segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Entrevista a Vítor Paneira - Primeira parte


De que clube era em criança? 
Benfica e Famalicão.

Como via um miúdo de Famalicão o Benfica? Achava possível ser profissional do clube no futuro? 
O Benfica era uma meta quase impossível de atingir, mas sempre foi o meu sonho.

É verdade que, tendo prometido ficar mais um ano no Vizela, quando o Benfica o quis contratar pediu para ser emprestado de forma a cumprir a palavra que tinha dado aos dirigentes do seu antigo clube? 
Sim, é verdade, mas também fazia parte do acordo entre os dois clubes.

Qual a sensação de jogar pela primeira vez na Luz representando o Benfica? 
É uma sensação única, ficará recordada para sempre.

Como é ser campeão com a camisola do Benfica? 
É um sentimento indescritível, não consigo encontrar palavras para descrever o que senti ao ver a alegria de milhões de Benfiquistas.

Voltaria a ser preso pelo Benfica? Conte-nos essa história da prisão; há muitos jovens benfiquistas que desconhecem o episódio. 
Claro que sim, o meu sonho sempre foi jogar pelo Benfica, portanto, em qualquer circunstância voltaria a fazer o mesmo. A história é a seguinte: num Domingo em que tive jogo pelo Benfica (não me recordo de momento qual foi o jogo, mas lembro-me que foi longe) e, devido ao meu compromisso, não me apresentei à 1h00 no Quartel do Porto, só me apresentando no dia a seguir o que desencadeou um processo (o qual não entendi) que me levou a essa situação.

Na altura em que jogou no Benfica, os jogadores quando iam ao Porto tinham uma atitude diferente da que vemos actualmente: mais corajosa, com um espírito mais forte e vontade de vitória. A que se deve esta realidade de algum temor que hoje o Benfica transparece sempre que joga no Dragão? 
Os tempos eram diferentes. No meu tempo, nós encarávamos os jogos como uma guerra. A equipa era essencialmente constituída por jogadores portugueses que sentiam muito mais a rivalidade entres os dois clubes daí a nossa entrega total, para nós não existia outro resultado a não ser a vitória ...

No Benfica-Juventus (2-1), depois de um dos golos foi festejar com os adeptos, junto à grade. Disseram-lhe alguma coisa específica? 
A única coisa que me passou pela cabeça foi partilhar aquele momento de alegria com os adeptos. O que senti foi o calor e o carinho deles, as palavras naquela altura não eram importantes.

Melhor jogo de sempre pelo Benfica? O Benfica-Juventus, o Benfica-Parma, Leverkusen-Benfica, o Sporting-Benfica (3-6) ou outro? 
Bayer Leverkusen-Benfica.

Treinavam muito a jogada que deu o terceiro golo em Alvalade no 3-6 ou saiu com algum improviso? Treinávamos, era uma das jogadas que nós trabalhávamos sempre e que surtiu efeito. 

Concorda que a última grande equipa do Benfica foi aquela que acabou em 1994? Sim, concordo.

Acha-se subavaliado? Ou seja: acha que, apesar de lhe reconhecerem qualidade, podia ter mais reconhecimento por ter sido, opinião pessoal, um jogador fabuloso? 
Acho que não, os benfiquistas reconhecem que eu fui um dos Grandes do Benfica e por isso sinto-me muito grato. 

Quantos milhões de euros valeria o Vítor Paneira em 2013? 
(risos) há 20 anos atrás já o Presidente do Benfica não me vendia por 1 milhão de contos (5 milhões de euros actuais). Hoje não sei ...

Sempre que tinha de recuar e jogar a lateral fazia-o com grande competência. Nos treinos procurava preparar-se defensivamente para o caso de ter de servir a equipa nessa posição? 
Sempre fiz mais que uma posição e por isso estava sempre preparado para ajudar a equipa.

Quantas e quais sensações passou no Leverkusen-Benfica? 
Imensas ... Foi um jogo único, que ficou na memória de todos os que participaram nele e em todos os Benfiquistas. Foi um dos jogos exemplo na Uefa.

