sábado, 12 de janeiro de 2013

Uma ideia para o clássico - o 41311

É um exercício interessante o de pensar qual a melhor equipa para entrar de início no Domingo - e, claro, quais as ideias que Jesus deverá ter para o 11. Partamos de uma ideia-interrogação: devemos abdicar de um avançado, povoando o miolo contra um expectável meio-campo forte do Porto (com Fernando, Moutinho, Defour e Lucho) ou será mais avisado mantermos o sistema preferido do Jesus, apostando as fichas num jogo de rasgões e pressão forte sobre a saída de bola dos portistas?

Por mim, e sabendo que Rodrigo está lesionado e Lima jogou os 90 minutos na Quarta, faria uma espécie de híbrido entre o 442 e o 433: o 41311. E o que é o 41311? É Gaitán. Colocar o argentino onde me parece que rende mais: não propriamente a 10, mas a segundo avançado que parte de trás - um pouco como João Vieira Pinto jogava. Em construção, Gaitán tanto pode aparecer, móvel, na zona à frente da área portista como pode recuar dando apoios e permitir a subida de Enzo, desequilibrando marcações formatadas. Em transição, é um jogador que garante não só velocidade e transporte a grande nível como, com Ola John e Salvio na alas, pode potenciar situações de 5-4, 4-3, 4-2, 5-3, 3-2, que, com boa decisão, resolvem jogos. 

Gaitán seria assim um apoio precioso a Cardozo ao mesmo tempo que, sem bola, permitiria à equipa equilibrar o meio, juntando-se o argentino a Fernando, possibilitando que o bloco se mantenha alto para afundar o Porto no seu meio-campo e evitar que, nas perdas de bola, os portistas a recuperem em zonas próximas da nossa área. André Gomes, Aimar, Nolito, César e Lima como soluções possíveis para a segunda parte.

Artur
Maxi, Luisão, Garay, Melgarejo
Matic
Salvio, Enzo, Ola John
Gaitán
Cardozo


(A minha equipa nunca seria esta para um jogo desta dificuldade. O que está no post é uma tentativa de, mantendo os fundamentais princípios de que o Jesus não abdica, procurar uma solução menos arriscada. No entanto, parece claro que Jesus fará entrar em campo amanhã a sua ideia formatada de jogo: dois avançados, dois alas, um médio defensivo e outro médio mais solto. Provavelmente contra um losango portista)

10 comentários:

Hugo disse...

Curioso que no Record vem a falar nessa possibilidade.
Pelo menos teoricamente tem tudo para resultar

David Duarte disse...

Contra o meio-campo do Porto temo que o sistema do Jesus faça com que os nossos alas estejam sempre muito lpnge dos atacantes pois serão obrigados a descer muitas vezes para apoiar os medios. Neste sentido meter alguém no espaço do Fernando parece-me ser a melhor solução para conseguirmos ter o bloco alto. Estou de acordo com esse onze mesmo se o Nolito é mais carraça que o Gaitan. Metia o Nolito no lugar do Ola John pela pressão ofensiva. Mas aceito perfeitamente o holandês a titular.

Luis Cebola disse...

Ñ concordo nada mesmo ,Esse é o medo a falar ,o Benfica tem q jogar com sempre joga ,lima e cardozo na frente e mais nada ,nada de "inventanços" por causa dos porcos ,por causa do medo meio campo deles é q o jj inventa sempre e acabamos sempre por perder ,com a ajuda do senhor do apinto e mt culpa nossa tambem,vejam das poucas vzx q o jj ganhou ao porco no BENFICA como foi,2 pontas la frente ,isso obriga o caceteiro do fernando tar sempre de olho num dos avançados,e dà duelo 2 para 2 no miolo e os 2 que ficam ñ tem andamento para o matic e o enzo neste momento,na segunda parte caso o GLORIOSO estiver a ganhar ai sim podemos povoar o meio campo.

hertz disse...

Como disse o Hugo, o Record hoje veio com essa possibilidade.
Por acaso não me admirava nada se fosse esse o 11 para domingo. Ou então o JJ jogará aí com o Aimar e colocará o Gaitan no lugar do Ola John. Acho que também é uma possibilidade.

slbcarlitos disse...

