quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A gestão de uma SAD: o mau exemplo do Benfica

«Começo por subscrever a opinião de um cronista muito popular nos meios desportivos: de facto, «as SAD [Sociedades Anónimas Desportivas] têm os melhores accionistas do mundo» pois «nada exigem» e «têm muito amor à camisola e pouco ao dinheiro que investiram». Não há cobrança. Apenas uns desabafos, uns impropérios e pouco mais. Nada que um jogador ou treinador novos não ajudem a sarar.
  
Ser-se sócio de um clube, é mais do que ser-se mero adepto. Ser-se sócio de um clube de futebol é oficializar um amor e uma fé inabalável que não se tem por mais ninguém. É ser ainda mais masoquista por amor. Desde que me conheço por pessoa que vejo isto nos estádios portugueses, mais em especial no Estádio da Luz, do qual sou adepto. Entretanto, prometi a mim mesmo conservar o meu amor próprio. Cansei-me da prodigalidade em que vivia e decidi libertar-me da burla que durante anos tolerei: cada vez entregava mais dinheiro para ter menos resultados. Basicamente, pagava para ter desgostos ou para ter uma falsa sensação de estar saciado. É como ir a um bar de strip, pagar 100 euros a uma mulher para se sentar ao meu colo e dizer-me que eu sou o homem mais bonito que ela já viu até àquele momento e sair de lá apenas mais pobre do que entrei.
 
O Benfica habituou-me a esta sensação de pagar por prazer, mas o possível clímax vivido num ou noutro jogo não paga a desilusão de habituar-me a chegar ao fim e ver os outros a celebrarem. E, ao parar para reflectir sobre o que se passou para que tudo desse errado, o alvo imediato são sempre o treinador e os jogadores. São os mais frágeis por estarem mais expostos. Porém, ao colocar o coração de lado e reflectindo mais um pouco, concluo que o problema está no modelo de gestão, em particular no modelo de gestão de Luís Filipe Vieira. Constato que o Benfica vende bilhetes de época e impõe quotas de sócio a um preço consideravelmente maior que clubes como o Sporting e o Braga para chegar ao final da época e ganhar praticamente a mesma coisa que estes dois - ainda não posso considerar a Taça da Liga um troféu sério. Na verdade, o Benfica da época passada perdeu em troféus para a Académica, que venceu a Taça de Portugal com um orçamento bastante menor. Subitamente dou por mim a perguntar: afinal, porque raio exige o Benfica estes valores aos seus adeptos e sócios? Porque motivo cobra o Benfica bilhetes de 40 e 60 (ou mais) euros? Para onde vai tanto dinheiro? E eis que chego à conclusão óbvia: para brincar às transacções de passes de jogadores, como sucede com a actual direcção.
 
Com efeito, é possível verificar que Luís Filipe Vieira brinca às compras e vendas de jogadores, chegando ao cúmulo de pagar vários milhões de euros por jogadores que vestem a camisola em 3 ou 4 jogos. E se nesses jogos não marcarem, pelo menos, meia dúzia de golos, são praticamente dispensados e nunca mais voltam ao clube, terminando o contrato após serem emprestados a inúmeros clubes. Outro argumento que acho curioso e é frequentemente utilizado pelo clube é o de justificar o empréstimo de jogadores contratados com a falta de adaptação ao futebol português/europeu e, para ajudar à sua integração, acabam por emprestá-lo... a um clube do país de origem ou de outro continente.
 
Afinal, derretem-se milhões de euros obtidos com as vendas de bilheteira,merchandising, entre outros e que, se aplicados de forma racional, poderiam permitir ao clube segurar as principais estrelas da equipa. Olhemos para exemplos de gestão de Luís Filipe Vieira:


- Edcarlos (comprado ao São Paulo por 1.800.000€, em AGO07, e vendido ao Cruz Azul por 1.300.000€, em AGO10);

- Laszlo Sepsi (comprado ao Bistrita por 1.500.000€, em JAN08, e vendido por 2.500.000 ao Poli Timisoara, em JAN10);

- Gonzalo Bergessio (comprado ao Racing Avellaneda por 2.500.000€, em JUL07, e vendido por 1.800.000€, em FEV08);

- Ariza Makukula (comprado ao Marítimo por 400.000€, em JAN08, e vendido ao Marizaspor por 2.000.000€, em AGO10)

- Javier Balboa (comprado ao Real Madrid por 4.000.000€, em JUN08, e dispensado a custo zero para o Beira-Mar, em AGO11);