Como foi jogar sob o comando de Artur Jorge, sabendo que estava a assistir à destruição de uma das melhores equipas de sempre do Glorioso? 
São momentos que temos de recordar anos depois com alguma responsabilidade porque alertei o Presidente Manuel Damásio do que se estava a passar e o que se poderia passar nos anos seguintes.

O que sente um jogador que é dispensado do seu clube do coração aos 29 anos que, como viria a provar em Guimarães, ainda tinha muito para dar ao mais alto nível? 
28, correcção. Para além de jogador era o meu clube por isso foi como parte de mim ter ficado ali, naquele dia.

Quando foi dispensado do Benfica, foi mesmo convidado pelo Sporting? Se sim, o que pesou na decisão de recusa? apenas o amor ao Benfica? Não poderia ter a tentação de assinar pelo maior rival para provar que ainda tinha muito a dar ao Benfica como, por exemplo, fez uns anos mais tarde, João Pinto? 
Não só recusei o Sporting como também o Porto. A minha grande realização foi no Benfica como jogador e não fazia sentido jogar num dos rivais.

Mantém contacto com Artur Jorge? 
Não, é impossível.

Que reacção teve à agressão de Sá Pinto ao antigo técnico e jogador do Benfica? 
Achei despropositada e sem sentido (nunca o faria ).

Estabelecendo um paralelismo com o final desta época, o que sente um jogador depois de perder uma final europeia? 
É a vontade de desaparecer e ficar isolado durante muito tempo.

O que sente ao ver o Estádio da Luz vazio numa noite europeia? 
Uma mágoa muito grande. Em qualquer jogo, no meu tempo, teríamos no mínimo 60, 70, 80 mil pessoas.

Enquanto jogador recusou ir para o Sporting. E agora, enquanto treinador? Aceitaria? 
São outros tempos. Possivelmente.

Enquanto esteve no clube, teve 3 Presidentes: João Santos, Jorge de Brito e Damásio. Com que opinião ficou dos 3? 
3 grandes presidentes, especialmente João Santos e Jorge de Brito, mas sendo Presidentes do Benfica serão sempre os meus Presidentes.

Quais os cinco melhores jogadores com quem jogou? E o melhor treinador? 
Ricardo Gomes, Manuel Bento, Rui Costa, João Pinto e Magnusson. Toni e Eriksson.

Como analisa as já recorrentes reacções menos polidas do capitão Luisão (encontrão ao árbitro, insultos aos adeptos), tendo em conta que é o capitão do Benfica? 
Como capitão às vezes temos reacções para defender o grupo que por vezes os adeptos não compreendem. 

O que acha de o Presidente ter dito que não podia ser avaliado pelos resultados desportivos? 
Houve um trabalho extra-desportivo de grande mérito do actual Presidente. Desportivamente tem proporcionado bons plantéis aos seus treinadores.

Acha que a actual estrutura dirigente do Benfica "despreza" bastante algumas das suas grandes estrelas do passado, onde se inclui o Vítor?  
Comigo em particular têm sido correctos.

Acha-se com capacidades para chegar a treinador do Benfica? 
Sim, claro. se fui jogador também posso ser treinador. 

A mística benfiquista perdeu-se definitivamente ou está apenas adormecida? 
Apenas adormecida, a mística nunca se perde. 

18 comentários:

David Duarte disse...

Imagino que o Vitor Paneira virà aqui ver as reacções, por isso aqui vai:

Não coloquei nenhuma questão pois elas são tantas que me era impossivel reduzir a uma apenas. Pensei muito e a unica coisa que me vinha à cabeça era "Paneira, muito obrigado!!!!".

Obrigado pelo teu futebol, por teres vestido como poucos a nossa camisola, por seres dos ultimos a jogar no nosso clube sabendo bem aquilo que ele representa.

Obrigado por tudo aquilo que deste ao Benfica, mas também a Portugal (ainda no outro dia estive a ver o Portugal 1-0 Holanda e a tua assistência).

Pedro Ribeiro disse...

Obrigado por tudo, Paneira. Tenho 28 anos, és e sempre serás recordado por mim como um dos senhores da ala direita do nosso clube!

