sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Por uma Luz sempre a abarrotar

Campeonato
Benfica-Braga - 53.357 espectadores
Benfica-Nacional - 34.695 espectadores
Benfica-Beira-Mar - 28.303 espectadores
Benfica-Vitória - 31.543 espectadores

Média: 36.974 espectadores


Champions League

Benfica-Barcelona - 63.847 espectadores
Benfica-Spartak - 36.448 espectadores

Média: 50.147 espectadores


Campeonato+Champions League

Média: 41.365 espectadores



No campeonato, as assistências têm sido pouco superiores a metade do estádio; na Champions, uma boa média, mas porque recebemos a melhor equipa do Mundo. Há sinais nestes números que preocupam e devem ser alvo de um estudo sério por parte dos responsáveis do Benfica.

Repare-se que na competição fundamental para o clube - na qual todos os adeptos deveriam apostar as suas fichas no apoio à equipa - a média de assistências é fraca e beneficia ainda da boa casa que o primeiro jogo contra o Braga deu. Se retirarmos esse jogo, ainda no Verão e com muitos emigrantes nas bancadas, apercebemo-nos de que o normal nos jogos em casa para o Campeonato é estar meia-casa. É pouco, muito pouco.

Claro que um dos argumentos sobre estas fracas assistências passa pelo preço dos bilhetes e a situação precária do país e dos portugueses. É, quanto a mim, um falso problema. Não que a crise não afaste benfiquistas do estádio, mas não é suficiente para explicar estes fracos números. Os bilhetes deverão baixar (é isso que esperamos da promessa feita pelo Presidente), mas, tal como estão, não podem servir para uma explicação sobre o afastamento dos benfiquistas do Estádio da Luz.

Somos 250.000 sócios, imaginemos que 150.000 pagantes com as quotas em dia. Só na Grande Lisboa, apostaria que temos pelo menos 50.000 sócios desses 150.000. Se metade destes fosse, jogo-sim jogo-não, ao Estádio (ou seja, uma vez por mês, o que significaria 15 euros por mês, nenhuma fortuna), teríamos, com os restantes sócios e adeptos do resto do país, a Luz sempre cheia. Mas imaginemos que só 20.000 sócios da Grande Lisboa vão aos jogos. Seriam os suficientes para encher o estádio, acrescentando a estes os adeptos da Grande Lisboa e os sócios e adeptos do resto do país. 

Sabendo da grande adesão dos sócios e adeptos de todo o país (esses, sim, fazem esforços bem mais significativos em termos financeiros), deparamo-nos com um problema real de "sofázismo" entre os que estão mais perto do estádio. E isto, para mim, é inaceitável. Quantos adeptos do Benfica terá a Grande Lisboa (e aqui englobo Lisboa, Sintra, Amadora, Odivelas, Loures, Cascais, Mafra, Oeiras e Vila Franca de Xira e ainda concelhos da Margem Sul mais próximos da cidade)? Vamos dar um número por baixo: 700.000 benfiquistas, entre adeptos e sócios. Bastava que 6 por cento destes fosse ao estádio (ou seja, 42.000 pessoas), para que a Luz estivesse sempre cheia ou quase, já que os outros benfiquistas do resto do país completam os restantes 10000/15000/20000, consoante o adversário e nível de interesse do jogo.

Não quero com isto culpar ninguém nem medir benfiquismos, muito menos ser insensível à situação financeira de muitos benfiquistas, mas pelos dados apresentados apercebemo-nos de que facilmente encheríamos o estádio se todos os que podem quisessem apoiar a equipa. Bastaria que esses 6 por cento (42000) se fossem revezando ao longo do ano. Repare-se: se um benfiquista da Grande Lisboa decidir ir ver o Benfica ao vivo uma vez em 4 meses, teremos o estádio sempre cheio sem grandes gastos pessoais. Um sócio, se for uma vez em 4 meses, gastará 15 euros (3,75/mês); um adepto, se for uma vez em 4 meses, gastará 25 euros (6,25/mês). Excluamos os que não têm dinheiro para dar comida aos filhos e os que, não estando em situação tão delicada, não podem acrescentar mais despesa às contas mensais. Ainda assim, sobra um número suficiente de benfiquistas que podem ir e não vão porque não querem. Esse número chegaria para ter a Luz sempre cheia.

