terça-feira, 1 de outubro de 2013

O Benfica visto de Marco de Canaveses



Ponto prévio: Com o penalti do Dragão e o golo validado ao Belenenses na Luz, o Campeonato Português, confirma o estatuto de competição desportiva com mais escândalos por metro quadrado do velho continente.

Como já aqui escrevi, sou natural desta cidade nortenha que, embora pouco tenha de atraente para visitantes, é uma terra que me faz voltar às origens sempre que assim posso. Também como já disse, nesta cidade prolífera como nunca o adepto portista, sendo que, hoje como nunca, o adepto benfiquista é quase uma espécie em risco de extinção por aquelas bandas.

No passado sábado, já a noite ia profunda e a minha azia longa, sentado no café de sempre, no café onde, rodeado de portistas por todo o lado, assisti ao último lance do Kelvin digno de registo, mergulhado numa conversa entretida com uma companhia pouco dada a estas coisas do futebol, dei por mim a assistir à comemoração dos, dizem eles, 120 anos de história do clube azul e branco.

Entre a vontade de levantar e sair e o embaraço de abandonar quem me acompanhava, entre a vontade de não prestar atenção a uma “festa” que nada me diz e a secreta curiosidade de saber em que momento da festa seria o Benfica “puxado” para a celebração, entre a vontade de puxar de um cigarro como desculpa para me ausentar e a vontade de, mais uma vez, explicar porque, embora tenham mais títulos, ainda não são magnânimos, optei por não ceder à deselegância de me levantar da mesa, optei por ficar e saber a que propósito lá colocariam o Benfica e não perder a oportunidade de reafirmar a todos os presentes, todos grandes amigos, que a essência do FCP, o que o fez ser o que é hoje, não é um ADN próprio, apenas é o contra-ADN do Benfica.

Sendo assim, fiquei. Permaneci atento aos discursos e alegorias que iam discorrendo do ecrã. Admito que ter ficado foi algo que me custou profundamente, não tanto pelo “colorido” da festa ou pelos constantes elogios, uns mais boçais que outros, que iam inundando a sala sobre Pinto da Costa e os seus pupilos, antes porque tudo aquilo junto me causou uma tremenda sonolência. Ainda assim, no final de todas as contas, não considero que o tempo tenha sido perdido na sua totalidade.

Alguma azia e muitos bocejos depois, aconteceu o que eu mais esperava e, confesso, já duvidava que acontecesse, isto é, a referência ao Benfica. No final de uma sucessão de imagens e som alusivos aos tais, dizem eles, 120 anos de história, aparece, em forma de epilogo, o golo de Kelvin frente ao Benfica e, pior que tudo, o badalado ajoelhar de Jorge Jesus em pleno relvado do Dragão.

Sim, podemos dizer que, tal como supramencionado, o FCP vive e cresce contra o Benfica e não por si, vence e conquista, mas nem assim se livra do conceito que os fez crescer nos últimos 30 anos, e podemos até dizer que, no fundo, eles não querem ou não saberiam viver o seu clube se assim não fosse ou se assim deixasse de ser. Podemos dizer tudo isto e muito mais, mas também podemos dizer que o Benfica de hoje, não o Benfica de Cosme Damião, repito, o Benfica de hoje, o Benfica de Vieira e Jesus é isto, é um Benfica que não vence, que desperdiça vitórias feitas e que, qual desmaio de desilusão e paixão, se ajoelha em terreno “inimigo” e, sucessivamente, dá razões para que as nossas frustrações sejam o êxtase dos outros.

9 comentários:

Anónimo disse...

E não vence porquê?
Volta atrás lê o teu texto,e encontras a razão de ser assim.


All those years ago disse...

Mas essa sempre foi a estratégia básica que a História ensinou: unir um povo contra um inimigo comum; e é esse o erro do Benfica, não se unir contra o inimigo. Fazer dez vezes pior que nos fazem a nós; estabelecer o inferno onde eles apresentam terror. Hitler uniu um país na miséria com a bandeira anti-semita; os judeus (que a propósito, eram de facto a maioria na Alemanha dos anos 30) comeram e calaram até (quase) desaparecer. Como estamos, comendo e calando tal como os judeus, não vamos longe.E nem teremos os Aliados a combater o nosso Hitler.

Saudações desportivas

Alberto de Carteado Malheiro

Filipe Monteiro disse...

boas.. sou benfiquista e tbm sou de marco de canaveses.. acompanho este blogue e desconhecia que eras no marco.. nao, os benfiquistas na nossa terra nao estao em vias de extinsao.. so que a maior parte escondesse por causa das derrotas.. eu e muitos meus amigos nunca nos escondemos.. defendemos sempre o glorioso dos corruptos que andam sempre a mandar bocas.. no cafe onde eu paro a maior parte e portista.. Mas nos berramos a cada golo do benfica la no cafe como se nao houvesse amanha..