Fehér 29 disse...

"Desportivamente tem proporcionado bons plantéis aos seus treinadores."

e titulos ? nem vê-los...

Anónimo disse...

@Hugo Filipe

Gandaaa PANEIRA, pah!! ESTE sim... 100, aliás.... 1000% Benfiquista

Sublinhar: «Os tempos eram diferentes. No meu tempo, nós encarávamos os jogos como uma guerra. A equipa era essencialmente constituída por jogadores portugueses que sentiam muito mais a rivalidade entres os dois clubes daí a nossa entrega total, para nós não existia outro resultado a não ser a vitória »
OUTROS TEMPOS mesmo !!!
Agora.... de à uns aninhos pra cá...... borram-se TODOS com medo deles, mesmo um 'trauma psicológico'. Entram já a perder. E isto, por mais incrível que pareça, também tem acontecido sempre na NOSSA Luz. INADMISSIVEL / INACEITÁVEL (os adeptos não aceitam, não se conformam, quer dizer.... MUITOS deles, ainda se conformam e não lhes faz grande espécie perder ou empatar....)!! Tristezaaaaa.
p.s - sim sim, culpem SÓ e apenas SÓ as arbitragens (que realmente existem/acontecem), de que somos alvo nesses 'duelos'....... ATITUDE, MENTALIDADE GANHADORA, EXIGÊNCIA, "RAIVA"(fazer de tudo, dar TUDO em campo, pra vencer esses gajos, dê por onde der) .....onde está tudo isso ?!?!?

Anónimo disse...

@Hugo Filipe (contin...)

*Ahhh crlhoooooo, fosse EU jogador do Benfica e estivesse em campo, nos jogos contra esses gajos......... 'comia a relvinha toda, crlhooooo'.... TODAAAAA !!!! Só saía do jogo, até não aguentar mais !!!! Até todas as forças me abandonarem. E se fosse preciso, de vez enquando espetar uma trancada nas pernas de algum........ pk não o faria?!?

PP disse...

Senhor Paneira, há alguma história curiosa que demonstre as "pancas" do Artur Jorge e que possa partilhar?

Ricardo, agradeço-te esta partilha e fico a aguardar a segunda parte.

Águia Preocupada disse...

Vitor Paneira foi talvez o melhor jogador da Europa no seu lugar e no seu tempo!
Foi um privilégio vê-lo jogar e por isso só tenho que me considerar feliz e dizer-lhe muito obrigado!
Pelas respostas dadas, vê-se que o Vitor foi um senhor dentro de campo mas é um cavalheiro fora dele.
Respostas curtas para não dizer algumas verdades que por certo iriam denegrir ou ferir a imagem de algumas pessoas... (Por exemplo o episódio da cadeia em que assume a culpa que nós, mais velhos, sabemos que não lhe cabem!)
São assim os Homens que colocam acima de tudo os valores morais e sociais!
Gostaria de vê-lo no clube! É Gente como ele que lá faz muito falta!
Obrigado Vitor!

luis disse...

Na primeira parte, o Benfica está a ganhar.
...belas jogadas à moda antiga, sem atropelar ninguém.
O 1º golo foi de bandeira. Um pontapé de moinho, na resposta a agressão, do sá ao então seleccionador artur jorge, a bola "entrou na gaveta".
"(nunca o faria)"

Excelente assistência no posicionamento do capitão perante os adeptos:

"Como capitão às vezes temos reacções para defender o grupo que por vezes os adeptos não compreendem."

Equipes no balneário, e uma assistência de 60.011(59.969 Benfiquistas).Está a rondar os 60 mil para não rebentar com o actual estádio da sad.

Ecos do Balneários do Glorioso :

"Os tempos eram diferentes. No meu tempo, nós encarávamos os jogos como uma guerra. A equipa era essencialmente constituída por jogadores portugueses que sentiam muito mais a rivalidade entres os dois clubes daí a nossa entrega total, para nós não existia outro resultado a não ser a vitória "

Nota: O arbitro está a fazer um bom trabalho. Isento, sem trafulhices...


