quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Para averiguar do estado de Jesus

Confesso a minha enorme curiosidade em relação à equipa que entrará de início hoje à noite: Jesus dará provas de maior flexibilidade/adaptabilidade às condicionantes do jogo - vantagem na eliminatória, tipo de adversário, factor "fora de casa" - ou, como é seu hábito, manter-se-á fiel e restringido ao seu esquema, não abdicando das suas ideias, mesmo que, num passado recente, elas tenham sido tantas e tantas vezes negadas pela realidade?

Parece-me que este jogo, mais do que o jogo em si - do qual, apesar de difícil, se espera que resulte a passagem ao play-off da Champions -, será o primeiro farol que iluminará toda a época que se avizinha.

Pela minha parte, estou muito curioso para saber se Jesus acha que deve entrar como visitante com dois extremos ou se tem a noção de que em certos jogos, especialmente fora e especialmente em jogos europeus, terá de juntar um homem a Javi Garcia e moldar a equipa para um esquema que lhe permita mais segurança em posse e menos vertiginosas correrias e desequilíbrios.

Estou curioso mas quase seguro de que Jesus optará por levar as suas ideias até ao fim e, esperemos que não, morrer com elas. Parece-me que, com a lesão de Pérez, as únicas alterações serão a entrada de Nolito para o lugar de Gaitán e deste para a ala contrária, expondo mais uma vez Javi Garcia a um trabalho de sapa num espaço enorme de terreno, sozinho e pouco apoiado. Para além desta alteração, é provável que Jesus retire o melhor jogador da equipa e aquele que liga toda a equipa para colocar Witsel numa posição que não é, a meu ver, a que explora de forma adequada as suas qualidades. Espero um 442 desequilibrado e propício às investidas dos turcos pelos corredores laterais e à posse em superioridade numérica no meio-campo. Jesus queira que esteja enganado:







Eu optaria pelo 433, aproveitando a qualidade de Witsel e Aimar - em simultâneo e não um como alternativo de outro, porque são jogadores completamente diferentes - no miolo para uma posse de bola segura, com qualidade, fluida, capaz de abrir espaços e criar situações de constantes combinações entre os médios, os extremos e o avançado - Saviola, claro, porque me parece ser o melhor para o jogo mais cerebral que temos de fazer, por um lado, e mais dado a transições rápidas, aquando da recuperação de bola com o adversário desequilibrado. Ficaria assim:




Independentemente das escolhas, o que é fundamental já sabemos o que é: passar a eliminatória. Se possível, com classe e de forma categórica.

Viva o Sport Lisboa e Benfica!

13 comentários:

Zelxandre disse...

JJ não tem neste momento espaço para arriscar uma eliminação da CL, por isso vai apostar em Witsel.
PS: Hugo Almeida no Benfica, NÃO!!!

Shéu disse...

Gosto do teu 433 mas infelizmente já todos sabemos que para o jesus isso é carta fora do baralho.
Mas é como dizes, o que importa é a passagem.

Aposto num 3-1 para nós. Golos: Saviola, Witsel e Nolito.

Bruno Pereira disse...

4-3-3 ou 4-2-3-1 seria realmente o ideal, mas penso que o 4-1-3-2 será suficiente. Compreendo e concordo com a questão deste jogo ser o farol para a restante época. JJesus tem que saber ter a flexibilidade suficiente para entrar com a tática certa (muitas vezes corrige-a a meio do jogo, mas pede-se mais, pede-se q acerte logo de inicio).
Mts parabéns pela análise.
Até à vitória!
Abraço,
Bruno Pereira

http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com

Ricardo disse...

Zelxandre, Hugo Almeida no Benfica causa-me pesadelos. Especialmente se for para perder o Cardozo.

Shéu, mas não tem de ser, é essa a questão.

Bruno, não digo que não seja suficiente mas, como escrevo no texto, este jogo é mais do que um jogo porque serve para aferir da disponibilidade de Jesus para testar novas formas de jogo, principalmente fora de casa na Champions. E para perceber se largou definitivamente a casmurrice.

Mr. Shankly disse...

