quinta-feira, 19 de abril de 2012

E ser Sousa Cintra?

Já falei nele algumas vezes. O facto de Sá Pinto dar a titularidade a este puto numa meia-final da Liga Europa diz muito do treinador do Sporting, cada vez mais uma certeza de que tem talento e visão. O jogador tem tudo: noção do espaço, visão, antecipação do momento, capacidade física, compreensão do que deve fazer, colectivamente, ao longo do jogo e - muito mais importante e impossível de reproduzir - talento. Um talento puro e duro, como, ainda ontem, pudemos ver no passe genial de Lampard para o golo do Chelsea contra o Barcelona ou a jogada de Iniesta que dá um penálti não marcado a favor dos catalães. São coisas que só alguém que as sabe reconhecer (e as fez, nalguma fase da vida) compreende. Não é possível explicar, embora seja justo tentá-lo. Por medo de arrogância e por altruísmo. E eles nem sempre convivem de costas voltadas.

André Martins. Está tudo lá.

11 comentários:

Sabinozé disse...

Não faço a mínima ideia de quem é esse Martins e se joga de verde cor sim cornão que se phoda!

Bicadas disse...

Sim, é mesmo muito bom. E sim, oxalá apareça um Sousa Cintra a zelar por ele.

Cumprimentos

Bcool973 disse...

Eu acho que em vez da palette de jogadores medianos, faz mais sentido investir em craques. Descontando que os jornais contratam 2.597 jogadores por semana para o Benfica, o normal é serem contratados 20 a 30 por época. É esse tipo de mentalidade que leva bons valores da formação a irem para outros lados, como os casos do sílvio, do danilo pereira, etc. etc.
Se quiserem um avançado a sério, é óbvio que entrar em guerras com o porto pelo jackson martinez é perigoso, mas um avançado colombiano melhor que o martinez, é o dorlan pabon do Atlético Nacional.
No Flamengo, há um lateral direito, que é suplente, que se chama Galhardo, tem um grande potencial, mas está tapado no clube.
No Gil Vicente, há o Caiçara e o Hugo Vieira que todos conhecem.
Com a volta de alguns dos nossos emprestados e estes 4 reforços, o Benfica ficaria com um plantel bem equilibrado, contando que só sai o Gaitan, mas a sair o Witsel ou o Javi, necessitaremos obviamente de um reforço para essa zona nevrálgica.
De resto, essencial é diminuir a folha salarial, através da venda, mesmo que com algum prejuízo de muitos dos jogadores medianos que nunca terão qualidade para envergar a nossa camisola.

moleculasdeamor disse...

Para colocar o nosso plantel em alta rotatividade não é necessário muito dinheiro - basta humildade, amor ao clube e à verdade... e se Gaitan sair e o Anderson pudesse vir tinhamos uma opção válida para o meio campo... e essas opções mencionadas pelo Bcool certamente serão tão boas como outras semelhantes, basta querer servir o clube com Paixão e respeito incondicional.. só isso!!!

JC disse...

Ninguém levou Sá Pinto muito a sério (eu também não levei) para o cargo de treinador, mas o que é certo é que há ali uma enorme empatia entre treinador e jogadores. E também há algum talento de parte a parte, claro.

Quanto ao André Martins, para além do talento impressiona-me a descontracção incrível em campo. Não pude evitar lembrar-me do outro miúdo, o Diogo Salomão, e pensar no que Sá Pinto seria capaz de fazer com ele.

Nota-se aqui um padrão: os treinadores das camadas jovens, quando passam para a equipa sénior não têm medo de apostar nos miúdos talentosos e fazem-nos com um sucesso muito razoável. Talvez o Benfica devesse contratar treinadores para os juniores com perfil para fazerem uma perninha nos seniores quando necessário.

Pedro disse...

O Sá Pinto, até ver, está a ser uma espécie de Camacho na primeira época de SLB. Um líder capaz de unir o grupo e fazer com q os jogadores dêem tudo em campo.

Ainda não vi nenhum rasgo táctico e nem sequer acho que o scp tenha estado a jogar tão bem como a euforia lagartal e da imprensa dá a entender. Teve a sorte de Izmailov recuperar e isso foi uma grande ajuda. De resto temos a equipa com muita alma e coração.

Tem esse mérito. Ainda é cedo para mais conclusões.

Gonçalo Correia disse...

Pedro,

A euforia não se deve á qualidade do jogo, mas à eficácia das estratégias do Sá Pinto.

Pegou numa equipa que parecia um filme de terror, a vários níveis, e está a fazer mais do que o que seria justo pedir-lhe.

Essa qualidade, e essa estratégia mais ambiciosa, ver-se-à no próximo ano, acredito.

O seu curto percurso antes de chegar ao Sporting e as ideias que tem do jogo deixam boas expectativas que isso aconteça.

Ricardo,

Não costumo comentar por cá, e não o faço por algumas razões que entendo serem justificadas.