DeVante disse...

Paneira, és grande!
Sobre a ida ao Ladrão, os temposeram outros porque tínhamos capitães de equipa à séria. Ultimamente tivemos dois tansos, que não se indignam com nada e só aparecem nas vitórias. Luisão e Gomes.
São eles que se dirigem aos corruptos para os cumprimentar, são eles que fazem de tudo para serem bem vistos. Do outro lado é o que se sabe. Jorge Costa, Bruto Alves, Helton...gajos que nos odeiam.
Nós temos gajos diplomáticos...

Anónimo disse...

@Hugo Filipe....

Subscrevo-te @Águia Preocupada. Tudinhoooo.

*Paneira, companheiro..... um dia, quero ver-te a treinares a nossa equipa 'principal', ok?!
Grande Abraço. :) Um bem haja!

Fernando disse...

Um dos homens que deveria estar na tão falada "estrutura" do Benfica.
Fosse a treinador fosse a acompanhar a equipa. Faz falta gente do Benfica a trabalhar no Benfica.

P.S. - Parece-me que esta época se foi. Mais um ano. Tenho 32 anos e cada vez mais me custa perceber que se perdem anos sem ganhar nada, muitas vezes por incompetência. JJ não vai ganhar nada esta época e pior o futebol atractivo foi-se também.Marco Silva parece-me bem mais inteligente e competente. JJ não aprende NADA.

VC disse...

Sempre gostei deste "gajo".
Depois da entrevista percebi melhor porquê.
Tenho dúvidas se haverá muitos como Paneira. No plantel atual não me parece que haja algum.
Este, sim, é o verdadeiro jogador Benfiquista.
Obrigado Paneira, hoje, fizeste-me recordar o que deveria ser o Benfica.

Claudio Caniggia disse...

Ricardo, muitos parabéns por teres conseguido esta fantástica oportunidade e obrigado por a partilhares com os restantes Benfiquistas.

Vítor Paneira foi um jogador incrível e mostra, mais uma vez, nesta entrevista uma grande classe nas suas respostas. Responde com a mesma elegância com que ultrapassava o lateral esquerdo adversário para depois executar o centro, invariavelmente para golo.

Que grande Benfiquista! Tenho pena que o JVP (meu grande ídolo de infância) não tenha tido o mesmo amor à camisola que o Vítor Paneira, aquando da sua dispensa.

Diogo disse...

"Não só recusei o Sporting como também o Porto. A minha grande realização foi no Benfica como jogador e não fazia sentido jogar num dos rivais."
A minha resposta preferida!

moleculasdeamor disse...

Bom trabalho...grande entrevista...

Ulrich Haberland disse...

O meu 1º e maior ídolo de infância do Benfica!

Obrigada Paneira, pelo perfume de futebol que saia das tuas botas, pela entrega, pela defesa do manto sagrado e pelos muitos momentos de felicidade.
Muito obrigada!!!

Espero que o Benfica ainda venha a ter lugar para ti, seria sinal que tínhamos voltado aos valores que nos fizeram grandes.

Adorei o jogador que foste, respeito o homem que és.

Anónimo disse...

O Vitor Paneira é um daqueles jogadores que há-de ficar para a história como um dos símbolos do verdadeiro Benfica. Um daqueles jogadores que dava prazer ver a jogar e que se percebia que tinha prazer em jogar e lutar pelo Benfica. Era uma das minhas referências. Sempre que jogava à bola, tinha de ser o nº 7 e tinha de jogar na direita. Um dos maiores desgostos que tive como benfiquista foi vê-lo a ser dispensado, ainda com tantos anos para dar ao Benfica, como ele bem conseguiu demonstrar no Guimarães ao ser considerado o melhor jogador do Guimarães na década de 90, isto apesar de terem passado por lá outros grandes jogadores como o Zahovic.

Obrigado Paneira

Sérgio Baptista disse...

Grande é um adjectivo pequeno para qualificar este homem! ENORME Paneira, dentro e fora dos relvados. Conheço-o muito bem para estar a dizer isto.