segunda-feira, 9 de julho de 2012

És contra empréstimos? Não apoias corruptos? Então apoia corruptos e sê a favor dos empréstimos!

Sem grandes teorias mas indo ao âmago da questão sobre os poderes do sistema no futebol português e as vias usadas para que os mesmos de sempre usufruam das regalias que os perpetuam há 3 décadas e os fazem vencer quase consecutivamente, diria que há três vectores essenciais:

- Arbitragem
- Justiça
- Relação com clubes pequenos, sendo estes submissos aos interesses superiores, recebendo em troca jogadores (que geralmente estão condicionados quando representam a casa-mãe)


Ora, o que tem feito a Direcção do Benfica para atacar este poder instituído?

- Apoiou Fernando Gomes - primeiro para a Liga, depois para a Federação. Os dois primeiros vectores estão assim cobertos. Ao contrário, claro. Com o apoio "inequívoco" de Vieira a este senhor, o que o Benfica fez foi apoiar um sistema que continua a controlar a Arbitragem e a Justiça como quer, quem quer e em favor do mesmo clube de sempre. Parabéns.

- Como o clube tem uma estratégia absurda de compra de autocarros de 5 andares de jogadores (vamos nos 80...), a sua posição sobre empréstimos fica fragilizada. Mais: não só enfraquece como desaparece e obriga o Benfica a ser contra certas medidas que podiam limpar um pouco da sujeira que é este futebol nacional. Mas não, em pavor por colocar os porta-aviões de jogadores que tem sob contrato, o clube não só é contra como anda feito barata tonta a recorrer de medidas que a Liga (não a Federação) procura instituir. E então temos isto:

«O Benfica decidiu recorrer da decisão da Liga Portuguesa de Futebol Profissional de proibir os empréstimos entre clubes do mesmo escalão, já a partir da nova época de 2012/2013.»

Bravo. Parabéns. E assim está coberto o terceiro vector - não queremos que proíbam os empréstimos.

Gostaria de perguntar aos meus caríssimos benfiquistas apoiantes de Vieira, que passam a época desportiva a dizer que no Benfica se trabalha muito bem e que temos de apoiar e que no fim acabaremos por ganhar - mas que depois, quando vêem o mesmo resultado de sempre da sua crença inexcedível desaguar nos mesmos erros - contínuos e recorrentes -, culpam o insucesso desportivo do Benfica por razões externas ao clube, os árbitros, os gajos da Justiça, os empréstimos "promíscuos", a relação do Porto com os clubes submissos e as pessoas que mandam no nosso futebol... 


... se têm a certeza de que isso que andam a fumar é droga ou se é sola de sapato misturada com alcatrão?


12 comentários:

Anónimo disse...

Acho bem que o Benfica seja contra a proibição dos empréstimos, mas também sou contra a total liberalização.

Devia haver um limite de jogadores emprestados a clubes da 1ª liga, por exemplo, cada clube só podia emprestar um total de 6 jogadores, sendo que um máximo de 2 por equipa.

Há jogadores que estão acima do nível da 2ª liga, mas ainda não têm nível para jogar num grande.

Ulrich Haberland disse...

Após quase um mês fora do país sem noticias nenhumas do glorioso, volto e vejo que não se passou nada... continuamos sem defesa esquerdo... e já fomos para estágio...

Gonçalo disse...

Ricardo, os empréstimos não são maus. O problema é os jogadores poderem defrontar a equipa à qual estão vinculados.

Na minha opinião até era bom termos empréstimos, pois subia um bocado a qualidade média da segunda metade da tabela. Era preciso era definir regras para quando defrontassem a equipa "mãe".

Abraço

Rui Brandão disse...

A questão que aqui se coloca é o timing desta medida e o facto de ser colocada a funcionar nesta altura quando já se prepara uma época à um mês.

Enquanto era apenas o Porto a emprestar jogadores ninguém se preocupou com isso. Agora que finalmente o Benfica conseguiu fazer frente a eles nesse aspecto colocando-lhes dificuldades em alguns jogos, que antes eram passeios, é que acabaram com os empréstimos. E acabaram porque têm meia dúzia de treinadores "emprestados" a quererem mostrar serviço e a quererem chegar à cadeira de sonho. e isso reflecte-se na agressividade dessas equipas contra o Benfica e a passividade contra o Porto.

Quanto ao apoio a Fernando Gomes quanto a mim foi a pior coisa que vi Vieira fazer. Deu o conselho de disciplina de mão beijada à corrupção. Percebeu-se que quis colocar lá Seara, mas pelo caminho percebeu quem Seara realmente era e desistiu, ou até o próprio Seara desistiu. No entanto não tendo conseguido colocar alguém dizia que era contra quem para lá ia ou então estava calado.

Quanto à arbitragem não está muito diferente de à 3/4 anos. Assim que o Apito Dourado se foi esfumando voltou tudo à normalidade. Na época de Quique Flores e na do titulo também fomos roubados. Agora ainda roubam mais porque o Benfica vai tendo cada vez planteis mais fortes.

Outra coisa que acho que se devia reflectir é na forma como o Porto afastou Hermínio Loureiro da Liga. Os seus adeptos até vigílias fizeram. Não se calaram com os túneis quando não tinham razão nenhuma e desgastaram tanto a imagem de Hermínio Loureiro e Ricardo Costa que eles se demitiram.

