sexta-feira, 19 de abril de 2013

A soberba ...


“Confronte-os com a aniquilação e então sobreviverão; mergulhe-os numa situação mortal e então eles viverão. Quando as pessoas ficarem em perigo, eles são capazes de lutar pela vitória.”




retirado do blog vídeos e futebolices
 
 
A soberba é uma muito má conselheira. Infelizmente o português devido ao seu carácter tem o hábito de amesquinhar os que estão por baixo. É um sentimento verdadeiramente anti-benfiquista mas inerentemente benfiquista, pois é tipicamente português. Apesar de sermos um clube que teve humildes origens e foi fundado nos mais sólidos princípios ético-morais, o crescimento e glória tem-nos levado a olhar para os adversários menos poderosos com desdém.
Basta ouvirem os adeptos de outros clubes e reparam que temos alienado o nosso crédito devido à nossa sobranceria quando estamos na mó de cima. E depois ainda se admiram que as equipas corram mais contra o Benfica que contra qualquer outro adversário. Nessa soberba somos tipicamente portugueses e tentamos desculpar essa falha de carácter com comportamentos alheios em situações análogas, como se o mau comportamento dos outros justificasse o nosso. Ou então, criamos conspirações, como se todos os adeptos dos outros clubes fossem os intervenientes no que as escutas trouxeram à tona da água.
Nunca, por nunca, se deve desprezar e humilhar um adversário. É uma atitude condenável, uma falta de fair-play que tanto envergonharia o Cosme Damião que tantos gostam de invocar como sua referência. No entanto, se essa soberba se limitasse aos sócios e adeptos, menos mal viria ao mundo. O problema é que esse sentimento passa dos adeptos para jogadores e treinadores e consequentemente as equipas tendem por vezes a menosprezar os adversários e a verem-se em dificuldades desnecessariamente.
Por esse motivo a selecção portuguesa tem mais dificuldades nas fases de apuramento do que nas fases finais. Mas não só, podemos também olhar para os clubes. Ainda recentemente criou-se a ideia que o Newcastle era um adversário tão fácil que nem era preciso jogar para passar a eliminatória da UEFA League, tal era a bazófia que se encontrava na net e entre os adeptos. Só depois de a equipa estar a perder é que foi buscar as forças para emendar a situação. Mas não, não vou falar de 85/86 e do título perdido com no jogo com o Sporting. Aliás, tecnicamente o Benfica não perdeu o título no jogo com o Sporting, mas foi a derrota em causa que acabou por custar o título.
Vou dar exemplos do Sporting e de como, sempre que eles nos consideraram os participantes na festa deles, fomos a Alvalade e mostrámos o nosso valor. Foi o Menino d'oiro que pegou numa equipa a perder 0-1 e 1-2 e virou o jogo para um 6-3 que conduziu o Benfica ao título de 93/94. Mas o exemplo mais famoso é o Sabry-show que calou uma semana contínua de massacre com as tretas dos cabeçudos.
Essa atitude de achincalhamento vai criar nos adversários uma raiva tal, que os mesmos jogarão para lá dos seus limites, não pelo resultado, mas pelo orgulho próprio e quem joga pelo próprio orgulho nada tem a perder. Ou como diria Sun-Tzu : “Quando cercar o inimigo, deixe uma saída para ele, caso contrário, ele lutará até a morte.”
A confiança nunca deve dar lugar à soberba e acima de tudo e para que nos respeitem, devemos respeitar os outros. Quem afirma o contrário pode ser do Benfica, mas nunca compreenderá o que é ser Benfica.
retirado do blog A nossa mística


17 comentários:

Rfa disse...

Bravo!!

David Duarte disse...

Quando escreveu o seu Projecto de Pax Perpétua, uma das condições que Kant estabeleceu foi a seguinte : "Um Estado deve evitar, mesmo em periodos de guerra, humilhar o inimigo". A razão para tal é muito simples. Humilhar um inimigo fraco ou derrotado é alimentar a sua vingança futura e assim contribuir para um estado permanente de guerra.

A soberba é das piores coisas que existem na natureza humana e isto porque nos retira toda a clarividência. Ela faz da gente mais do que aquilo que realmente somos e dos outros menos do que aquilo que eles são.

