terça-feira, 12 de junho de 2012

"Simão e Miguel gostavam de terminar a carreira na Luz ...


... Vieira está a pensar e vai falar com Jorge Jesus."

E vocês o que acham ? Querem os dois de volta ? Acham que fazem falta, ou pelo menos ainda podem ser úteis ? Ou à semelhança do Nuno Gomes, devem ir acabar a carreira para o raio que os carregue ? Ou devem ser-lhes impostas condições do tipo salarial, comportamental (convém que atletas do clube não andem por aí aos tiros), etc. ?

Deve o Benfica ser grato a quem tanto lhe deu, ou pelo contrário, só faz falta no Benfica quem ainda pode correr como se não houvesse amanhã ? Faz sentido ter referências no clube a acabar as carreiras ?

E a Mística ? Será que hoje em dia é só uma revista ?

A palavra fica com os nossos leitores ...

21 comentários:

Mike Portugal disse...

Apesar de não ser benfiquista vou dar a minha opinião duma perspectiva de adepto de futebol.

Simão poderia ser algo util em determinados jogos devido a tecnica e leitura de jogo que tem.

Miguel nunca aceitaria de volta depois do que fez.

Pedro disse...

Bom dia pessoal,

Bem, eu acho que os jogadores podem acabar a carreira no clube, mas a questão deve ser verificada caso a caso...uma coisa é encerrarem a carreira depois de vários anos no clube, outra coisa é voltarem só para acabar...

No caso de Simão, se ainda tiver algo a dar ao clube para mais 1 ou 2 anos tudo bem...já no caso de Miguel sabendo-se a forma como saiu do Benfica, considero que nem para o SL Saudade serve...

Abraço
Pedro

JC disse...

"Deve o Benfica ser grato a quem tanto lhe deu, ou pelo contrário, só faz falta no Benfica quem ainda pode correr como se não houvesse amanhã?"

É aqui tem de haver uma mudança de paradigma. Se há jogadores que que deram muito ao Benfica, não é menos verdade que o Benfica deu-lhes muito mais. Não devemos nada a jogador nenhum. Agradeçamos, pois, o que fizeram de bom pelo nosso clube mas não procuremos Rui Costas onde não os há, por favor.

Nos casos concretos do Simão e do Miguel: Simão, nesta fase da sua carreira, não me parece enquadrar-se neste Benfica. Para além disso, e por muito que aceite reduzir o ordenado, será sempre um dos mais avultados do plantel.

Quanto ao Miguel, pela maneira como saiu do clube nem há conversa possível.

bancada16 disse...

Típico do Benfica,
os regressos,
o saudosismo.

O Benfica tem de meter na cabeça de uma vez por todas que tem de andar é para a frente e não para trás.

O melhor exemplo desse típico saudosismo, que só nos faz mal, regresso de Toni em deterimento de José Mourinho.

Pois...

B Cool disse...

Só por curiosidade JC, achas que o Rui Costa deu mais ao Benfica que o Simão, ou o Nuno Gomes, ou o João Pinto ?

JC disse...

B Cool, isso é um bocado relativo. Logo pela dificuldade em estabelecer um critério objectivo para o conceito de "dar" algo ao clube. O que é "dar" ao Benfica? Dar golos? Dar vitórias? Dar anos ao clube?

Rui Costa saiu precocemente porque precisávamos vender e sempre disse que ia para o clube cuja proposta fosse mais benéfica para o Benfica. É um caso à parte de todos os jogadores que passaram pelo Glorioso em termos de postura. Hoje, os jogadores forçam a saída e assim que o conseguem falam num regresso.

Talvez colocasse o João Pinto num patamar semelhante ao do Rui Costa, mas por factores diferentes: pelos anos de águia ao peito, pelo título que nos ofereceu numa bandeja dourada, pelos golos decisivos e por carregar sozinho a equipa quando tínhamos plantéis medíocres.

Simão e o Nuno Gomes nunca foram, para mim, um símbolo do Benfica, embora lhes agradeça os anos de dedicação. Tentarei explicar-te porquê um dia que nos encontremos numa rulote à porta do estádio. :)

Abraço

Fehér 29 disse...

As pessoas passam (jogadores, treinadores sócios...) e o clube fica. Portanto, nao e nao. C`est la vie

Mr. Shankly disse...

Concordo com o Mike. Simão sim, com um salário adequado. Pode fazer 3 (se calhar 4) posições no esquema do Jesus, é um líder e gosta do clube (e nós dele). Ainda tem muito futebol, embora menos velocidade que no passado.

