segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ser Benfiquista é saber o que é o Benfica

«O êxito de um Clube está na coesão e uniformidade dos elementos que o defendem. O triunfo do ideal que se defende está na unidade de pensamento e de acção que os inspira e guia. 
    Jamais instituição alguma progredirá quando minada pela incoerência, indisciplina, mesquinhice de interesses,diversidade de pensamentos ou anarquia na acção. Tais corporações atléticas estão destinadas a fatalmente a desaparecer,pois serão vitimas de seus próprios erros e prontamente se afundam e desaparecem, sem deixar vestígios de vida de clube prestigiosos, se as intrigas internas, chegam a sobressair, ou sentir-se fortes.
   
  (...)  As nossas associações mais importantes devem os seus melhores triunfos à coesão e à disciplina dos seus sócios. A disciplina é necessária e indispensável para os clubes organizados, pois ela é a norma de conduta para uma prova desportiva, sã, laboriosa e fecunda e sem ela, todo o empreendimento se torna impossível. São muitas vezes a causa da desorganização de um clube, aqueles que se pretendem elevar a grande altura, que se querem proclamar quase ditadores, contra o espírito colectivista dos associados e que vêem a crítica e as observações de qualquer sócio através do prisma do seu amor próprio e com um pensamento que crêem justo e racional,a primeira coisa que lhes ocorre é fazê-lo valer, impondo-o à instituição.


Todo o sócio de um clube que o queira dirigir, tem o dever iniludível de vigiar o fiel cumprimento dos estatutos e regulamentos, pois estes têm direitos e deveres que implicam uma disciplina,e, quem os quiser fazer respeitar, deve começar por respeitá-los.

(...) O interesse e a boa crítica, são dentro do clube, as forças morais, mas estas não se devem converter em instrumentos de imposição ou predomínio, porque se tornarão antipáticas, perigosas e até mesmo prejudiciais. Quando nos associamos a um clube não deve ser com o fito de destacarmos a nossa personalidade,mas sim para defender  os seus interesses sacrificando muito o nosso amor próprio e sempre o "eu" pessoal".»


(texto do ontiano Júlio Cosme Damião, muito bem recuperado pelo António Melo no «Em Defesa do Benfica»)

5 comentários:

Anónimo disse...

e o porquê de muitos Benfiquistas se deixarem levar pela boca do lobo,porquê sim

não seria ou será melhor apoiar apoiar os nossos em vez de criticar criticar! criticar, criticar ,pois so assim vamos ter um glorioso forte e unido ....

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS

CARREGAAAAAAAA BENFICAAAAAA

Anónimo disse...

Obrigado pela lembrança e pelo benfiquismo. Mais que nunca temos que estar disponíveis para lutar contra a canalhada que nos desgoverna. Contem comigo e com os meus 50 votos para o que for preciso.Urge lutar contra o mal que mina por por dentro o nosso querido BENFICA.

Anónimo disse...

Um abraco ao Vieirista papalvo das 21.38h...

Daniel

José Ramalhete disse...

Quem são os nossos?
Incluem-se os dirigentes que foram, ou continuam a ser, adeptos de outros clubes?

José Ramalhete disse...

Quem são os nossos?
Incluem-se os dirigentes que foram, ou continuam a ser, adeptos de outros clubes?