terça-feira, 19 de junho de 2012

O Mestre Andrés



Os grandes jogadores não ensinam apenas os outros colegas ou os adversários. Ensinam públicos, adeptos e especialmente os boçais comentadores que, de tanta banalidade com que enchem a cabeça, não sabem pensar. Na verdade, é muito simples: se estás isolado frente ao guarda-redes e tens um jogador da tua equipa ao teu lado, atrás da linha da bola, tens duas hipóteses: rematas à baliza com um gajo à tua frente que te tapa algum ângulo e pode interceptar a bola e evitar o golo OU fazes um passe lateral simples e crias um golo feito, de baliza aberta. 

Não é lance sequer que defina exclusivamente um jogador, de tão óbvio que é - Iniesta demonstra-nos que é o melhor do mundo em todos os jogos e em momentos bem menos evidentes -, mas serve bem para ilustrar o que deve ser o começo de uma lição definitiva sobre a frase mais estúpida do comentário em Portugal: não, um jogador, por estar isolado, não deve rematar à baliza. Não, um jogador frente ao guarda-redes, não deve ser perdoado por ter uma decisão estúpida. Não, ao atacante não se "compreende" a opção por rematar só porque é a sua "natureza". 

O atacante - ou o médio ou o defesa ou o guarda-redes - deve, a cada momento, decidir-se pela melhor opção. E essa, num lance deste tipo, não passa por ser estúpido ao ponto de perder probabilidades de golo por egoísmo ou incapacidade de ver para além do óbvio. Como o comentador que atira, orgulhoso, um "não podemos criticar o jogador por rematar à baliza, visto que estava isolado frente ao guarda-redes", deve de imediato ser recambiado para a Nigéria, onde será colocado enterrado até ao pescoço, só com a cabecinha de fora num círculo de gajos com pedras na mão. 

Ou isso ou ser obrigado a ficar numa sala de cinema durante uma semana inteira, a ver consecutivamente este vídeo:



 

15 comentários:

John Billy #32 disse...

E o passe do Fabregas não merece nenhum elogio??

Ricardo disse...

Claro que sim, John. Excelente.

Pedro disse...

Uma das coisas mais patéticas que os comentadores costumam dizer é, quando um avançado remata: "não se pode levar um avançado por rematar à baliza, por tentar o golo". Pouco importa q seja a decisão mais espatafúrdia de sempre...é avançado, pode rematar. Cromice sem limites.

Mr. Shankly disse...

Concordo com tudo, menos "Iniesta demonstra-nos que é o melhor do mundo ". Mas acho que já tinhas desconfiado.

F1 disse...

Como eu também considero que o Iniesta é um dos melhores do mundo e teve o "azar" de viver na mesma altura que o Messi e que o Ronaldo, embora eu também não ache (e agora passei a ser anti-patriota) que o Ronaldo possa ser comparado ao Messi ou ao Iniesta, deixo aqui uma imagem para gáudio do autor do post (que se calhar já a viu).
O Ronaldo é um jogador que no fim de carreira, se não tiver o azar que teve o Ronaldo ("O Fenómeno") que vai acabar como PL.
É um jogador que se em a velocidade, se torna num PL com um forte remate... mas isso o Cardozo também o é, também marca livres em força e em jeito, remata muito forte, faz assistências e até marca golos de cabeça imagine-se.
Haverá sempre quem considere que é uma comparação ridícula. Eu também só estou a dizer que esse será o futuro do Ronaldo quando se lhe acabar a velocidade. Não é um Figo, não é um Messi, nem um Iniesta, raramente vemos um passe dele a rasgar uma defesa, arrisco-me a dizer que raramente vemos um passe dele.
Dizem-me que ele é um médio ala, mas médio ala é o Di Maria que com menos 15 jogos que o Ronaldo tem mais uma assistência para golo.
"Mas marca muitos golos.", Pois, os PL também marcam.
E o Messi que também marca muitos golos e com menos 1 jogo tem mais duas assistências para golo que o Ronaldo.

