quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Olivedesportos - sim ou não? E porquê?

O leitor Bicadas quer relançar esta questão, num momento crucial para o futuro do Benfica. As eleições estão próximas, mas ainda não chegámos ao final de Fevereiro de 2012 - prazo que Luís Filipe Vieira prometeu ser a data-limite para a decisão do Benfica sobre este assunto. Se algo foi decidido, nada foi dito aos sócios do Benfica - como é costume. Se não foi, é só mais uma mentira - como também é costume. 

Deixo o comentário do Bicadas para lançar o debate:

«Assunto: direitos televisivos;

Facto: a Olivedesportos está a negociar a reestruturação de participações cruzadas, simultaneamente com ZON e PT.

Interpretação de RGS: a Olivedesportos está a tentar cercar o Benfica, deixando-o sem “canais de distribuição para o seu produto”.

Minha interpretação: muito provavelmente RGS está certo. Haverá uma remota possibilidade de a Olivedesportos passar por dificuldades financeiras e haver conversão de créditos em capital, ou seja, a PT e ZON apoderam-se de, pelo menos, parte da empresa – não estou por dentro das contas da Olivedesportos e agora não tenho tempo para as analisar.

Facto: RGS deixou passar a ideia de que brevemente se anunciará a decisão sobre a matéria, “que já reúne consenso na administração da SAD” e que esta decisão passará pelo rompimento com a Olivedesportos e que o “Benfica seguirá o seu próprio caminho”.

Minha interpretação: discurso nitidamente eleitoralista mas que tem consequências. O “consenso alcançado na administração da SAD” quer dizer: DSO aceitou. Poder-se-á pensar que LFV apenas anuncia isto para ganhar as eleições e depois renova. Não é assim tão simples. Para mim, o principal traço de personalidade de LFV é a teimosia. Tentará, pelo menos, prolongar a questão até ao final da época e muito dificilmente, no actual panorama económico, conseguirá, sequer, alimentar uma ilusão de ameaça negocial. Temo que cheguemos ao fim do processo sem força, tampouco, para exigir os mesmos valores que o sporting actualmente recebe (mesmo assim, o dobro do que recebemos).

Ricardo, sei bem que por ti, tal como para 99% dos Benfiquistas e como disse ontem o RGS, se preferiria receber zero do que renovar com a Olivedesportos.

No entanto estou habituado a lidar com números e sei que cedo ou tarde eles acabam por se impor.

Esta matéria é de extrema importância e é, hoje, o principal obstáculo, se não a que o Benfica assuma maior relevo no futebol europeu (que para isso faltariam melhores condições de outro âmbito), pelo menos a que disponha de meios para tal.

Evidentemente não vou tentar mudar a tua opinião ou seja a de quem for. No entanto, gostaria que relançasses o debate, o que penso que ajudaria a que se ganhasse mais alguma consciência sobre as opções que se tomam, e é só isso que se pode, democraticamente, exigir.»


O debate está lançado. E, por favor, aos que apoiam a Direcção e aos que a criticam, peço elevação, inteligência e capacidade de discutir o clube sem as usuais ofensas. Pode parecer que não, mas é possível debatermos o Benfica sem radicalismos de trincheiras.

38 comentários:

Anónimo disse...

Por mim: se o Benfica renovar com a Olivedesportos e necessariamente Sporttv esta direcção não mais contará com o meu voto ou respeito e confiança. O meu avô não venderia um terreno ao seu inimigo, nem que tivesse com isso prejuízo. É uma questão de ter ou não ter coluna vertebral.

Anónimo disse...

1º Revés na olivedesportos: não consegue vender os jogos aos generalistas. Menos 15M/ano.

2º Não é garantida a emissão da liga espanhola.

3º Bola TV entra em cena.

1ª conclusão: o Benfica pode perfeitamente conseguir os 8M/ano que recebe agora, transmitindo na Benfica TV alguns jogos e vendendo 3/4 jogos a canais generalistas.

2ª conclusão: A Sport TV´sobrevive nos moldes atuais sem 15 jogos do Benfica? Ao fim de 1 ano, claro. Mas ao fim de 2, 3 e 4 anos?

GNR

JNF disse...

Questão difícil. Já disse por mais que uma vez que o Benfica deveria, e possível, não renovar com a Olivedesportos mas se e só se isso implicasse a venda dos direitos desportivos a bom preço. Acho que o Benfica deve analisar as melhores propostas. Se a melhor for a da Olivedesportos, como se espera, deverá ser aceite se a diferença para a segunda melhor proposta for substancial. Termino dizendo que menos de 26 milhões de euros por ano é um negócio falhado, seja com quem for.

philippe disse...

caro ricardo, segundo eu a unica forma de abordar este assunto é: queremos ou não continuar com o mesmo panorama no futebol que tivemos durante os ultimos 15 anos para os proximos 10? Se estamos à favor, continuemos com o jakim de roupao; se não estamos rompemos de vez essa ligaçao CUSTE O QUE CUSTAR! Acho que o problema é muito simples e é paralelo com outro assunto: queremos manter os valores do SLB ou queremos definitivamente acompanhar a estratégia de marca da sad actual? Estas duas perguntas estao ligadas, cada um que escolhe e viva o Benfica (clube)!

Hattori Hanzo disse...

Eu não estou contra a negociação com a Olivedesportos. Muito provavelmente será até mesmo a melhor proposta (a única?) e nesse caso como diz o Bicadas o que interessa são os números. A questão aqui como estão a negociar, passarem uma ideia para os sócios e depois fazerem o oposto...

Constantino disse...