- Andrés Diaz (integrado num pacote com Di Maria por 6.000.000€, em JUL07, jogou 3 minutos e foi dispensado para nunca mais voltar);

 - Sidnei (comprado ao Internacional por 7.000.000€, em JUL08, e tem sido sucessivamente emprestado);

- José Antonio Reyes (aquisição de 25% do seu passe ao Atlético Madrid por 2.650.000€, em AGO08);

- Patric Lalau (70% do passe comprado ao São Caetano por 2.000.000€, em MAI09 e vendido ao Atlético Mineiro por 1.000.000€, em DEZ10);

- Jose Shaffer (comprado ao Racing Club por 1.900.000€, em JUN09, e desconhece-se o seu paradeiro);

- Javier Saviola (comprado ao Real Madrid por 5.000.000€, em JUN09, e dispensado a custo zero para o Málaga no verão de 2012);

- Júlio César (comprado ao Belenenses por 500.000€, em JUL09, e treina com o plantel, ainda que sem jogar);

- César Peixoto (comprado ao SC Braga por 400.000€, em AGO09, e dispensado a custo zero para o Gil Vicente, em JAN12);

- Felipe Menezes (comprado ao Goiás por 1.500.000€, em AGO09, e está emprestado ao Sport Recife);

- Freddy Adu (comprado à Major League Soccer por 1.500.000€, em AGO07, e dispensado a custo zero para o Philadelphia Union, em AGO11);

- Alan Kardec (comprado ao Vasco da Gama por 2.500.000€, em DEZ09, e actualmente treina na equipa B);

- Airton (comprado ao Flamengo por 1.100.000€, em DEZ09, e, após alguns jogos, continua emprestado ao clube de origem);

- Moretto (comprado ao Vitória de Setúbal por 1.000.000€, em DEZ05, e dispensado a custo 0 em DEZ09, após sucessivos empréstimos);

- Éder Luís (comprado ao Atlético Mineiro por 3.500.000€, em DEZ09, e vendido ao Vasco da Gama por 1.500.000€, em JUN12);

- Franco Jara (comprado ao Arsenal FC por 5.500.000€, em JAN10, e vai agora no segundo empréstimo a um clube do seu país de origem);

- Fábio Faria (comprado ao Rio Ave por 2.000.000€, em MAI10, e tem sido emprestado a diversos clubes desde então);

- Roberto (comprado ao Atlético Madrid por 8.500.000€, em JUN10, e vendido ao Saragoça por 8.600.000€, em JUL11);

- José Fernandez (comprado ao Racing Club por 1.500.000€, em DEZ10, e, após 1 jogo na equipa principal e cedência temporária aos Estudiantes da Argentina, está emprestado ao Olhanense);

- Lionel Carole (comprado ao Nantes por 750.000€, em JAN11, e actualmente joga na equipa B);

- Emerson (comprado ao Lille por 2.500.000€, em JUL11, e vendido ao Trabzonspor por 1.700.000€, em AGO12);

- Leo Kanu (comprado ao Cruzeiro de Porto Alegre por 1.000.000€, em JUL11, foi emprestado ao Belenenses e agora ao Ponte Preta).


Estes são apenas alguns exemplos de jogadores contratados durante os mandatos de Luís Filipe Vieira e que, com excepção de Saviola no primeiro ano no clube, tiveram todos em comum a produtividade: 0 (zero). O total do valor despendido só nestas aquisições ronda os 60 milhões de euros. 60 milhões de euros que poderiam ter sido canalizados para reforçar o salário de uma pedra basilar da equipa ou para adquirir um jogador com grau de rendimento mais seguro. Importa ainda não esquecer que a estes valores ainda há que acrescentar os salários pagos a todos estes jogadores, o que inflaciona o valor investido pelo clube por activos que não o são. Neste sentido, só os salários auferidos por Makukula enquanto esteve no clube fazem disparar o seu passe para, pelo menos, mais 3 milhões de euros. E o que dizer dos salários de Reyes e David Suazo?
 
Porém, os adeptos são os grandes culpados, pois não cobram a quem deviam cobrar: à direcção. A falta de resultados no Benfica tem um rosto que tem a habilidade de passar entre os pingos da chuva: Luís Filipe Vieira. Já este ano, o caso mais flagrante do que é uma gestão deficiente foi Luís Filipe Vieira aceitar vender Javi Garcia sem garantir a continuação de Axel Witsel. Acabou por perder, provavelmente, os 2 melhores jogadores do clube e no final da época, se a estratégia correr mal, os lenços brancos vão para Jorge Jesus e as restantes culpas para os árbitros. De facto, as SAD têm os melhores accionistas do mundo.»

