segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A portização do Benfica

Tenho assistido algo surpreendido à reacção da generalidade dos benfiquistas a mais uma palhaçada ocorrida em estádios de futebol - desta vez, perpetrada pelo nosso mister. Eu sei que fácil é rir muito ou dizer "Carrega, Jesus" ou desvalorizar a coisa ou nem sequer perceber o mal, nem sequer ver a incoerência em relação a outras análises a outros agentes de outros clubes, não compreender o que está em causa, não ter da sociedade uma ideia que extravasa a mera opinião de clubite.

Seria fácil, mas desonesto da minha parte. O que Jesus fez não se faz. Primeiro, porque o treinador do Benfica é pago para treinar o Benfica, não para defender os adeptos do Benfica. Segundo, porque o adepto do Benfica que entrou em campo deixou de ser um mero adepto e passou, a partir do momento em que entrou no relvado, a constituir-se como potencial ameaça (não interessa para aqui se as intenções eram maldosas; interessa a lei. Ou não?). Terceiro, não sei se isto está devidamente absorvido: é crime o que Jesus fez.

Há ainda um quarto ponto, que se prende com um sinal claro que muitos não sabem ou não querem ver: a atitude de Jesus demonstra a total anarquia em que está mergulhado o Benfica. Numa organização competente, isto nunca pode ocorrer. E são já vários os escabrosos episódios nos últimos anos - de Jesus e de outros, como o encostão de Luisão num árbitro há um ano atrás, devidamente acompanhado de risinhos irónicos pelo mesmo Jesus e restante comitiva.

Não é possível andar a passar vídeos com 20 anos da maratona de jogadores do Porto atrás de José Pratas, falar na impunidade de que os corruptos que dirigem o FCP usufruem, dos crimes que os agentes desportivos (muitos, claro, do... FCP) cometem sem qualquer castigo, enquanto aos nossos legitimamos tudo e, pior, lhes damos guarida escudando-se em graçolas e piadinhas simpáticas.

A opinião não é consensual, bem sei. Nem sequer de uma maioria. Na verdade, somos poucos os que achamos este espectáculo uma grosseira anormalidade. É o costume. Para os benfiquistas, a larga maioria de benfiquistas, o que se passou ontem foi um episódio cómico e muito divertido. Deixo a pergunta, companheiros, ainda de virem insultar-me: se tivesse sido Paulo Fonseca a empurrar e a bater no braço de um polícia para ir ajudar um adepto do Porto que tinha entrado no relvado, o que diriam os meus caros benfiquistas? O que dizem hoje de Jesus ou será que teríamos de ler enormes tratados a versar sobre mais uma vergonha corrupta portista, a impunidade habitual nos lá de cima, no à-vontade que têm que até são insubordinados com a autoridade? Lembram-se de Pinto da Costa e os seus gritos a uns agentes da Polícia? O que disseram na altura? E dessa vez eram uns gritos; ontem foi um bocadinho mais do que gritos. 

Jesus esteve mal. Representou mal o nosso clube. Ir atrás do mel que as suas declarações posteriores escorreram é fechar os olhos à realidade e imitar os tais adeptos que tanto e correctamente criticamos. Não contem comigo para me aportizar. Como sócio do Benfica, pretendo manter-me benfiquistamente benficado.

30 comentários:

Anónimo disse...

Muitas vezes concordo contigo, mas comparar a atitude de JJ com os jogadores do porko a correr atrás do árbitro, bem...

Rennie disse...

Desta vez concordo contigo Ricardo.

Ainda assim considero que se está a exagerar grandemente o episódio e querer fazer dele mais do que o que realmente foi...


Mas que foi uma cena lamentavel e escusada....sem duvida.

chakra indigo disse...