1. Recordo todos os dias aquele momento em que o guilherme aguiar disse em directo ao rgs que sabe que o contracto com a olivedesportos ja esta assinado. Perante o silencio da coisa sinto me compelido aacreditar. A verdade so vamos saber apos as eleições.

2. Tenho sérias dúvidas de que a transmissão via btv traga ao SLB pelo menos metade dos lucros que teriamos vendendo os direitos de transmissão. Até hoje ainda não vi um unico estudo que me leve a acreditar no contrário. Penso que os custos inerentes a uma transmissão de bom nivel, como fizemos porexemplo com Napoles serão demasiado altos.

3. A altrnativa à olivedesportos e a btv passaria por vender a outro canal. Os canais portugueses recusam fazer concorrência a olivedesportos, pelo que teriam que ser canaisestrangeiros. Aqui temos que pensar: quem la fora esta disponivel por transmitir um jogo da Liga portuguesa, por muito que a dimensão do SLB ultrapasse fronteiras, está inserido num campeonato que ninguem paga paraver.

4. Infelizmente o caminho segue apenas na direcção da olivesdesportos, a menos que se consigam criar condições de sobrevivência do clube sem o dinheiro da tv... ninguem o conseguiu ate hoje, seremos nos a faze lo?

Abraço

Fontanário disse...

Pouco importa, o contrato já está assinado.

Abrantes e Benfica disse...

Bicadas, interessante e informativa a análise que fizeste...era bom que na direcção existisse a preocupação em falar aos sócios com a mesma clareza e transparência. mas se do ponto de vista financeiro poderá haver argumentos para renovar com o Oliveirinha, do ponto de vista da Comunicação como é que se diz aos milhões de benfiquistas a quem foi criada a expectativa de termos receitas superiores a 40M/ano em Tv e a não pactuar com o "sistema", que afinal se vai fazer o oposto do que foi prometido...acho que neste campo esta direcção fez a cama onde se vai deitar, porque a mesma ignorância(entenda-se desconhecimento dos factos) que faz muitos benfiquistas assobiar para o lado hoje em dia, vai voltar-se contra a direcção, porque simplesmente não vai entender o porquê disto tudo. como é que se apregoa por um lado à verdade desportiva, fazendo disso um cavalo de batalha, e depois se vai alimentar o maior cancro do futebol português nos últimos 20 anos? Bicadas, acho que mais do que de números é uma questão de ética e moral...faz lembrar aqueles filmes que exploram estes dilemas até ao tutano, mas na devida escala, se tivesses que vender o teu carro, preferias vendê-lo por 15 mil a um conhecido teu de confiança ou por 25 mil a um gajo que tu sabes que vai utilizá-lo num assalto à mão armada? será que sabendo disso de antemão e se o venderes, não te tornas também cúmplice do crime?fica à consciência de cada um

Ricardo disse...

Anónimo, compreendo e compartilho a ideia. Resta saber se há outras soluções.

GNR, a Benfica TV tem meios que possibilitem essa alternativa? E, se os não tem, quanto custará poder tê-los?

Concordo consigo num ponto fundamental: a Sport Tv precisa do Benfica. Parece-me que disto nunca nos podemos esquecer. Pelo contrário, lembrá-lo a todos os instantes na mesa de negociações, caso exista a vontade de negociar com esta gente.

JNF, a 1000 por cento com o que escreves.

Philippe, emocionalmente é tudo isso. Mas há aqui um lado prático que convém não deixar esquecido: há alternativas à Olivedesportos? Nós podemos ser essa própria alternativa? Claro que se concordo consigo, mas há que olhar para isto de uma forma um pouco mais distanciada. Se pudermos juntar o útil (dinheiro) com o agradável (vermo-nos livres da Olivedesportos), tanto melhor. E não estou certo de que essa via seja impossível de seguir.

Hanzo, certíssimo. Mas esse desrespeito pelos adeptos e sócios é já sanguíneo nos dirigentes que temos. É uma luta perdida, essa.

Ricardo disse...

Constantino,

1. Um silêncio que disse muito. Tudo?

2. Desconheço os valores. A questão passa também por saber se, mesmo custando mais, valerá a pena a médio/longo prazo acabar com a Olivedesportos. Inclino-me para o sim.

3. Certo.

4. Passámos uma década a receber uma ninharia e mantivemo-nos à tona. Parece-me possível, se houver uma estratégia pensada para o futuro, abdicar de mais dois ou três anos, recebendo menos, para depois nessa altura conseguirmos parceiros que nos garantam os milhões/ano que pretendemos.

Abraço.

Fontanário, queres desenvolver?

Abrantes e Benfica,

Tocas num ponto fulcral: foi a própria Direcção a alimentar durante anos a ideia de que, acabado o contrato, viríamos a receber valores chorudos pelas transmissões. Para além de o mesmo ter servido de justificação apra várias coisas: insucesso desportivo, incapacidade financeira, culpabilização dos anteriores dirigentes. Aceitar um contrato com a Olivedesportos, pelo valor que seja, é a macahadada (se fosse preciso) na herança ética destes dirigentes. Mas então aceitá-lo por uma ninharia - e muito longe dos valores prometidos - não é só uma questão de moral, é um crime contra todos os benfiquistas.

moleculasdeamor disse...

Benfica TV.
8 euros a assinatura x 150000 assinantes (penso que com uma boa estrutura de "nós contra os outros" se consegue muito mais que isso, e quando digo muito mais acredito mesmo muito mais...) x12 = 14400000 de euros, sem publicidade... tenho dito!

moleculasdeamor disse...

Com todo o respeito dizer que o que conta são os números eé estar alienado da realidade do futebol português... eu diria mais - vale a pena perder 6 ou 7 milhões ano para secar aquela mama e trazer de volta futebol a Portugal! Quando tiras o tapete ao intruja o dito não tem onde colocar os pés... manos pensem nisto!!!

