sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Uma boa acção presidencial num clube à deriva

O "caso de Dusseldorf" tem dado para um estudo sociológico de grande qualidade. Infelizmente para nós, benfiquistas, com conclusões não muito brilhantes. Depois do único texto que fiz sobre o assunto no próprio dia, tenho assistido a esta novela com orgulho - pela qualidade de muitos adeptos em ainda saberem o que é (ou o que era) o Benfica - e muita vergonha - por ler autênticos tratados de portização, de adeptos que vêem na desculpabilização de actos imbecis a forma natural de defenderem o Benfica.

Importa esclarecer: o acto imbecil não foi o do Luisão - o capitão do Benfica não esteve bem, foi demasiado sôfrego, acabou por encostar o corpo no árbitro, mas - poupem-nos a teorias bizarras - o homem não agrediu ninguém. O árbitro fez um circo monumental (não se sabe bem porquê), e desse acto artístico o encosto de Luisão passou a "agressão". Não foi, todos sabemos que não foi, mas também há que apontar ao capitão do Benfica um comportamento indesculpável - se não pelo acto em si, pela ausência de noção de que prejudicaria o clube. 

O acto imbecil vem depois. Aliás, os actos imbecis: a profunda e vergonhosa imbecilidade de, tendo um árbitro caído em campo "encostado" por um jogador do Benfica, toda a comitiva benfiquista aparecer aos olhos do mundo a rir e a gozar com a situação; e, claro, a forma como Carraça e o Benfica defenderam o caso nos dias posteriores. 

Sobre a primeira imbecilidade, tenho lido dos argumentos mais hilariantes possíveis: que os jogadores alemães também se riram, que o público também galhofava muito, que em casa todos gargalharam e que, portanto, como humanos seres que os jogadores, treinadores e dirigentes são, seria normal aquele circo festivo. Quem diz isto desconhece várias coisas: começa por desconhecer o que deve ser um clube de futebol e profissionalismo - quando há possibilidade de suspensão de um atleta, não há tempo nem espaço para risadas -, desconhece o que são as conveniências - os alemães podem rir à vontade, não foi um jogador deles que se encostou ao árbitro, fazendo-o cair -, e desconhece lamentavelmente o que é (ou o que foi) o Benfica - neste clube há (havia?), antes de tudo, uma união entre os seus funcionários que não permite que um acto grave (o encosto de Luisão mas sobretudo o facto de um árbitro ter caído no chão aos olhos do mundo) seja tratado tão levianamente como o foi, tanto pelos risos histéricos como pela estúpida argumentação que se lhes seguiu.

O único e eficaz comportamento teria sido, primeiro, o evitar da contenda, aparecendo alguém a manifestar tristeza pelo ocorrido e desvalorizando o acidente - e não, como feito, entrando em quezílias e teorias da conspiração - e, depois, o silêncio até tudo ter sido resolvido tentando atenuar as possíveis sanções. Nada disto foi feito: Carraça carraçou estupidamente (o lagarto em si não lhe permite ter respeito ou compreender o clube que representa), vários jogadores apareceram a defender o Luisão (criando, na opinião pública, a ideia de que ninguém ali se preocupava com a queda do árbitro e futuras repercussões) e nenhum, nenhum!, agente que viesse acalmar os ânimos. O Benfica preferiu inventar conspirações absurdas, a melhor a de Pragal Colaço que só lhe faltou dizer que a União Europeia está contra o nosso clube - esta gente cai recorrentemente no ridículo e ainda há adeptos que vão atrás desta miserável pobreza de espírito.

Mas houve finalmente, e depois de muita baboseira, uma acção louvável do homem que é o responsável por tudo isto mas que, neste caso específico, esteve muitíssimo bem: Luís Filipe Vieira. A tentativa de conversação e acordo com os responsáveis pelo clube alemão, procurando uma plataforma de entendimento e menorização dos castigos que hão-de vir foi, no meio de 10 anos de tanta tonteira, das melhores coisinhas que vi ao nosso Presidente. Resta saber que tipo de acordo será esse.

9 comentários:

jzz disse...

100% de acordo. O Carraça deveria ser imediatamente posto a andar, para mim a culpa é toda dele.