Concordo que a atitude foi exagerada, mas mais exagerada é dizerem que houve agressão-o JJ efectivamente tentou que os policias largassem o adepto, talvez até com excesso de firmeza, mas vamos tentar por o que aconteceu em perspectiva-será que uma criança que tenta dar uns safanoes ao irmao 10 anos mais velho, para este lhe devolver um brinquedo, o está a agredir? Será que a desproporcionalidade de envergadura fisica entre JJ, e não um policia, mas 4, faz ver ali uma agressão?
O que fez JJ é censuravel, desprestigiante para ele e para o nosso Clube, mas o houve foi o uso, isso sim excessivo, da força para com um adepto que, até prova em contrario nao pôs em causa a segurança de ninguem, e apenas queria uma camisola, como os seus outros companheiros que tambem entraram e amistosamente foram ao encontro dos jogadores que lhes entregaram o equipamento. JJ sentiu-se provavelmente indignado, e reagiu de forma errada e imatura, ainda por cima sobre agentes da autoridade(ou não, vidé caso HulK).
A hipocrisia em Portugal é revoltante, ainda hoje me correm as lagrimas de tão enternecidos que ficaram os jornalistas porque o deus CR7 tinha impedido a policia de deter um adepto que invadiu o campo a correr em sua direcção.
Puna-se JJ com a pena que a lei permite, mas não se queira fazer disto mais um caso para esconder outros mais graves, como agressoes pelas costas a um dirigente desportivo, num local com testemunhas mas sem camaras, e insultos soezes e canalhas, perpetradas em matilha, como chacais que são esses individuos mafiosos, e ao lado de quem o JJ não passa de um menino de coro.
Viva o Benfica!

hertz disse...

A intenção do JJ foi boa o problema é que depois houve um descontrolo do próprio JJ e acabou por tornar-se numa cena menos bonita.
Mas se é verdade que o JJ exagerou, não menos verdade foi a brutalidade com que a polícia/segurança actuou. Era preciso 4/5 seguranças a agarrar um único adepto (que até queria voltar para a bancada tal como os outros) daquela forma? E será que quando o JJ lá foi eles não poderiam ao menos deixar o adepto levantar-se e ser encaminhado para fora do relvado?

Anónimo disse...

o mundo não tem que ser preto ou branco.

eu consigo concordar com todo o conteúdo deste post mas, mesmo assim, compreender a motivação de jesus. e mais, não me considero ninguém para o julgar. a atitude de jesus foi correcta? não! porém, e sobretudo nos tempos que correm, (ou se calhar em todos os tempos, não apenas os actuais) a atitude de não questionar a lei e a autoridade é mil vezes mais perigosa do que sermos condescendentes com um maluco que decidiu dar duas palmadas num segurança de estádio que estava a arrastar pelo chão um tipo que só queria uma camisola. como disse, não sou ninguém para julgar jesus, nem qualquer outra pessoa que estivesse em situação idêntica.

agora, de onde vêm essa motivação? o que estava jesus a tentar provar?

é aqui que está o cerne da questão.

e aqui entramos no tal "descontrolo" de jesus (será benéfico manter um treinador que se "passa" da cabeça por qualquer motivo?) e no aparente "livre trânsito" que a direcção lhe concedeu para fazer tudo o que lhe dá na real gana.

foda-se.

e sobre isto só digo uma coisa:
o benfica não parece um clube de futebol, parece uma agremiação de bairro gerida por dois bêbados, vieira e jesus!!!! num clube a sério esta merda (e outras... muitas outras) pura e simplesmente não podem acontecer.

mas, como disse, e agora repito pela terceira vez para que vocês não duvidem deste anónimo que vos fala, no que concerne ao acto específico de jesus questionar, naquele momento particular, a actuação da autoridade, não me considero minimamente apto para o julgar. qualifico a sua atitude de parva e prejudicial para os interesses do benfica, mas quem nunca fez coisas parvas na vida e prejudicou algo que gostava, que atire a primeira pedra.

Anónimo disse...

Quem precisa de inimigos? Quem?Os benfiquistas não são de certeza.

chakra indigo disse...

Já agora, uma visão de um sportinguista, e que perfilho:o direito á indignação perante o abuso de autoridade.Lapidar-hoje foi com outros, um dia será connosco.

A defesa de Jorge Jesus por um sportinguista
A defesa de Jorge Jesus

A atitude de Jorge Jesus defendendo um adepto do SLB da violência pessoal é já desde ontem o tema na ordem dos próximos dias. Independentemente do desfecho que o caso venha a ter não posso deixar de me pronunciar sobre o caso, que não assisti em directo.