São opiniões, passar o tempo todo a compara-los é uma perda de tempo, são jogadores diferentes. Poderá haver quem goste mais do futebol do Ronaldo, pessoalmente sempre dei muito mais valor a quem constrói para os outros do que a quem marca. Eu gostava que o Ronaldo se dedicasse mais a ajudar a equipa do que a insistir em resolve-la. São opiniões. Mas nesta selecção não faz sentido jogarmos com um PL, quando o jogo é todo canalizado para um único jogador que depois tenta resolver o jogo.

Fica a imagem.
http://2.bp.blogspot.com/-fpq7ati0q5Y/T9Y8CUzQbKI/AAAAAAAAIQM/K3Mkpif3pA0/s640/596795788.jpg

Ricardo disse...

Concordo com tudo, F1.

A imagem é lindíssima. Desconhecia. Obrigado.

Constantino disse...

Independentemente do valor do Iniesta, este é o tipo de lance que raramente se vê num avançado. Aqui Iniesta beneficia de ser médio e não ter aquele apetite de golo que caracteriza um goleador. Mas a beleza de um Iniesta, de um Aimar ou de um Bergkamp (por exemplo) é mesmo essa. viverem mais da assistência do que do golo. Talvez a grande pecha do futebol actual seja o não premiar a assistência como estatistica importante, como por exemplo sucede no basquete. Esteticamente aprecio mais uma assistência de Rondo do que um triplo do meio da rua de Lebron. Esteticamente apreciei mais o passe de Pirlo do que o golo de Di Natale contra Espanha. Porque continuo a acreditar que o passe é o gesto técnico que mais destreza exige do jogador, ao contrário do que se julga em Portugal, onde o drible é mais valorizado. Por isso digo sempre que os jogadores mais evoluidos tecnicamente são os alemães: fintar 5 adversários vê-se em qualquer jogo de 3ª divisão em Portugal ou num recreio de escola; meter uma bola "com olhinhos" no pé do colega a 60 metros de distância só se vê em divisões de elite.

Abraço

Mr. Shankly disse...

""Mas marca muitos golos.", Pois, os PL também marcam."
46 numa época? Quem? O ziguidirnovich no campeonato da Letónia?

Ronaldo é um dos 10 melhores de sempre, e se não fosse o Messi (que vai ser o melhor de sempre, a continuar assim) era bola de ouro 6 ou 7 vezes durante a carreira.

O passe é que interessa? Então o Guardiola foi o melhor de sempre. Ou o Busquets, repara.

moleculasdeamor disse...

Independetemente da posição do jogador... ser sábio é sempre sinal maior...

Hattori Hanzo disse...

Não é o passe que interessa Shankly. Depende das situações. De qualquer forma concordo contigo. Gosto muito do Iniesta e há dois anos deveria ter sido ele a ganhar o título de melhor jogador daquele ano, mas não o é.
Constantino tiveste mal: deverias ter comparado a assistência do Rondo a uma entrada para o cesto do Lebron ou do Rose ou do Westbrook. Tivessem os Oklahoma um base que soubesse pensar o jogo e que não visse só cesto e a esta hora não estariam de certeza atrás de Miami.
E sim concordo contigo na questão da técnica. Em Portugal confunde-se muito técnica com controle de bola e drible. Quando se diz por exemplo que os ingleses não têm técnica isso não é bem verdade: muitos deles têm-na (tal como os alemães colocam muitas vezes a bola onde a querem), não têm é o drible e finta com que regra geral os latinos são mais fortes.

Ricardo disse...

Tino das couves,

Depende. O "apetite de golo que caracteriza um avançado", se transposto para esta ideia, é apenas mau futebol - é precisamente isso que pretendo desmistificar: o importante é jogar futebol com qualidade e inteligência e deixar de lado esses apetites e coisas nefastas à saúde alimentar.