Anónimo disse...

Não!

Independentemente de o Benfica vir a perder dinheiro com esta situação considero fulcral ser o Benfica a assumir a transmissão dos seus jogos durante um ano pelos seguintes motivos:

- Perceber e dar a perceber o real impacto desta medida aos benfiquistas, Olivedesportos e restantes clubes.

- Perceber o real valor da Benfica Tv.


É evidente que no final desse ano de experiência, caso ela fosse mal sucedida, poderíamos perder capacidade negocial mas se soubermos explorar o mercado dos PALOP, asiático e árabe (sinceramente não me repugna a ideia de ter um chinês, coreano, japonês no plantel a substituir um qlq elemento da nossa escola de samba)penso que dificilmente perderemos dinheiro.

Podíamos ser nós a gerir os horários. Puxar os jogos para a tarde e "roubar" audiência a Premier League. Podíamos ter o hoquei às 14h, o futebol às 16h e o basket às 18h. Isto permitia explorar a venda de packs de bilhetes para "um dia na Luz".

Resumindo, importa responder à seguinte questão... Quem é que precisa de quem? É o Benfica que precisa da Olivedesportos ou a Olivedesportos que precisa do Benfica? A única forma de responder a isto é cortar! Dar um murro na mesa e fazer sangue!

RG
188431

JOSE LIMA disse...

Caros senhores
Sou portista, desculpem meter-me na vossa discussão.
Só queria informar-vos de uma coisa: Nem a BOLATV nem a BENFICATV poderão transmitir os jogos, a menos que, a legislação em Portugal mude.
E os vossos directores sabem isso perfeitamente. É mais uma cortina de fumo... que vos estão a lançar.
Cumprimentos

rsa disse...

Boas,

Eu acho que o Benfica e a sua direcção deveriam assumir o que pretendem para o futuro, acredito que até as eleições nada se passará embora olhando para o passado provavelmente a decisão estará tomada e por defeito profissional acredito que a Oliverdesportos leva vantagem.

Quem precisa de quem? Sinceramente acho os dois estão em igualdade o Benfica porque vai precisar da receita e a SportTV porque se perdesse o Benfica perderia clientes assinantes.

A Benfica TV pode ser o futuro e acho que a aposta na transmissão dos jogos do Benfica B será um boa forma de poder evoluir.

Para mim acho que um contrato curto 2/3 anos seria o ideal e não hipotecaria o futuro, mas...


GM disse...

O simples facto de se ponderar sobre a renovaçao desse maldito contrato é absolutamente vergonhoso.
Nao deveria existir qualquer hesitaçao, seja por parte da Admnistraçao seja por parte dos sócios do Benfica.
Olivedesportos é para ABATER.
O gajo do roupão é para ABATER.
O polvo azul é para ABATER.
Já bastaram os "apoios inequívocos" ao fernando-das-facturas.
E vimos nós depois a queixarmo-nos do "sistema", dos roubos dos árbitros e das linhas editoriais da Sport Tv, etc.
A esses benfiquistas digo: TENHAM VERGONHA NA CARA.

Mister D disse...

Meus caros,

As receitas dos clubes de futebol dependem de três vectores importantes:
- bilhética
- merchandising e acordos comerciais
- direitos televisivos

Se olharmos para as contas do Benfica dos últimos anos, vemos (e ainda bem) que os direitos televisivos só representam 10% das receitas.
Ainda bem, porque do outro lado se vai fazendo algum trabalho com o merchandising, mas sobretudo com a bilhética, aproveitando os jogos da Champions League.

Só em prémios da UEFA, de participação, o Benfica recebe mais do que a Olivedesportos. Isso é inaceitável. Além do mais, é ainda mais inaceitável que se façam contratos a 10 anos com uma empresa de publicidade que detém um canal de televisão, por valores ruinosos, tendo em conta aquilo que o clube lhe dá em troca.

A questão dos direitos televisivos, é assim, neste caso, um mal menor. Obviamente que é uma importante fonte de receita, que está assegurada, durante algum tempo (5 anos como limite máximo para qualquer contrato), mas que servirá, neste caso concreto, para equilibrar as contas e não o contrário.

Se olhamos para as receitas novamente, nota-se que para um clube como o Benfica chegar aos 100 milhões de euros, tendo em conta a capacidade do país, a sua geografia e espaço e a própria dimensão do mercado é digna de realce. Mas uma das questões fundamentais ser o que fazer com 10% dessas receitas, acho um pouco redutor.

E aí, entra-se noutro campo de actuação. Olhando para os gastos do clube, notamos que há ali muita coisa mal gerida do ponto de vista, por exemplo, dos gastos com pessoal. Se é inconcebível pagar-se 300 mil euros por mês a um treinador que não ganha mais do que uma Taça da Liga por ano, então o que dizer dos excedentários que fazem parte do plantel e para os quais estamos a pagar e bem, aumentando os custos totais do clube, neste caso da SAD?
O bom senso diz que é necessário haver um equilíbrio entre as receitas e os custos. Se garantirmos que os melhores jogadores ficam por cá, se garantimos que ganhamos competições (que não Taças da Liga) com uma equipa competitiva e de nível, o valor residual de 15 jogos em casa, onde apenas 3 têm interesse estratégico ao nível de audiências (FC Porto, Sporting e Sp.Braga), então sou a favor de não renovarmos o contrato com a Olivedesportos e de vendermos os jogos individualmente.

Sejamos sérios e honestos, o dinheiro que a Olivedesportos coloca ao dispor dos clubes, via BES e Millennium BCP está prestes a acabar, daí as sucessivas renegociações que o grupo Controlinveste procura todos os anos.

