver o Aimar mais recuado, e me tenha parecido mais um 4-4-2. Mas como dizes, é indiferente, o que importa é quem joga, e resultou no que queríamos. Diga-se que o Trabzonspor mostrou muito pouco, também. Foram mais perigosos cá do que lá.
Witsel foi monstruoso, o melhor em campo. Nolito, Luisão e Javi também (gostei menos do Garay do que na Luz). Gaitan bem também, faltou marcar.
Mas a equipa esteve toda muito equilibrada, gostei bastante.
Tirem da cabeça o negócio Cardozo-Ameida e fico contente.

Centro de Jogo disse...

Boas Ricardo,

No golo sofrido, sou sincero, houve má decisão, mas sim do Gaitan, ou para o Gaitan ter estado bem no golo teria a linha defensiva de funcionar de forma diferente, passo a explicar o meu ponto de vista.

Quando Maxi pressiona o adversário, sai da posição, Gaitan, inteligentemente ocupou o seu lugar, pela sua movimentação não o ocupou para promover uma linha de 4, mas sim para a acompanhar o defesa que efectuou o cruzamento. Ali, naquela zona, Gaitan tem de alinhar com o resto da defesa, se a bola entrar no pé do adversário, estão organizados, se for no espaço, das duas uma, ou está em fora de jogo, ou Gaitan ganha primeiro o lance porque está mais recuado.

O Benfica fez isso vezes demais, Maxi quando saía em pressão, deixava muito espaço para Luizão. Uma das forma de combater isto,será colocar um dos médios centro entre estes dois (Javi no inicio colocou-se lá, mas quando percebeu que Gaitan tinha ocupado o espaço, saiu e deu cobertura interior a Maxi), ou fazer a linha oscilar para o lado da bola, e alguém do lado contrario compensar. Quando vi o golo a imagem não era clara, e pensei que Luizão deveria estar mais próximo da lateral, pois estava 1 x 3 perto da baliza, depois na repetição e que reparei que estava outro que não aparecia na imagem, então Luizão fez bem, criou superioridade na zona de finalização.

A Acção do Emerson podia ter sido melhor, mas não era fácil. Quando a bola está no corredor, e onde a única hipótese é ser cruzada, os defesas têm apenas de alinhar com a bola, e ter como referência a marcação, Emerson deveria ter as costas viradas para a sua baliza, e perceber onde estava Paulo Henrique, e neste caso, sim, marcar, pressionar o espaço do av, chamem o que quiserem, mas não era fácil visto que foi tudo muito rápido. Ainda assim, podia ter sido melhor, mas é como diz o outro, para haver golo tem de existir sempre um qualquer erro defensivo.

Isto é difícil de falar porque não se percebe qual o principio que JJ privilegia, mas bastava Gaitan ter alinhado ou Maxi só ter saído quando Javi chegasse e nada disto tinha acontecido. Mas esse foi um dos problemas, o espaço entre os laterais e o central do seu lado fica mt vezes demasiado grande, uma equipa mais inteligente, pode aproveitar melhor esta situação. Por isso penso que Gaintan é que não teve bem, visto que aconteceu outras vezes durante a partida (estas saídas em pressaão de Maxi).

Desculpa o tamanho do comentário, e se está um pouco confuso também! lol

Abraço,

Jorge D.

Ricardo disse...

Jorge, à vontade, escreve que gostamos de ler o que tens a dizer.

Tens toda a razão quanto ao Gaitán. Num primeiro momento, esteve bem, quando corrigiu e compensou o Maxi, mas depois, mesmo que não ficasse em linha - que seria o mais correcto - devia ter ficado mais recuado, o suficiente para que não perdesse de vista o adversário; com a displicência característica, esqueceu o adversário e foi atrás do movimento do jogador que faz o passe. Resultado: homem isolado e com espaço para cruzar. No entanto, vê bem o movimento do Javi. Em vez de garantir a presença no espaço entre o Gaitán e o Luisão (outra hipótese, como disseste, seria que toda a defesa se chegasse mais à direita mas isso não aconteceu), saiu em pressão, quanto a mim de forma despropositada e abriu o corredor. Isto é importante referir porque, primeiro, é um erro e, segundo, demonstra algo que já tinha reparado no espanhol: pouca inteligência na adaptação a situações novas. Neste caso, o facto do "lateral" não ser o verdadeiro lateral mas o extremo e, como todos sabemos (e o Javi deverá sabê-lo ainda melhor), um jogador pouco dado aos movimentos defensivos. Um jogador com mais inteligência teria garantido a segurança naquela zona; não iria pressionar e abdicar do seu espaço.

Por último, e era essa questão, o Emerson. A situação era complexa, concedo, mas parece-me que, se em vez da antecipação, tivesse mantido a posição, poderia ter feito melhor: pressionava o jogador e não o deixava sozinho.

Enfim, erros há sempre. Mas alguns derivam de coisas mais profundas do que outras. No caso de Gaitán, e ontem especialmente (em todo o jogo), tem de melhorar a atitude competitiva. É uma pena que um talento como ele seja tão pouco apaixonado pela ideia colectiva. E que Jesus não o "convença" a pensar o jogo para além das fintas a cães nas ruas de Buenos Aires.

Shankly, sim, o Aimar esteve períodos de maior aproximação ao Saviola mas o que fez em campo foi sempre de médio, nunca de segundo avançado. Chamem-lhe o que quiserem, tanto faz. Interessa é o que a equipa consegue com estes jogadores e esta disposição em campo. Acho que o futuro passa por aqui mas, mesmo dando crédito ao Jesus por esta mudança (como dei), tenho ideia que vai voltar ao esquema tradicional das últimas duas épocas.

Hugo disse...