No desporto e no futebol é precisamente a mesma coisa. Lembram-se em 2000 quando o Sporting, com a grande equipa que os ia levar ao titulo, defrontou o Benfica mais fraco da sua historia no jogo que, vencendo, dava o campeonato ao Sporting? Lembram-se como foi a semana que antecedeu esse derby, aquilo que os benfiquistas sofreram com os media e com os sportinguistas? E lembram-se do resultado final?

Pois, hà que respeitar sempre o Sporting, hà que respeitar sempre aquele que é o nosso verdadeiro rival, o unico clube em Portugal que, com o Benfica, tem a capacidade de fazer parar o pais enquanto outros, por mais titulos ganhem e mesmo internacionais, não afectam em nada a rotina lusitana. Apenas com este respeito poderemos vencer porque apenas este respeito nos farà ter consciência que para ganhar, mesmo a quem não se encontra bem, é preciso demonstrar que se quer e merece ganhar.

Anónimo disse...

Alerta: o arbitro vai ser o João Capela, do Benfica-Sporting do ano passado que teve uma expulsao ridicula do Cardozo, como bem se recordam. Mas há mais: o fiscal de linha é o tal do fora de jogo do Maicon nos idos de Março do ano passado. Contra tudo e contra todos, vamos!

EAGLEHEART disse...

Muito bom aprendi bastante neste post mesmo com os comentários, realmente é absurda toda a euforia ridicula dos adeptos Benfiquistas em relação a este jogo parece que a história não lhes tem ensinado nada. E no Facebook? bem é ridiculo demais, pode ser esta mentalidade que nos poderá retirar a possibilidade de ganhrmos os titulos que podemos e devemos vencer esta época mas para isso temos de ter sempre muita, muitissima humildade.

Bola7 disse...

Como diz o outro..muito bem dizido!

Adolfo Sapinho disse...

Com a vossa licença, VIVA O SPORTING!

Hoje e sempre, amén.

M disse...

Excelente texto!

Benfiquista Tripeiro disse...

Na minha terra e arredores não vejo nenhum Benfiquista com essa atitude, antes pelo contrário. Estamos todos muito caladinhos e muito cautelosos. Muita humildade, é o que é preciso.

Mr. Shankly disse...

Concordo a 100%, mas não tenho visto grande euforia. Acho que é claro para todos que as possibilidades de erro nos dois próximos jogos são altas.

DeVante disse...

Inácio, Rui Patrício, Rinaudo, Joãozinho, ouviram seus lampiões?!

luis disse...

Acho que o comportamento de euforia/soberba é normal nestes casos. O futebol funciona como escape, para muita gente.

Para os meus lados não vejo nenhum benfiquista a agir desse modo. Mas eu não tenho facebook.

Quando tinha, bem me lembro de muitos sportinguistas aparecerem logo após a humilhante derrota do Benfica no Dragão, por 5-0. O gozo, as piadas, o pagode.

O que vale é que no dia a seguir perderam em casa 3-2 com o Guimarães, depois de estarem a vencer por 2-0 e voltaram a calar-se.

Isto da soberba tem muito que se lhe diga. Muitas vezes pode ser apenas confiança, muita.

Mas o achincalhamento de um adevrsário que está no chão é bem pior.

Claro que esses comportamentos existem também no nosso Clube. Como aliás existem todos os comportamentos em todos os clubes.

Bicadas de Aguia disse...

Excelente texto! Já dizia o meu saudoso avô, festejar só depois dos jogos!!! E de Todos Um!

Miguel A. disse...

BCool,pela parte que me toca, quando joga o Benfica sei que qualquer, qualquer adversário vai ser forte. Quando são rivais antigos, então, sei que muito mais difícil será o jogo. Há uns tempos, na primeira volta do campeonato, contra este mesmo adversário, vi alguém num blogue afecto ao Benfica, após o jogo - que vencemos -, afirmar que ficava irritado quando se diz que derby é derby e que qualquer equipa pode ganhar, independentemente do momento de forma. E isso revela pouca maturidade e algum desconhecimento do futebol, porque bastaria rebobinar o filme e constatar quantas e quantas vezes ganha a equipa que está menos bem. Derby é derby.

Não tenho visto, nos adeptos do Benfica, a euforia de que falas. Pelo menos, naqueles que me são mais próximos - mas admito que haja quem assim pense, infelizmente.