E neste sentido, tendo o Benfica o poder negocial na mão, é mais fácil até, vender-se os jogos a outros canais que não a Sport TV.

Por mim, não renovo por tudo aquilo que representa: acabar aos poucos, com o sistema que vem minando isto há 30 anos, e finalmente, ver o Benfica com algum poder negocial na mão.

Mister D disse...

Meus caros,

As receitas dos clubes de futebol dependem de três vectores importantes:
- bilhética
- merchandising e acordos comerciais
- direitos televisivos

Se olharmos para as contas do Benfica dos últimos anos, vemos (e ainda bem) que os direitos televisivos só representam 10% das receitas.
Ainda bem, porque do outro lado se vai fazendo algum trabalho com o merchandising, mas sobretudo com a bilhética, aproveitando os jogos da Champions League.

Só em prémios da UEFA, de participação, o Benfica recebe mais do que a Olivedesportos. Isso é inaceitável. Além do mais, é ainda mais inaceitável que se façam contratos a 10 anos com uma empresa de publicidade que detém um canal de televisão, por valores ruinosos, tendo em conta aquilo que o clube lhe dá em troca.

A questão dos direitos televisivos, é assim, neste caso, um mal menor. Obviamente que é uma importante fonte de receita, que está assegurada, durante algum tempo (5 anos como limite máximo para qualquer contrato), mas que servirá, neste caso concreto, para equilibrar as contas e não o contrário.

Se olhamos para as receitas novamente, nota-se que para um clube como o Benfica chegar aos 100 milhões de euros, tendo em conta a capacidade do país, a sua geografia e espaço e a própria dimensão do mercado é digna de realce. Mas uma das questões fundamentais ser o que fazer com 10% dessas receitas, acho um pouco redutor.

E aí, entra-se noutro campo de actuação. Olhando para os gastos do clube, notamos que há ali muita coisa mal gerida do ponto de vista, por exemplo, dos gastos com pessoal. Se é inconcebível pagar-se 300 mil euros por mês a um treinador que não ganha mais do que uma Taça da Liga por ano, então o que dizer dos excedentários que fazem parte do plantel e para os quais estamos a pagar e bem, aumentando os custos totais do clube, neste caso da SAD?
O bom senso diz que é necessário haver um equilíbrio entre as receitas e os custos. Se garantirmos que os melhores jogadores ficam por cá, se garantimos que ganhamos competições (que não Taças da Liga) com uma equipa competitiva e de nível, o valor residual de 15 jogos em casa, onde apenas 3 têm interesse estratégico ao nível de audiências (FC Porto, Sporting e Sp.Braga), então sou a favor de não renovarmos o contrato com a Olivedesportos e de vendermos os jogos individualmente.

Sejamos sérios e honestos, o dinheiro que a Olivedesportos coloca ao dispor dos clubes, via BES e Millennium BCP está prestes a acabar, daí as sucessivas renegociações que o grupo Controlinveste procura todos os anos.

E neste sentido, tendo o Benfica o poder negocial na mão, é mais fácil até, vender-se os jogos a outros canais que não a Sport TV.

Por mim, não renovo por tudo aquilo que representa: acabar aos poucos, com o sistema que vem minando isto há 30 anos, e finalmente, ver o Benfica com algum poder negocial na mão.

B Cool disse...

Acho que o problema é mais complexo e acho que a generalidade dos sócios e adeptos apenas ola para as transmissões em Portugal e isso acho que é o principal erro de análise.

Ao contrário do que se pensa, a Liga Portuguesa é um produto interessante e a constância de bons resultados nas competições europeias tem elevado o interesse de uem gosta de futebol por esse mundo fora.

Hoje em dia, os mercados com maior taxa de crescimento são os asiáticos e por isso se vê em todas as ligas de topo a alteração de horários para acomodar a vontade destes mercados, bem como constantes deslocações de equipas de topo aquelas paragens.

Por cá, apenas a direcção do Sporting parece alerta para esse ponto e optou pela solução mais ou menos idiota seguida anteriormente pelo Benfica de contratar um jogador para uma equipa de 2.ª importância, sem qualquer ideia de deslocação ao oriente.

Mas mais o que isto, o que é que a PPTV faz hoje em dia com os direitos televisivos da Liga Portuguesa no estrangeiro ?

Como podem os clubes portugueses ambicionar a atingir novos mercados e consequentemente alargar a sua base de potenciais consumidores de marketing e de transmissões televisivas, se não existe uma estratégia global de promoção da Liga Portuguesa.

Ao explorar directamente os direitos dos jogos do Benfica, muito dificilmente poderiam ser comercializados em larga escala, pois apenas estudos de mercado internacionais poderiam convencer as televisões em fazer investimentos para comprar apenas 15 jogos por época ou eventualmente os 15 da equipa principal com os 21 da equiba B.

Canasi como a Al-Jazeera ou mesmo a Fox Sports transmitem jogos só de um ou mais clubes de uma Liga sem que seja obrigatório adquirirem os direitos de toda a Liga.

Ou seja, convém que o Benfica tenha a noção que para explorar o seu produto, tem que adquirir os direitos dos jogos fora o que será com certeza um investimento avultado.

Não duvido que o Benfica tenha já realizado vários estudos e que a recessão tenha implicado que os valores tenham progressivamente deixado de ser tão interessantes e essa seja a principal razão para que a decisão não tenha sido já anunciada.

A Olivedesportos tomou uma posição de força, fez saber que não venderia baratos os direitos de transmissão e fez com que os operadores se retraíssem por forma a dominar totalmente as transmissões e recuperar muitos dos assinantes perdidos.