Miguel nunca. Para além da forma como saiu, tem um comportamento fora de campo péssimo. O Vieira tem sido muito teimoso no processo contra o Miguel, tendo sido rejeitadas várias tentativas de acordo. Agora ia aceitá-lo? E para fazer o quê? Suplente do Maxi?

Mentecapto da Silva disse...

Só uma tremenda "ingenuidade" pode explicar o facto de alguém ousar colocar no mesmo patamar Rui Costa e os empregados Simão e Nuno "gomes".

P.S. Não percebo como se possa sequer equacionar o regresso do monte de esterco. Este homem da vida quer agora pagar com o corpo a indemnização pedida pelo Benfica, é isso? Vai falar com o Dias Ferreira, se ele te ensinou a rescindir pode ser que te ensine a contratar "à força".

Pedro disse...

Miguel? Da forma que saíu é preciso ter muita lata para desejar regressar ao Enorme.

Simão é outra conversa. Tenha ele capacidade de reconhecer q o seu estatuto no SLB seria totalmente diferente do que era quando saíu e teríamos, quiçá, o reforço do ano. Um jogador fabuloso com um pé direito genial, experiente, conhecedor do clube, campeonato e adeptos.

Idade?? É incrivel como os benfiquistas acham que 32/33 anos são velhos...depois vemos os Pirlos desta vez a fazerem os jogos que fazem...mas deve ser pq em Itália o campeonato é mais fraco e menos intenso que o nosso.

Centro de Jogo disse...

Sim ao Simão, claramente. Tal como sim a renovação com Aimar e com Saviola. Um clube que quer ganhar campeonatos, que quer pensar constantemente em vitórias não pode pensar só em potênciar jovens para vender. Jogadores que não vão dar retorno financeiro, mas que no plano desportivo continuam a render, faz todo o sentido ter no plantel. Vejam o caso do Milan, que tem sempre vários jogadores na casa dos 30, com muitos anos de casa, e com classe a sair por todo o lado.

O Miguel nunca, desportivamente até pode valer qualquer coisa, mas o perfil como ser humano não é o que deve ser de um profissional do SLB.

Miguel P.

Hattori Hanzo disse...

Miguel nunca, Simão talvez se se negociasse muito bem o seu ordenado e se ele entendesse que muito provavelmente não seria já para ser titular absoluto.

moleculasdeamor disse...

Ao nível do dar pois o Nuno Gomes deu... mais golos... quanto ao Rui Costa é uma outra "cousa" algo do coração (logo mais valioso)... quanto a estes dois o Simão pode eventualmente ser muito valioso... com um ordenado razoável seja lá isso o que for...

B Cool disse...

Mentecapto, o Rui Costa nasceu no CAC, veio para a formação do Benfica e em 93, depois de passar pelo Fafe, obrigou o Jorge de Brito a assumir um "compromisso de honra" em transferi-lo no ano seguinte para não fazer o mesmo que os outros desertores, "compromisso" esse que o mamásio cumpriu.

Teve oportunidade de regressar ao Benfica no penúltimo ano da Fiorentina e no último, mas preferiu o Milan.

Quando percebeu que jamais calçaria devido ao Kaká, voltou. Ainda fez uma boa época.

Quanto ao Simão, resgatado ao Barcelona, provou com a sua qualidade e dedicação que mereceu a braçadeira que envergou, apesar de não ter nascido no nosso clube.

Foi transferido quando o clube necessitou de receitas e a proposta lhe agradou e bem antes poderia ter saído. Tem qualidade, gosta do clube, dá preferência sobre qualquer outro.

Pelo futebol que tem e pela ligação emocional aos adeptos, seria uma mais valia desde que o salário fosse comportável.

Quanto ao Nuno Gomes, se achas que foi só um empregado, estamos conversados.

A junção do Miguel, foi obviamente aproveitando a notícia do Record uma provocação, pois à semelhança de outros - Hugo Leal, Edgar, Kennedy, Paulo Sousa, etc. foi bastante ingrato para com o clube que o promoveu.

Mas, se na estrutura da formação temos lá o Pepa, que disse o que disse do clube, a mim não me admira nada que venha, pois memória é algo que parece não existir.

Mentecapto da Silva disse...