Há avançados que não têm esse instinto primário. Villa, Benzema, Drogba, Saviola, Podolski, Cassano e outros. Até o Cardozo!

E discordo da ideia de que os que fazem bem vivem da assistência; eles vivem de fazer bem, a cada momento. Pode não ser assistência, pode ser remate. Fazer bem. Optar bem. Decisão. Chegar ao golo, por vias diferentes, mas mais fáceis, se bem executadas. Abraço.

Shankly, o "melhor de sempre" é uma coisa tão relativa. Dependerá de tanto e de tanto sentimento pessoal. Para mim, é um; para ti, é outro. E tudo isto é tão volátil. Se calhar o melhor de sempre, se existiu, foi um gajo da 4ª divisão da Roménia, de quem nunca ouvimos falar e que nem os habitantes da sua aldeia sabem que o foi.

Não é o passe nem o remate nem o cabeceamento nem o cruzamento nem a desmarcação nem o toque de calcanhar que interessam individualmente. O que interessa - para mim, pelo menos - é o que sabe fazer um jogador com o espaço, a bola, os colegas e os adversários. E como decide. Fazer do futebol uma competição de gestos técnicos será reduzi-lo a coisa parca de humanidade.

Hanzo, o Iniesta podia ter sido o melhor do ano várias vezes. Mas isso é só um prémio, conta pouco. São resultados consequentes de gente sentada em salas obscuras. O que Iniesta dá em campo chega bem para sabermos o que vale. Como Xavi, como Pirlo, como Modric, como Piqué, como Paulo Sousa, como João Vieira Pinto, como Moller, como Barbosa, como Laudrup, como tantos. Ganhar coisas está dependente de gente de gravatas. E isso nunca é bom sinal.

F1 disse...

Pera lá que o campeonato espanhol é um campeonato muito forte em defesas... e o Real Madrid é uma equipa com jogadores vulgares.
Daí que, quer o Barcelona, quer o Real terem passado os 100 golos marcados, só no campeonato. Vê lá se o Ronaldo marcava 40 golos no campeonato inglês. Nem ele tinha defesas tão abertas, nem tinha a equipa toda a jogar para ele.
Não lhe tiro valor, pelo contrário, dou-lhe mais anos de carreira a ele que ao Messi. Continuo a dizer que quando chegar aos 30, o Ronaldo, querendo faz mais 5 ou 6 épocas a PL. Agora não vou é fazer dele, aquilo que eu não acho que ele seja. Ainda hoje ouvi na rádio que o Bechkam é o futebolista mais bem pago do mundo... e o Ronaldo vem em segundo... e temos dúvidas sobre quem é o melhor entre eles?

Aquilo que te digo é que "Ronaldos", vão aparecer muito mais assiduamente que Messis ou Maradonas, ou Pelés ou Eusébios, sendo que que os mais velhos não se podem comparar com os mais novos, outro futebol, outro tipo de jogo, outros recursos, etc.

Não há muitos é certo, mas fazendo as contas que muitos fazem ao Cardozo, já baixa um bocadinho:
Messi -> 50 - 10 (penaltis) = 40;
Ronaldo -> 46 - 12 (penaltis) = 34;

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bota_de_ouro_da_UEFA

luis disse...

@Ricardo,quantas vezes se pode ver o video???
... naquelas jogatanas de rua se o imbecil do luis poder esconher 1º:)

-Quero o jogador "albino"!!!
-...escolhe !
-Quero a seguir o ...

...tempo

Hugo disse...

"Vê lá se o Ronaldo marcava 40 golos no campeonato inglês"

42 golos em 2007-2008

JC disse...

Não percebes nada disto, Ricardo. Nem tu, nem o Zidane:

http://desporto.sapo.pt/futebol/euro_2012/artigo/2012/06/21/_iniesta_joga_bem_at_a_guarda_r.html