O Benfica ao transmitir os jogos na BTV do Benfica B ficará com uma ideia do interesse que isso gerará nos potenciais clientes. Como se prova pela assistência no estádio, o target não é o mesmo, mas servirá de base para as análises.

Sinceramente, mais do que Outubro, acho que a decisão poderá a vir a ser tomada só para Dezembro.

Espero que sim e que não esteja já tomada, como já me garantiram e que apenas se esperam as eleições para anunciar o contrato possível que melhor serve os interesses do Benfica (triplicar as verbas recebidas de transmissões tem um impacto significativo e reduziria a necessidade de alienar jogadores).

B Cool disse...

PS - a Controlinveste pelo que me disseram está mesmo a atravessar uma fase de dificuldades económicas significativas e a não consumada alienação do DN e do JN irá obrigar a medidas mais drásticas

Cosme Damião disse...

Esta discussão pela renovação ou não dos direitos televisivos com a Olivedesportos parece-me uma discussão sem qualquer efeito prático. Não porque não se deva discutir os assuntos do Benfica ( que nos ultimos tempos não têm sido discutidos)mas porque esta direcção ou as anteriores deixaram que no actual contrato se inscrevesse um direito de preferência, o que quer dizer que na altura da verdade, por muito boa que seja a alternativa, a Olivedesportos pode igualar a oferta e renovar automaticamente. A asneira foi feita uns anos atrás e não agora.

Bicadas disse...

Boas tardes,

Antes de mais queria agradecer ao Ricardo por ter aceite o meu pedido.

De seguida salientar que sou Benfiquista e, como tal, também não quero renovar com a Olivedesportos. Portanto, para mim, esta não é uma discussão do que se quer fazer, mas sim do que se pode fazer.

Esta é uma matéria complexa e torna-se ainda mais intrincada pelo contexto económico em que vivemos. A questão de base é saber se em Portugal há espaço para 2 canais desportivos. Talvez haja, de certeza não com a rentabilidade do que está instalado, mas eu penso que realmente não há. Assim, acredito que o surgimento de um novo canal, pelo menos levantará muitos problemas à Olivedesportos e certamente mitigará o poder e a influência de que agora dispõe.

Não me parece que haja, neste momento, e só deus sabe quando haverá, condições para a criação de um novo canal. Para esse novo canal, os direitos de transmissão do Benfica têm grande valor, um valor mesmo determinante em qualquer estratégia para desafiar o líder instalado. Daqui saem 2 resultados:

1 – a Benfica TV não é, infelizmente, o futuro;

2 – a melhor decisão deve passar por uma opção de adiamento.

A Benfica TV representa a reserva de orgulho Benfiquista, mas, para além disso, recolhe o pior de 2 mundos: não é, nem nunca será, a ameaça que pode abalar a Olivedesportos (essencialmente porque nunca poderá passar os outros jogos do campeonato, por questões éticas óbvias, e até por isso, acredito que boa parte dos Benfiquistas continuariam a assinar a SporTV) e depois, por muito bem que as coisas corressem, nunca conseguiríamos um Cash Flow próximo da receita proveniente da venda a um operador.

No entanto, a Benfica TV poderá, não tenho bem a certeza mas penso que sim, constituir-se como solução para a tal opção de adiamento: deixamos expirar o contrato com a SporTV e na época seguinte começamos a transmitir os jogos, até que se reúnam as condições para que nasça o novo canal. Sem dúvida que parece a solução mais apetecível, no entanto encerra grandes riscos: se os direitos de transmissão são muito valiosos isso não quer dizer que o lucro esteja garantido. Há custos, evidentemente; não conhecemos o negócio e os únicos que o conhecem em profundidade, em Portugal, são colaboradores… da Olivedesportos; e o maior risco de todos – os resultados da Benfica TV passariam, para o bem e para o mal, a cotar os direitos televisivos do Benfica, o que significa que, correndo mal o negócio, para além dos prejuízos daí resultantes, ainda desvalorizamos o nosso tesouro.

A outra solução para a opção de adiamento seria a renovação com a Olivedesportos por um prazo curto. Aqui os riscos caem, essencialmente, em cima da cabeça de LFV, por motivos óbvios. De resto, não é com agrado que o digo, parece-me que seria a opção mais vantajosa do ponto de vista dos interesses do Benfica.

Mais uma vez obrigado ao Ricardo e também aos comentadores pela racionalidade com que encararam a coisa.

Cumprimentos

Cosme Damião disse...

Esta discussão pela renovação ou não dos direitos televisivos com a Olivedesportos parece-me uma discussão sem qualquer efeito prático. Não porque não se deva discutir os assuntos do Benfica ( que nos ultimos tempos não têm sido discutidos)mas porque esta direcção ou as anteriores deixaram que no actual contrato se inscrevesse um direito de preferência, o que quer dizer que na altura da verdade, por muito boa que seja a alternativa, a Olivedesportos pode igualar a oferta e renovar automaticamente. A asneira foi feita uns anos atrás e não agora.

Anónimo disse...

Ler que os jogos podem ser transmitidos na Benfica TV é praticamente impossível.

Se o Benfica romper com a Olivedesportos em 16 clubes é o único que deixa de estar regido pelas regras atuais, para o bem e para o mal. Quando jogar fora os seus jogos dão na Sportv ficando somente os 15 que fará em casa, e que terá de negociar jogo a jogo com a equipa envolvida porque não joga sozinho, e terá de comprar os direitos de imagem do adversário. Por exemplo os cachets são a substituição disso nos jogos de pré época. Algo que não se passa com a Sportv porque está tudo pré definido e nas mão só de uma entidade.