Acho que o Sporting tem evoluído muito com o Jesualdo, está mais confiante e mais equipa. Menosprezá-los seria ofensivo e seria, também, dar um tiro no pé. Além disso, o Jesualdo é um treinador experiente, já viveu vários derbies, e sabe como preparar a equipa. Contra o Porto, em Alvalade, não ganhou por acaso.

Nas declarações dos jogadores do Benfica tenho visto, com agrado, que todos os que falaram até agora - Matic, Lima, Garay - têm os pés bem assentes no chão e um discurso coerente e realista. Mas já vi alguns jogadores do Sporting, e um treinador de outra equipa, com um discurso diferente.

Em suma: para ganhar este jogo vai ser preciso muito Benfica. Muita entreajuda e espírito de equipa, muita luta, cabeça e coração também. Do outro lado - convençam-se disso - estará uma equipa certinha, bem orientada e moralizada.

Sei que o JJ pensa isso também. Ele próprio disse, há umas semanas, que ainda temos muito para sofrer. Acredito que a equipa dará o máximo, e temos de estar com ela. Vai ser muito difícil, será preciso lutarmos muito. Vamos, Benfica!

Anónimo disse...

Caro Ricardo,

Se tocas, e bem, no Sun-Tzu, só tenho de tirar o chapéu. Ainda hoje, qualquer estratégia, militar, política, económica, negocial, para ser vencedora, se deve reger pelos princípios da obra desse visionário.

Contudo, não tenho sentido essa soberba, no fundo, empiricamente, todos sabemos que o futuro é imprevisível.

O que tenho sentido, isso sim, é uma confiança que não assenta na basófia, mas sim na observação da competência da nossa equipa. Por muitos Inácios, Patrícios, Rinaudos e quejandos que por aí apareçam, por mais Capelas e bandeirolas que conspurquem o nosso solo sagrado, sentimos uma força interior, um estado de alerta pujante, uma sofreguidão calma, astuta e precisa de uma predador, uma certeza que, em conjunto, somos uma grandiosa equipa. Este património ninguém nos tira e estamos às portas do céu.

Como não é apenas uma legítima esperança: antes, amanhã, os dados mostram que alguém vai escorregar no Minho.

Abraço
Pedro B.

jose garcia disse...

Excelente. A atitude deve ser sempre esta. Pq assim ss coisas acabam por ficat mais fáceis.

Germano Bettencourt disse...

B_Cool,

estou em crer, que os jogadores do Sporting nestas últimas 2 semanas, mostraram muito mais soberba que os do Benfica, apesar de estarem "por baixo".

Da parte dos jogadores, dirigentes, e treinador do Benfica, vi muito respeito.

Abraço

jose garcia disse...

Germano, não deixas de ter razão, mas isso é problema deles.

O B Cool toca aqui numa questão essencial e dolorosa: mais que soberba, acho q padecemos do grande mal da sobranceria. Nem todos, é certo, mas quase todos.

E isto, como muito bem diz o post, é exatamente o contrário da verdadeira essência do clube: humildade, trabalho, humildade, coragem, superação e humildade.

É essencial reaprendermos a ganhar, e é essencial valorizarmos devidamente as nossas vitórias.

Tinha eu 18 anos, em meados dos 90's, e o SLB tinha cerca de 50% dos troféus disputados em Portugal, nomeadamente campeonatos e taças.

50% !!!!!!

Metade dos títulos eram nossos!

E, sinceramente, acho que não tínhamos nem metade da cagança que temos hoje dia, em q não ganhamos praticamente nada.

Gabamos-nos de ser o maior clube do mundo, de ser o clube com mais campeonatos (pq já não somos o clube com mais títulos), indignamo-nos pq o Sporting é subserviente ao FCP como se isso fosse a razão maior dos nossos males...

Enfim, no meio disto tudo perdeu-se a humildade que é a nossa maior força.

Perdeu-se também o respeito que os nossos adversários tinham por nós, e muito por culpa nossa. E esse respeito existia mesmo! Até aos anos 80, era inconcebível alguém assumir-se como anti- benfiquista. Havia muita gente q não gostava de nós, mas ninguém nos desrespeitava.

Admito que o desrespeito por nós tenha crescido muito devido ao nosso enfraquecimento, mas penso que cresceu sobretudo devido à nossa (pequena, grande, larga, imensa, curta, whatever...) sobranceria.

Reaprendamos pois a ganhar.
A começar Hoje CARALHO!!!!!!

FORÇA BENFICA!!!!