domingo, 3 de agosto de 2014

A derrota na Emirates Cup mas desta vez com o Valência



O Benfica perdeu 3-1 e o resultado pareceu-me espelhar o que aconteceu em campo. Um resultado diferente seria o 4-2, pelas oportunidades das duas equipas depois do terceiro golo valenciano.
As duas equipas apresentaram-se com as segundas linhas, tirando algumas excepções.

A primeira parte começou logo com um erro na zona defensiva do Valência, o qual o Benfica soube aproveitar com qualidade.
Daí até por volta dos 35 minutos só deu Valência. O Benfica limitou-se a defender e o Valência, sem a velocidade e qualidade técnica do Arsenal, procurou o golo, esteve várias vezes perto de o conseguir, mas não teve sucesso.

A 10 minutos do fim da primeira parte o Benfica voltou a aparecer com o grande remate do Jara à barra.

O intervalo chegou com o 1-0 a dar a ilusão de um bom jogo do Benfica, algo com o qual não concordo. O Valência não é o Arsenal, o Benfica jogou mais concentrado e fechado e soube aproveitar aquele erro logo no início do jogo.

O Nuno Espírito Santo soube mexer ao intervalo e o Valência entrou não mais ofensivo mas mais veloz. Já o Jorge Jesus ajudou à festa lançando o Luís Felipe.

Foi com toda a naturalidade que a equipa espanhola marcou 3 golos, muito ajudada pela passividade defensiva do Benfica e pela péssima prestação do Artur.

Com o 3-1 e mais mexidas nas equipas, o jogo equilibrou. Até ao fim ambas as equipas podiam ter marcado. Só vi o Benfica espevitar a partir dos 75, não dominou nesse período mas entrou em jogo e disse presente.

Nota negativa para a nossa equipa neste jogo, nota vergonhosa para a nossa prestação num torneio sobre o qual tanto falámos e publicitámos antes do seu inicio.

Algumas notas individuais:
O Artur falhou gravemente no jogo onde seria mais importante não o fazer, o jogo que antevê o início da época.

O Cancelo mostra ser, entre os jovens da formação que têm jogado, aquele menos preparado para jogar na equipa principal. Tem qualidade mas falta-lhe ainda muito trabalho e aprendizagem. Ficar como segunda alternativa ou ser emprestado a uma equipa da primeira divisão nacional são as opções.

Neste 4-4-2 é muito mais útil o Teixeira no meio-campo do que o Talisca.

O Bebé e o Candeias não estiveram mal mas mostram estar longe de ter a capacidade de desequilibrar a que estamos habituados em jogadores daquelas posições.

O Jara fez talvez o seu melhor jogo. A sua potência é clara, tal como a sua falta de futebol para este nível.

O Derley decisivamente é para jogar no lugar do Lima e não atrás deste. Tem tudo para ganhar o lugar como ponta de lança titular nesta equipa.

L.Felipe ….


Acabou a pré-época, acabaram as desculpas.
Agora é uma semana a preparar o primeiro jogo oficial da época. Temos obrigação de ganhar esta Supertaça e temos de jogar muito mais para conseguir vencer um Rio Ave que mostra estar muito mais preparado para começar a época do que nós.

Emirates Cup 8 Benfica 2. Terá sido bem planeada esta pré-época? A gestão do plantel sabemos que não.

2 comentários:

moleculasdeamor disse...

O PRESIDENTE DESTA EMPRESA É UM INCOMPETENTE!

Joaquim Moura disse...

O Benfica este ano conseguiu reunir três laterais, qual deles o pior: Luís Filipe, Cancelo e Benito.

Nenhum tem qualidade para jogar no Benfica. O Cancelo então, acho que anda meio mundo enganado. Ele é defesa? Faz disparates uns atrás dos outros e revela que é muito burro, porque nunca aprende com os erros.