Percebo a ideia de se querer encontrar um equilíbrio no meio-campo para contrariar os 3 médios (ou 4) do porto. No entanto, penso que estaríamos a abdicar do nosso estilo de jogo que se baseia em grande parte nas saídas para o ataque pelas alas através dos 2 extremos e dos laterais. Se o Benfica abdicar desse estilo de jogo o mais provável é a iniciativa de jogo passar para os pés dos jogadores do porto. O Benfica estaria eventualmente mais seguro atrás mas perderia grande parte do seu poderio ofensivo. Por isso acho que JJ tem de ter a coragem de não abdicar dos 2 avançados e dos 2 médios. Ao contrário do que muitos pensam acredito que isto iria obrigar o Fernando a recuar sempre muito para ajudar na cobertura a Lima e ficariam sempre Moutinho e Lucho para segurar Enzo e Matic.
A falta de James no porto acabará sempre por obrigar o outro médio(presumivelmente Defour) a ter que se preocupar com um dos laterais o que fará com que Jackson fique muito desapoiado na frente. Bem mais perigoso seria o porto fazer avançar Lucho nas costas de colombiano com a cobertura do Defour atrás optando assim por uma atitude de contra-ataque.
Acredito que quem se manter fiel ao seu estilo de jogo tem mais hipóteses de vencer e é bem mais fácil ao Benfica consegui-lo do que ao porto (pela ausência de James claro). É preciso coragem e fé na nossa equipa!

PP disse...

Só não gosto do Ola John porque só vejo nele talento e pouco carácter...

Na minha opinião ele é muito mole, um pouco à imagem do Kardec. É novo e isso faz-me ter alguma esperanças, embora coloque muitas reticências...

Eu preferia meter o Nico à esquerda, pois está com a corda toda e Lima ao lado do Cardozo, sem medos!

Mais tarde, na segunda parte e dependendo do resultado poderia apostar nessa estratégia.

Na Luz quem manda somos nós!

John Wakefield disse...

Um Factor que pode resolver o clássico:

Os azuis, se há coisa que não podemos negar, são muito espertos.
A conferência de imprensa de Vítor Pereira retratou isso. Não estou a falar do facto de ter menosprezado o Benfica (aí ele não foi muito inteligente porque pode espicaçar os nossos jogadores), mas porque ele voltou a falar da história dos bloqueios na área do Benfica (como que a pedir 1 penálti contra nós).
Ano novo, velhos vícios. As pressões sobre os nossos árbitros, fracos psicologicamente, costumam dar resultados. Como dizia o outro, eles constipam-se depressa...

Hoje, há um Jornal que coloca em destaque na sua capa a imagem do árbitro João Ferreira - com o título - o árbitro do túnel.

A pressão azul e branca no seu melhor. O árbitro, na dúvida, vai decidir sempre a favor do Porto... porque se fizer o contrário, vai cair-lhe o mundo em cima. Arrisca-se a ter o mesmo destino que Bruno Paixão...

A questão é - porque é que o Benfica não acusou ainda o FCP de procurar pressionar os árbitros??? Porque é que continuam calados??? Assim, se perdem jogos e campeonatos...

Ulrich Haberland disse...

O meu 11:

"Rei" Artur

Cantinflas / Luisão "Capitão"/Garay "O infalível" / Melgadaptado

Matic "Buldozer-construtor"

Salvio / Enzo / Gaitan "mágico-quando-quero-e-na-champions-e-com-o-crac-normalmente-quero"

Lima "estou-a-jogar-muito-e-a-equipa-joga-muito-pior-sem-mim-aqui"

Cardozo "tenham-medo"

No banco:
D10s, Martins, Ola, Nolito, Kardec, André, Miguel para jogar conforme o jogo correr

lp22 disse...

o Gaitan nem tem jogado assim tanto como se diz, é o Neymar cá do sítio, um jogador com imprensa e de que o treinador gosta, tivesse Nolito disso e jogaria sempre, valeria 50M, etc, etc...
Para amanhã, é meter os melhores, eu pessoalmente jogaria como de costume... se até a Enzo é tudo consensual, de Enzo prá frente metia Salvio, John, Lima e Cardozo... jogamos sempre assim e agora, no jogo decisivo ia-se inventar? Na ultima vez que se fez isso só levamos 5... siga com o 11 do costume...

Nuno Pinho disse...

Divido-me entre a opção pelos dois médios-centro (Enzo e André Gomes) a apoiar o Matic ou os dois atacantes. Numa opção, o risco e a vocação ofensiva, e, na outra, o conservadorismo e a segurança táctica.
É um decisão complicada, mas jogamos em casa e por mim entravam estes:
Artur; Máxi, Luisão, Garay, Melgarejo; Matic, Enzo, Ola, Salvio; Lima e Cardozo.


-> é fundamental que, em situações defensivas, o Enzo esteja em linha com o Matic e os nossos alas saibam dar apoio defensivo aos laterais, porque é por aí que o FC Porto mais perigo cria. Considero mesmo que se as alas forem neutralizadas, o FC Porto se torne uma equipa incapaz de criar perigo, sem ser por bola parada.
Caso jogue o Mangala a lateral e o Defour a extremo, é de aguardar as subidas do Máxi - só não digo desgovernadamente, porque o Moutinho, por vezes, aparece nessa zona. No ataque, a lição está mais do que estudada. Atiro no prognóstico de 2-0 com golos do Lima e Cardozo.