Ena, pá...e andei eu iludido com o Rui Costa este tempo todo! Com que estão o sacana optou por estabelecer um um compromisso de honra com o clube em vez de debandar para o outro lado da segunda circular ou receber logo do velho umas notas valentes e ter ficado (como um herói) no clube...
Desilusão do caralho...compromisso de honra, Rui, no futebol? Como foste capaz?!
Mas, afinal, que compromisso foi esse? O Benfica precisava URGENTEMENTE de te vender e tu, em início de carreira, precisavas de um bom clube, assim...tipo...Barcelona.
Mas não...por causa desse maldito compromisso de honra foste para a Fiorentina e para quê?! Apenas e só para que o Benfica lucrasse mais com a tua transferência, seu mesquinho!
Não satisfeito com essa merda ainda recusaste abdicar de mais uns milhões e permanecer no Milan, só regressando em final de contrato e aceitando receber o que o presidente colocasse no cheque...
São bem merecidos os reparos que o B(erardo) Cool aqui do sítio te faz mas o que não te posso perdoar, não posso mesmo, é teres nascido no CAC. Quase preferia que tivesses nascido para o futebol no CRAC. PEDE JÁ A DEMISSÃO, MEU SABUJO!

Quanto a ti, B Cool, se é para dares novidades destas e estragar o dia a uma pessoa (já nem me apetece comer as putas das sardinhas) mais vale estares calado.

Seismilhoesum disse...

Miguel de volta? O Benfica não se respeita a si próprio? Já não seria a primeira vez, claro!

B Cool disse...

Mentecapto, sabes o que querem dizer as aspas ... Senão sabes, informa-te ...

Pedro Vagos disse...

Miguel nem pensar, Simão, sim. Sem dúvida nenhuma.
Qunato à questão Rui Costa, obrigado BCool pelo esclarecimento. Poupaste-me umas quantas linhas! Sempre me fez uma certa impressão esse endeusamento do Rui Costa - não que não tenha sido dos meus jogadores favoritos, mas caramba, só esteve cá uma época "a sério", e apesar da tão apregoada vontade de regressar, só o fez já em fim de carreira - não o estou a criticar, tratou da vida dele, veio e ainda foi util. Nada contra, não entendo é o endeusamento. Agora... dar ao Benfica... desportivamente, JVP, Nuno Gomes e Simão deram muito mais que o Rui. De longe.

Nuno Pinho disse...

Aos que se manifestam contra a vinda do Miguel eu pergunto: que opinião têm quanto a um possível regresso do Manuel Fernandes?
Fala-se do interesse do Benfica e FCPorto. Desportivamente, não me parecem existir dúvidas sobre a qualidade do Manuel Fernandes em impor-se no meio campo de qualquer um dos clubes e ser uma das figuras de proa da liga. Num caso implicaria um reajustamento táctico ou venda do Witsel (manobra desastrosa), no outro simplesmente a venda do Moutinho que teve bons pormenores frente à Alemanha...
Confesso que ainda só tenho pensado na vertente desportiva que é bastante redutora, mas estou muito curioso em ler os vossos comentários.

Pedro disse...

B Cool, o Rui tinha a ambição de jogar pelo Barça, acto que o tornaria um dos melhores de sempre da história do futebol, mas como a Fiorentina, clube mediano de Itália, dava mais 300 mil cts ao SLB que o Barça, ele optou pelo interesse do clube e não pelo interesse individual. Foi para Itália e encantou todos com a magia do seu futebol. Os 5 anos que passou em Itália se têm sido em Espanha o céu era o limite.
Finalmente um grande de Itália acordou e mostrou interesse no Maestro e ofereceu um contrato que só em sonhos o SLB podía acompanhar mas, atenção, Rui tinha acordado o seu regresso ao Glorioso caso Vale e Azevedo tivesse ganho as primeiras eleições que concorreu. Perdeu e Rui seguiu a sua vida. Foi para Milão e ganhou tudo. Não calçava com Kaká? E isso é desprestegiante? Kaká? O melhor jogador do mundo na altura? Ok.. finalmente Rui sai do Milão e aquele colosso italiano faz a despedida que fez, diz as palavras que disse. E Rui voltou para o clube o coração onde, infelizmente, para os adeptos tudo o que tem mais de 30 anos é velho.

Poucos terão dado tanto ao SLB como Rui Costa por muito pouco que ele tenha jogado no SLB.

Agora como Dirigente a conversa é outra. Outra discussão. Outro debate.

Pedro Vagos disse...

Pedro, como dirigente já deu alguma coisa (Aimar por exemplo), e ainda está por se saber se não dá mais porque não sabe (duvido) ou porque não o deixam....

@Nuno Pinho: Acho que a situação da saída Miguel / Manuel Fernandes não é comparável. Um saiu em conflito com o clube, o outro com um dirigente da altura.