A questão do "sofázismo" tem de ser confrontada com inteligência. Sabendo que com os actuais preços o Estádio deveria estar sempre cheio (pelas razões e números que apresento atrás), parece-me da mais elementar necessidade que os dirigentes do Benfica contrariem estas fracas assistências com medidas que "forcem" os "sofazistas" a ir ver a equipa ao vivo. A redução de preços de bilhetes é uma medida acertada, tal como a redução do preço das quotas, mas devem ser-lhes acrescentadas outras medidas que favoreçam a paixão clubística e fidelidade. Não importa só levar o adepto "sofazista" uma vez; interessa que, a partir dessa primeira vez, ele queira voltar e sinta que o lugar dele é no Estádio e não no sofá. Daqui a uns tempos darei algumas medidas simples que podem favorecer esta maior adesão, mas deixo uma primeira ideia: e se um não-sócio pudesse comprar um pack de 5 jogos com 3 deles a preços de sócio e 2 com preços de não-sócio? Não se conquistaria só um adepto para um jogo, dar-se-ia o incentivo suficiente para que esse não-sócio fosse a 5 jogos (ajudando a encher o estádio) ao mesmo tempo que se promovia a fidelidade desse adepto e possível vontade de ser sócio. É uma, há várias ideias. É necessário é que haja inteligência, vontade, respeito pelos adeptos e visão. 

18 comentários:

Red disse...

Ola Ricardo. Tema bastante actual e preocupante. Eu assisti ao Spartak-Benfica no Luzhniki, totalmente cheio onde era permitido haver adeptos russos, tive bastante dificuldade em explicar ontem de manha aos meus colegas russos porque e que o nosso estadio nao estava cheio num jogo da CL. La fui respondendo com a resposta mais facil: a crise com aquele semblante evergonhado de quem se diz socio do maior clube do mundo e depois nao consegue encher o salao de visitas...

Obviamente que nao e a crise. Pode explicar algo, mas nao explica tudo. Imagino que explique a deslocacao de adeptos que outrora viajavam de longe em peregrinacao (como eu noutros tempos) devido aos elevados custos que implicam agora, mas ha concerteza outras razoes que tem que ser diagnosticadas e entao, agir em conformidade com accoes de captacao de publico.

Voltando a crise, o inicio dos anos 80 tambem foram de crise economica nao creio que o preco dos bilhetes, relativamente ao rendimento da altura fossem mais baratos e no entanto, a velha Luz, que ate levava mais gente e era bem menos confortavel, estava invariavelmente mais cheia. Ha com certeza outros factores a influenciar este probela: a hora dos jogos? o estacionamento? a oferta extra-futebol para as familias? as falta excursoes locais (fui ver muitos jogos do glorioso desta forma) organizadas pelas casa?

Creio que e um topico interessante e urgente a debater. Talvez para incluir naqueles topicos que queres colocar a discussao.

Abraco,
Red Square
Moscovo

SLBFan disse...

E voltar a ter jogos do Benfica ao domingo à tarde?
É um horário bem mais convidativo e propicio para as familias irem ao jogo.

luis disse...

"e no entanto, a velha Luz, que ate levava mais gente e era bem menos confortavel, estava invariavelmente mais cheia."

Isto não é completamente verdade. A antiga Luz passou muitos jogos completamente vazia. Épocas inteiras sem malta no estádio. Lembro-me bem porque ia lá muitas vezes. Aposto que os últimos dez anos da velha Luz tiveram menos gente do que os primeiros anos desta nova Luz.

As razões são muitas, Ricardo: a crise, sim, explica alguma coisa.