Imaginem o Porto na Luz para permitir a transmissão o que não pediria e que inviabilizaria à partida a transmissão do jogo. O Benfica estaria sujeito a transmitir somente os jogos pequenos, o que reduziria drasticamente as receitas, porque não pode garantir Porto e Sporting por exemplo, que não seriam 100 mil euros que os fariam dar essa benesse ao Benfica.

Cpts

Anónimo disse...



amigao um pergunta

porque nao deu a spoertv os jogos do benfica em casa da pre epoca e deu no canal 1 deram mais ou os porcos nao quiseram oyu o benfica mandou os fo...er.
gostava de saber

joaquim pereira
abraço

artnis disse...

Esta arrastada 'novela' dos direitos televisivos, não é, de modo algum, de fácil resolução. Isto está a ameaçar tornar-se uma verdadeira guerra ...
de milhões e interesses vários. Dentro e fora (e as movimentações são mais que muitas) do Sport Lisboa e Benfica- Futebol SAD.

Como simples adepto do histórico e glorioso Benfica, do 'nosso', cada vez menos(?!!)Benfica Clube, e não sendo amigo do homem do roupão, ser-me-ia fácil escolher o lado certo - emocionalmente, claro! - da barricada. Dar uma valente machadada, num dos mais poderosos tentáculos do tal sistema - ninguém duvide.
Para que assim fosse teríamos de estar de retaguarda (e diria de flancos, também!), muito bem protegidos...
o que não me parece ser o caso!

Mas a situação não é tão linear assim. Não serão, nunca, posições fundamentalistas que defenderão os interesses do Sport Lisboa e Benfica, no seu todo.

Aos que a todo o custo querem a cessação do contrato com o amigo do presidente (que não do Benfica, sem exclamação), relembro dois ou três, pequenos pormenores:

- Com quem negoceia o Benfica nos seus jogos na Catedral os direitos de imagem do clube que defronta?

- Com quem negoceia o Benfica os seus jogos fora da Luz e que todos nós os seus adeptos gostamos e procuramos ver, por todos os meios?

- O homem do roupão, tem sempre o direito de opção, sobre qualquer proposta, nacional ou estrangeira, que façam ao SLB.

Lembro ainda que em comum, ambas as empresas, perdão a empresa e a Instituição, estão debaixo da pata financeira do BES.

Não queria estar na pele de LFV !

-P.S.-

Não sou, nem a favor nem contra o actual presidente do Sport Lisboa e Benfica.
Respeito-o, como tenho feito com todos, por ser o presidente do meu Clube, um dos meus grandes Amores.

Abraço Glorioso

Viriato de Viseu disse...

Se queremos eliminar de vez com o xistema, há que acertar com um uma morteirada na cabeça da vibora.

Se isso nos fizer perder alguns milhões, só vos digo que muitas vezes, a perder se ganha.

Não foi prometida uma consulta aos sócios, numa Assembleia Extraordinária para tal efeito???

Parece que sim e nessa consulta, acertam-se todos os prós e contras.
Por mim...OLIBEDOSPORKOS...jamé !!!

Miguel A. disse...

A mim (como, imagino, a muitos de nós)não me agrada a Olivedesportos. Preferia negociar os direitos televisivos com um canal generalista. Mas, e se a proposta da Olivedesportos for a melhor? (Isto partindo do princípio que, tal como diz o JNF, essa proposta não será inferior a 26 milhões euros/ano). Penso que nesse caso o negócio será bom para nós e não há volta a dar-lhe, a não ser que algum canal generalista se adiante e ofereça mais. O que seria excelente, e teria além disso a enorme vantagem de deixarmos de ver (deixaríamos mesmo?), sentado no camarote da presidência, a figurinha repugnante do Oliveira.

Aquilo que me preocupa é esta indefinição. Tudo deveria estar resolvido, segundo LFV, em Fevereiro. Estamos em Agosto, e não está. Haverá alguém dentro do Benfica a remar para o lado da Olivedesportos, custe o que custar?

Abraço.

Mister D disse...

Alguém me diz (olhando para os comentários anteriores), quanto é que a Olivedesportos pagou ao Feirense ou paga ao Beira Mar em direitos de imagem por terem o Benfica a jogar lá? E já agora, pagam o mesmo do que a outros clubes? E já agora, será que pagam mesmo esses direitos de imagem??

B Cool disse...

sinceramente essa dos direitos de imagem dos outros clubes é algo que não acredito que seja possível, pois caso isso acontecesse, o Benfica teria direito a direitos de imagem que ao exigi-los inviabilizaria a Olivedesportos de explorar os jogos em que o Benfica participasse como visitante, ou seja é um argumento ridículo

luis disse...

"porque esta direcção ou as anteriores deixaram que no actual contrato se inscrevesse um direito de preferência, o que quer dizer que na altura da verdade, por muito boa que seja a alternativa, a Olivedesportos pode igualar a oferta e renovar automaticamente. A asneira foi feita uns anos atrás e não agora."

Nenhum contrato se renova se não houver vontade de uma das partes. Direito de preferência não garante a renovação e duvido até bastante que isso exista.

Isso da renovação automática acontece em todos os contratos a termo certo. Mas só se efectiva se de facto ambas as partes decidirem que assim o querem.

Red disse...

