quarta-feira, 28 de novembro de 2012

DSO Dixit


DSO Dixit:

1- "Hoje, aquilo que os clubes portugueses recebem em termos de direitos televisivos é manifestamente pouco - tanto em termos absolutos, como em termos relativos - comparado com qualquer outro clube internacional."

2- "Os clubes portugueses Benfica, FC Porto e o Sporting têm a intenção de melhorar aquilo que recebem por direitos televisivos. Com a situação que temos hoje em Portugal, não acredito que seja possível crescer significativamente com a receita comercial."

3- "Se os clubes não têm a capacidade de gerar essa receita adicional de maneira operacional [com direito televisivo], a sua única função é entrar num negócio, como entrámos há pouco, que é comprar jogador barato e vender jogador caro."

4- "[Para os clubes portugueses hoje] é possível ainda travarem do ponto de vista daquilo que tem sido o crescimento de sua despesa - os salários -, mas, quanto mais travarem, menor competição internacional terão."

5- "Se isso ocorrer (proibição dos fundos deterem a co-propriedade dos passes dos jogadores), realmente será um problema para os clubes portugueses, e não só, também espanhóis, italianos e até alemães, todos dependem muito das participações económicas que os parceiros têm tido."

6- "Deveria olhar-se para a questão com mais seriedade, porque se não permitem que os clubes tenham participação de terceiras entidades, porque são externas ao futebol, pergunto o que a UEFA entende dos financiamentos que a banca faz aos clubes."

7- Para o administrador do Benfica, falta maior "consciência" por parte da UEFA, que deveria "adequar melhor aquilo que está a fazer", com aquilo que "efectivamente é a realidade de todos os clubes". 

Penso que as palavras do administrador financeiro da Benfica SAD sobre salários, televisão, fundos e modelo de negócio são bastantes esclarecedoras sobre o que é o Benfica actualmente. Quem quiser que tire as conclusões que entender.

10 comentários:

Ricardo disse...

Eu tiro as minhas mas gostava que nos elucidasses sobre as tuas, que percebes mais destes assuntos.

Eu leio estas declarações com preocupação. Não que não admita a lucidez do discurso de DSO, o que me parece é que nada disto que ele diz condiz com o que andou anos a dizer. Na altura, gastou-se o que havia e o que não havia. Agora, com um passivo monstruoso e um plantel já de si totalmente desequilibrado, sem títulos coerentes com o investimento efectuado, chegou a hora do discurso racional. É tarde, muito tarde.

Temo pela razia em Janeiro.

Anónimo disse...

Falta a derradeira verdade: a não renovação com a sportv ficará na história como uma das decisões financeiramente mais danosas para o clube/sad.
A esmagadora maioria optou pelo "amor e uma cabana". Não venham agora ou num futuro próximo exigir uma casa com piscina.

Anonimo disse...

Gostava de saber em que números se baseia O DSO para dizer que os clubes portugueses recebem pouco pelos direitos televisivos. É preciso ter em conta que somos um país na bancarrota, que tem um PIB de 200 mil milhões e se nos compararmos com a Holanda, o que é ridículo visto que são 16 milhoes e têm um PIB 3x superior ao nosso.
Em termos de cliente, acho que a SPORTV oferece um serviço excelente, dão jogos das principais ligas,champions,liga europa, mundial,euro, outros desportos...
Poderá a BenficaTV oferecer um serviço desse tipo?
A resposta é claramente NÃO visto que todos os outros clubes da superliga têm contrato com a olivedesportos.
O que acham disso, se esquecermos o clube e pensarmos em nós adeptos e clientes de um serviço?
Cumprimentos
André

B Cool disse...

@Ricardo,
Para tirar conclusões das palavras não é preciso grande conhecimento.

1- O André considera que o DSO está enganado quanto ao valor dos direitos televisivos, é uma conclusão

2- É óbvio que ele diz que não é pelos patrocínios ou bilheteira que os clubes podem aumentar as suas receitas.

3- Não tendo capacidade concorrencial em termos de direitos de tranmissão, a única solução é compra e venda de jogadores.

4- Para irem buscar bons jogadores, precisam pagar cada vez salários mais altos

5- A proibição dos fundos é a catástrofe.

6- A banca manda é quem verdadeiramente manda nos clubes - ele lá sabe.

7- A UEFA defende os grandes e não percebe que os pequenos só podem concorrer no modelo actual com recurso a fundos para aquisição de jogadores.

Em conclusão, a ideia que os clubes deixarão de ser entrepostos de jogadores é uma miragem igual à do amor à camisola.