O Vieira fez o que lhe competia, agora vamos ver se a FPF considera que ele violou a pena de 45 dias de suspensão que está a cumprir por protestar contra o incêndio do nosso estádio.

O CD já está reunido, venham de lá esses seis meses para o capitão.

philippe disse...

o Benfica foi o clube do povo antes de ser o clube dos senhores dos croquetes; estes ultimos estao mudando aos poucos o adn do clube para que ele entre nas suas categorias de respectabilidade mas como tudo o que a borguesia toca torna-se rapidamente insipido e cinzento nao tenho a minima duvida que eles ou ficarao com o clube limpo de toda e qualquer espirito de exigencia de amadores populares ou terao que sair para se tornar adeptos do lol de portugal. Agora todo isto foi teorizado em dois livros para quem quiser se documentar: "os inteletuais, o povo e o futebol" do filosofo francês jean-claude michea e "futebol, sombras e luzes" do escritor uruguaio Eduardo Galeano. Esses dois mostram como a chegada da cultura do dinheiro dentro do futebol criou as condiçoes para uma mudança do espirito do adepto, tecnicista e conhecedor da arte do futebol, para o "supporter" esse apoiador dum clã e sempre pronto a defender a qualquer custo um clube, um pais sem ter o discernimento necessario para notar o que de mau està inserido nessas instituiçoes. A cultura do amadorismo da arte futebolistico é substituida por uma cultura de apoio incondicional e belicista. Hà muito que pensar do nooso Benfica mas que alguem me diga se nao é isto que està a acontecer no clube ultimamente. Viva o Benfica!!

Mentecapto da Silva disse...

Boa acção, sem dúvida, mas claramente avulsa. No actual Benfica a única lição que se extraem dos erros cometidos é aprender a refiná-los.
Isto não passa de um paliativo. Devíamos ter agido quando, no nosso léxico, o túnel das antas começou a dar lugar ao túnel da luz, o guarda abel ao primo do veiga, quando passámos dos préstimos aos empréstimos e quando consentimos que o fair-play se transformasse numa treta. A propósito deste último, que moral tem um clube para condenar a teatralização da queda de um árbitro quando, meses antes, o seu treinador ordena ao seu guarda-redes que caia no relvado para perder tempo?
Ao permitirmos que o fair-play se transformasse numa treta consentimos que nos fizessem reviver josé pratas em Dusseldorf. Karma is a bitch, right JJ?
É por isso que te digo: mesmo que este benfica esteja cada vez mais perto do sucesso desportivo estará sempre mais longe do Benfica.

rui disse...

Eu julgava te mais inteligente e no fundo sei que es.Sabes que as coisas as vezes so tem a dimensao que a comunicação social quer que tenha,e isto esta semana tem sido um fartote.Os Benfiquistas a partir do momento que viram aquele circo do arbitro,e o jogo ter sido dado por terminado coisa algo nunca antes vista disseram alto e para o baile.

Hattori Hanzo disse...

Condordo... Vieira demorou (demasiado a meu ver)a entrar nesta questão, mas para já resolveu-a da melhor forma.

Viste a desculpa do Jesus sobre a razão pela qual se estava a rir? Porque é que ele abre a boca? É só enterrar-se...

moleculasdeamor disse...

Com o Fortuna ficou resolvido ... pronto, vamos à questão luisão. Claro que esteve bem - encerrando o assunto com limpeza!

Jota Pê disse...

Ricardo,

O que me preocupa verdadeiramente é que o melhorzinho que vimos de vieira foi, de facto, isto...

Bicadas disse...

100%, Ricardo.

Levou 5 dias, mas, há que entender, não era fácil de elaborar, aquela frase que, de facto, saiu quase perfeita.

Cumprimentos

Anónimo disse...

o vieira não estva de castigo? já passaram os 45 dias?....a ver vamos...

de qualquer das maneiras o que ele falou foi de facto campanha....nisso o peidoso corrupto tem razão....mas neste caso seja bem vinda a campanha do lfv...bem dito e poderia ter dito mais ainda...

o que fica é que LFV não mencionou nomes nem clubes e o peidoso enfiou a carapuça....

VIVA O SL BENFICA SEMPRE

NC