Nao vou repetir o que ja aqui foi dito. Por muito que nos custe, esta e uma questao negocial e nao sentimental. No entanto, ha dois pontos que eu gostaria de referir e que ainda nao vi abordados aqui nos comentarios e que, como gestor, me parecem relevantes:

1 - o erro estrategico da parte do Benfica na forma como despoletou o processo. Ao acenar com hipoteticos operadores e contratos de valores astronomicos, primeiro colocou as expectativas dos socios nos pincaros e nao acautelou a crise que ai vinha e que ja era esperada. No fim a "bolha rebentou" (p.e. o hipotetico canal do Pais do Amaral) e a nossa posicao negocial ficou diminuida. O unico trunfo que temos neste momento e a BTV e esta sim, foi bem jogada na altura certa. Concordo com alguem que disse que na situacao actual qualquer valor a rondar os 25MM e um excelente negocio;

2- Hoje, ja nao se negoceiam direitos televisivos, mas antes direitos de transmissao e acredito no profissionalismo dos negociadores do nosso clube para o levarem em conta. Hoje ja nao se trata so de TV, mas de uma multitude de plataformas onde podemos assistir em directo aos jogos do nosso glorioso. E a geracao dos Tablets e dos Smartphones e ao contrario da TV, que e um meio estatico, estes podem transmitir em qualquer lado. Veja-se a app da Eurosport para transmitir em directo os JO's. Esta pode ser uma grande fonte de receita a nao menosprezar.

Adicionalmente, lamento discordar de alguem que falou sobre o elevado interesse da liga portuguesa no estrangeiro. Falando com conhecimento de causa (vivo fora de Portugal ha 8 anos), o interesse na liga portuguesa nos paises por onde passei e residual. Resume-se a um ou outro classico e ja esta. Similar a por exemplo, a liga holandesa. Provavelmente nos PALOP's seja diferente, mas na Europa e exceptuando os paises com forte implantacao de emigrantes portugueses, esta longe de ser uma liga atractiva. Isto levar-nos ia para outra discussao sobre a forma como esta a ser geriada a Liga Portuguesa e se interessa ao Benfica uma liga forte ou cada vez mais enfraquecida com a luta resumida a dois clubes...

Boa discussao!

Red Square,
Moscovo.

Red disse...

Nao vou repetir o que ja aqui foi dito. Por muito que nos custe, esta e uma questao negocial e nao sentimental. No entanto, ha dois pontos que eu gostaria de referir e que ainda nao vi abordados aqui nos comentarios e que, como gestor, me parecem relevantes:

1 - o erro estrategico da parte do Benfica na forma como despoletou o processo. Ao acenar com hipoteticos operadores e contratos de valores astronomicos, primeiro colocou as expectativas dos socios nos pincaros e nao acautelou a crise que ai vinha e que ja era esperada. No fim a "bolha rebentou" (p.e. o hipotetico canal do Pais do Amaral) e a nossa posicao negocial ficou diminuida. O unico trunfo que temos neste momento e a BTV e esta sim, foi bem jogada na altura certa. Concordo com alguem que disse que na situacao actual qualquer valor a rondar os 25MM e um excelente negocio;

2- Hoje, ja nao se negoceiam direitos televisivos, mas antes direitos de transmissao e acredito no profissionalismo dos negociadores do nosso clube para o levarem em conta. Hoje ja nao se trata so de TV, mas de uma multitude de plataformas onde podemos assistir em directo aos jogos do nosso glorioso. E a geracao dos Tablets e dos Smartphones e ao contrario da TV, que e um meio estatico, estes podem transmitir em qualquer lado. Veja-se a app da Eurosport para transmitir em directo os JO's. Esta pode ser uma grande fonte de receita a nao menosprezar.

Adicionalmente, lamento discordar de alguem que falou sobre o elevado interesse da liga portuguesa no estrangeiro. Falando com conhecimento de causa (vivo fora de Portugal ha 8 anos), o interesse na liga portuguesa nos paises por onde passei e residual. Resume-se a um ou outro classico e ja esta. Similar a por exemplo, a liga holandesa. Provavelmente nos PALOP's seja diferente, mas na Europa e exceptuando os paises com forte implantacao de emigrantes portugueses, esta longe de ser uma liga atractiva. Isto levar-nos ia para outra discussao sobre a forma como esta a ser geriada a Liga Portuguesa e se interessa ao Benfica uma liga forte ou cada vez mais enfraquecida com a luta resumida a dois clubes...

Boa discussao!

Red Square,
Moscovo.

Nelson disse...

na minha humilde opinião, acho sinceramente que a resolução deste assunto passará sempre por um instrumento que, por influência do monopólio da olivedesportos que esxiste em portugal, nunca foi implementado cá.

a resolução disto passa por pay-per-view.

em vez de o SLB ou qualquer outra entidade que entenda adquirir os direitos (embora neste caso, tenhamos a preferência da olivesdesportos) ter que suportar os custos com a manutenção da estrutura necessária à sustentação de um canal desportivo independente e com pouco rentabilidade (dado que as receitas de publicidade estão em queda livre e dificilmente chegavam para os 4 ou 5 canais sportv e ainda mais um canal temático) será muito mais exequível o Benfica avançar sozinho vendendo os direitos à peça e directamente aos destinatários (das múltiplas plataformas) através do pagamento de um montante simbólico (muito provavelmente, entre € 5,00 e € 10,00 por jogo) com custos de contexto muito inferiores aos inerentes à manutenção de um canal desportivo de rentabilidade duvidosa.

Acho que a renovação com a olivedesportos não poderá ser uma opção, dada a politica mantida pelo clube desde o apito dourado e sabendo que o dinheiro que dali virá (entre 15M e 25M por epoca), nunca será suficiente para esquecer e/ou afastar toda a malha de influência que é movida pela empresa....

andar a dizer tudo o que se disse, da estrutura do futebol, da limpeza do futebol, dos polvos, da corrupção, dos apitos, da arbitragem, do putedo e da fruto, e depois irmos receber dinheiros dos gajos porque não apareceu mais ninguém acho que não faz sentido...

para a frente e sem medo é a minha opinião, que há-de haver pessoal que compra os jogos...

e se for preciso, vou lá por uma notinha, como foi na campanha fica amaral.....