São frequentes as primeiras páginas dos jornais e aberturas de telejornais estarem pejadas de imagens de violência praticada por e entre adeptos do futebol. Normalmente retiradas de qualquer contexto e procurando apenas o lado mais sensacionalista, o que vende mais. Também não vale a pena pintar o mundo das claques de cor-de-rosa, é claro para toda a gente que há uma lógica de violência associada, que começa na maior parte dos casos dentro de cada uma delas e que ganha a sua dimensão mais visível quando se confrontam entre si.

O que raras vezes ou mesmo nunca interessa à comunicação social é o lado da actuação policial. Dados como vitimas dos excessos dos adeptos, há muito que, a coberto do crachá há agentes - não sei se organizados, se representam a força ou apenas alguns elementos - que praticam actos de brutalidade indescritível e que nunca chegam ao conhecimento da opinião pública. Desde adeptos seleccionados aleatoriamente, para "pagarem" a factura de uma claque que expôs a policia ao ridículo ou simplesmente "deram muito trabalho", até à perseguição, isolamento e posterior tareia às escondidas, que acabam em camas de hospital, tem havido de tudo um pouco. Com adeptos do Sporting até já em Alvalade assistimos a actuações deste género mais de que uma vez.

Não sei qual foi a motivação de JJ para ontem sair em defesa dos adeptos e de um particular. Já ouvi várias interpretações, fico-me pela minha: tal como a mim, também a JJ incomodam este actuação excessiva e cobarde pelo que se viu forçado a tomar uma posição. As imagens não deixam dúvidas, um agente da PSP agride um adepto pelas costas, não me parecendo que a manifestação em causa o justificasse. A menos que a situação seja desmentida, tratava-se de uma invasão pacifica, e mesmo que excessiva face aos regulamentos, não justifica uma intervenção deste tipo. Ontem foi com estes, amanhã é connosco.

retirado de A Norte de Alvalade

David Duarte disse...

épà, não tentem desculpar a atitude do Jesus, desresponsabiliza-lo por aquilo que as forças de segurança fizeram. Apenas continuam a mà imagem que ele deixou em campo (mais uma vez!!) do Benfica.

Jesus tentou separar o policia do adepto aos murros no braço. Isto é agressão, ponto final. A intenção era boa? Era! O meio escolhido foi péssimo? Foi. E bastante negligente. Nem quero imaginar o que aconteceria se três ou quatro adeptos tivessem tomado os actos do Jesus como exemplo e saltassem para o campo com o mesmo objectivo : defender os adeptos do Benfica que estavam a ser agarrados pela policia.

E não me venham com coisas. Andam a dizer que a policia exagerou nas reacções. Mais vezes vejo o video e mais vezes penso que até agiu com muita calma (para o que jà vivi em manifestações, isto não é nada). Vejam bem o video : verão que vàrios foram os adeptos que entraram em campo. Apenas dois foram alvo de intervenções mais musculadas. Porquê? Enquanto outros entraram e começaram a sair pelos seus pés (nenhum policia foi atras deles e agarrou-os) e ainda outros foram arragados mas não ofereceram resistência, aquele que Jesus foi ajudar estava a resistir (vão-me dizer que não?). Certo, estava a resistir porque apenas queria ir ter com os jogadores, ficar com a camisola (em nenhum momento a largou), mas estava a resistir. E resistir é a pior coisa que se pode fazer quando a policia te interpela.

Resumindo : todos estavam de boas intenções. Não é isso que està em causa. Mas a policia não é obrigada a conhecer as intenções das pessoas (jà viram o que seria se este principio fosse aplicado? "épà, eu matei aquele gajo, mas o gajo era um cabrão de primeira. Livrei o nosso bairro de um idiota. Porquê as algemas porra?!? A minha intenção era boa foda-se!!") A policia estava a fazer o seu trabalho e o Jesus, intervindo, deveria tê-lo feito de outra maneira.

Até porque se o Zé ou o Manel fizerem o que o Jesus fez no meio da rua a um policia que esteja a intervir sobre um outro cidadão, não tenham duvidas que o Zé e o Manel não passavam a noite em casa tranquilos da vida (penso que o Jesus està tudo menos tranquilo. Alias o que aconteceu é bem a prova disso).

David Duarte disse...