Mas, não tenho absolutamente nada contra ti nem contra o blogue; só me interessa as ideias que leio.

E o que li neste post pareceu-me interessante (a mim, claro) e não resisto a comentar.

O André Martins tem o selo de qualidade de Alcochete, e isso diz muito.

Comentava na caixa de comentários do LE: não gosto da expressão made in Alcochete, prefiro utilizar simplesmente vindo de (from) Alcochete.

Made in dá a ideia que Alcochete é uma fábrica que pega nas coisas e as transforma em matéria-prima. Não.

Alcochete é uma Academia onde se observa o que é bom, se vai buscar o que é bom, e se potencia e ajuda a crescer o que é bom.

Entre os quais, o André Martins. No futuro não tão longínquo assim, o Filipe Chaby.

Já no Seixal pode-se observar e ir buscar o que é bom (não conheço com profundidade), mas não se potencia nem ajuda a crescer o que é bom (por mais resultados que se conquistem jogando de uma determinada forma).

No Norte, por exemplo, os problemas só em parte são semelhantes (também terão a este nível, mas não tanto; penso que aí é sobretudo um défice de aproveitamento).

Confiante no futuro do Sporting.

PS - Aproveito para deixar uma curta adenda (à PS) sobre o momento actual do Benfica.

A maioria das críticas que fazes são justas e acertadas, mas é preciso também ver o que de bom existe (na gestão do Clube e sobretudo em Jorge Jesus).

Manter o equilíbrio nas opiniões.

Não me parece que seja o teu caso (de todo), mas há pessoas que passaram a achar o Jesus de mestre da táctica a besta quadrada, por exemplo.

Não é: é bom treinador, um dos melhores em Portugal, com um ou dois problemas que sempre teve e que o prejudicam (hoje, mais que antes, certo).

Verdade que alterou ligeiramente a sua forma de jogar (a teimosia sempre nele existiu), mas aquilo que é o Benfica hoje não justifica tantas críticas à sua competência (principalmente, comparado com as estátuas que lhe queriam fazer há não muito tempo).

Espero que para o ano tenhamos Campeonato.

Gonçalo Correia disse...

JC,

Outra adenda:

O Salomão é (em tudo) inferior ao André Martins. Mas muito mesmo.

Serão equivalentes no facto de serem baixos, rápidos e terem uma boa relação com a bola.

Em tudo o mais, o André é muito mais jogador que o Diogo (seja em que posição for).

A principal razão é porque entende que o futebol é um jogo de equipa. E porque sabe sempre quando deve temporizar ou soltar a bola. E porque se sabe posicionar, cobrir os colegas, procurar "chamar o jogo"...

Ao Salomão, mesmo com um Sá Pinto a conseguir impor futuramente a estratégia que gosta, faltará sempre perceber o que deve fazer perante a diversidade de lances em que terá de tomar decisões.

E se, nisto, um Capel ainda disfarça (porque é muito forte no 1x1 e tem uma personalidade/confiança importante), um Salomão tem mais dificuldades.

Dou por concluída a minha presença no Ontem vi-te no Estádio da Luz. Saudações orgulhosamente leoninas.

JC disse...

Gonçalo Correia: de acordo. Não pretendi sequer compará-los até porque não me sinto habilitado para tal com as poucas vezes que vi jogar um e outro. O que posso dizer é que André Martins tem um toque de bola que não engana.

Quanto a Salomão, também o achei muito promissor e penso que com a tranquilidade e confiança que Sá Pinto parece transmitir à equipa - pelo menos até agora - provavelmente seria melhor aproveitado do que o foi no passado.

Miguel A. disse...

André Martins é um dos jogadores que o Sá Pinto soube lançar e motivar, tal como o R. Neto. E depois soube igualmente exponenciar as qualidades de muitos outros que por lá andavam meio perdidos. Eu acho que um treinador tem sobretudo de saber motivar os seus jogadores, e ter bom senso, porque é um condutor de homens. E o Sá Pinto soube motivar extraordinariamente os seus jogadores, ao mesmo tempo que revela bom senso na forma como os coloca em campo e procede às substituições certas nos momentos certos. Para mim, é um excelente treinador e tem uma enorme "margem de progressão". Se o Sporting está na final da LE (é muito superior ao Athletic e aposto que vai ganhar a Bilbao) a ele o deve, em grande parte. E tem todas as condições de vencer a final. Percebe-se que aqueles jogadores estão motivadíssimos e determinados. Nós enfrentámos uma meia-final, no ano passado, como se viu... daí que continue a dizer: a primeira condição para se ser um bom treinador é saber motivar os jogadores - correndo o risco de parecer demasiado simplista na minha análise...

Anónimo disse...

This is a very good tip especially to those fresh to the blogosphere.
Brief but very accurate information… Appreciate your sharing this one.
A must read article!

Feel free to visit my web-site roasted coffee beans