Passaralho disse...

Fantástica discussão, parabéns a todos!

No entanto, temo que seja um desperdício. Com o tipo de gestão que temos, já tudo estará mais que tratado.

Quem apoia o nando das farturas e é tão amigo do quim do roupão e do salvador do braguinha do augusto duarte, não deve ter deixado isso para a última.

João Miguel disse...

Do alto (ou baixo) da minha humilde opinião acho que o Benfica devia de apostar ou na BenficaTv ou então n' AbolaTv. No caso da BenficaTv é certo que se iria perder algum dinheiro mas também é certo que essa estação telivisiva ganhava outra importância, eu praticamente não vejo a BenficaTv. Os jogos são apenas relatados e para isso mais vale um rádio porque os comentadores são melhores, percebem mais de futebol e eu gosto de ter imagem dos jogos e para isso tenho sempre que usar a SporTv (infelizmente). Claro que este ano a BenficaTv ganhou outro estatuto com a transmissão dos jogos da Orangina onde está o Benfica B, pelo menos aqueles que são em casa. Eu sou da opinião que se deveria potenciar o novo canal do jornal "A Bola" mas isto sou eu. Agora estou de acordo quando dizem que se deve negociar com a Sportv para tentar extrair o máximo de guito possível. Claro que o LFV andou mal mais uma vez com promessas que não cumpriu, que nem sequer passam directamente por acções mas sim por apenas uma comunicação mas isso já é hábito. Mas que se há de fazer Portugal é isto? Não gosto muito de ter de me resignar ao que se tem mas ou se faz algo de muito bom e que resolva estes problemas que são bastantes (Corrupção, Olivdesportos, gestão da SAD) ou então vamos ter de continuar assim e ver se calhar uma série de presidentes a entrar e a sair do Benfica mais recorrentemente do que aquilo que alguma vez vimos. Saudações Benfiquistas e o desejo de ver algo melhor no nosso clube e no futebol português nos próximos anos.

B Cool disse...

E eis que depois de falhar ao Benfica, Pais do Amaral falha à Mediapro e a Sport tv volta a ter assegurada a transmissão da Liga Espanhola para os próximos 3 anos.

A ser assim, dificilmente levarão o rombo que seria necessário para desmontar aquele império que sustenta o sistema.

É certo que o grupo Controlinveste está com dificuldades financeiras e a sport tv tem vindo consistentemente a perder assinantes. Sem a Liga Espanhola, de certeza que perderiam muitos mais, caso existissse uma televisão alternativa a transmiti-los.

Não acontecendo assim, a queda de asssinantes verificar-se-á apenas devido às condições sócio-económicas do país e uma recuperação do país implicará o aumento dos assinantes.

Quanto à questão do campeonato português não ter visibilidade fora do país, é verdade que tradicionalmente não é cotado e não tem comparação para o espanhol, inglês, alemão e italiano. Inclusivamente está muito atrás do francês em termos de acordos de transmissão, mais por responsabilidade de quem detinha os direitos de tranmissão do que do interesse que o próprio futebol tem em si.

O meu ponto é que o campeonato português tem vindo a ganhar interesse, prova disso, é o facto de novas estações como a al-jazeera, estações brasileiras e de outros países que não aqueles onde as comunidades portuguesas são relevantes, começarem a querer adquirir os direitos da Liga Portuguesa.

A questão essencial é se queremos que a Sport tv/PPTV/Olivedesportos continue com o pobre trabalho de exploração dos dirteitos internacionalmente ou se queremos promover agressivamente a nossa Liga, no nosso caso o Benfica, por forma a abrir novos mercados.

Continuarmos limitados ao mercado português, por muito que os direitos sejam multi-plataforma, é continuar a querer crescer num mercado maduro e que não assegurará crescimentos significativos a 5/10 anos.

Red disse...

B Cool,
Totalmente de acordo. Nao so para o futebol, como para a economia em geral. O mercado interno e extremamente exiguo para as nossas ambicoes. Dai que eu diga que mater uma liga fraca (mantendo clubes falidos e dependentes, manchando a verdade desportiva) aliada a falta de competitividade dos ultimos anos (vencedor cronico - todos sabemos como - com diferencas enormes) e o maior erro estrategico. O estado de coisas ate agora, so tem ajudado um clube a afirmar-se, enquanto destroi tudo o resto a sua volta diminuindo a atractividade da nossa liga extra-muros. Sinceramente, custa-me perceber a estrategia da SportTV neste aspecto, porque de um ponto de vista de negocio, estao a fazer tudo ao contrario, apoiando um clube que lhes destroi um negocio potencial bem maior... Nesta altura entendo, diminuindo a forca negocial do SLB, mas tanto antes como no longo prazo, nao entendo a estrategia de negocio. No actual estado de coisas e se nada for feito, estamos a caminhar para uma Liga Escocesa, com 2 clubes (este ano ate e so um...) e ponto.

Olhando para este panorama, aquilo que fazemos nas competicoes europeias (e ate na seleccao) e verdadeiramente epico e efectivamente desperta a atencao no exterior, mas sao situacoes efemeras, despertadas mais por curiosidade que por interesse, pelo que nao sao sustentaveis, que so uma liga forte e competitiva podera alterar e nao me parece que isso va acontecer nos proximos anos, porque o poder que esta instituido tem servido os intentos de quem o domina e ate nos, infelizmente, para isso temos contribuido...

Abraco,
Red Square - Moscovo.