quinta-feira, 23 de junho de 2016

O futebol invisível


Quando está 2-3, Ricardo Quaresma, na sua ânsia desalmada pelo precoce orgasmo, vai doido querer marcar um canto directo. Entretanto, João Mário, esse príncipe sem coroa, chega e diz

- Man, tem calma contigo. Vamos fazer diferente.

Assustado pela irreverência de João Mário (afinal, confrontar Quaresma ou Ronaldo nesta Selecção será digno de medalha entregue pelo Presidente da República), como menino mimado a quem recusam o saco de gomas, Ricardo não cruza, mete em João Mário, que espera e depois então passa para o cruzamento do cigano, já com a defesa húngara devidamente desposicionada. O resto é história: excelente cabeceamento de Cristiano para as pobres redes de pesca.

A estatística dirá: assistência de Quaresma, golo de Ronaldo. E, no entanto, o poema é todo do João Mário.

5 comentários:

Bubbles disse...

Às vezes encontram-se estes textos e aí lembramo-nos, pois é nós somos o Benfica!

Obrigado por me relembrares!

JM F disse...

Clap, clap, clap.

SdvrSCP disse...

Parabéns pelo Fair Play.

Nau disse...

Não se vê disto nos blogues e na TV dos lagartos e dos frutas.

José Ramalhete disse...

Publiquei no FB com indicação de origem.
Já 2 amigos sportinguistas me felicitaram pela isenção.