Mas eu diria que o que tem afastado os adeptos é a questão emocional. O Benfica joga muito pouco. Não há espectáculo. E isso interessa a muita gente, porque muita gente vai à bola para ver o clube vencer. Só. É normal e existe malta assim em todos os clubes.

Horários vergonhosos. Nem vale a pena falar disto.

Grande oferta televisiva. Por 25 euros por mês vês os jogos do Benfica, do SCP, do FCP e de dezenas de outros clubes.

O que pode levar mais malta ao estádio é muito simples, ao contrário do que parece.

Se as pessoas se identificarem com o Clube. Se as pessoas sentirem que o Clube existe para elas. Se a equipa der algum espectáculo. Se a direcção fomentar o benfiquismo verdadeiro e não o anti-qualquer coisa primário. Se a direcção for transparente nos seus actos. Se a direcção fizer uma gestão equilibrada e mostrar que com o dinheiro dos sócios não existem patacuadas.

Era simples.

Ginha disse...

Concordo com tudo, menos com a parte de a Velha Luz estar sempre cheia! Amigo... Até dóia a alma ver a Antiga Catedral com 20 mil lá dentro! Ou 30 mil... E não foram assim tão poucas vezes nos ultimos anos de vida!

Anónimo disse...

150000 pagantes? Nunca na vida.

Vê o relatório e contas, e repara que tivemos 8 milhões de euros de quotização. Faz uma media fictícia entre os sócios efectivos/correspondentes/menores e vê que nem a 100000 chegam!!!

Mais uma mentira dos 250000 sócios...

Fehér 29 disse...

Oh isto é a Geração Sport TV que não está habituada a ir aos estádios... Eu comprei o pack da champions e vou à luz quando posso,ainda qu tenha a consciencia que vou poucas vezes, pois pedir boleia de ida e volta à mamã quando ela se está a cagar à grande para o futebol é chato... e já o faço muitas vezes... e nao me falem dos transportes porque com o horario dos jogos só chegava em casa as 3 da manha...

Eduardo Rodrigues disse...

Sem querer justificar nada, a memória da 'morte na praia' da época passada não tem ajudado nestes jogos.. Ainda com o Guimarães a luz estava uma tristeza... Soluções? Talvez uma mudança de horários, para sábado ou domingo a tarde e uns preços mais convidativos quer para sócios e adeptos, ajudaria por certo a umas melhores casas, mas o que ajudaria era a equipa ganhar mais! Dessa forma a luz será pequena!

Anónimo disse...

Quarta-feira, 19:45h, e os preços mais baratos para o jogo frente ao Celtic completamente decisivo nas aspirações do Benfica são 25€/35€ (lateral/central) para o público e respectivamente 12,5€/25€ para sócio.
Uma vitória garante os 800,000€, podiam jogar com os preços para terem uma casa minimamente aceitável. Com o Spartak foi igual, até meteu impressão, e quando chegou um amigo meu em tom de brincadeira até disse: "Estão cá mais do Spartak que do Benfica."

Acho completamente pornográfico os preços. Parece que não mas a crise é um factor a ter em conta, as pessoas cada vez mais pensam em comprar algo essencial ou ir ver o Benfica?"
Hoje em dia para um sócio que já paga as quotas por mês e se nesse mesmo mês for a um jogo, gasta no mínimo 20€ independentemente de qual for o jogo isto a contar com os bilhetes mais baratos. Pode parecer que não, mas 20€ é muito dinheiro! É mesmo muito dinheiro essencial para bens alimentares.


Depois outro dos aspectos que pode não ter a ver mas para mim é relevante, é haver pessoas que trabalham no Benfica, estarem ali a enfeitar o local.
Eu já fui "roubado" pelo sistema informático onde se compra o bilhete, já fiz queixa há um ano e ainda estou à espera da resposta! Ninguém! Apenas disseram que iam ver o que se tinha passado. Faz um ano agora neste mês! Fiquei fulo, fiquei sem dinheiro e fiquei sem bilhete! Mesmo assim fui ao estádio, comprei "novo" bilhete e fui ver o jogo, porque o Benfica estava acima de todos.