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=WtGquqaR9xk

SM

Aguia triste disse...

.Muito bem o meu aplauso com sinceridade gostei, esta claro que vivem na sombra do Benfica sem este os seus exitos eram amargos como fel nao tinham qualquer sabor,mas tambem como os conseguiram uma grande parte deles devem saber a merda desculpe o termo.

Aguia triste disse...

.Muito bem o meu aplauso com sinceridade gostei, esta claro que vivem na sombra do Benfica sem este os seus exitos eram amargos como fel nao tinham qualquer sabor,mas tambem como os conseguiram uma grande parte deles devem saber a merda desculpe o termo.

Sérgio Baptista disse...

Espectacular! Muito bem escrito. Diz tudo com pouco!

luis disse...

Meu caro Benfiquista, quando li marco de canaveses... avelino, o grande bandido do ferreira torres, personagem também apanhado no apito doirado. Rapaz que ponha a câmara municipal ao serviço... com suas maquinas e funcionários a trabalhar prós pintos, junto à praia apanhou bom sol,mais um "vale tudo" a norte do país.
Escândalos, o que é isso??
Mais um conto...
Um mau arranque na liga em ano de lançamento da Btv a pagar, já dava escandalosamente para andarmos a dizer, "porque carga de agua, tinha que ser esta, a pior pré época dos últimos aninhos com o 33º", quer com jesus , quer com outro treinador à vossa escolha, a industria do pontapé na bola não dorme, por vezes ressona só para distrair. Para entalar mais o canal que dá a liga inglesa, o mau arranque pode ter varias leituras. Com árbitros profissionais ou profissionais de outras áreas os escândalos do apito aumentaram, talvez na mesma escala de grandeza que os erros cometidos pelo Benfica nesta pré-época.
Ganham os cafés...
Um Benfiquista no meio de tripeiros é uma coisa, no meio portistas é outra. Num café é uma coisa, no estádio a ver um clássico é outra.
Compreendo a azia, é preciso fígados e fazer das tripas um Coração bem grande do Benfica.
A minha experiência como Benfiquista tem um bocadinho de tudo...
Trabalhei num café, namorei uma tripeira filha dum ex jogador daquele clube com riscas. Namorei com G.(cadeira cativa no meio deles) só um ano, época em que o Benfica foi campeão com 2 atletas que comiam batatinhas juntos desde crianças, apostas da nossa ancora.
A menina G. foi a nossa Luz pela primeira vez ver o Saviola...
Lá está... imaginar ir ao dragão, no meio daquelas bolas todas, olhar de longe para a claque do Benfica, cantar entre dentes , serrar punhos, e serenamente festejar o golo do luisão?? Não ganhamos contra 10... a minha doença no meio daquelas doenças todas, discussões e fúrias ...viemos para a capital e cá acertamos contas... aguardei pela ultima jornada com o rio ave, e relação acabou na pré época seguinte. Não voltamos a conquistar o escudo...
Acredita que muitos tripeiros ficavam aziados com as escutas ,mas como a G. é difícil de descrever. Acreditar na corrupção acreditam, mas desportivamente fazem logo por esquecer.Agora que sabem de bola, não tenham dúvidas. Até as mulheres portistas, porque as tripeiras ficam cegas.
A menina G. detestava o inicio da carreira do Maestro Rui a dirigente, ficou a odiar o Saviola... E só pode ser culpa da mãe do Aimar, porque fazia as boas das batatinhas.

RUI RODRIGUES disse...

Jose Moreira (até tens nome, de guarda-redes do Benfica)deixa-me dizer-te apenas, que os benfiquistas em Marco de Canaveses não são especie em vias de extinção (aguarda até ser-mos de novo campeões, ok pode levar algum tempo...)
Também frequento esse café(actualmente menos)e a verdade é que alguns dos que por lá param, amigos até, são portistas intragaveis, ex: um jogo que estava a dar da premier league simplesmente alguem pos um papel a tapar o logo da benfica tv no ecran da televisao...isto é doença, portanto aos doentes temos que lhes dar um desconto e trata-los como tal...
e antes de morar no Marco vivi 20 e tal anos na cidade do Porto bem pertinho da Ribeira...lá até vieram para a minha porta abrir garrafas de champagne pela derrota do Benfica contra AC Milan para a taça dos campeoes europeus...portanto ja estou vacinado contra esse tipo de gente...
Nao nos pudemos é conformar com este Benfica, perdedor, sem chama, sem atitude...e isso é culpa de quem esta a dirigir o clube!!! Seremos sempre grandes...mas temos que demonstra-lo...VENCENDO!!!