terça-feira, 29 de outubro de 2013

Estão a matar o futebol



Os tão propalados acontecimentos do passado Domingo junto ao estádio do Dragão, antes do jogo entre o SCP e FCP, são de uma gravidade extrema e devem gerar preocupação e precaução.

Ao contrário do que vou vendo, a atitude certa dos clubes não passa pelo sacudir de responsabilidades para a casa do vizinho, dizendo que estes ou aqueles não são adeptos do “meu clube”, mas sim do clube “deles”.

Este tipo de gente não tem clube, não gosta de futebol e apenas pretende semear o caos, a desordem e a violência, nada mais.

Aquela gente não foi ao estádio para apoiar o seu pretenso clube, não foi ao estádio para ver um jogo (até porque nem tinham bilhetes), não foram ao estádio para participarem da festa que o desporto rei é, ou deveria ser.

Aquele tipo de gente foi ali para exaltar ânimos, semear o pânico, incitar a violência, no fundo, aquele tipo de gente foi ali para matar o futebol.

Escrevo sobre isto mesmo que estes incidentes se tenham passado num local e num evento desportivo que em nada se relaciona com o Benfica, exactamente para reforçar que este tipo de situações não são estanques num determinado clube ou exclusivas de uma determinada região, o objectivo desta gente pode ser levado a cabo em qualquer evento desportivo ou em qualquer zona do país e estas chagas do nosso futebol são transversais a todos os clubes e prejudicam-nos a todos de igual forma.

Enquanto adeptos e dirigentes não perceberem que devem tratar estes assuntos de forma conjunta e sem olhar a clubismos, tendo sempre presente que todos saem prejudicados com isto, não vamos conseguir controlar e purgar o nosso futebol deste tipo de gente.

Este tipo de acto faz pior ao futebol que qualquer penalti mal assinalado ou golo mal invalidado, podem acreditar.

7 comentários:

João Jordão disse...

Mas como é que se pode querer um futebol português melhor se durante toda a semana, vimos um dirigente quase a incitar à violência?

Anónimo disse...

clap, clap, clap

é bom ver um blog do benfica resistir a alfinetar um (ou dois) dos seus rivais nesta situação.
Este fenomeno é lamentavel. Nao compreendo porque nao possa haver leis que banam adeptos destes de comprar bilhetes. Se foram identificados pelos desacatos, era impedi-los de alguma vez regressar a um estadio.

luis disse...

Estes tipos de actos são maus para todo o tipo de desporto. E o GR Moreira tem que defender e bem, a segurança do Povo anónimo que para além de ser aldrabado 30 anos pelos apitos. Tem nestas questões de "violência gratuita" aquela imagem terrorista a reboque desta coisa "mais bela" que é o futebol.
Este problema não escolhe cor clubistica.
De cinzento ou negro, as imagens do passado fim de semana são bem mais graves que o acto anormal do cidadão Jorge Jesus.
Onde está o chafurdar da comunicação social sobre este desafio das policias contra as cores preta/cinzento/"azuis" e branca.
Os "azuis" até me confundiram, para saber de que lado do campo estavam.
Os azuis com capacete são uma coisa e sem capacete continuei a ver azuis sem irem presos.
Não bastava o contribuinte pagar as forças policiais que acompanham as claques organizadas, ainda tem que gramar com a incompetência...bem, aqui para o imbecil do luis é mesmo falta de vontade dos governos. Assim distraem o Povo para outros penaltis, fora de jogos e deixam passar "as caravanas", de quem só gostava de ir com o pai ou mãe do clube adversário sentir as emoções dum espectáculo desportivo.

Nota: Isto é como o fado,
" aquela hora o tempo marcava de noite ou de dia..." .
As salas desportivas, nas esquadras para acolher aquele cidadão, que em grupo ou isolado, não tem comportamento civilizado.
Tão simples como marcar tipo autocolante.Como qualquer defesa esquerdo tipo Emerson, Cortez, Shafer..., e aquele cromo de guarda redes americano??

Benfica Todo Tempo.

Carlos Atalaia disse...

Concordo com tudo. Mas espero que todos tenham a plena noção de que no nosso clube também há disso.

rui disse...

Ja vi cenas piores em países mais desenvolvidos.Na Suecia,na italia,na frança..na suiça. Portanto nao quero fazer muito uma tempestade num copo de agua,digo so e apenas que enquanto uns ja levantaram as suas vozes de burro a dizer "a policia do norte" blah blahblah...a policia do norte e a policia do sul do nosso país deviam ser um orgulho para todos nos,ja muito fazem eles e conseguem sempre que situações não cheguem a patamares mais elevados

PP disse...

«Enquanto adeptos e dirigentes não perceberem que devem tratar estes assuntos de forma conjunta e sem olhar a clubismos»

Que LOL! Que inocência! Que ingenuidade!

Isto é o mesmo que pedir ao Diabo para não fazer maldades... estamos a brincar ou o quê?

Como é que vocês não vêm que os clubes, leia-se as direcções, são parte activa do problema? Os "animais"... esses são apenas instrumentos de combate.

Quem sai prejudicado com isso, não são os tipos das claques, nem sequer são os senhores presidentes... a polícia poderá receber um ou outro puxão de orelhas, mas quem sofre mais, mesmo muito mais, é o tipo desgraçado que leva a sua descendência ao estádio para o apresentar ao futebol.

Para purgar o futebol dessa gente deve-se começar muito mais acima, nas direcções corruptas, caso contrário haverá sempre guardas Abel e macacos Adrianos...

Desculpas ao autor e demais se utilizei um tom ríspido neste comentário, mas temos de começar a ver bem quem são realmente os nossos inimigos da raia miúda!

José Moreira disse...

PP

Desculpas aceites, até por não ver motivos para tal.

Quanto à igenuidade e até romantismo meu, assumo-o, sabendo que o que escreve corresponda mais à verdade do que aquilo que desejariamos, daí a necessidade de "correr" com as gentes que fazem o actual dirigismo em Portugal.

E aí está, por se prejudicar as gentes de bem e com descendencias que juntas vão ao futebol é que afirmo: "estão a matar o futebol".