Nós benfiquistas não fazemos nada. Por o presidente ter apoiado o facturas nós não nos podemos mostrar contra? Nós criticamos é o presidente por isso mas deixamos que nos tratem mal de todas as formas e feitios.

Enquanto também nós benfiquistas não pensarmos um pouco que somos culpados do que nos acontece nada vai mudar. É que também somos nós que os deixamos andar por ai à solta. Vem o Pedro Proença apitar um jogo na próxima época e nós nada vamos fazer. Chamamos-lhe uns nomes quando ele entrar no estádio, assobiamos quando ele nos estiver a roubar descaradamente e vamos embora indignados mas sem nunca actuarmos.

manuelst disse...

Claro que sim. O LFV só seria um grande presidente se fosse a favor da proibição dos empréstimos. Com isso acabariam logo os problemas do Benfica. A corrupção no futebol português deixaria de existir.
Não estou de acordo com a proibição dos empréstimos, devia sim e com já disse o Anónimo e bem, deveria de haver um limite de jogadores emprestados por clube. Agora quem é que fica a ganhar com o fim dos empréstimos, ninguém, nem o Porto, Sporting e nem o Benfica. Numa altura em que se pede para os clubes apostarem mais na formação termina-se com os empréstimos não faz sentido. Vão todos para a equipa B.

Anónimo disse...

Tú próprio apontas os 3 vectores como a principal razão do insucesso do Benfica para depois no fim dizeres que os Benfiquistas que apoiam Vieira quando perdem justificam a derrota com aquilo que tu no inicio disseste que eram a causa das derrotas.

Resumindo, ou deste um tiro no próprio pé ou tu próprio és um Vieirista encapuzado.

José Biscaia disse...

Faltou referir que o sistema que se encontra em claras dificuldades financeiras, passou agora para o controlo dos clubes através da introdução de treinadores nos supostos clubes pequenos... jogadores é passado e muito mais dispendioso nos dias que correm...

Catão disse...

Tenho um texto na assembleia a explicar o porquê de ser a favor dos empréstimos... assembleiadesexta.blogspot.com

moleculasdeamor disse...

Querem chuva na eira e sol no nabal... ou melhor não sabem exactamente o que querem...

Ricardo disse...

Meus caros, eu não sou contra os empréstimos a clubes da primeira liga se... tivéssemos um campeonato honesto. Mas não temos, o Porto anda há décadas a aproveitar-se dos mesmos e agora passou para outro patamar: o empréstimo dos treinadores. O que digo é que temos de saber com o que contamos. Se o campeonato é adulterado, não podemos apenas e só pensar no que nos conviria se o campeonato fosse verdadeiro.

Se um dos tentáculos passa pelo controlo dos clubes pequenos através do empréstimo de jogadores, temos de, numa primeira instância, ser contra isso e limpar, tanto quanto pudermos, mais essa variável da equação. Depois, sim, quando algo estiver mudado, podemos falar.

O que se passa é que não há estratégia nenhuma e ainda se alimenta o polvo. Mais: em termos políticos, passamos nós por sermos os que estão contra os empréstimos. Como passámos quando viemos dar "apoio inequívoco" ao nandinho das facturas. É só anjinhos no Benfica.

Ricardo disse...

*contra a proibição de empréstimos.

Gus disse...

Eu acho que quando toda a gente perceber que o que interessa, aos dirigentes do Benfica, é ganhar....dinheiro e não titulos, todas as medidas e posições tomadas nos últimos anos vão fazer sentido. Bem, fazer sentido não vão, mas vão ser perceptiveis, em função do objectivo que alcançam.
Quando alguém quer safar-se e ganhar uns trocos, não em vez de outros, mas sim a par de outros, o que faz? Agita o meio envolvente? Faz muito barulho e levanta ondas? Ou segue o trilho de outros, presta o dizimo e vai à sua vidinha (neste caso, a tal actividade que lhe vai permitir ganhar uns trocos)? Ora bem, claro que esse espécime que foi eleito Presidente do Sport Lisboa e Benfica não iria contra o poder instituido, senão o poder instituido logo trataria de correr com ele daqui para fora.
Quanto aos empréstimos, o intuito do Benfica nunca foi, nem nunca seria, substituir-se aos lá de cima como clube dominante nos empréstimos dentro de Portugal. Somos um entreposto de jogadores, pelo que fazemos,e faremos muitos mais, negócios tipo Wass. Vamos buscar o jogador sem custos (digo compra de passe ao clube anterior), fazemo-lo rodar esperando que dê nas vistas e, em 1 ou 2 anos esperamos uma venda. Tudo, ou quase tudo, será mais-valia. Por isso se explica que, como disse "o outro", compremos jogadores do campeonato argentino, brasileiro, uruguaio, paraguaio, etc.... para os emprestarmos a clubes desses campeonatos.
Ah, aquela conferência de imprensa quando vencemos o titulo de basket....temos eleições à porta. Já não ouviamos o discurso anti-sistema há quanto tempo?

E continuamos com uma pré-época à benfica (não à BENFICA atenção!)....uma pré-época à benfica, que deixa facilmente adivinhar o que aí vem.