é isso mesmo Anonimo das 20:26, é dessa atitude que precisamos : UNIDOS CONTRA O MUNDO VENCEREMOS!!!

E sobretudo, do que o Benfica precisa é de gajos como tu que têm a coragem de dizer o que pensam sob anonimato!

Unidos e incognitos, ninguém nos vencerà!! Se é pelo Benfica, até manchar o nome do Benfica podemos!!!

Anónimo disse...

"(não interessa para aqui se as intenções eram maldosas; interessa a lei. Ou não?)"

Mas quando o Paneira "falta a tropa" as leis não interessam?

JotaPê disse...

Ricardo,

Só um tipo extremamente mal intencionado consegue sugerir que a atitude de ontem de JJ é comparável com qualquer uma das outras que tanto criticamos.

É este o entender da PIDE encarnada que grassa aí nos blogs. Por cada vez que defenderes esta tua ideia, logo aparecerão 10 gajos a dizer: "Epá, comparar isto com a maratona do zé pratas, vai lá vai."

E pronto, assim segue o nosso Benfica. Aquele que merecemos...

Ricardo disse...

Anónimo (19:09), não entendeu. Não estou a comparar a atitude de Jorge Jesus com os jogadores do Porto a correr atrás do árbitro - que, já agora, há-de compará-las para eu saber o que delas acha: correr atrás de um árbitro ou bater e empurrar um polícia, o que será mais grave? -, estou a comparar a mesma forma de autismo e amnésia. Uma escolha criteriosa de princípios e valores: o clubismo. Não contem comigo para isso.

Obrigado, David. É bom saber que há quem compreenda o que está em causa.

Anónimo (21:01), não percebi. Pode reformular?

É assim, JotaPê. Temos de continuar a defender o Benfica destes passarões.

nonameslb disse...

Depois deste post resta-me dizer que nunca mais vou ler este blog,tu es a vergonha de todos os blogs Benfiquistas.Se fosses meu conhecido podes ter a certeza que nunca mais te dirigia a palavra.Este comentario e pessoal porque nao posso com pessoas como tu que nao teem um bocado de bom senso para avaliar as situacoes como elas sao.Mas nao vens para aqui descarregar toda a frustacao de alguem que ainda nao percebeu que JJ e um homem e nao um robot.Nao condenas a policia quando eles nenhuma razao tinham para eles sim agredirem adeptos como se ve nas imagens.

tiago disse...

De acordo com quase tudo menos com o respeitinho irrevogável à lei (letra ou espírito) e à autoridade. A atitude do Jesus é errada não porque viole a lei ou desafie a autoridade mas porque vai mais uma vez contra os valores e os interesses do Benfica. Mas crime ali não há nenhum ou se quiserem a "atitude do cidadão Jorge Jesus não configura a prática de um crime", mas configura a prática de uma idiotice demagógica e incompetente que perturba quaisquer laivos de alta moralidade que este Benfica ainda possa ter perante a horda dos mafiosos.

Leatherface Ghostface disse...

Ricardo, desde á muito que acompanho este blog, e desde sempre que tenho uma ideia acerca de si, reforçada agora com esta critica a Jesus: Para si o Benfica está mal por tudo e por nada. Se não é do cú, é das calças.
Foi exagerada a ação do Jesus? Foi. Se alguém reagia assim? Muitos.
Temos de ver que foram vários adeptos que invadiram o terreno de jogo, e foi no último que descarregaram a fúria. Agora eu pergunto: Como reagia ao ver 4 ou 5 calhaus com olhos a malhar numa pessoa que, lei ou não, queria voltar para a bancada? Cagava e seguia? Se sim, então não tem qualquer sentido de justiça e honestidade! O Jesus exagerou, mas fez o que qualquer pessoa faria ao ver uma atrocidade daquele tamanho á sua frente. Ah, o jovem não resistiu a quando da primeira intervenção do steward, para quê aquele espetáculo da policia?
Saudações!

Ricardo disse...

nonameslb, não condeno a polícia e vê lá tu que até já tive várias situações em que fui alvo de exageros policiais. Então por que razão não condeno a polícia? Porque - heresia! - acho que fezo seu trabalho. É proibido entrar no recinto de jogo, não sabias? Devias saber, pelo menos dás ares de saber ou então o símbolo que aí tens é só para fazer número. Pois é, é crime. E bater num polícia também é crime. É por isso que defendo o que defendo. Não gostas do blogue? Um remédio simples e eficaz: nunca mais colocar o nome deste blogue na barrinha superior. É só isto, companheiro.