Até que chega a esta nova época e é a gota de água quando vou para comprar o RedPass, e peço para um local e a funcionária que lá estava disse que estava esgotado, e eu pedi-lhe se me podia dar alternativas para outro sítio ao mesmo preço ao qual fui correspondido com desprezo pela mesma, e em breves palavras limitou-se a dizer "Mas quer comprar ou não?".
Virei-lhe as costas, e não voltei lá mais. Não acho que é assim que se trata ninguém seja sócio ou não. Mudei-me recentemente para Lisboa, ia comprar o meu primeiro RedPass, mas assim não dá gosto. Já pago as quotas com muito sacríficio, fiz um ainda maior para juntar uma quantia para comprar o RedPass+Bilhetes de Comboio (já tinha todas as viagens planeadas e possíveis eventuais fases seguintes de Champions/Liga Europa) e ao fim do que se passou decidi não comprar o tal RedPass.

(Já para não falar da tristeza que é ainda dividirem os pisos em "Piso 0 Inferior e Piso 0 Superior"... Completamente absurdo. Não tem coerência nenhuma.)

Eagleheart disse...

É tudo muito bonito para quem basta apanhar um simples Metro para chegar logo ao estadio, para quem sai do jogo ás 11h da noite e vai logo para casa enquanto outros como Eu têm de fazer uma viagem de 300 km, para quem gasta 2 euros num bilhete de metro ou 10 euros de gasolina enquanto para gajos como Eu do Norte a brincadeira nao fica por menos de 100 euros. Vergonha é haver milhares de Benfiquistas em Lisboa e esses nao colocarem os pés no Estadio, digo-vos uma coisa se o estadio da Luz ficasse aqui no Norte estaria sempre esgotado, essa é a grande verdade. Garanto-vos que dessa media de 30 e tal mil espectadores no estadio para o campeonato metade devem de ser do Norte, sem qualquer regionalismos de merda mas a verdade é essa os Benfiquistas da zona de Lisboa sao uns comodistas.

rui disse...

Bem de facto é algo preocupante mas repara que o as assitencias no Porto tem andado pelo mesmo rumo.

Dito isto,a mim mais preocupante sao os ambientes mornos e fraquinhos que se vivem na Luz. Sabes que outrora,o Estadio muitas x enchia porque vinham camionetas dos mais diversos Pontos do Pais que parece que nao ajudava e muito,e hoje ai sim com a crise isso ja nao se faz com duas tretas

rui disse...

Agora de facto e ja sei que vou ofender muito boa gente que nao merece,mas os adeptos em Lisboa sao uma treta, Existem clubes para dar 1 exemplo em Espanha de menor expressao e cidades mais pequenas e teem sempre boas assistencias

rui disse...

Repara em inglaterra pacotes para epoca inteira rondam os 1000 euros. Se um clube grande ou medio ingles consegue vender cerca de 20 mil pacotes desses tem uma receita de 20 milhoes de euros,depois claro em cada jogo tem mais um acrescimo.

Se o Benfica fizesse um pacote desses a cerca de 150 o que era um preço razoavel em comparaçao a inglaterra e vendesse 65 mil so encaixaria 9 milhoes com essa receita.Para fazer 20 milhoes teria que vender esses pacotes a 300 euros e ai ja nao acredito que 65 mil o comprassem por isso aqui so á uma solução, é baixar os bilhetes,ter menos receita.E isso claro que nao interessa ao negocio mas seria algo a ser feito nem que fosse ja a mais tempo durante 1 ou 2 epocas para voltar a levar gente nova ao estadio e habitua los a ir ao estadio mas claro que nunca ninguem se lembrou desta merda

SoaresKafe disse...