Quem cortar nos salários não pode ter ideias de conseguir ganhar títulos, pelo que a porta está aberta à irresponsabilidade total, como é bem visível pelo crescimento dos custos com pessoal nos 3 grandes em Portugal nos últimos 3 anos.

Os discursos da contenção económica são tão válidos quanto os discursos de aposta para ganhar, depende do momento, da audiência e da vontade da banca.

Jesus não pode sair, pois é instrumental na política de valorização de activos, aquilo que no fundo é o fim dos clubes nacionais.

B Cool disse...

@André,
Penso que a Holanda não terá o muitos mais habitantes que Portugal e efectivamente tem um PIB muito superior. Porém um estudo feito há uns anos mostrava que comparando os PIBs com os gastos em futebol (bilheteira), Portugal estava em 2.º na europa apenas atrás salvo erro da Espanha. Isso quer dizer que é natural que se o público gasta mais em bilhetes de futebol é porque está mais predisposto a ser consumidor e portanto as receitas quer de publicidade, quer de televisão deveriam acompanhar essa predisposição.

Quanto à questão da Benfica tv versus Sport tv, tudo depende das preferências de cada um. A oferta da Sport tv é muito mais completa, a oferta da Benfica tv é muito mais direccionada, arriscando-me a dizer que se calhar no fim de semana consegue estar durante muitas horas a transmitir eventos desportivos ao vivo do Benfica.

Se isso atrai público, não sei, tenho a ideia que poderia atrair muito mais e inclusivamente roubar algum público à Sport tv se o canal fosse melhor trabalhado, mas obviamente que a preferência por futebol existente em Portugal em detrimento dos outros desportos é um claro óbice.

No fim de contas penso que dependerá do custo de assinatura, porque a Benfica tv vai evoluir para canal codificado e saber se o sector da restauração está disposto a pagar para ter a Benfica tv, porque ninguém tenha dúvidas que uma grande percentagem dos assinantes da Sport tv são empresas na área da restauração e hotelaria.

Mindfuck disse...

Deduzo pelo que ele diz que:
Garay
Luisão
Cardozo
Gaitán
B.César

são jogadores para vender, visto que são dos que mais auferem (a par de Maxi, Enzo, Salvio e Lima)

B Cool disse...

Não necessariamente, Luisão tem pouco valor de mercado, o passe de Cardozo que é detido em regime de co-propriedade com o BSF foi parcialmente alienado a estes últimos por um valor de 4 milhões de euros por 20%, isto é, equivale a 20 milhões pela totalidade do passe e não vejo ninguém a cobrir este valor.
Gaitán, B. César e Garay, bem como outros activos serão obviamente alienados em função das propostas de mercado e da necessidade em equilibrar as contas, sendo que muito provavelmente teremos que realizar entre 25 a 40 milhões de euros por época em mais-valias, para poder compensar as amortizações dos passes e a quebra dos proveitos operacionais excluindo a transacção de passes de jogadores.

Fenómeno disse...

Acho que o foco da maior parte das declarações do DSO (e também as ultimas do porto) tem a ver com a necessidade dos fundos de jogadores se manterem. Para mim a razão de tal está relacionada mais com a necessidade de liquidez do mercado do que, propriamente, com a necessidade de angariação de capital para a compra de jogadores. Porque é, também, a existência de liquidez no mercado que permite a inflação do valor dos jogadores, e permitir o modelo de negócio preconizado pelo DSO, por outras palavras, o entreposto de jogadores.

Acho é que tendo o Benfica maior capacidade económica que o porto, a nível interno era melhor para nós acabar com esta situação. A nível europeu sem dúvida que estes fundos nos permitiram a alavancagem desportiva que não seria possível, pelo menos nos termos em que aconteceu, dos últimos anos.

Fenómeno disse...

B Cool, já agora, sabes o que acontece aos passes dos jogadores quando o periodo do BSF acabar? Como é que serão vendidos? tenho ideia de ter dado uma vista de olhos nos estatutos e não encontrar nada de concreto.

B Cool disse...

Já li os estatutos há algum tempo e já não me lembro. Penso que serão vendidos, pois ao extinguir-se o Fundo, os seus activos terão que ser liquidados. O Benfica deverá ter direito de preferência, agora não posso afirmar com certeza como isso se processará. No tempo do First Portuguese, o sporting recomprou as percentagens dos passes a valores simbólicos. Porém, e uma vez que o objectivo será que os detentores de quotas do fundo tenham lucro, deduzo que existirão valores mínimos.