Verdade, Tiago, muito bem dito. Junto as duas porque as acho importantes. Abraço.

Leatherface, se segue há muito este blogue alguma coisa vai errada aí, porque não raras vezes elogio medidas ou acções dos dirigentes do Benfica, mesmo querendo que eles saiam do clube pelas razoes que, se segue o blogue, saberá. Não é verdade que eu queira dizer mal por dizer. É a minha opinião - será que isto é assim difícil de perceber? Anos e anos nisto e ainda tenho de aturar todos os dias gente a dizer que eu opino com intenções de dizer mal porque sim. Não, meu caro. É a minha opinião. Não tenho culpa que estejamos a ser governados por incompetentes, não é? Logo, é normal que todas as semanas haja merda. São uma verdadeira máquina de construir incompetência, desrespeito pelo clube e patetice. Não posso fazer nada quanto a isso.

Meu caro, aquilo não é uma situação normal, aquilo é um jogo de futebol e tem regras claras. Além disso, a Polícia não estava a "malhar numa pessoa que, lei ou não, queria voltar para a bancada". Reveja o vídeo, se fizer favor. O Jesus não é mais um benfiquista que vai a andar ali na Damaia; é o treinador do Benfica e está a representar o clube. Há uma diferença clara. Saudações.

luis disse...

Camarada "Benfiquistamente Benficado", sentir este Benfica não é bem a mesma coisa que sentir o Benfica do tempo em que o Homem preparava-se para ir à lua.
O JJ da amadora, tem a formação que tem, sabe de bola,mas cai muito em "fora de jogo" nas questões do "bom senso". Falta-lhe a liderança... o exemplo tem que vir de cima, sem pensar na lua.
Aqui, este luis que tem a nossa Luz conservada por um manto de gelo, já tinha conhecimento de um Jesus ir atrás do Raúl aos gritos e com atitudes evitáveis decorria a prestação de serviços desta equipe técnica no restelo. Há sempre, os ditos "velhos do restelo", mas o sentimento desta semana, de "quarto minguante", é de profunda tristeza, não por Jesus, não pelos erros de arbitragem, não pelo caminho que o "passivo" leva, estou triste por ver o estado de alma dos Benfiquistas.
Não sei se aprendi a ser Benfica, sei que sou Benfica porque existo, e durante a minha curta existência nesta Terra, carrego com orgulho a Alma de muitos,o Ser Benfiquista. Dentro desta leve carga levo o respeito,o não faças igual aos infratores, ganha-lhes com Ética Desportiva e principalmente põe Instituição Benfica Primeiro.
O que Jesus fez, não sendo tão grave como fazem os invejosos, corruptos,batoteiros tripeiros (horas depois já batiam no Lobo) Não é,nem na lua... uma atitude que respeite a Alma do Sport Lisboa e Benfica.

Leatherface Ghostface disse...

Caro Ricardo,
Esta sua defesa é muito a querer ser o dono da palavra e que a razão é toda sua. Opiniões são opiniões, mas á que saber ver o lado humano. As leis são para cumprir, sim, mas a policia tem razão em, muitos casos, espancar um ser humano só porque ele infringiu a lei? No vídeo, o steward e um agente da PSP malham antes do Jesus chegar lá, pois está pedir calma aos adeptos. Você é que tem de rever o vídeo.

«É a minha opinião - será que isto é assim difícil de perceber? Anos e anos nisto e ainda tenho de aturar todos os dias gente a dizer que eu opino com intenções de dizer mal porque sim. Não, meu caro. É a minha opinião.»
Esta citação posso usar também.
Tal como você dá e interpreta opiniões, a minha é que você critica por tudo e por nada. Admito que algumas coisas que escreve podem estar certas, mas no contexto a opinião é critica por arrastão. Mas isso são questões de interpretação.

Saudações!

Leatherface Ghostface disse...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ar8vYVyU6aU

Vídeo que confirma o que eu disse, caro Ricardo.
O Jesus exagerou e deve ser condenado por isso, mas se visse um familiar seu a ser "tratado" com o adepto foi pelas autoridades continuava a pensar como pensa?