Os Benfiquistas orgulham-se de pertencerem ao maior clube do mundo, mais de 250.000 socios com 200.00 pagantes efectivos. Em Portugal diz-se que somos 6 Milhões de adeptos e que pelo mundo fora havera quase outros tantos.

Uma das coisas que mais me custa ouvir no estadio é os canticos das claques adversárias perante o silencio dos nossos adeptos, depois olho e vejo uma meia casa.

Entendo que não é barato ir regularmente ao futebol, mas caramba somos 6Milhões!!!!

O estadio da Luz leva 65 mil espectadores (julgo não estar enganado), se pensarmos em casas de 55 mil espectadores, daria por epoca 1,65 milhões de espectadores (indo cada adepto apenas uma unica vez ao estadio). Impossivel ? Não, nada disso francamente ao nosso alcance.

É um trabalho que devia passar pelas diversas casas do Benfica espalhadas por Portugal (e porque não resto do mundo) em garantir uma visita ao estadio pelo menos uma vez por ano. Os jogos do Benfica não seriam apenas para quem mora em Lisboa, mas estaria acessivel para todos.

Relativamente as claques, já esta mais do que na hora de se regularizar as claques e fomenta-las, para que cresçam e se façam ouvir cada vez mais. Mas dentro da lei e das regras de fair-play

rui disse...

Eles agora no Estadio da luz ao intervale tocam aquela musica funebre o que nao deve ajudar em nada,e parece que aquela estatua da aguia travesty vai mesmo para a frente,se assim for nunca mais meto os pes no Estadio da Luz porque sou um gajo que ainda tem vergonha na cara.

Hoje em dia é tudo tambem uma questão de imagem,e os nossos topos e estadio precisam de mais bandeiras e tarjas,Bonitas que trasmitam a alma e o simbolismo Benfiquista,nao é so tudo vermelho vermelho vermelho a fazer lembrar a china porque isso ate se torna feio. Nos somos vermelho e branco, é a combinação das duas que torna bonito,e as vezes ate da mais a sensação que passamos a ser vermelho e preto,alias andamos a desfilar pelo Pais fora num autocarro vermelho e preto.

rui disse...

E preciso repensar nisto tudo,reeinventar,transformar,Nos temos que ter orgulho e brio nas nossas cores, Sabem que eu quando vejo o Corrupto da costa numa casa doporto ou a dar uma entrevista tem sempre atras de si ou uma das suas taças,ou uma bandeira qualquer com as cores do clube. Eu ja vi varias vezes o Lfv ir a casasdobenfica com uma bandeira vemelha e preta da loja dos chineses,eu sei que é dos chineses porque as vi la á venda.Que brio,que vaidade é esta?Depois claro estas coisas,estes pormenores todos juntos acabam aos poucos por se reflectir noutras areas

Ricardo disse...

Red, sim, se houver boa participação, este será um dos temas. Abraço.

SLBFan, enquanto estivermos subjugados às vontades da Olivedesportos, não é possível. Depois, sim.

Concordo com tudo, Luís.

Anónimo, limitei-me a ecoar o que dizem os nossos dirigentes. Se é mentira, culpa deles. Não é novidade que nos mintam.

Anónimo (01;29), o serviço de grande parte dos que vendem bilhetes é MAU. Normalmente recebem-nos com uma cara de enfado, não sabem explicar nada nem sequer tentam. Não são todos, claro, mas é uma parte significativa dos funcionários. E isto seria facilmente reparado.

Eagleheart, tenho de concordar contigo. É triste mas é assim.

Ricardo disse...

É uma excelente ideia, Soares.

Rui, a imagem é fundamental. E, antes, o respeito pela génese e princípios do clube.

Marta disse...

Concordo em absoluto quando dizes que a crise explica muita coisa mas não explica tudo Ricardo.

