quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Rui LOLiveira e Costa

Que Rui Oliveira e Costa é um tonto, já todos sabíamos. É um facto documentado, provado e arquivado - ninguém duvida por um segundo da sua condição de atrasado mental e até, para gáudio geral, alimentamos essa sua deficiência cerebral na esperança de que ele nos ilumine com pedaços de opinião retirados directamente da próstata em tubo galopante até sair pela boca, sem quaisquer resquícios de células inteligentes.

O que não sabíamos - embora talvez desconfiássemos, tendo em conta as fabulosas prestações opinativas sobre todos os outros assuntos - era que Rui Oliveira e Costa, abordando temas do seu próprio clube, consegue ser um perfeito ignorante, quase, quase no nível de ignorância que atinge quando aborda outros universos de opinião. Desde a troca de continentes a um originalíssimo talento para a deambulação pela língua neerlandesa, passando pela introdução de novas letras a nomes castelhanos, Rui Oliveira e Costa esmera-se e sai, sem sombra de dúvidas, com a pontuação máxima na prova dos boçais.

Há, no entanto, algo em que Rui Oliveira e Costa é muito bom: na ingestão de quantidades astronómicas de whisky antes do programa começar. O que me causa uma reacção exasperante de dor porque detesto ter algum gosto semelhante a tamanha alimária.

O sportinguismo está, com este paineleiro, muito bem defendido. Que assim continue, que nós temos sempre a primária necessidade do riso.









7 comentários:

Paulo Santos disse...

Esse é outro que já me proporcionou barrigadas de riso, mas também, já me irritou bastante. Que o tipo, por vezes, tá com uma carroça do caraças, é de um evidência extrema. Este é um desses casos; assisti à coisa às gargalhadas, até acordei pessoal cá em casa! Chapel é muito, muito bom!

Abraço

Mike Portugal disse...

looooool

E eu vi isto em directo.
Adorei a parte em que eles o corrigem depois dele dizer "Cheers": "É Schaars que se diz" e 30s depois ele volta a dizer "Cheers". Ele e o Dias Ferreira são os piores representantes de clubes que podiam haver em programas desportivos.

No entanto, não quero deixar de dizer que o Vice do SLB no Dia Seguinte e o Vasconcelos no Trio D'Ataque não lhes ficam muito atrás. Especialmente o Vasconcelos.

Ricardo disse...

Paulo, confesso que deixei de ver há algum tempo porque aquilo tornava-se penoso - falava-se de tudo, menos de... futebol.

Mas lembro-me bem do Lol e Costa a passar a linguazinha pelos beiços, enquanto não dizia coisa com coisa. E os olhinhos? Aquilo às vezes era quase doentiamente perverso atirar o homem podre de bêbado para um estúdio de televisão.

Abraço.

Mike, o Rui Gomes da Silva é qualquer coisa de profundamente irritante. Não consigo ver o homem a falar.

Já o Vasconcelos, não desgosto, embora tenha optado por um registo mais radical, desde que este LOL e Oliveira e o Miguel Guedes se decidiram a atacá-lo (e ao Benfica) numa aliança estratégica. Lá está: a mesma que faz o Sporting não ser um clube digno como já foi. Embora me pareça que este Sporting, este de Duque e companhia, quer afastar-se dos poderes a norte e deixar de lambuzar os colhões ao pintinho. Será um bom sinal se assim for.

Centro de Jogo disse...

Assim que ele cometeu estes penaltis todos enviaram-me mensagem, mas ainda não tinha visto!! LOLOL mesmo!!! Este tipo de programas pouco mais serve do que para isto, rir e não ligar! Continuam atrás no tempo, só falam de árbitros, situações passadas há anos, e esperanças futuras sem pés nem cabeça. Acho até, que todas as declarações são feitas por encomenda por parte dos clubes que ali representam. Pouco mais são que marionetas dos novos tempos!

Jorge D.

Pedro disse...

Cheers e Chapel...muito bom!!!! ☺

Pedro disse...

É pá...não é o único. Acabei de ouvir agora na SIC o puto André Martins a chamar Jefferson ao espanhol recem contratado. ☺ ☺

Mentiroso disse...

O Rui Gomes da Silva é um prodígio televisivo só superado em qualidade interpretativa pelo Dias Ferreira, quando este puxa do palito em directo.