domingo, 12 de junho de 2016

Estatística para não pensar



Acabo de ver um excerto de um programa em que os comentadores fazem a análise aos jogos de ontem através da percentagem de acerto nos passes e do número de faltas efectuadas. Através destes valores, foram retiradas as seguintes conclusões:

- que houve muito recurso ao jogo directo;
- que a equipa foi "solidária";
- que a equipa foi "competitiva"

Além de não haver forma de, perante a estatística estudada, poderem ser extraídos quaisquer indícios sequer parecidos com os que foram apresentados, o que me parece mais desonesto nisto tudo é o facto de estas pessoas inventarem estes estratagemas para darem uns ares de que estão a falar de futebol.

É preferível, embora não aconselhável, colocar uma pessoa a dizer que a equipa X venceu o jogo porque "acreditou mais" e "foi mais intensa nos duelos" do que esta fantochada. Isto é continuar a não analisar nada mas fingindo que se está a usar um modo moderno e tecnológico muito inovador. É continuar a enganar as pessoas destratando o jogo. É a IURDização da análise futebolística com uma Bimby.

3 comentários:

Antonio Jose disse...

Meu caro Ricardo
faça como eu,desligue o som e assista calmamente ao jogo que é o que interessa quanto aos palhacitos (sem ofensa aos palhaços) ´e deixa-los a falar sózinhos
A.Reis

Joca disse...

O Jorge Daniel é rei nesse estilo.

troza disse...

Grande post. E é por isso que os tugas percebem tão pouco de futebol... só comentadores de merda a tentar parecer sérios e programas onde se discute tudo menos futebol... Enfim.