DeVante disse...

Sou só eu a achar que a comparação com Paulo Fonseca é infeliz porque, se fosse ele, os agentes teriam suspendido a actuação e ouviriam calmamente a palestra do mister, tal como fizeram os colegas no Dragão Caixa com PdC?

JNF disse...

Vamos deixar de ser hipócritas e pensar no seguinte:

O que diríamos se fosse um dirigente ou membro do staff técnico do Porto a fazer aquilo que Jesus fez?

Obrigado e boa noite.

DeVante disse...

O jogo deu na SportTV? Se fosse Paulo Fonseca ou outro dirigente do Porto, das duas uma:
1 - os agentes paravam à minima interpelação desse dirigente ou, se continuassem;
2 - a SportTV não teria imagens do sucedido. A malta passaria imagens do banco de Guimarães ou dos árbitros a recolherem aos balneários.
Anyway, não haveria caso. Como não houve em Estoril porque não há imagens.

jzz disse...

Devante, na mouche.

Só não vê quem não quer.

Acho que o nuno lobo e o jeses ainda vao ser companheiros de cela do isaltino e do vale na carregueira.

M disse...

Concordo com praticamente tudo.

Considero que o JJ perdeu a cabeça, descontrolou-se e tomou atitudes que deverão, naturalmente, ter consequências....espero que tenham, em prol da nossa moral para criticar os excessos que anos após anos vemos noutros locais.

muito se tem dito que o JJ fez o que fez porque viu abusos da policia e como tal, carregado de justiça moral, interpelou os agentes em defesa dos injustiçados....

ora eu (e muitos de nós) vemos injustiças todos os dias, nas condições de vida neste pais, por isso fazemos manif's e afins...por vezes há abusos, excessos de zelo por parte das forças policiais...se por considerar isso, empurrar policias, não só levo na corneta, como vou ser, muito provavelmente, preso ou identificado ou coiso.

porque é que o JJ há-de ser diferente ou desculpabilizado? porque é que criamos regimes de excepção quando afectam aquilo que nos é querido? porque é que justificamos os erros com o facto de que se o outros fazem, nós também podemos fazer? este pais está socialmente inquinado, e o futebol é apenas mais um exemplo...

o que nao concordo....

levares o descontrolo do JJ para mais uma bicada na direcção parece-me forçado. sim senhor, desnorte da direcção, fazem treta atrás de treta, é conversa que já tem anos, nada a dizer...neste caso, o gajo JJ, bronco e tal, passsou-se, andava o adjunto e o Sr.Shéu atrás dele, que fazer? memorando interno? conduta profissional nas paredes do balneario? ou ter sniper na cobertura para que, de modo organizado, este tipo de anarquia fosse eliminada à partida?

desculpa lá a ironia/brincadeira destes "argumentos" mas penso que me fiz entender.

abraço

Anónimo disse...

Algo cheira mal no reino da dinamarca.. Como se defende o que é indefensavel?como é que se pode afirmar que a policia actuou com brutalidade quando quem bate e empurra é jesus? mas o adepto so queria ir para a bancada..mesmo depois de ser agarrado por apenas um, repito UM, individuo e tentar-se levantar para ir embora, mesmo sabendo que teria que ir passar ali na esquadra( sim, porque ele sabia que nao podia estar ali e quem o nega sofre de falta de bom senso)decidiu que poderia passar despercebido se voltasse para a bancada. Se o beligerante tivesse agido em conformidade com as ordens da policia, alguem acredita que teriam ido la mais 4???aserio? mas ninguem viu o video?ele tenta-se levantar quando apenas um o esta a agarrar ou nao? ahh mas entao quando ja vai mais que um mé que passa a ser desleal e brutalidade..mesmo nao obedecendo tem razao, porque qual era a necessidade de virem os suficientes para o controlarem sem respingar? a atitude do jesus, está ao nivel do mais ignorante que ja vi..o outro comete um crime e quem é o jj para tecer ou fazer alguma coisa por isso? nao ganha ele 4 milhoes ao ano? QUER DEFENDE-LO? QUE PAGUE A UM ADVOGADO!mas agora porque é treinador do benfica tem que ter o rei na barriga?quere, pode e manda? mal do meu país se chegamos a esse ponto... e o que me custa ver é gente a defender acefelidades desta natureza! com papas e bolos se enganam os tolos, e voces deixem que vos diga, parece que gostam mesmo de produtos pasteleiros. ele que se dedique a treinar, que herois so os ha na banda desenhada.