Alexandre Guerreiro

9 comentários:

PP disse...

Por detrás desta crítica de "brincar às transacções de passes de jogadores, como sucede com a actual direcção" está algo mais do que brincar.

Na verdade, por cada transacção financeira para "off-shore" toda a gente no negócio ganha, excepto o clube, tal as qualidades dos jogadores em questão e as respectivas fracas produtividades desportivas que na prática acabam por demonstrar.

Em Portugal, depois do BPN, da Galp, da EDP e da PT, penso que a empresa que mais "rouba" aos seus "clientes" é o Benfica e isto atendendo aos serviços que nos prestam.

Podem dizer-me que o modelo é o mesmo que o do Porto e do Sporting, mas para mim pouco importa, até porque o Porto lá vai enganando os seus "clientes" com títulos, coisa que não fazem no Glorioso.

Não é à toa que o nosso presidente conseguiu decuplicar a sua riqueza individual ao longo destes anos que leva à frente do Benfica.

Nota, porque é que isto sucede nos clubes e em particular no Benfica?

Porque há muito dinheiro a fluir de um lado para o outro. Porque todos os agentes envolvidos, desde os bancos que nos emprestam dinheiro e vivem dos lucros dos juros, até aos empresários que contabilizam mais comissões, até mesmo dirigentes que acabam por ir buscar parcelas de comissões dada a promiscuidade que têm com todo o negócio, toda a gente lucra. E, quem fica a pagar?

Como diria o professor Marcelo... fica o mexilhão!

B Cool disse...

Espero que aspectos de somenos, como algumas incorrecções nos valores não desvie as atenções do essencial, uma gestão de recursos humanos deficiente que nos retira a competitividade, talvez a suficiente, para lutar por títulos e para ter uma SAD economicamente forte para não precisar de negócios lesivos desportivamente mas que economicamente são rentáveis e necessários

Gandaia disse...

Edcarlos - Já quando foi contrtado os adeptos do São Paulo rejubiliram com a sua saída, de tão mau que era

Sepsi - Nunca me pareceu jogador com qualidade para jogar no Benfica. Registe-se neste caso o lucro de 1 milhão.

Bergessio - Quando foi contratado era dos melhores jogadores do campeonato argentino. Não rendeu em Portugal e creio que joga em Itália agora.

Makukula - Era dos melhores do Marítimo, apesar de eu não gostar dele como jogador. Aproveitou-se apenas o lucro na venda.

Balboa - Parece que este foi um desejo do Quique, mas nunca me pareceu ter qualidade para o Benfica. Actualmente é o melhor jogador do Beira-mar.

Andrés Diaz - Nunca o vi jogar, e acho que só veio englobado no "pacote" Di Maria. Se assim foi aceito.

Sidnei - Tem todas as qualidades para ser titular do Benfica, mas a sua postura extra-futebol não o "deixa".

Reyes - Este já foi vendido pelo A. Madrid. Recebemos os 25% da transferência?

Patric - Jogador horrível!

Shaffer - Do que vi dele não tem qualidade para o Benifca. De momento apenas treina, pois não foi inscrito. Acaba contrato no fim desta época.

Saviola - Um sonho realizado ter vestido o manto sagrado. Importantíssimo no ano do título. Ficou relegado para 3ª opção devido a Cardozo e ao aparecimento de Rodrigo. No Málaga é titular e voltou a ser feliz.

Júlio César - Acaba contrato no fim desta época.

César Peixoto - Um dos injustiçados das bancadas da luz. Sempre assobiado. Foi um jogador importante no plantel e discordo que tenha tido produtividade 0.

Menezes - Tecnicamente é dos melhores que vi, mas a sua atitude desleixada em campo não o permite jogar no Benfica.

Adu - Este foi contratado via TV por indicação de Fernando Santos...Acho quue isso diz tudo.

Kardec - Mais um que no Brasil é dos melhores, mas que por cá não rende o que se espera. De referir que a venda de uma percentagem do passe ao fundo já permitiu recuperar o valor da aquisição.

Airton - Gosto do Airton e acredito que em Janeiro voltará oa plantel para o lugar de "6". Tal como o Kardec, a venda de uma percentagem ao fundo já prmitiu recuperar o valor da aquisição.

Moretto - Quando foi contratado era dos melhores em Portugal. No Benfica provou que era errado pensarmos isso.

