segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O que tens a dizer sobre Domiciano Barrocal Gomes Cavém?

Conta-nos histórias sobre Cavém. Aqui no blogue ou aqui.




10 comentários:

Viriato de Viseu disse...

O DOMICILIANO CAVÉM, foi um dos jogadores do Benfica que mais admirei.

Era o polivalente da equipa e até era o guarda-redes suplente, porque naquele tempo não havia substituições.
Ganhou um Europeu a ponta esquerda, outra a defesa-direito e foi a finais também europeias, como médio

Quem CÁ VEM, leva que contar, dizia-se.

Era primo em 2º. grau do Nené e chegaram a jogar juntos alguns jogos.

Grande Cavém, que em Paz descanse!!!

Sandinando Sófacles disse...

Já não o vi jogar, mas sei que fez algumas que fariam corar de vergonha alguns dos líricos que por aqui pululam nestes últimos dias.

E foi um dos MAIORES de sempre.

Ricardo disse...

Viriato, desconhecia essa ligação familiar entre os dois jogadores. Obrigado.

Sandinando, conta-nos tudo. O bom e o mau.

Paulinho disse...

Contava o bom do Cavém que antes das duas finais europeias que nos deram igual número de troféus, foi visitado em sonhos por um homem que o aconselhou a não desfazer a sua própria barba. Desse modo ele e o Benfica sagrar-se-iam campeões da Europa. Assim foi...

Jaime disse...

Um jogador que não tive o privilégio de ver jogar. Ainda assim, deixo aqui uns apontamentos:
- Filho de um jogador de futebol que, entre outros, passou pelo Olhanense e que chegou a treinar-se no Maior. O irmão também foi jogador, mas penso que nunca chegou a profissional
- Foi treinado no Lusitano pelo pai e por pouco não jogou com José Maria Pedroto, que saiu para o Belenenses antes dele chegar
- Antes de vir para o Benfica, esteve quase para ir para o Vitória de Setúbal porque lhe prometiam também um lugar na Câmara Municipal. Isto antes dele ser profissional. Mas como a nossa proposta lhe permitiria viver apenas do futebol, veio antes envergar o manto sagrado
- Ainda hoje é detentor do record do golo mais rápido numa final da Taça de Portugal, tendo marcado aos 16 segundos ao fcp.
- Consta que se fartou de jogar e de marcar golos. E, claro, de conquistar muitos títulos.

Constantino disse...

Nunca vi jogar Cavém, mas é para mim um ídolo e um exemplo a seguir, ou pelo menos é isso que digo à minha miúda quando ela se queixa que a minha barba por escanhoar lhe pica a cara "a vida faz-se de sacrifícios e eu homenageio os sacrifícios. O Sr. Domicliciano para além de já ter um nome impronunciavel, sacrificou um futuro sucesso entre as miúdas adeptas de um homem com cara macia como rabinho de bebé para trazer uma TCE para o Máiór do Mundo".

Penso ter lido em algum sitio que foi este Homem que aconslehou o paulo madeira ao SLB quando o cabeludo jogava em V. R. Sto. Antonio... o meu orgulho benfiquista auto-reprime esta ideia inconscientemente e continuará a fazê-lo até que eu morra. Recuso acreditar que um homem que tanto fez pelo Glorioso tivesse um comportamento tão vil para com o clube.

Abraço

Valter disse...

Tenho uma pequena história familiar em que entra o Cavém! :)
Infelizmente não se passou comigo. Aliás, eu ainda não tinha nascido.

O meu irmão era ainda bébé e estava sentado à porta de casa da minha avó a brincar com uma bola de trapos feita pela mesma.
A casa era perto do antigo campo de futebol do Grupo Desportivo "Os Nazarenos" onde Cavém exercicia as funções de treinador.
Ao passar pelo meu irmão e ao vê-lo brincar com a bola de trapos, dirigiu-se ao campo de futebol e passados uns minutos voltou com uma bola de futebol verdadeira.
Ofereceu-a ao meu irmão!
O meu irmão é 10 anos mais velho que eu, por isso, esta história passou-se algures por 1970/1972

Infelizmente essa bola já não existe! Esteve muito tempo "perdida" num sotão! E quando a encontrámos estava rasgada!
Os meus pais entregaram a bola a um sapateiro para cozer o rasgão, mas um incêndio na sapataria acabou por levar o que restava da bola!

Saudações Benfiquistas

Ricardo disse...

Paulinho, eu também ando a tentar essa mezinha mas comigo não resulta. Deve ser coisa só dos deuses.

Jaime, o Cavém só não marcou mais cedo porque não lhe passaram logo a bola. Uma vergonha.

Constantino, isso é mentira, uma vergonhosa e vil conspiração contra o homem! Paulo Madeira nem sequer envergou o manto sagrado. São mitos que se criam com a intenção de prejudicar a imagem dos heróis.

Obrigado, Valter. Belíssimo relato. Passei o teu comentário para a página do facebook.

Miguel A. disse...

Ricardo, infelizmente nunca vi jogar o Cavém. Foi um dos bravos de uma geração inesquecível e, pelo que me disseram as pessoas que o viram jogar, era um atleta adepto do "antes quebrar que torcer". Tenho um enorme apreço por ele, tal como por atletas como o Germano, Cruz, etc., de quem se fala pouco mas que muito deram ao Benfica e ajudaram a construir a nossa História.

Abraço.

PS: Também não sabia dos laços familiares entre ele e outro jogador que muito admiro, o Nené. Obrigado ao Viriato de Viseu.

Miguel A. disse...

Esqueci-me de te dizer que as fotos que publicaste com este post são magníficas. Dava tudo para ver futebolistas, dirigentes e treinadores deste calibre a levantarem novamente esta bela taça. Gente que amava o Benfica, que lutava e se sacrificava pelo Benfica. Bem hajam.