MDC

Pedro disse...

Vejo o vídeo e pergunto-me como é possível pessoas (e não meros adeptos), pessoas repito, condenarem a atitude de JJ?

Não percebo. E fico triste. E é por isto que eles irão continuar a abusar. Pq há sempre quem os defenda. Enquanto não forem eles os alvos aleatórios dos cacetetes irão defender pq acham que do outro lado estão sempre delinquentes que merecem ser espancados até ficarem em coma.

Isto é tão extra futebol que não dá para continuar a discutir o assunto.

Nuno Cardoso disse...

Boas,

A discussão que aqui temos só mostra que o nosso SL Benfica continua a ser um clube democrático onde cada um pensa por si, e não pela cabeça de outros.

Quanto ao post em si, discordo, como quase sempre discordo com os posts do Ricardo.

1) O JJ deve ser punido pelo que fez.

2) A intenção dele era boa.

Nada a ver com o que se passa lá po Norte. O JJ foi defender um dos nossos. Mal ou bem, foi.
Mais, falam do JJ como se ele fosse o Stalone. Caneco, o homem e pequeno e tem 60 anos! Não o desculpa mas o que a CS quer parecer e que os policias corriam perigo de vida..

Era bom que JJ tivesse tido uma atitude pedagógica, à Benfica. Não teve. Siga. Reafirmo. A intenção não era má.

Anónimo disse...

Ricardo, discordo inteiramente do que dizes.

Lamento, o que JJ fez foi legítima defesa de terceiros perante um abuso claro de autoridade da polícia. Aliás, até se pode pensar que tenha existido o constitucionalmente reconhecido, direito de resistência.

O que eu vi, foi 4 matulões a darem forte e feio num desgraçado que só queria voltar para a bancada. Pouco importa que fossem polícias ou não, abusaram da força, abusaram da sua autoridade.

O cidadão Jorge Jesus, reagiu a esse abuso e muito bem, teve algo que acho que nos falta enquanto povo, colhões.

Dir-me-ás que o treinador do Benfica não pode agir assim, discordo, pode e deve, o Sporte Lisboa e Benfica tem na sua origem um valor tão mal tratado nos tempos presentes, a democracia, a liberdade.

Em nada alterei a minha opinião de JJ enquanto treinador, mas tiro-lhe o meu chapeu como homem.

Saudações

Gonçalo

Anónimo disse...

Ricardo, em barcelos a 2 anos fui praticamente agredido por elementos da seguranca do estadio por ser de uma claque. Estas pessoas sao como touros a ver vermelho. Jesus defendeu um dos nossos! Jesus fez aquilo q eu faria! É um dos nossos caramba! Temos de nos defender contra estes fdps do norte! Sabes como eles ficaram tao fortes? Porque se uniram! Nos temos de nos unir e lutar contra tudo e todos! So assim saimos da situacao! Temos de defender os nossos mais que tudo!!!

Anónimo disse...

Caro Ricardo,

Até posso compreender a tua opinião, ainda ontem, de regresso de Paris, li no avião, no L'Équipe, a alusão ao ocorrido, onde destacavam a cabeleira flamejante e o estilo vulcânico do Jota.

Contudo, tudo o que meta polícia, fardas, abuso, cheira-me logo a pide, estado policial, militares, fascismo. Se olharmos de um certo ângulo, o acto de JJ foi um acto de liberdade, de transgressão, de loucura genial.

Ainda contra os belgas, chegava eu descansado ao estádio, parece que tinham existido umas refregas entre adeptos, levei logo com uns marmelos de farda, spotters da moda, a empurrar e ameaçar. Aquilo são tão vândalos como os dos NN ou outra claque de delinquentes. Eu não sou. Ao ver JJ naqueles preparos, desejei ter tido tanta loucura quanto ele.

Abraço
Pedro B.