Éder Luís - No Brasil é dos melhores jogadores. Cá não rende.

Jara - Se não fosse um jogador burro, seria um grande jogador.

Faria - Acho que a aqusição dele foi englobada na compra da percentagem que o Rio Ave tinha do Fábio.

Roberto - Não sendo tão mau como se diz, não tinha qualidades para jogar no Benfica. Apesar de tudo parece que recuperámos o valor da aquisição. Parece...

Fernandez - Sabe jogar? Quero ver o que faz no Olhanense.

Carole - É titular na equipa B. Vamos ver se pode vir a jogar no Benfica.

Emerson - Comprado por 2,5, vendido por 1,7. Menos mau.

Kanu - No Brasil parecia um nº10, cá parece um tosco. Já disse a muitos amigos que achar jogadores bons no Brasil é uma sorte. Tanto podem sair um Kanu, como um David Luiz.

Gandaia disse...

De registar que esta lista peca por escassa e ainda assim estão auqi bastantes jogadores.

Discordo que só o Saviola tenha tido produtividade superior a 0.

Mas a realidade é que para cada David Luiz há muitos Kanus. Acho que o Benifca tem melhorado ao nível das contratações, apesar de ainda erra, tem errado menos.

Mas quem foi buscar estes jogadores e outros igualmente maus, também foi buscar: Coentrão, Maxi, Garay, Melgarejo, Javi, Rodrigo, Cardozo, Di Maria, Ramires, Artur, Bruno César, Enzo, Nolito, Salvio, Witsel, etc.

E relembro que quando se foi buscar Javi Garcia as críticas eram muitas por se gastar 7 milhões numa reserva do Real Madrid.

Com Rodrigo foi igual, com muitos a criticarem o facto de um jovem da equipa B do Real Madrid ser avaliado em 6 milhões e ser englobado no negócio Di Maria.


Mas há que reduzir estas contratações, apostando na formação, mas sem ser por obrigação, isto é, apostar em quem tem valor na formação. Não fazer à Sporting e apostar em tudo o que mexe, só porque vem da formação, e porque se vem da formação tem que ter qualidade. Nem todos da formação têm qualidade para jogar no Benfica. A criação da equipa B vai ajudar nisso. Muitos dão o exemplo do Barcelona, mas esquecem-se que Puyol,Xavi, Iniesta, Busquets,Pedro e outros antes de jogarem na equipa A, fizeram mais de 50 jogos na equipa B.

Abraço

Bujix disse...

Post um pouco parvo... Concordando na parte do excesso de negócios e de muitos deles ruinosos, não se pode estar à espera de acertar sempre...

O que não concordo mesmo é com esta definição de sócio... É-se sócio de um clube por amor e não para estar à espera que se ganhe sempre. E a história de que os maiores orçamentos devem ganhar sempre foi chão que já deu uvas... Se assim fosse não ganhávamos 1, mas nem 1, jogo na Europa...
Ah, e btw, as quotas no sporting custam os mesmos 12 EUR do que no SLB.

Ricardo disse...

De facto, muito parvo. Mas não é o post.

Ricardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo disse...

E salta Gordo, salta Gordo, Olé! Salta Gordo, salta Gordo, Olé!!!

B Cool disse...

O makukula custou 3,5 milhões de euros ao Sevilha http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR16614.pdf. Pelo que se soube na altura ainda tivémos que pagar 500.000 euros ao Marítimo, pelo que o custo dele ficou em 4 milhões e não 2.

eu compreendo que quando um treinador recebe uma equipa pode não gostar do que recebe, mas muitos desses barretes foram pedidos do Jesus, que apostou neles em detrimento de outros e depois deixou-os cair e ninguém na SAD parece ter capacidade ara dizer, amigo isto não é o real Madrid, não se pode andar constantemente a fumigar nota e depois a abandonar os jogadores - Urreta (onde anda?), Mora e Jara porque voltaram à Argentina quando é imperativo que se afirmem no futebol europeu ? E os brasucas ? Como podem andar a emprestar ogadores para um ambiente onde fazem o que lhes dá na gana ? O Airton no Flamengo soma problemas disciplinares, o Éder Luis e o Felipe Bastos que j´´a foram vendidos, bem como o Kardec, parecem bons no Brasil porque o nível de exigência é muito reduzido, basta ver o sucesso que lá tinha o Diego Souza e é um profissional de merda, ou o Carlos Alberto que foi dos tripeiros - lá basta fazer um golo e podem andar a não jogar nada durante 3 ou 4 jogos que ninguém cobra