Para mim era:

Artur
Maxi, Luisão, Garay, Emerson
Javi, Witsel, Aimar, Gaitan
Saviola, Cardozo

Prognóstico: 0-2

Jorgeedeus disse...

Como acho o jogo disputado num ambiente dificil e o primeiro fora, teria mais cautelas no inicio do mesmo e entraria com:
Artur
Maxi, Luisão, Garay e Emerson
Witsel, Javi e Matic
Gaitan, Cardozo e Nolito

Temos um banco que permite fazer as alterações necessárias ao longo do jogo

Centro de Jogo disse...

Boas Ricardo,

Tenho a mesma opinião em Relação ao 1.4.3.3, só trocava o Gaitan pelo Saviola, obteria assim um outro tipo de dinâmica e jogava com Cardozo, era a única alteração que fazia!

Mas JJ vai ser fiel a si mesmo, como sempre o faz. Se isso não acontecer, sou sincero, muito me surpreende.

Abraço,

Jorge D.

Sérgio disse...

Ricardo, o teu 4-3-3 faz-me sonhar.
Por várias razões:

1. Nos últimos anos as equipas mais interessantes e mais espectaculares têm usado frequentemente este tipo de táctica, sendo que dá primazia a médios evoluídos e a evoluir no terreno, coisa que gosto de ver.

2. Gostava de ver o saviola (e também o rodrigo) a experimentarem o 9 do 4x3x3. - para o Cardoz talvez seja pior…

3. Gostava de ver o Aimar a comandar um meio campo mais evoluído e povoado, a fazer o tal jogo de posse e transporte que ele faz fenomenalmente.

4. Seria um(o) caminho para nos tornarmos uma equipa mais cerebral e inteligente. Ou seja, espectáculo do tratar bem a bola em vez do espectáculo da vertigem e, a acrescentar, menos calafrios.

E mais umas quantas que agora não me lembro. Vá lá Jesus, just once!!

Hugo disse...

Ricardo, estou totalmente de acordo com a tua tactica. Acho que seria a melhor para o jogo de logo.
E estou de acordo quando referes que o Aimar e o Witsel deveriam jogar juntos, pois são muito diferentes.

Ricardo disse...

Shankly, essa é outra hipótese maios benéfica para a equipa embora continue a achar que o 433 seria a melhor forma de potenciar o talento dos nossos jogadores. Mesmo que com a ausência do Cardozo.

Jorgeedeus, percebo a ideia mas discordo dela. Terias pouca fluidez no meio-campo e abdicarias dos dois melhores jogadores que tens, Saviola e Aimar. Não me faz sentido. Até porque não acho que o Benfica tenha de optar por uma ideia de jogo tão defensiva.

Abraço, Jorge. Não percebi. Trocavas o Gaitán pelo Saviola e metias o Cardozo? Mas... Cardozo na ala e Gaitán na frente?

Sérgio, o Cardozo dependeria dos jogos. Neste, não acho que faça sentido jogar de início mas noutros, claramente. E, mesmo sem ser titular, é sempre uma opção prioritária vinda do banco. Pá, temos tanto talento, não podemos meter todos...

Aimar e Witsel são complementares, Hugo, claro. Mas já percebi (espero que esta percepção surja do facto de eu ser um idiota) que ao Jesus interessa ou ter ou um outro, consoante os momentos do jogo.

Mr. Shankly disse...

Estou de acordo, este até é um jogo em que o Cardozo podia ficar de fora. Mas comigo jogava sempre, sou teimoso.

Centro de Jogo disse...

Boas,

lol, não, por vezes sou parvo mas ainda não cheguei a tanto! lol, Gaitan de fora, Cardozo a AV, e Saviola a dar profundidade na lateral do lado direito, mas saindo sempre do meio. Depois a dinamica defensiva seria diferente, mas por isso é que eles treinam todos, ou quase todos os dias :) . Com Witsel exactamente na posição onde o colocaste, chegava e sobrava!

Abraço.

Jorge D.

Centro de Jogo disse...

Ricardo, segundo a Benfica TV, acertaste no teu 1.4.3.3.
Acho que devias jogar no euromilhoes :P

Jorge D.