Desculpa lá, mas jogámos à bola!!!!
Este Benfica é o meu Benfica!
Temos um bom plantel!
Aquele meio campo é um luxo.
Gosto da tactica (é a minha preferida pelos jogadores que temos), às vezes trocava o Saviola pelo Jara, porque é mais agressivo.
Depois, um gajo olha para o banco e vê lá jogadores que podem entrar e fazer tanto ou melhor dos que lá estão dentro.
Jesus ganhou "pontos" ao mostrar que afinal sabe mais que o 442.
Assim sim, começo a acreditar que podemos fazer melhor que na época passada.
- o Belga Witsel, é um jogadorzão, do outro mundo. Que contratação!
- Nolito, é um extremo à Simão, raça e capacidade de finalização.
- Garay é classe pura.
- Emerson e Artur é segurança.

Quanto aos "antigos" estiveram todos bem mas realço 3:
1. Aimar, por aquilo que é, e corre o que corre, defende e ataca, era o primeiro a pressionar e a mandar pressionar, parece que sabe mais que todos (e sabe), aquele roubo de bola no começo da segunda parte, diz tudo, aguentando a carga de um gajo do dobro do tamanho e depois muda a velocidade e vai-se embora para entregar na perfeição, ao Nolito, o golo (nessa jogada há penalti sobre o Saviola).
Para quando a renovação do Aimar?
Este, merece o que ganha e leva pessoal aos estádios... e sabe estar e falar.
2. Gaitan, apesar de falhar golos, é um jogador de nivel elevadissimo, tudo o que faz é pensado e elaborado, trata a bola com delicadeza, a bola com ele deve ter "orgasmos", pois é tratada de uma forma tão bonita. Por esse motivo, falha golos "feitos", pois prefere que a bola entre na baliza com outra espectacularidade. É diferente de Di Maria, mas não é inferior, até é mais polivalente. julgo que é mais forte no lado direito do que na esquerda.
3. Javi Garcia, não se deu por ele, pois não? Mas estava em todo o lado. É um muro.

Ricardo disse...

Hugo, a tua frase vai directamente para o cabeçalho!

Mr. Shankly disse...

"tenho ideia que vai voltar ao esquema tradicional das últimas duas épocas."

Eu também, e acho bem. Em Portugal, funciona.

Centro de Jogo disse...

Ricardo,

Como sabes não morro de "amores" por Javi, acho bom, mas os jogadores do Benfica têm de ser todos, muito bons.
Mas nessa situação especifica acho que nem teve mal, rapara que ele vai fechar o meio, Maxi já estava numa situação de 1 x 2, Javi percebeu que Gaitan ali estava, e tentou pressionar aquilo que seria a próxima linha de passe, caso Gaitan tivesse convenientemente alinhado. Mas aqui é JJ que tem de ser sóbrio! Tenho para mim, que Gaitan não sabe o que é alinhar, naquela altura só baixou, porque o df esq. vinha por ali abaixo, tenho até para mim, que JJ conhecendo Gaitan como ninguém, lhe dá essa função para minimizar a sua falta de vontade para defender.

Sim, o Emerson deveria ter feito isso se soubesse onde estava o Paulo Henrique. Repara que Luizão está bem colocado apesar de n conseguir cortar a bola, Garay tem a movimentação do outro av controlada, e Emerson está de costas para Paulo Henrique, por isso referi que o posicionamento do seu corpo não foi o melhor (deveria ter as costas viradas para a sua baliza), olhou só para a bola, perdeu noção do AV. Quem defende da forma que JJ defendem neste tipo de situação, há que saber controlar o próprio espaço, e o espaço do av, para isso tem de "ver" a totalidade do ambiente referencial.

Gaitan e claramente especial, tem é de mudar o "chip" como fez Coentrão! Por isso acho que de vez em quando tirar-lhe um pouco de "moral", só o fazia crescer enquanto jogador, eu sei que não se quer jogador desmoralizados, falo no âmbito de o espicaçar, deixar de fora de vez em quando!

Abraço.

Jorge D.

Miguel A. disse...

Pos é isso mesmo que disseste, Ricardo. Se nesta temporada o Jesus não for casmurro, e compreender que há jogos (até mesmo contra alguns adversários em Portugal) em que não se pode deixar o meio-campo entregue apenas ao Javi, temos equipa e jogadores para dois sistemas tácticos, e muitas condições de sucesso.

Bela exibição; destaco Aimar, Garay, Luisão, Witsel, Javi, Nolito e Gaitán, embora os outros tenham estado igualmente bem. Temos equipa, banco e, pelo que vi até ao momento, guarda-redes também.

PS: Grandes Bob e Wailers...

Ricardo disse...

É a velha discussão, Shankly. Depende. Se optar por um 4132 com um extremo e, na direita, um Witsel ou um Amorim, tudo certo, faz sentido. Agora se é para carregar com dois extremos puros mais Aimar e mais dois avançados corremos o risco que corremos o ano passado. Desnecessariamente.

Mas continuo na minha: acho que o 433 (ou, vá, se quiserem, o 442, com Aimar mais próximo do Saviola) devia ser o sistema implementado e aperfeiçoado desde início.

Jorge, percebo a tua ideia mas discordo: ali era mais importante, até porque era Gaitán quem estava recuado e não Maxi, manter a posição do que sair a pressionar.

Quanto ao Gaitán ir para o banco, estou a cem por cento contigo. Um jogo ou dois para ver se entendia que não são só os outros que têm de pressionar e correr atrás dos adversários. Mas aqui também há muita culpa do Jesus, para quem o Gaitán parece ser um protegido. Até nas declarações absurdas que fez do Nolito se percebeu isso.

Destacas Gaitán porquê, Miguel? Por ter falhado golos atrás de golos com muita classe?

Mentiroso disse...

Grande comentário do Jorge D.