O envolvimento dos adeptos com o Clube, para o qual contribuem o os resultados vs espectativas; o “sofazismo”, intimamente relacionado com o muito habitual comodismo luso, são na minha opinião o que mais influencia a média de assistências na Luz e no próprio País.
Neste lote tenho que acrescentar as culturas de cada região. Uns corcordarão ou não mas, sem querer entrar em discussões bairristas as quais abomino, tenho que admitir que a mobilização dos adeptos do norte é mais.. vincada.

A média de assistências em Portugal é de 2.6M (dados da época de 2011/2012). Temos à nossa frente Ligas como a belga.. Não me parece que o povo belga goste tanto de futebol como nós. Mas certamente, e a julgar por estes dados, vive-o mais do que nós, sendo que os jogos são transmitidos pela tv.

Sempre que me desloco à Luz tenho despesas na ordem dos 150€ a nivelar por baixo. Regra geral, por época, vou entre 3-5 vezes. De Coimbra para cima vou a praticamente “todas”, seja para que competição fôr. Quando não vou é por motivos profissionais e contam-se pelos dedos de uma mão as vezes que não consigo arranjar forma de ter folga ou sair mais cedo, nem que tal implique um esforço de horas ou dias de trabalho continuo. Note-se que não me lembro de alguma vez ter pedido para sair mais cedo fosse para o que fosse..
Há estádios que, por época, chego a visitar no mínimo 2 vezes mediante as competições e os sorteios. De memória, em Guimarães, Braga, Vila do Conde e Coimbra devia ter já um lugarzinho reservado! Barcelos vai a caminho…
Nas deslocações a estes jogos, em média, gasto 50€, 3 vezes menos.
Nestas contas não estão contabilizadas as quotas.

Se os jogos na Luz fossem ao Domingo à tarde, posso assegurar que estaria presente mais de metade dos jogos da época em casa. Porquê? Simplesmente porque tenho comboio de forma a chegar a tempo para ir trabalhar na 2ª feira e porque é significativamente mais barata a viagem! E não seria apenas eu, certamente que muitos benfiquistas “cá de cima” seriam os melhores fregueses da CP ao Domingo.
Não pude deixar de registar o comentário do rui ao referir-se às camionetas que se deslocavam desta zona do País para a Luz. Gostei muito da ideia.

Tv´s.. se o comodismo é superior às expectativas e à paixão, então não haverá outra forma de resolver o “sofazismo” que não seja acabar-se com a transmissão dos jogos pela tv. Volta-se ao relato como no tempo dos nossos avós ou pais.. É claro que isto é praticamente impossível na era das telecomunicações, estava a ser irónica.
As Tv´s são um meio do “sofazismo”, não sºao as responsáveis. Os responsáveis são mesmo os próprios adeptos, ancorados pelos resultados e dominados pela natural falta de confiança pelo insucesso dos mesmos, à mistura com o desânimo da vida andar mal connosco e muitos com a vida.

Quem sou eu para questionar os motivos e razões de cada um mas.. o que me move é a loucura que tenho por este clube. Não deixava de ter comida na mesa, NÃO! Assumo que tenho que abdicar de muita coisa para poder seguir o Benfica da forma que sigo, e nos dias que correm ainda mais, mas isto é o que me faz feliz, a motivação é este amor e a adrenalina que tenho e levo a todos os jogos.
Os “sacrifícios” não passam apenas pelo campo monetário mas também pelo pessoal e profissional quando joga o Benfica.

O envolvimento dos adeptos com o Clube não passa apenas por “isto”.. Aliás, o principal e o que nos leva a “isto” é o sentido de responsabilidade para com o Clube e esse só existe se soubermos o que e o quanto ele significa. Cabe aos mais velhos e aos representantes do Clube ensinar e transmitir o que é o Benfica. Infelizmente, e à imagem do que a nossa sociedade se tornou (consumo, empresarial, descaracterizada…), está-se a deixar desvirtuar o conceito e o significado desta Instituição e é por aí precisamente que se deve começar.. A crise e o “sofazismo” não deixarão de existir mas encaixar-se-íam num nível aceitável de justificação, coisa que actualmente não acontece.